Ir para conteúdo

Uma fotografia recente do Memorial de Ravensbrück, em Fürstenberg, Alemanha.

10 DE JANEIRO DE 2019
ALEMANHA

Memorial na Alemanha organiza uma exposição itinerante sobre a perseguição às Testemunhas de Jeová

Memorial na Alemanha organiza uma exposição itinerante sobre a perseguição às Testemunhas de Jeová

O Memorial de Ravensbrück organizou uma exposição itinerante intitulada “Proíbidas e Perseguidas – as Testemunhas de Jeová no campo de concentração de Ravensbrück e nas penitenciárias da RDA”. Esta exposição destaca as dificuldades que as Testemunhas de Jeová enfrentaram na Alemanha, sob o regime nazi (1933-1945), na República Democrática Alemã (RDA ou Alemanha de Leste; 1949-1990) e também na República de Weimar (1918-1933). (Veja o quadro “ Perseguição e casos jurídicos sob três governos alemães”.) A exposição começou no domingo, 22 de abril de 2018, no Memorial do campo de concentração de Ravensbrück, em Fürstenberg, Alemanha. Em 2019, a exposição vai estar nas cidades alemãs de Erfurt, Rostock e, igualmente, em Potsdam, onde será acolhida no edifício do Parlamento do Estado de Bradenburgo.

A biografia de uma “duplamente vítima”, Adolf Graf, incluída na exposição.

A exposição é composta por 12 painéis com as biografias de irmãos e irmãs que foram “duplamente vítimas”, tendo sido perseguidos tanto pelos nazis como pelos comunistas da Alemanha de Leste. Inclui também gravações áudio de histórias, cartas de despedida da parte de Testemunhas que foram condenadas à morte, bem como leituras de artigos de jornais e documentos históricos do período nazi. A exposiçao revela que, ao contrário dos dez mil que foram presos devido à sua etnia, opinião política ou alegados crimes, os nossos irmãos foram presos por causa da sua forte fé.

Num discurso proferido durante a cerimónia de abertura da exposição, o historiador Dr. Detlef Garbe explicou: “Desde o início, a fé e a confiança inabaláveis, o espírito de união e a intransigente posição das Testemunhas de Jeová fizeram delas o alvo especial do ódio das SS. [...] A sua confiança incondicional na promessa divina de salvação e o seu bem vincado senso de solidariedade deram às Testemunhas de Jeová a força interior necessária para permanecerem fiéis às suas convicções, mesmo em campos de concentração.”

Até hoje, quando as Testemunhas de Jeová enfrentam oposição e proscrição governamental, como é atualmente o caso na Rússia, elas confiam que Jeová as continuará a apoiar. — Isaías 54:17.