Ir para conteúdo

O que podemos aprender das mulheres mencionadas na Bíblia?

O que podemos aprender das mulheres mencionadas na Bíblia?

A resposta da Bíblia

A Bíblia menciona muitas mulheres cujas vidas podem ensinar-nos valiosas lições. (Romanos 15:4; 2 Timóteo 3:16, 17) Este artigo descreve brevemente apenas algumas das mulheres mencionadas na Bíblia. Muitas são bons exemplos para imitarmos, outras servem de exemplo a não seguir. — 1 Coríntios 10:11; Hebreus 6:12.

  Abigail

Quem foi Abigail? Ela foi esposa de um homem rico, mas rude, chamado Nabal. Abigail, contudo, era sensata e humilde, além de ser bonita física e espiritualmente. — 1 Samuel 25:3.

O que é que ela fez? Abigail agiu com sabedoria e discernimento para evitar uma tragédia. Ela e Nabal viviam na região onde David, o futuro rei de Israel, se escondia como fugitivo. Enquanto David e os seus homens ali estiveram, eles protegeram os rebanhos de Nabal de ladrões. Mas, quando David enviou mensageiros para pedir alguns alimentos, Nabal recusou-se, de forma insolente, a ajudá-lo. David ficou furioso! Então, ele e os seus homens partiram decididos a matar Nabal e todos os homens da sua casa. — 1 Samuel 25:10-12, 22.

Quando soube o que o seu marido tinha feito, Abigail agiu rapidamente. Ela mandou os seus servos levarem alimentos a David e aos seus homens. Depois, ela própria foi suplicar misericórdia a David. (1 Samuel 25:14-19, 24-31) Quando David viu o presente de Abigail, observou a sua humildade e ouviu o seu conselho sábio, reconheceu que Deus estava a usá-la para evitar uma tragédia. (1 Samuel 25:32, 33) Pouco tempo depois, Nabal morreu e Abigail tornou-se esposa de David. — 1 Samuel 25:37-41.

O que podemos aprender de Abigail? Embora fosse bonita e rica, Abigail tinha um ponto de vista equilibrado sobre si mesma. Para manter a paz, ela estava disposta a pedir desculpas por algo do qual não tinha culpa. Abigail resolveu uma situação tensa com calma, tato, coragem e inteligência.

  A jovem sulamita

Quem foi a jovem sulamita? Ela era uma linda camponesa e é a personagem principal do livro bíblico conhecido como “O Cântico de Salomão”. A Bíblia não revela o seu nome.

O que é que ela fez? A jovem sulamita era leal ao pastor que amava. (Cântico de Salomão 2:16) No entanto, a sua beleza excecional chamou a atenção do rico Rei Salomão, que tentou conquistá-la. (Cântico de Salomão 7:6) Apesar de outros a terem incentivado a escolher Salomão, a sulamita recusou-se a fazer isso. Ela amava o humilde pastor e foi-lhe leal. — Cântico de Salomão 3:5; 7:10; 8:6.

O que podemos aprender da jovem sulamita? Ela manteve um ponto de vista modesto sobre si mesma, apesar da sua beleza e da atenção que recebeu. Não permitiu que os seus sentimentos fossem influenciados pela pressão de outros, nem pela perspetiva de obter riquezas materiais e prestígio. Ela manteve as suas emoções sob controlo e permaneceu moralmente casta.

  A mulher de Ló

    Quem foi a mulher de Ló? A Bíblia não menciona o seu nome, mas diz-nos que tinha duas filhas e que ela e a sua família viviam na cidade de Sodoma. — Génesis 19:1, 15.

O que é que ela fez? Desobedeceu a uma ordem de Deus. Deus tinha decidido destruir Sodoma e as cidades vizinhas devido à sua crassa imoralidade sexual. Por amor ao justo Ló e à sua família, que viviam em Sodoma, Deus enviou dois anjos para os tirar de lá e para os levar para um lugar seguro. — Génesis 18:20; 19:1, 12, 13.

Os anjos disseram à família de Ló para fugir sem olhar para trás; se algum deles olhasse para trás, morreria. (Génesis 19:17) Mas a mulher de Ló “começou a olhar para trás, e transformou-se numa coluna de sal”. — Génesis 19:26.

