Ir para conteúdo

Ir para índice

 ARTIGO DE CAPA | A BÍBLIA – UMA HISTÓRIA DE SOBREVIVÊNCIA

A Bíblia sobreviveu à perseguição

A Bíblia sobreviveu à perseguição

A AMEAÇA: Muitos líderes religiosos e políticos fizeram esforços para esconder a mensagem da Bíblia. Muitas vezes, eles usaram a sua autoridade para impedir as pessoas de produzir, traduzir ou até de possuir a Bíblia. Veja dois exemplos:

  • Cerca de 167 AEC: O rei Antíoco Epifânio queria obrigar os judeus a converterem-se à religião grega. Por isso, ele mandou destruir todas as cópias das Escrituras Hebraicas, o que hoje é conhecido como Velho Testamento. O historiador Heinrich Graetz escreveu que os enviados desse rei “rasgavam e queimavam os rolos da Lei onde quer que os encontrassem, e matavam aqueles que liam esses rolos em busca de força e consolo”.

  • Idade Média: Alguns líderes católicos irritaram-se porque membros comuns da Igreja estavam a pregar a Bíblia, em vez de ensinar as doutrinas católicas. Depois, eles rotularam de hereges, ou rebeldes, qualquer pessoa comum que possuísse livros da Bíblia, a não ser os Salmos em latim. Numa reunião de líderes da Igreja, foi dada a seguinte ordem: “Sejam fiéis e cuidadosos em procurar sempre os hereges [...] e fazer buscas em todas as casas suspeitas e lugares subterrâneos. [...] A casa em que um herege for encontrado deve ser destruída.”

Se os inimigos da Bíblia tivessem conseguido eliminá-la, a sua mensagem teria desaparecido.

Cópias da Bíblia em inglês, de William Tyndale, foram proibidas e queimadas. O próprio Tyndale foi morto em 1536. No entanto, a sua tradução sobreviveu.

COMO A BÍBLIA SOBREVIVEU: Os esforços de Antíoco Epifânio tinham como foco a nação de Israel. Mas havia comunidades de judeus em muitas outras terras. Os estudiosos até acreditam que, na época de Jesus, mais de 60 por cento dos judeus não morava em Israel. Nas suas sinagogas, os judeus guardavam cópias das Escrituras. Elas foram usadas por várias gerações e também pelos cristãos. — Atos 15:21.

Na Idade Média, pessoas que amavam a Bíblia foram perseguidas, mas continuaram a traduzir e a fazer cópias das Escrituras. Por volta do ano 1450, foi inventada a impressora de tipos móveis. Mas, antes disso, é provável que partes da Bíblia já estivessem disponíveis em 33 línguas! Depois da invenção dessa impressora, a Bíblia passou a ser traduzida e impressa como nunca antes.

RESULTADO: A Bíblia foi perseguida por pessoas poderosas, como reis e líderes religiosos. Apesar disso, é o livro mais distribuído e traduzido do mundo. Esse livro influenciou as leis e as línguas de alguns países e também a vida de milhões de pessoas.