Ir para conteúdo

Os irmãos Sergey Sergeyev (esquerda) e Yuriy Belosludtsev (direita)

18 DE MARÇO DE 2021
RÚSSIA

Dois irmãos no extremo leste da Rússia estão sujeitos a uma sentença de prisão até 12 anos por causa da sua fé

Dois irmãos no extremo leste da Rússia estão sujeitos a uma sentença de prisão até 12 anos por causa da sua fé

Data da leitura da sentença

O Tribunal da Comarca de Pozharskiy, no território de Primorye, anunciará em breve a sua decisão no caso dos irmãos Yuriy Belosludtsev e Sergey Sergeyev. * Cada um deles está sujeito a uma pena de prisão até 12 anos.

Perfis

Yuriy Belosludtsev

  • Nascimento: 1964, em Smidovich, na Região Autónoma Judaica

  • Dados biográficos: Criado pela avó numa pequena aldeia. Trabalhou como engenheiro numa companhia de eletricidade. Gosta de pescar e de fazer ski.

    Casou com Yelena em 1985. Ambos ficaram impressionados com a promessa de Deus de eliminar a maldade e o sofrimento, e com o cumprimento das profecias bíblicas. Estas verdades levaram-nos a aceitar um estudo bíblico. Batizou-se em 1994.

Sergey Sergeyev

  • Nascimento: 1955, em Dukhovnitskoye, na região de Saratov

  • Dados biográficos: Trabalhou numa mina de carvão até se reformar. Casou com Nelly em 1991. Têm duas filhas e um filho. O casal gosta muito de cães.

    Começaram a estudar a Bíblia pouco depois de se casarem. Ficaram impressionados com a exatidão das profecias bíblicas e com o valor prático da Bíblia. Batizou-se em 1996.

Síntese do caso

No dia 17 de março de 2019, agentes do Serviço Federal de Segurança (FSB) fizeram extensas rusgas a casas em Luchegorsk, no território de Primorye. Os irmãos e irmãs foram alvo de interrogatórios que, em alguns casos, duraram até sete horas. Yuriy e Sergey foram detidos.

Dois dias mais tarde, os dois irmãos foram enviados para um centro de prisão preventiva, onde permaneceram durante mais de seis meses. Depois de serem libertos em setembro de 2019, passaram quase cinco meses em prisão domiciliária.

Ambos admitem que a oração foi uma ajuda essencial para lidarem com as condições do centro de detenção. Sergey diz que a Bíblia também o ajudou a manter uma atitude positiva. Ele diz: “Lembrei-me das palavras de Jesus: ‘Se me perseguiram a mim, também vos perseguirão.’ (João 15:20) Eu pensei: ‘É incrível! Tudo o que nos está a acontecer também aconteceu a Jesus Cristo, aos seus discípulos e aos apóstolos. Aparentemente, Jeová acredita que eu posso dar um bom testemunho.’ Senti-me com mais força e boa disposição graças a este tipo de pensamentos e às respostas de Jeová às minhas orações.”

Yuriy conta que antes tinha dificuldade em fazer a leitura da Bíblia. Um dos seus irmãos espirituais ajudou-o a melhorar nesse aspeto. Esse hábito beneficiou-o quando estava no centro de detenção. Ele diz: “Vinham-me à mente exemplos da Bíblia e das nossas publicações que eu tinha estudado no passado. Isso fortaleceu-me e ajudou-me a manter a alegria. Também me ajudou a não ficar demasiado preocupado.”

Oramos com total confiança de que Jeová vai continuar a ser “refúgio e força” para os nossos irmãos e irmãs na Rússia nos seus “tempos de aflição.” — Salmo 46:1.

^ par. 3 A data da leitura da sentença nem sempre é anunciada com antecedência.