O que podemos aprender da mulher de Ló? A sua história destaca o perigo de amarmos os bens materiais a ponto de desobedecermos a Deus. Jesus referiu-se ao seu caso como um alerta para nós, quando disse: “Lembrem-se da mulher de Ló.” — Lucas 17:32.

  Ana

Quem foi Ana? Ana foi esposa de Elcana e mãe de Samuel, que se tornou um profeta importante no Israel antigo. — 1 Samuel 1:1, 2, 4-7.

O que é que ela fez? Como não conseguia ter filhos, Ana virou-se para Deus em busca de consolo. O marido de Ana tinha duas esposas. A sua outra esposa, Penina, tinha filhos, mas Ana permaneceu sem filhos durante muito tempo depois de se casar. Penina humilhava-a com crueldade, mas Ana orava a Deus pedindo consolo. Ela fez um voto a Deus: se ele lhe desse um filho, ela entregaria o menino para servir a Deus no tabernáculo, uma tenda transportável que a nação de Israel usava para adoração. — 1 Samuel 1:11.

Deus respondeu à oração de Ana, e ela deu à luz um menino a quem chamou Samuel. Ana cumpriu a sua promessa e levou Samuel para servir no tabernáculo quando ele ainda era pequeno. (1 Samuel 1:27, 28) Ano após ano, ela fazia uma túnica sem mangas para lhe levar. Com o tempo, Deus abençoou Ana com mais cinco filhos: três filhos e duas filhas. — 1 Samuel 2:18-21.

O que podemos aprender de Ana? As orações sinceras de Ana ajudaram-na a suportar provações. A sua oração de agradecimento, registada em 1 Samuel 2:1-10, reflete a sua profunda fé em Deus.

  Dalila

Quem foi Dalila? Foi a mulher por quem Sansão, um juiz israelita, se apaixonou. — Juízes 16:4, 5.

O que é que ela fez? Dalila aceitou dinheiro dos governantes filisteus para trair Sansão, o homem que Deus estava a usar para libertar os israelitas dos filisteus. Estes não conseguiam derrotá-lo devido à incrível força física que Deus lhe tinha dado. (Juízes 13:5) Então, os governantes filisteus pediram ajuda a Dalila.

Os filisteus subornaram Dalila para que descobrissem de onde vinha a grande força de Sansão. Dalila aceitou o dinheiro e, depois de várias tentativas, conseguiu, finalmente, descobrir o segredo de Sansão. (Juízes 16:15-17) Então, ela contou o segredo aos filisteus, que assim conseguiram capturar e prender Sansão. — Juízes 16:18-21.

O que podemos aprender de Dalila? O mau exemplo de Dalila serve-nos de aviso. Movida pela ganância, ela agiu de maneira egoísta, enganosa e desleal em relação a um servo de Jeová Deus.

  Débora

Quem foi Débora? Foi uma profetisa que o Deus de Israel, Jeová, usou para revelar a sua vontade em assuntos relacionados com o seu povo. Deus usou-a também para resolver problemas que existiam entre os israelitas. — Juízes 4:4, 5.

O que é que ela fez? A profetisa Débora apoiou corajosamente os adoradores de Deus. Seguindo a orientação divina, ela convocou Baraque para liderar o exército israelita numa guerra contra os seus opressores cananeus. (Juízes 4:6, 7) Quando Baraque pediu a Débora para ir com ele para a batalha, ela não cedeu ao medo e aceitou de boa vontade ir com ele. — Juízes 4:8, 9.

Depois de Deus ter dado aos israelitas uma vitória decisiva, Débora compôs, pelo menos em parte, um cântico sobre o sucedido. Nesse cântico que ela e Baraque cantaram, Débora menciona o papel que Jael, outra mulher corajosa, teve na derrota dos cananeus. — Juízes, capítulo 5.

O que podemos aprender de Débora? Débora era corajosa e estava disposta a sacrificar-se pelos outros. Ela encorajou outros a fazerem o que era correto aos olhos de Deus e, quando o faziam, dava-lhes generosamente o reconhecimento que mereciam.

