Ir para conteúdo

IMITE A SUA FÉ | JONATÃ

“Uma grande amizade”

“Uma grande amizade”

A batalha tinha acabado, e o vale de Elá estava agora mais calmo. Enquanto a brisa da tarde soprava suavemente entre os tecidos das tendas do acampamento, o rei Saul estava reunido com alguns homens do seu exército. Jonatã, o seu filho mais velho, estava nessa reunião, e um jovem pastor estava a contar a sua emocionante história. O jovem, tão cheio de entusiasmo, era David. Saul ouvia-o com muita atenção, para não perder nenhum detalhe da história. Mas como estaria Jonatã a sentir-se? Ele tinha vencido várias batalhas durante o longo tempo em que serviu no exército de Jeová. No entanto, a vitória de hoje não era de Jonatã; era deste jovem. Ele tinha matado o gigante Golias! Será que Jonatã estava com ciúmes de toda a atenção que David estava a receber?

A atitude de Jonatã pode surpreender-nos. A Bíblia diz: “Depois da conversa entre David e Saul, surgiu uma grande amizade entre Jonatã e David; e Jonatã começou a amá-lo como a si mesmo.” Jonatã deu a David a sua roupa de combate e também o seu arco, e esse era um grande presente, porque Jonatã era um arqueiro notável. Além disso, Jonatã e David fizeram um pacto, ou seja, uma promessa séria de que seriam amigos para sempre e se ajudariam um ao outro. — 1 Samuel 18:1-5.

Foi assim que começou uma das maiores amizades descritas na Bíblia. Ter amigos é importante para quem serve a Deus. Se escolhermos bons amigos e formos amigos leais em todos os momentos, poderemos fortalecer a fé uns dos outros, mesmo neste mundo sem amor. (Provérbios 27:17) Então, vamos ver o que a história de Jonatã nos ensina sobre amizade.

A base da amizade

Como é que a amizade entre David e Jonatã cresceu tão depressa? A resposta tem a ver com a base da sua amizade. Pense no que tinha acontecido antes. Jonatã estava a passar por uma fase muito difícil. O seu pai, o rei Saul, tinha mudado muito com o passar dos anos. Aquele rei, antes obediente e de muita fé, tinha-se tornado um rei arrogante e desobediente. — 1 Samuel 15:17-19, 26.

Jonatã era muito achegado ao seu pai, por isso, vê-lo mudar tanto deve tê-lo deixado profundamente triste. (1 Samuel 20:2) Jonatã deve ter-se perguntado como é que a atitude de Saul poderia prejudicar o povo de Jeová. Será que a desobediência do rei levaria o povo a ser infiel e a perder a aprovação de Jeová? Aquela não foi, com toda a certeza, uma época fácil para um homem de fé como Jonatã.

Todos estes detalhes podem ajudar-nos a entender porque é que Jonatã se aproximou do jovem David. Ele viu que David tinha muita fé. Lembre-se de que os homens do exército de Saul ficaram com medo de Golias por causa do seu tamanho, mas David não. Ele sabia que, com Jeová ao seu lado, era mais forte do que Golias e todas as suas armas. — 1 Samuel 17:45-47.

Alguns anos antes, Jonatã tinha pensado da mesma forma. Ele não tinha tido dúvidas de que dois homens sozinhos, ele e o seu escudeiro, poderiam derrotar um destacamento inteiro de soldados armados. Porquê? Jonatã respondeu: “Nada pode impedir Jeová.” (1 Samuel 14:6) Então, Jonatã e David tinham muito em comum: ambos amavam muito a Jeová e tinham muita fé nele. Esta foi a melhor base possível para construir uma grande amizade. Jonatã era um príncipe poderoso e já tinha quase 50 anos de idade, enquanto David era um humilde pastor que, provavelmente, ainda não tinha sequer 20 anos. Mesmo assim, essas diferenças não os impediram de ser amigos. *

