Ir para conteúdo

Como é trabalhar com as Testemunhas de Jeová em Warwick?

Como é trabalhar com as Testemunhas de Jeová em Warwick?

Muitos observadores ficam impressionados com a disposição dos voluntários que trabalham na construção em Warwick. O diretor da empresa que instalou os elevadores disse a um dos voluntários: “A vossa equipa está a fazer algo incrível. Hoje em dia, é difícil encontrar pessoas dispostas a trabalhar sem ganhar nada.”

Esse diretor e outras pessoas ficaram surpreendidos quando descobriram que a maior parte da construção da sede das Testemunhas de Jeová em Warwick, Nova Iorque, estava a ser feita por voluntários. Eles acharam que eram apenas Testemunhas de Jeová que moravam na região que participavam na construção e só aos fins de semana. Contudo, ficaram impressionados quando conheceram pessoas de todo o país que tinham deixado os seus empregos para trabalhar neste projeto por alguns meses, ou até anos.

Até ao final de 2015, cerca de 23 mil voluntários Testemunhas de Jeová já tinham trabalhado em Warwick, juntamente com os membros da família do Betel dos Estados Unidos. Além disso, para manter os prazos do projeto, foram contratados mais ou menos 750 trabalhadores que não eram Testemunhas de Jeová. Trabalhar com as Testemunhas de Jeová teve um grande impacto em muitos desses trabalhadores.

Um ambiente agradável

Um diretor de uma empresa que fabrica janelas e fachadas de vidro escreveu: “Todos os nossos empregados que participaram nesse projeto gostaram muito de trabalhar com os voluntários. Todos queriam trabalhar nesse projeto só por causa do ambiente.”

Outra empresa ajudou na construção da estrutura metálica dos blocos residenciais. Quando o contrato da empresa terminou, três funcionários quiseram tanto continuar a trabalhar em Warwick que largaram os seus empregos e começaram a trabalhar para outra empresa que ainda estava a participar no projeto.

A atitude das Testemunhas de Jeová teve uma influência positiva nos trabalhadores. Veja o que aconteceu a um homem que trabalhou nas fundações dos edifícios. Depois de ter trabalhado alguns meses em Warwick, a esposa dele percebeu que o seu modo de falar e tratar a família tinha mudado. Ela disse: “Nem parece a mesma pessoa!”

As mulheres também trabalham muito

Muitas das Testemunhas de Jeová que trabalharam na construção eram mulheres. O trabalho delas não se limitava só a limpar quartos, conduzir autocarros ou fazer serviços de secretária. Elas também coordenavam o trânsito, manobravam equipamentos pesados, instalavam cabos de fibra ótica, faziam canalizações, revestiam paredes e aplicavam betão. Era um trabalho pesado.

Um homem que não é Testemunha de Jeová e que trabalhou na construção ficou admirado com o carinho que existia entre os casais. Ele percebeu que muitos caminhavam de mãos dadas até ao trabalho. Também percebeu que as mulheres trabalhavam muito. Ele disse: “No início, eu achava que as mulheres só iam para acompanhar os maridos. Mas, quando se trata de trabalho, elas são muito empenhadas! Eu já trabalhei em várias construções em Nova Iorque, mas nunca vi nada assim.”

O inverno de 2014 e 2015 foi extremamente rigoroso. Por isso, era muito tentador ficar em casa, em vez de ir trabalhar. Jeremy, uma das Testemunhas de Jeová responsáveis pela construção, relata: “Às vezes, em dias muito frios, um encarregado de uma empresa contratada costumava perguntar-me: ‘Será que as mulheres vêm trabalhar amanhã?’ Eu respondia que sim. Então, ele perguntava: ‘Até as mulheres que coordenam o trânsito?’ Novamente eu respondia que sim. Mais tarde, ele contou-me que dizia aos seus funcionários que tinham de ir trabalhar, porque até as mulheres Testemunhas de Jeová iam!”

 

“Eu gosto muito de vos levar”

Mais de 35 motoristas de autocarro foram contratados para levar os voluntários até ao local das obras.

Antes de uma das viagens, um motorista pôs-se de pé e disse aos passageiros: “Eu gosto muito de vos levar. Por favor, enviem um e-mail ao meu chefe e peçam-lhe para que ele me deixe continuar a fazer esta rota. Eu aprendi muito convosco sobre a Bíblia. Antes de vos conhecer, eu não sabia o nome de Deus nem que a Terra vai ser um paraíso. Agora, já não tenho medo da morte. Fazer essas viagens foi uma experiência maravilhosa para mim. Na minha próxima folga, vou de certeza ao Salão do Reino.”

Damiana, uma Testemunha de Jeová que trabalhou em Warwick, disse: “Certo dia, depois de entrarmos no autocarro, o nosso motorista fez um anúncio. Ele disse-nos que já tinha transportado umas 4 mil Testemunhas de Jeová. E acrescentou: ‘Todas as pessoas têm as suas manias, mas mesmo assim vocês conseguem trabalhar unidos, porque sabem lidar com essas diferenças. Isso é muito bonito!’ Ele também disse que gosta muito de conversar connosco.

“Depois do anúncio, uma Testemunha de Jeová perguntou-lhe: ‘Gosta de nos ouvir cantar?’

“Ele deu uma grande gargalhada e disse: ‘Claro! Vamos começar com o cântico 134?’” *

^ par. 18 O cântico 134, do cancioneiro Cantemos a Jeová, tem o título “Imagine a si mesmo no Paraíso”. Este cântico descreve a alegria que os que vão morar no Paraíso na Terra vão sentir.