  Ester

Quem foi Ester? Ester era uma mulher judia que foi escolhida para se tornar rainha pelo rei persa Assuero.

O que é que ela fez? Ester usou a influência que tinha como rainha para evitar o genocídio do seu próprio povo. Ela descobriu que tinha sido emitido um decreto oficial que marcava um dia para todos os judeus que viviam no Império Persa serem mortos. Este plano perverso era obra de um homem chamado Hamã, que era o primeiro-ministro. (Ester 3:13-15; 4:1, 5) Com a ajuda do seu primo mais velho, Mordecai, e apesar de correr risco de vida, Ester revelou o plano ao seu marido, o rei Assuero. (Ester 4:10-16; 7:1-10) Então, Assuero permitiu que Ester e Mordecai emitissem outro decreto, autorizando os judeus a se defenderem. Os judeus derrotaram completamente os seus inimigos. — Ester 8:5-11; 9:16, 17.

O que podemos aprender de Ester? A rainha Ester deu um excelente exemplo de coragem, humildade e modéstia. (Salmo 31:24; Filipenses 2:3) Embora fosse muito bonita e ocupasse um cargo importante, Ester não foi orgulhosa: pediu conselhos e ajuda a outras pessoas. Ela falou com o seu marido com tato e respeito, mas também com coragem. E, mesmo quando os judeus estavam condenados à morte, identificou-se corajosamente como sendo judia.

  Eva

Quem foi Eva? Foi a primeira mulher que existiu e é também a primeira mulher mencionada na Bíblia.

O que é que ela fez? Eva desobedeceu a uma ordem clara de Deus. Assim como o seu marido, Adão, Eva era perfeita, com liberdade de escolha e capacidade para desenvolver boas qualidades, como o amor e a sabedoria. (Génesis 1:27) Eva sabia que Deus tinha dito a Adão que, se eles comessem o fruto de determinada árvore, morreriam. Mas Satanás enganou Eva, fazendo-a acreditar que não morreria. Na realidade, Satanás fez com que ela acreditasse que teria uma vida melhor se desobedecesse a Deus. Então, ela comeu o fruto e depois persuadiu o seu marido a fazer o mesmo. — Génesis 3:1-6; 1 Timóteo 2:14.

O que podemos aprender de Eva? O exemplo de Eva alerta-nos para o perigo de ficarmos a pensar em desejos errados. Apesar da ordem clara de Deus, ela alimentou um desejo muito forte de ter o que não lhe pertencia. — Génesis 3:6; 1 João 2:16.

  Jael

Quem foi Jael? Ela era esposa de Héber, que não era israelita. Jael apoiou corajosamente o povo de Deus.

O que é que ela fez? Jael agiu decididamente quando Sísera, chefe do exército cananeu, apareceu no acampamento onde ela vivia. Sísera tinha perdido a batalha contra Israel e estava à procura de refúgio e abrigo. Então, Jael convidou-o a esconder-se e a descansar na sua tenda mas, enquanto Sísera dormia, ela matou-o. — Juízes 4:17-21.

A ação de Jael cumpriu uma profecia de Débora: “Será nas mãos de uma mulher que Jeová entregará Sísera.” (Juízes 4:9) Pelo seu papel, Jael foi louvada como “a mais abençoada das mulheres”. — Juízes 5:24.

O que podemos aprender de Jael? Jael teve espírito de iniciativa e agiu com coragem. A sua experiência mostra que Deus pode manobrar eventos para cumprir profecias.

  Jezabel

Quem foi Jezabel? Foi esposa do rei Acabe, um rei de Israel. Ela não era israelita e não adorava a Jeová. Em vez disso, ela adorava o deus cananeu Baal.

O que é que ela fez? A rainha Jezabel era dominadora, cruel e violenta. Ela promoveu a adoração a Baal e a imoralidade sexual que lhe estava associada. Ao mesmo tempo, ela tentou acabar com a adoração ao verdadeiro Deus, Jeová. — 1 Reis 18:4, 13; 19:1-3.

Jezabel recorria a mentiras e assassinatos para satisfazer os seus caprichos. (1 Reis 21:8-16) Como Deus predisse, ela teve uma morte violenta e não foi sepultada. — 1 Reis 21:23; 2 Reis 9:10, 32-37.