A promessa feita por David e Jonatã foi uma grande proteção para a sua amizade. Porquê? Porque David sabia o que Jeová tinha em mente para ele: ele seria o próximo do rei de Israel! Será que David tentou esconder isso de Jonatã? Não. Uma amizade verdadeira, como a de David e Jonatã, baseia-se numa boa comunicação, não em segredos e mentiras. Como será que Jonatã se sentiu quando ficou a saber que David seria o próximo rei? E se Jonatã tivesse esperança de ser rei um dia e de corrigir os erros do seu pai? A Bíblia não diz se ele teve de lutar contra sentimentos negativos ou não, mas fala sobre o que realmente importa: a sua fé e a sua lealdade. Ele conseguia ver que o espírito de Jeová estava com David. (1 Samuel 16:1, 11-13) Então, Jonatã cumpriu a sua parte da promessa e continuou a ver David como um amigo, e não como um rival. Jonatã queria que a vontade de Jeová fosse feita.

Jonatã e David tinham em comum uma forte fé em Jeová e um profundo amor por ele.

Esta amizade acabou por se tornar uma grande bênção. O que podemos aprender da fé que Jonatã tinha? Como servos de Deus, é importante entendermos o valor de uma boa amizade. Os nossos amigos podem ter um excelente impacto em nós se tiverem uma fé genuína. Não precisam de ter a mesma idade, posição social ou formação que nós. Jonatã e David fortaleceram-se e encorajaram-se várias vezes, e iam precisar muito desse apoio, porque a sua amizade ainda ia passar por testes maiores.

O desafio de escolher a quem ser leal

De início, Saul gostava muito de David e designou-o como chefe do seu exército. No entanto, não demorou muito até Saul ser dominado pelo ciúme, um sentimento que Jonatã não permitiu que se desenvolvesse no seu coração. David venceu os inimigos de Israel, os filisteus, numa batalha após outra. Por isso, as pessoas admiravam-no e elogiavam-no. Algumas mulheres de Israel cantavam: “Saul matou milhares, e David dezenas de milhares.” Saul não gostava nada disso. O relato da Bíblia continua por dizer que “daquele dia em diante, Saul passou a olhar sempre com desconfiança para David”. (1 Samuel 18:7, 9) Ele tinha medo de que David tentasse usurpar-lhe o trono, mas não havia motivos para Saul pensar assim. É verdade que David sabia que seria o próximo rei, mas nunca lhe passou pela cabeça ocupar o lugar de Saul, o rei escolhido de Jeová, enquanto ele ainda estivesse a reinar.

Saul fez planos para que David fosse morto em batalha, mas não conseguiu que tal acontecesse. David vencia uma batalha após outra, e as pessoas amavam-no e respeitavam-no cada vez mais. Depois, Saul tentou reunir os seus servos e o seu filho mais velho numa conspiração para matar David! Imagine como Jonatã deve ter ficado triste ao ver o seu pai agir assim! (1 Samuel 18:25-30; 19:1) Jonatã era um filho leal, mas também era um amigo leal. Agora, ele tinha de escolher. A quem Jonatã seria leal?

Com coragem, Jonatã disse: “O rei não deve pecar contra o seu servo David, pois ele não pecou contra ti. Pelo contrário, o que ele fez por ti foi muito bom. Ele arriscou a vida para matar o filisteu, de modo que Jeová deu uma grande vitória a todo o Israel. Tu viste isso e ficaste muito contente. Assim, porquê pecar contra sangue inocente, fazendo com que David seja morto sem nenhum motivo?” Num raro momento de bom senso, Saul escutou Jonatã e até lhe jurou que não mataria David. Mas Saul não era um homem de palavra. Depois de mais algumas vitórias de David, Saul ficou com tanta raiva e inveja dele que lhe atirou uma lança! (1 Samuel 19:4-6, 9, 10) David desviou-se e fugiu da casa de Saul.

Já teve de escolher a quem ser leal? Isso pode ser muito difícil. Alguns dizem que, em casos assim, a família deve vir sempre em primeiro lugar. Mas Jonatã sabia que essa não era a escolha certa. Como é que ele poderia ficar do lado do pai, se David era um servo de Jeová leal e obediente? Então, Jonatã deixou que a sua lealdade a Jeová falasse mais alto. Foi por isso que ele defendeu David. A lealdade de Jonatã a Jeová vinha em primeiro lugar. Mas, mesmo assim, ele mostrou que era leal ao seu pai por lhe dar um conselho sincero, em vez de lhe dizer apenas o que ele queria ouvir. Imitar o modo como Jonatã foi leal vai trazer-nos bons resultados.

