Ir para conteúdo

Porque é que Deus não impediu o Holocausto?

Porque é que Deus não impediu o Holocausto?

Muitos dos que fazem esta pergunta são pessoas que sofreram perdas terríveis e procuram não apenas respostas, mas também consolo. Outros veem o Holocausto como o cúmulo da maldade humana e, por isso, têm dificuldade em acreditar em Deus.

Alguns conceitos equivocados sobre Deus e o Holocausto

Mito: É errado questionar porque é que Deus permitiu o Holocausto.

Facto: Pessoas de muita fé já se questionaram porque é que Deus permite a maldade. Por exemplo, o profeta Habacuque perguntou a Deus: “Por que me fazes ver tanta maldade e encontrar tanta injustiça? De facto só vejo diante de mim opressão e violência, lutas e desordens.” (Habacuque 1:3, A Bíblia Para Todos) Em vez de repreender Habacuque, Deus fez com que as suas perguntas fossem registadas na Bíblia para que todos as pudessem ler.

Mito: Deus não se importa com o sofrimento humano.

Facto: Deus odeia a maldade e o sofrimento causado por ela. (Provérbios 6:16-19) Nos dias de Noé, Deus “sentiu-se magoado no coração” por causa da violência que tomava conta da Terra. (Génesis 6:5, 6, nota) Sem dúvida, Deus também ficou extremamente triste com o que se passou no Holocausto. — Malaquias 3:6.

Mito: O Holocausto foi uma maneira de Deus castigar os judeus.

Facto: É verdade que Deus permitiu que Jerusalém fosse destruída pelos romanos no primeiro século. (Mateus 23:37–24:2) No entanto, desde essa altura, Deus não escolhe nenhum povo para mostrar favor ou castigar. Aos olhos de Deus, “não há diferença entre judeus e não-judeus”. — Romanos 10:12, A Bíblia Para Todos.

Mito: Se existisse um Deus amoroso e todo-poderoso, ele teria impedido o Holocausto.

Facto: Embora nunca cause o sofrimento, Deus, às vezes, permite que ele exista por algum tempo. — Tiago 1:13; 5:11.

Porque é que Deus permitiu o Holocausto?

Deus permitiu o Holocausto pelo mesmo motivo que tem permitido todo o sofrimento humano: para resolver questões morais levantadas há muito tempo. A Bíblia indica claramente que é o Diabo, e não Deus, quem está a governar o mundo. (Lucas 4:1, 2, 6; João 12:31) Veja dois factos fundamentais, mencionados na Bíblia, que podem ajudar a explicar porque é que Deus permitiu o Holocausto.

  1. Jeová criou os humanos com livre-arbítrio. Deus informou os primeiros humanos, Adão e Eva, sobre o que esperava deles, mas não os obrigou a obedecer-lhe. Eles escolheram decidir por si próprios o que era bom e o que era mau. A sua má escolha, bem como outras escolhas semelhantes feitas ao longo da História, trouxe consequências terríveis para a humanidade. (Génesis 2:17; 3:6; Romanos 5:12) O livro Statement of Principles of Conservative Judaism (Declaração dos Princípios do Judaísmo Conservador) diz: “Grande parte do sofrimento do mundo resulta diretamente do mau uso que fazemos do livre-arbítrio que nos foi concedido.” Em vez de privar os humanos do livre-arbítrio, Deus deu-lhes tempo para tentarem resolver os seus problemas por conta própria.

  2. Deus pode e vai desfazer todos os danos causados pelo Holocausto. Deus promete trazer de volta à vida milhões de pessoas que morreram, incluindo vítimas do Holocausto. Ele também eliminará a dor que os sobreviventes do Holocausto sentem por causa das suas terríveis lembranças do que se passou. (Isaías 65:17; Atos 24:15) O amor de Deus pela humanidade é uma garantia de que ele cumprirá estas promessas. — João 3:16.

Muitos sobreviventes do Holocausto conseguiram manter a sua fé e encontrar um objetivo na vida por entenderem os motivos de Deus permitir a maldade e como ele pretende desfazer os seus efeitos.