O que podemos aprender de Jezabel? O exemplo de Jezabel serve-nos de aviso. Ela era tão moralmente corrupta e sem escrúpulos que o seu nome se tornou um símbolo de uma mulher desenvergonhada, imoral e desenfreada.

  Lia

Quem foi Lia? Foi a primeira esposa do patriarca Jacó. A sua irmã mais nova, Raquel, era a outra esposa dele. — Génesis 29:20-29.

O que é que ela fez? Lia foi mãe de seis dos doze filhos de Jacó. (Rute 4:11) Jacó queria ter-se casado com Raquel, não com Lia. Mas o pai delas, Labão, fez com que Lia tomasse o lugar de Raquel. Quando Jacó percebeu que tinha sido enganado para casar com Lia, confrontou Labão, mas este afirmou que não era costume a filha mais nova casar-se antes da mais velha. Uma semana depois, Jacó casou-se com Raquel. — Génesis 29:26-28.

Jacó amava Raquel mais do que Lia. (Génesis 29:30) Por isso, Lia tinha ciúmes e disputava o afeto de Jacó com a sua irmã. Deus conhecia os sentimentos de Lia e abençoou-a com sete filhos: seis filhos e uma filha. — Génesis 29:31.

O que podemos aprender de Lia? Lia procurava a ajuda de Deus em oração e não deixou que a sua angustiante situação familiar a impedisse de ver essa ajuda. (Génesis 29:32-35; 30:20) O relato da vida dela mostra de forma realista que a poligamia, um arranjo que Deus tolerou durante algum tempo, não funciona. O padrão de casamento aprovado por Deus é que o marido ou a mulher tenham apenas um cônjuge. — Mateus 19:4-6.

  Maria (irmã de Marta e de Lázaro)

Quem foi Maria? Ela e os seus irmãos, Lázaro e Marta, eram muito amigos de Jesus.

O que é que ela fez? Maria mostrou, várias vezes, profundo apreço por Jesus como Filho de Deus. Ela demonstrou fé ao dizer que Jesus poderia ter impedido a morte do seu irmão, Lázaro, e estava presente quando Jesus o ressuscitou. Certa vez, a sua irmã, Marta, criticou-a por ter preferido ouvir Jesus em vez de a ir ajudar nas tarefas domésticas, mas Jesus elogiou Maria por colocar as coisas espirituais em primeiro lugar. — Lucas 10:38-42.

Noutra ocasião, Maria demonstrou uma hospitalidade excecional ao derramar um “óleo perfumado muito caro” sobre a cabeça e os pés de Jesus. (Mateus 26:6, 7) Alguns dos que estavam presentes acusaram Maria de desperdício, mas Jesus defendeu-a, dizendo: “Onde quer que se preguem as boas novas [do Reino de Deus] em todo o mundo, o que esta mulher fez também será relatado, em sua memória.” — Mateus 24:14; 26:8-13.

O que podemos aprender de Maria? Maria cultivou uma fé forte. Ela colocou a adoração a Deus acima das atividades do dia a dia. E, humildemente, deu honra a Jesus, mesmo com um considerável custo financeiro para si mesma.

  Maria (mãe de Jesus)

Quem foi Maria? Ela era uma jovem judia, que ainda era virgem quando deu à luz Jesus, tendo ficado grávida do filho de Deus de forma milagrosa.

O que é que ela fez? Maria fez humildemente a vontade de Deus. Ela estava noiva de José quando um anjo lhe apareceu e anunciou que ela ficaria grávida e daria à luz o tão aguardado Messias. (Lucas 1:26-33) Ela aceitou o seu papel de boa vontade. Depois de Jesus nascer, Maria e José tiveram quatro filhos e, pelo menos, duas filhas. Por isso, Maria não continuou virgem. (Mateus 13:55, 56) Embora tivesse um privilégio único, nunca procurou ou recebeu tratamento especial, nem durante o ministério de Jesus, nem como membro da congregação cristã do primeiro século.