O preço da lealdade

Jonatã tentou, mais uma vez, ajudar Saul a fazer as pazes com David, mas Saul não o quis ouvir. Secretamente, David foi encontrar-se com Jonatã para lhe contar que estava com medo de ser morto. David disse ao seu amigo: “Estou a um passo da morte!” Jonatã concordou em tentar descobrir quais eram as intenções de Saul e depois contar-lhe tudo. David permaneceria escondido, e Jonatã iria enviar-lhe um sinal usando um arco e flechas. Jonatã pediu apenas que David fizesse esta promessa: “Nunca deixes de mostrar amor leal para com os da minha casa, mesmo quando Jeová eliminar todos os inimigos de David da face da terra.” David prometeu cuidar sempre da família de Jonatã. — 1 Samuel 20:3, 13-27.

Jonatã tentou falar bem de David a Saul, mas o rei ficou furioso! Por isso, chamou-o “filho de uma mulher rebelde” e disse-lhe que a lealdade dele a David era uma vergonha para a família. Saul queria que Jonatã pensasse nos seus próprios interesses: “Enquanto o filho de Jessé estiver vivo sobre a terra, nem tu nem o teu reino estarão seguros.” Sem se deixar afetar, Jonatã insistiu com o seu pai: “Porque é que ele deve ser morto? O que é que ele fez?” Saul explodiu de raiva! Apesar de idoso, ele ainda era um guerreiro poderoso, e arremessou uma lança contra o filho! No entanto, apesar de ser muito habilidoso, falhou. Depois de ter sido humilhado pelo pai desta maneira, Jonatã saiu dali muito magoado e furioso. — 1 Samuel 20:24-34.

Jonatã provou que era mesmo um amigo leal e não foi egoísta.

Na manhã seguinte, Jonatã foi ao campo, perto do lugar onde David estava escondido. Jonatã atirou uma flecha como combinado, para avisar David de que Saul ainda queria matá-lo. Depois de Jonatã mandar o seu ajudante de volta à cidade, os dois ficaram sozinhos e conseguiram conversar por uns momentos. Ambos choraram e Jonatã despediu-se com tristeza do seu amigo, que estava prestes a começar a sua vida como fugitivo. — 1 Samuel 20:35-42.

Jonatã provou que era mesmo um amigo leal, e não foi egoísta. Satanás, o inimigo de todos os que não têm fé, queria, certamente, ver Jonatã agir como Saul, que colocou o seu desejo de poder e glória em primeiro lugar. Lembre-se, Satanás faz de tudo para que as pessoas sejam egoístas. Essa tática funcionou com os nossos primeiros pais, Adão e Eva. (Génesis 3:1-6) Mas não resultou com Jonatã. Satanás deve ter ficado muito frustrado! Se ele tentar o mesmo consigo, o que vai fazer? Vivemos num mundo em que o egoísmo é uma epidemia. (2 Timóteo 3:1-5) Será que vamos aprender com o exemplo de Jonatã, que não pensou em si mesmo e foi leal?

Jonatã foi um amigo leal e enviou um sinal a David para o proteger do perigo

“Eras um amigo muito querido”

Com o tempo, o ódio que Saul sentia por David passou a controlar completamente os seus pensamentos e sentimentos. Jonatã viu o seu pai agir como louco, e não podia fazer nada para o impedir. Saul convocou o exército para revirar um país inteiro, com o objetivo de encontrar e matar um homem inocente. (1 Samuel 24:1, 2, 12-15; 26:20) Será que Jonatã os acompanhou? É interessante que a Bíblia não menciona Jonatã quando fala dessas perseguições. Isso seria impossível para Jonatã, porque ele era leal a Jeová, a David e à promessa de amizade que tinha feito.

O que Jonatã sentia por David nunca mudou. Depois de algum tempo, Jonatã encontrou uma maneira de ver David novamente. Isso aconteceu em Horesa, que quer dizer “lugar arborizado”. Horesa era uma região desértica e montanhosa, provavelmente a alguns quilómetros a sudeste de Hébron. Porque é que Jonatã arriscou a vida para ver esse fugitivo? A Bíblia conta que foi para ajudar David a “encontrar forças em Jeová”. (1 Samuel 23:16) Como é que Jonatã fez isso?

