Ir para conteúdo

A BÍBLIA MUDA VIDAS

Encontrei algo melhor do que riquezas

Encontrei algo melhor do que riquezas
  • Ano de nascimento: 1968

  • País de origem: Estados Unidos

  • Histórico: Empresário que pediu a Deus para ficar rico

O MEU PASSADO

Cresci em Rochester, em Nova Iorque, e fui criado como católico. Os meus pais separaram-se quando eu tinha oito anos. Assim, durante a semana, vivia com a minha mãe num bairro social pobre, mas, aos fins de semana, ficava com o meu pai numa zona mais rica da cidade. Eu via como a minha mãe tinha de se esforçar para criar seis crianças e, por isso, queria ficar rico para ajudar a minha família.

O meu pai queria que eu me tornasse alguém bem-sucedido na vida. Assim, levou-me a visitar uma escola de renome na área de gestão hoteleira. Gostei tanto do que vi que me matriculei naquela escola, convencido de que Deus estava a responder às minhas orações para ser rico e feliz. Nos cinco anos que se seguiram, dediquei-me a estudar gestão hoteleira, direito empresarial e finanças empresariais, enquanto trabalhava num casino em Las Vegas, no estado do Nevada.

O meu trabalho nos casinos envolvia lidar com pessoas extremamente ricas

Aos 22 anos, já era vice-presidente assistente de um hotel-casino. Eu era rico e bem-sucedido, para além de ter acesso à melhor comida e bebida que o dinheiro podia comprar. Os meus amigos de negócios costumavam dizer-me: “Concentra-te naquilo que faz o mundo girar – o dinheiro.” Para eles, o dinheiro era o segredo da verdadeira felicidade.

No meu trabalho, eu lidava com pessoas extremamente ricas, que vinham a Las Vegas para jogar nos casinos. Eu via que, apesar de terem muito dinheiro, elas eram infelizes. Eu mesmo também comecei a sentir-me infeliz. Na verdade, quanto mais dinheiro tinha, mais ansioso me sentia e mais noites passava sem dormir. Até comecei a pensar em acabar com a minha vida. Desiludido, orei a Deus e perguntei-lhe: “Onde é que posso encontrar a verdadeira felicidade?”

COMO A BÍBLIA MUDOU A MINHA VIDA

Por volta dessa altura, duas das minhas irmãs, que se tinham tornado Testemunhas de Jeová, mudaram-se para Las Vegas. Embora tenha recusado as publicações que me ofereceram, aceitei ler a minha tradução da Bíblia com elas. No meu exemplar da Bíblia, as palavras de Jesus estavam em letra vermelha. Como eu aceitava tudo o que Jesus ensinou, as minhas irmãs concentraram-se nas palavras dele. Por isso, começámos a ler os Evangelhos juntos. Além disso, também comecei a ler a Bíblia sozinho.

Fiquei surpreso com muitas das coisas que li na Bíblia. Por exemplo, Jesus disse: “Não fiquem recitando sempre a mesma oração, como fazem os pagãos, que pensam que as orações repetitivas é que são eficientes.” (Mateus 6:7, Nova Bíblia Viva) No entanto, um sacerdote tinha-me dado uma imagem de Jesus e tinha dito que, se eu rezasse dez pai-nossos e dez ave-marias àquela imagem, Deus me iria dar qualquer montante de dinheiro que eu quisesse. Contudo, se eu fizesse isso, não estaria a ‘recitar sempre a mesma oração’? Outra coisa que me chamou a atenção foram as palavras de Jesus: “Não se dirijam a ninguém aqui na terra chamando-o de ‘Pai’, porque vocês só têm um Pai, que está nos céus.” (Mateus 23:9, Nova Bíblia Viva) Eu pensei: ‘Porque é que nós, católicos, chamamos ‘padre’ (que vem da palavra latina para ‘pai’) aos nossos sacerdotes?’