O que podemos aprender de Maria? Maria era uma mulher fiel que aceitou de boa vontade uma grande responsabilidade. Ela tinha um excelente conhecimento da Palavra de Deus. Estima-se que Maria fez cerca de 20 referências às Escrituras, quando disse as palavras registadas em Lucas1:46-55.

  Maria Madalena

Quem foi Maria Madalena? Foi uma discípula leal de Jesus.

O que é que ela fez? Maria Madalena foi uma das várias mulheres que viajavam com Jesus e os seus discípulos. Ela usou generosamente os seus próprios recursos para ajudar a cuidar das necessidades deles. (Lucas 8:1-3) Maria Madalena seguiu Jesus até ao fim do seu ministério e estava por perto quando ele foi executado. Teve também o privilégio de ser uma das primeiras pessoas a ver Jesus depois de ele ser ressuscitado. — João 20:11-18.

O que podemos aprender de Maria Madalena? Maria Madalena apoiou generosamente o ministério de Jesus e continuou a ser uma discípula leal.

  Marta

Quem foi Marta? Ela era irmã de Lázaro e de Maria, e os três viviam em Betânia, perto de Jerusalém.

O que é que ela fez? Marta era muito amiga de Jesus, que “amava Marta, a irmã dela e Lázaro”. (João 11:5) Marta era uma mulher hospitaleira. Numa das visitas de Jesus, Maria optou por ficar a ouvir Jesus, enquanto Marta estava a cuidar das tarefas domésticas. Marta queixou-se a Jesus da falta de ajuda por parte de Maria, mas Jesus, gentilmente, corrigiu o ponto de vista de Marta. — Lucas 10:38-42.

Quando Lázaro ficou doente, Marta e a sua irmã mandaram chamar Jesus, confiantes de que ele poderia curar o irmão delas. (João 11:3, 21) Mas Lázaro morreu. A conversa de Marta com Jesus reflete a confiança dela na promessa bíblica da ressurreição e na capacidade de Jesus de trazer o seu irmão de volta à vida. — João 11:20-27.

O que podemos aprender de Marta? Marta trabalhava muito para mostrar hospitalidade. Aceitava conselhos com humildade. E falava abertamente sobre os seus sentimentos e sobre a sua fé.

  • Para saber mais sobre Marta, veja o artigo “Eu acredito”.

  Miriam

Quem foi Miriam? Ela era irmã de Moisés e de Arão. É a primeira mulher a quem a Bíblia chama de profetisa.

O que é que ela fez? Como profetisa, Miriam transmitia as mensagens de Deus. Ela tinha uma posição importante em Israel e cantou, juntamente com os homens, um cântico de vitória depois de Deus ter destruído o exército egípcio no mar Vermelho. — Êxodo 15:1, 20, 21.

Algum tempo depois, Miriam e Arão criticaram Moisés. Eles foram, evidentemente, motivados pelo orgulho e pela inveja, mas Deus “estava a ouvir” e repreendeu-os. (Números 12:1-9) Então, Deus atingiu Miriam com lepra, aparentemente por ter sido ela a instigar a conversa crítica. Quando Moisés suplicou a Deus por ela, Deus curou-a. Depois de ficar de quarentena por sete dias, ela pôde voltar ao acampamento de Israel. — Números 12:10-15.

A Bíblia indica que Miriam aceitou a correção. Séculos mais tarde, Deus mencionou o privilégio único que ela teve, ao recordar aos israelitas o seguinte: “À vossa frente, enviei Moisés, Arão e Miriam.” — Miqueias 6:4.

O que podemos aprender de Miriam? A história de Miriam revela que Deus presta atenção ao que os seus servos dizem uns aos outros e sobre os outros. Aprendemos também que, para agradarmos a Deus, temos de rejeitar o orgulho e a inveja, sentimentos que podem levar-nos a manchar a boa reputação de alguém.

  Raabe

Quem foi Raabe? Foi uma prostituta que vivia na cidade cananeia de Jericó, e que depois se tornou adoradora de Jeová

O que é que ela fez? Raabe escondeu dois israelitas que tinham ido espiar aquela terra. Ela fez isso porque tinha ouvido relatos de como o Deus de Israel, Jeová, tinha libertado o seu povo do Egito e, mais tarde, de um ataque da tribo dos amorreus.