Jonatã disse ao seu jovem amigo: “Não fiques com medo, pois Saul, o meu pai, não te encontrará.” Porque é que ele podia dizê-lo com tanta certeza? Porque Jonatã tinha muita fé no cumprimento da promessa de Jeová. E disse-lhe também: “Tu serás o rei de Israel.” O profeta Samuel já tinha dito isso há muitos anos e, agora, Jonatã estava a repetir essas palavras para lembrar David de que as promessas de Jeová são sempre confiáveis. E como é que Jonatã se via no futuro? Ele disse: “Eu serei o segundo depois de ti.” Quanta humildade! Ele estava satisfeito por servir sob o comando de um homem que era 30 anos mais novo do que ele, e por ser o seu braço direito! Jonatã terminou por dizer: “Saul, o meu pai, também sabe disso.” (1 Samuel 23:17, 18) No íntimo, Saul sabia que os seus esforços na luta contra aquele que Jeová tinha escolhido para ser o próximo rei estavam condenados ao fracasso!

Jonatã encorajou David quando ele mais precisou

Nos anos que se seguiram, David, com certeza, relembrou com carinho aquele encontro, mas foi a última vez que eles se viram. Infelizmente, a esperança de Jonatã, de ser o segundo depois de David, nunca se tornou realidade.

Jonatã lutou ao lado do seu pai contra os filisteus, que eram inimigos declarados de Israel. Ele fez isso com a consciência tranquila, porque não permitiu que os erros do pai o impedissem de colocar o serviço a Jeová em primeiro lugar. Como sempre, Jonatã lutou com coragem e lealdade, mas Israel perdeu a batalha. Saul tinha-se afastado tanto de Jeová que chegou ao ponto de recorrer ao ocultismo, o que, segundo a Lei de Deus, era um pecado a ser punido com a morte. Por essa razão, Jeová já não estava a abençoá-lo. Três filhos de Saul, incluindo Jonatã, foram mortos na batalha. Saul foi ferido e acabou por se suicidar. — 1 Samuel 28:6-14; 31:2-6.

Jonatã disse: “Tu serás o rei de Israel, e eu serei o segundo depois de ti.” — 1 Samuel 23:17

David ficou profundamente triste. Ele era um homem tão bom que lamentou até mesmo por Saul, que lhe tinha causado tanta dor e sofrimento! David compôs um cântico fúnebre sobre Saul e Jonatã. As palavras mais comoventes talvez sejam estas, escritas para o seu querido conselheiro e amigo: “Estou aflito por ti, meu irmão Jonatã; eras um amigo muito querido. Para mim, o teu amor era superior ao amor das mulheres.” — 2 Samuel 1:26.

David nunca se esqueceu da promessa que tinha feito a Jonatã. Alguns anos depois, tomou providências para cuidar de Mefibosete, filho de Jonatã, que sofria de uma deficiência. (2 Samuel 9:1-13) Com certeza, David tinha aprendido muito da lealdade e da conduta digna de Jonatã. David também aprendeu com a disposição de Jonatã de ficar ao seu lado, mesmo quando isso foi muito difícil. E nós, será que também podemos aprender estas lições? Podemos procurar amigos que são como Jonatã? Podemos ser verdadeiros amigos, como Jonatã foi? Se ajudarmos os nossos amigos a fortalecer a fé deles em Jeová, se colocarmos a nossa lealdade a Deus em primeiro lugar, e se fomos leais aos nossos amigos em vez de procurarmos os nossos próprios interesses, estaremos a agir como Jonatã e a imitar a sua fé.

^ par. 10 A primeira vez em que a Bíblia menciona Jonatã é no início do reinado de Saul. Nessa época, Jonatã era um comandante do exército e, por isso, devia ter, pelo menos, 20 anos. (Números 1:3; 1 Samuel 13:2) Saul reinou por 40 anos. Assim, na época da morte de Saul, Jonatã teria cerca de 60 anos de idade. David tinha 30 anos quando Saul morreu. (1 Samuel 31:2; 2 Samuel 5:4) Então, tudo indica que Jonatã era uns 30 anos mais velho do que David.