Só quando li a carta de Tiago é que comecei a reconsiderar o meu conceito sobre o sucesso. Por exemplo, Tiago, no capítulo 4, diz: “Vocês não percebem que o envolvimento com os prazeres pecaminosos deste mundo vos torna inimigos de Deus? Eu volto a dizer que se o vosso objetivo é desfrutar do prazer do mundo perdido, vocês também se tornam inimigos de Deus.” (Tiago 4:4, Nova Bíblia Viva) O versículo 17 impressionou-me ainda mais: “Quem sabe que deve fazer o bem, e não o faz, comete pecado.” Depois disso, telefonei às minhas irmãs e disse-lhes que ia deixar o negócio dos hotéis-casino, uma vez que estava relacionado com coisas que eu já não achava corretas, como a jogatina e a ganância.

”Só quando li a carta de Tiago é que que comecei a reconsiderar o meu conceito sobre o sucesso.“

Eu queria tornar-me amigo de Deus e melhorar a minha relação com os meus pais e irmãos. Assim, para ter mais tempo para fazer isso, decidi simplificar a minha vida. No entanto, fazer as mudanças necessárias não foi fácil. Por exemplo, recebi propostas tentadoras para ocupar posições ainda mais importantes no negócio dos hotéis-casino, onde ganharia o dobro ou o triplo do salário. Ainda assim, depois de orar sobre o assunto, decidi que não queria continuar com aquela vida. Por isso, demiti-me, mudei-me para um anexo na casa da minha mãe e comecei uma pequena empresa de plastificação de ementas de restaurante.

Embora a Bíblia me tivesse ajudado a entender o que era mais importante na vida, eu ainda não ia às reuniões das Testemunhas de Jeová. Quando as minhas irmãs me perguntaram porque é que eu não gostava das Testemunhas de Jeová, eu disse-lhes: “Porque o vosso Deus, Jeová, separa as famílias. Eu só posso passar tempo com a família no Natal e nos aniversários, mas vocês não comemoram nenhum dos dois.” Ao ouvir isso, uma das minhas irmãs começou a chorar e perguntou-me: “E todos os outros dias do ano, Donald? Nós estamos aqui, de braços abertos para te receber, mas tu só queres vir nesses dias e, mesmo assim, só vens por obrigação.” O que ela disse afetou-me profundamente, e ambos nos desfizemos em lágrimas.

Assim que percebi que as Testemunhas de Jeová amam muito a família – e que eu estava completamente errado – decidi ir a uma das reuniões no Salão do Reino. Lá, conheci o Kevin, um instrutor da Bíblia experiente, com quem comecei a estudar a Bíblia.

O Kevin e a esposa levavam uma vida simples e equilibrada, para poderem passar o máximo de tempo possível a ajudar outros a entender a Bíblia. Também costumavam ajudar na construção de lares de Betel em África e na América Central, pagando as suas próprias viagens. Eu via que eles eram realmente felizes e que se amavam. Por isso, comecei a pensar: ‘Este é o tipo de vida que quero para mim.’

Depois de o Kevin me mostrar um vídeo sobre as alegrias do serviço missionário, decidi que era isso que eu queria fazer. Em 1995, depois de estudar a Bíblia intensamente durante 6 meses, fui batizado como Testemunha de Jeová. Desde então, em vez de pedir a Deus para me ajudar a ser rico, eu peço: “Não me dês nem pobreza nem riquezas”. — Provérbios 30:8.

COMO FUI BENEFICIADO

Agora sim, sou verdadeiramente rico, não no sentido de ter muito dinheiro, mas porque tenho uma amizade com Deus e uma vida feliz. Conheci a minha querida esposa, a Nuria, nas Honduras. Juntos, já servimos como missionários no Panamá e no México. Sem dúvida, é mesmo como diz a Bíblia: “É a bênção de Jeová que enriquece, e ele não lhe acrescenta nenhuma dor”! — Provérbios 10:22.