Raabe ajudou os espiões e implorou-lhes que poupassem a vida dela e da sua família quando os israelitas destruíssem Jericó. Eles concordaram, mas com certas condições: ela deveria guardar segredo sobre a missão deles, ela e a sua família deveriam manter-se dentro da casa dela quando os israelitas atacassem, e ela deveria pendurar uma corda escarlate na janela para identificar a casa. Raabe obedeceu a todas as instruções, e ela e a sua família sobreviveram quando os israelitas capturaram Jericó.

Mais tarde, Raabe casou-se com um israelita e tornou-se ancestral do Rei David e de Jesus Cristo. — Josué 2:1-24; 6:25; Mateus 1:5, 6, 16.

O que podemos aprender de Raabe? A Bíblia refere-se a Raabe como um notável exemplo de fé. (Hebreus 11:30, 31; Tiago 2:25) A sua história mostra que Deus é perdoador e imparcial, e que abençoa os que que confiam nele, independentemente do seu passado.

  Raquel

Quem foi Raquel? Era filha de Labão e a esposa favorita do patriarca Jacó.

O que é que ela fez? Raquel casou-se com Jacó e teve dois filhos, que estavam entre os chefes de família que deram origem às 12 tribos do Israel antigo. Raquel conheceu o seu futuro marido enquanto cuidava das ovelhas do seu pai. (Génesis 29:9, 10) Ela era ‘muito atraente’, em comparação com a sua irmã mais velha, Lia. — Génesis 29:17.

Jacó apaixonou-se por Raquel e concordou em trabalhar sete anos para poder casar-se com ela. (Génesis 29:18) Mas Labão enganou Jacó e fez com que ele se casasse primeiro com Lia. Só depois é que Labão permitiu que Jacó se casasse com Raquel. — Génesis 29:25-27.

Jacó amava Raquel e os seus dois filhos mais do que Lia e os seus filhos. (Génesis 37:3; 44:20, 27-29) Por isso, havia rivalidade entre as duas mulheres. — Génesis 29:30; 30:1, 15.

O que podemos aprender de Raquel? Raquel suportou uma difícil situação familiar sem perder a esperança de que Deus ouviria as suas orações. (Génesis 30:22-24) A sua história mostra a pressão que a poligamia coloca nas famílias. A experiência de Raquel demonstra a sabedoria do padrão original de Deus para o casamento: um homem deve ter apenas uma esposa. — Mateus 19:4-6.

  Rebeca

Quem foi Rebeca? Ela foi esposa de Isaque e mãe dos seus filhos gémeos, Jacó e Esaú.

O que é que ela fez? Rebeca fez a vontade de Deus, mesmo quando foi difícil. Enquanto estava a tirar água de um poço, um homem pediu-lhe um pouco de água. Rebeca acedeu prontamente e ofereceu-se para tirar água também para os camelos dele. (Génesis 24:15-20) Aquele homem era um servo de Abraão, que tinha viajado uma longa distância para encontrar uma esposa para Isaque, filho de Abraão. (Génesis 24:2-4) Ele tinha orado a Deus, pedindo a sua bênção. Quando viu que Rebeca era diligente e hospitaleira, percebeu que a sua oração estava a ser respondida e que Deus estava a indicar Rebeca como a sua escolha para Isaque. — Génesis 24:10-14, 21, 27.

Quando Rebeca ficou a saber qual era o objetivo daquele homem, concordou em ir com ele e casar-se com Isaque. (Génesis 24:57-59) Mais tarde, Rebeca tornou-se mãe de gémeos. Deus tinha-lhe revelado que o irmão mais velho, Esaú, serviria o mais novo, Jacó. (Génesis 25:23) Quando Isaque se preparava para dar a Esaú a bênção reservada ao primogénito, Rebeca deu os passos necessários para se assegurar de que a bênção fosse dada a Jacó, em harmonia com o que sabia ser a vontade de Deus. — Génesis 27:1-17.

O que podemos aprender de Rebeca? Rebeca era modesta, diligente e hospitaleira, qualidades que a ajudaram a ser bem-sucedida como esposa, mãe e adoradora de Deus.

