Ir para conteúdo

 A BÍBLIA MUDA VIDAS

Eu nunca saía sem a minha arma

Eu nunca saía sem a minha arma
  • ANO DE NASCIMENTO: 1958

  • PAÍS DE ORIGEM: ITÁLIA

  • HISTÓRICO: MEMBRO VIOLENTO DE UM GANGUE

O MEU PASSADO:

Nasci e fui criado nos arredores da cidade de Roma, numa região pobre. A vida era difícil. Não conheci a minha mãe e nunca tive um bom relacionamento com o meu pai. Cresci a aprender as regras das ruas.

Aos 10 anos, eu já roubava. Com 12 anos, fugi de casa pela primeira vez. O meu pai teve de me ir buscar à esquadra várias vezes. Eu estava sempre a discutir com as pessoas – era violento e ficava furioso com toda a gente. Aos 14 anos, saí de casa. Comecei a usar drogas e a viver nas ruas. Como não tinha onde dormir, arrombava carros e passava a noite neles. Depois, lavava-me em qualquer torneira que encontrasse.

Tornei-me especialista em roubar – desde carteiras até apartamentos e casas. A minha fama espalhou-se e convidaram-me para entrar num gangue conhecido, onde fui “promovido” a ladrão de bancos. Por causa da minha agressividade, comecei a ser respeitado pelos outros membros do gangue. Eu nunca saía sem a minha arma; até dormia com ela debaixo da almofada. Violência, drogas, roubo, palavrões e imoralidade faziam parte da minha vida. A polícia estava sempre atrás de mim. Fui preso várias vezes e passei anos a entrar e a sair da prisão.

COMO A BÍBLIA MUDOU A MINHA VIDA:

Certa vez, quando fui solto da prisão, decidi visitar uma tia. O que eu não sabia é que ela e dois dos meus primos se tinham tornado Testemunhas de Jeová. Eles convidaram-me a assistir a uma das suas reuniões. Por curiosidade, aceitei o convite. Quando chegámos ao Salão do Reino, fiz questão de me sentar perto da entrada para estar atento a todos  os que passavam pela porta. E, como sempre, estava armado.

Aquela reunião mudou a minha vida. Parecia que eu estava noutro mundo! Fui muito bem-recebido por pessoas amigáveis. Ainda me lembro de ver a bondade e a sinceridade nos olhos daquelas Testemunhas de Jeová. Isso era completamente diferente do que eu estava acostumado.

Comecei a estudar a Bíblia com as Testemunhas de Jeová. Quanto mais eu aprendia, mais via a necessidade de mudar de vida. Um texto que mexeu muito comigo foi Provérbios 13:20: “Quem anda com sábios irá tornar-se sábio, mas quem se junta aos tolos acabará mal.” Percebi que eu precisava de me afastar do gangue. Isso não foi fácil, mas com a ajuda de Jeová consegui.

Pela primeira vez, eu tinha o controlo da minha vida

A minha aparência também mudou. Com muito esforço, parei de fumar e de usar drogas. Cortei o meu cabelo comprido, parei de usar brincos e de dizer palavrões. Pela primeira vez, eu tinha o controlo da minha vida.

Eu nunca gostei de ler e estudar, por isso, foi um grande desafio concentrar-me no estudo da Bíblia. No entanto, esforcei-me e, com o tempo, comecei a amar a Jeová. Então, a minha consciência começou a incomodar-me. Muitas vezes, eu tinha sentimentos negativos e achava que Jeová nunca me perdoaria por tudo o que eu tinha feito. Nessas alturas, o que me consolava era ler sobre como Jeová perdoou o Rei David pelos seus pecados graves. — 2 Samuel 11:1–12:13.

Outro desafio foi falar sobre a minha fé na pregação de casa em casa. (Mateus 28:19, 20) Eu tinha muito medo de encontrar alguém que eu tivesse ferido fisicamente ou prejudicado de alguma forma. Mas, aos poucos, venci o meu medo. Comecei a ter verdadeira satisfação em ajudar as pessoas a aprender sobre o nosso maravilhoso e perdoador Pai celestial, Jeová.

COMO TENHO SIDO BENEFICIADO:

Conhecer a Jeová salvou a minha vida. Quase todos os meus antigos colegas estão mortos ou presos, mas eu tenho uma vida realmente satisfatória e a certeza de um futuro feliz. Aprendi a ser humilde e obediente e a controlar o meu temperamento. Em resultado, o meu relacionamento com as pessoas melhorou muito. Tenho um casamento feliz com a minha querida esposa, Carmen. Juntos, sentimos a grande alegria de ajudar outras pessoas a aprender sobre a Bíblia.

Ah, agora eu tenho um emprego honesto. Às vezes, trabalho em bancos, mas em vez de os roubar, limpo-os!