  Rute

Quem foi Rute? Rute era uma moabita que deixou os seus deuses e a sua terra natal para se tornar adoradora de Jeová em Israel.

O que é que ela fez? Rute demonstrou um amor extraordinário pela sua sogra, Noemi. Esta, juntamente com o seu marido e os seus dois filhos, tinha ido viver para Moabe para fugir à fome em Israel. Os seus filhos acabaram por se casar com mulheres moabitas, Rute e Orpa. Mas, com o tempo, o marido e os dois filhos de Noemi morreram, deixando três viúvas.

Noemi decidiu regressar a Israel, onde a seca já tinha terminado. Rute e Opra decidiram ir com ela, mas Noemi pediu-lhes que regressassem às suas respetivas famílias. Opra fez isso. (Rute 1:1-6, 15) Mas Rute, lealmente, permaneceu com a sua sogra. Ela amava Noemi e queria adorar o Deus dela, Jeová. — Rute 1:16, 17; 2:11.

Como Rute era uma nora dedicada e uma boa trabalhadora, rapidamente ganhou uma boa reputação na cidade natal de Noemi, Betel. Um rico proprietário de terras chamado Boaz ficou muito impressionado com Rute e, generosamente, providenciou comida para ela e Noemi. (Rute 2:5-7, 20) Mais tarde, Rute casou-se com Boaz e tornou-se antepassada do Rei David e de Jesus Cristo. — Mateus 1:5, 6, 16.

O que podemos aprender de Rute? Devido ao seu amor por Noemi e por Jeová, Rute estava disposta a deixar para trás a sua casa e a sua família. Ela era muito trabalhadora, dedicada e leal, mesmo em face de adversidades.

  Sara

Quem foi Sara? Sara foi esposa de Abraão e mãe de Isaque.

O que é que ela fez? Sara deixou para trás uma vida confortável na próspera cidade de Ur, porque tinha fé nas promessas que Deus tinha feito ao seu marido, Abraão. Deus disse a Abraão para sair de Ur e ir para a terra de Canaã. Deus prometeu abençoá-lo e fazer dele uma grande nação. (Génesis 12:1-5) Nessa ocasião, Sara já estaria, provavelmente, na casa dos 60 anos de idade. Daí em diante, Sara e o seu marido viveram em tendas, mudando-se de um lugar para outro.

Apesar de a vida nómada expor Sara a perigos, ela apoiou a decisão de Abraão de seguir as orientações de Deus. (Génesis 12:10, 15) Durante muitos anos, Sara não teve filhos, o que a entristecia profundamente. Mas Deus tinha prometido abençoar a descendência de Abraão. (Génesis 12:7; 13:15; 15:18; 16:1, 2, 15) No devido tempo, Deus confirmou que Sara teria o filho de Abraão. Ela teve esse filho quando já tinha passado muito da idade de ser mãe: ela tinha 90 anos e o seu marido, 100. (Génesis 17:17; 21:2-5) O nome escolhido para o seu filho foi Isaque.

O que podemos aprender de Sara? O exemplo de Sara ensina-nos que podemos confiar em Deus, porque ele cumpre sempre as suas promessas, mesmo as que parecem impossíveis! (Hebreus 11:11) E o seu exemplo como esposa salienta a importância do respeito no casamento. — 1 Pedro 3:5, 6.

 Por ordem cronológica

  1.  Eva

  2. Dilúvio (2370 a.C.)

  3.  Sara

  4.  Mulher de Ló

  5.  Rebeca

  6.  Lia

  7.  Raquel

  8. Êxodo (1513 a.C.)

  9.  Miriam

  10.  Raabe

  11.  Rute

  12.  Débora

  13.  Jael

  14.  Dalila

  15.  Ana

  16. Primeiro rei de Israel (1117 a.C.)

  17.  Abigail

  18.  Jovem sulamita

  19.  Jezabel

  20.  Ester

  21.  Maria (mãe de Jesus)

  22. Batismo de Jesus (29 d.C.)

  23.  Marta

  24.  Maria (irmã de Marta e Lázaro)

  25.  Maria Madalena

  26. Morte de Jesus (33 d.C.)