Ir para conteúdo

Ir para índice

 ESTUDO 48

“Terminem o que começaram”

“Terminem o que começaram”

“Terminem o que começaram.” — 2 COR. 8:11.

CÂNTICO 35 O Que É Mais Importante

O QUE VAMOS VER *

1. O que é que Jeová nos deixa fazer?

JEOVÁ deixa-nos escolher como queremos viver. Ele ensina-nos a fazer boas escolhas. Se tomarmos uma decisão que lhe agrada, Jeová ajuda-nos a sermos bem-sucedidos. (Sal. 119:173) Quanto mais colocarmos em prática os conselhos sábios da Palavra de Deus, melhores serão as nossas decisões. — Heb. 5:14.

2. Que dificuldade pode surgir depois de tomarmos uma decisão?

2 Mesmo quando tomamos uma decisão sábia, pode ser que tenhamos dificuldade em terminar o que começámos. Veja alguns exemplos: um jovem irmão decide ler a Bíblia toda. Ele consegue fazer isso nas primeiras semanas, mas, depois, por algum motivo, para. Uma irmã decide ser pioneira regular, mas está sempre a adiar a data em que vai começar. Um corpo de anciãos decide fazer mais pastoreio aos irmãos da congregação, mas, depois de muitos meses, não é feito nada. Todas estas situações são diferentes, mas têm algo em comum: as decisões não foram colocadas em prática. Os primeiros cristãos que viviam em Corinto enfrentaram um desafio parecido. Note o que podemos aprender com eles.

3. Que decisão tomaram os coríntios, mas o que é que aconteceu?

3 Por volta do ano 55 EC, os irmãos em Corinto tomaram uma decisão importante. Eles souberam que os seus irmãos em Jerusalém e na Judeia estavam a passar necessidade e que outras congregações estavam a juntar dinheiro para os ajudar.  Motivados por bondade e generosidade, os coríntios resolveram fazer donativos para esses irmãos e perguntaram ao apóstolo Paulo como poderiam ajudar. Paulo enviou instruções à congregação e designou Tito para ajudar na coleta. (1 Cor. 16:1; 2 Cor. 8:6) Só que alguns meses depois, Paulo soube que os coríntios ainda não tinham começado a coleta. Por causa disso, era muito provável que já não desse tempo de enviar os donativos deles para Jerusalém juntamente com os das outras congregações. — 2 Cor. 9:4, 5.

4. Que incentivo deu Paulo aos coríntios em 2 Coríntios 8:7, 10, 11?

4 Os coríntios tinham tomado uma boa decisão, e Paulo elogiou a forte fé e a grande generosidade deles. No entanto, Paulo teve de os incentivar a terminar o que tinham começado. (Leia 2 Coríntios 8:7, 10, 11.) A experiência deles ensina-nos que mesmo cristãos fiéis podem ter dificuldade em colocar em prática uma boa decisão.

5. Que perguntas serão respondidas neste estudo?

5 Assim como os coríntios, pode ser difícil pôr em prática as nossas decisões. Porquê? Já que somos imperfeitos, talvez a nossa tendência seja deixar as coisas para depois. Ou pode ser que imprevistos nos impeçam de fazer o que tínhamos decidido. (Ecl. 9:11; Rom. 7:18) Então, como podemos tomar boas decisões? Como saber se devemos mudar uma decisão que já tomámos? E o que é que nos vai ajudar a não desistir de terminar o que começámos? Vamos ver.

COMO TOMAR BOAS DECISÕES

6. Porque talvez precisemos de mudar algumas decisões?

6 Algumas decisões importantes não podem ser mudadas. Por exemplo, nós não abrimos mão da decisão de servir a Jeová. Também estamos decididos a continuar fiéis à pessoa com quem nos casámos. (Mat. 16:24; 19:6) No entanto, há decisões que talvez precisemos de mudar. Porquê? Porque as circunstâncias mudam. Que passos podem ajudar-nos a tomar as melhores decisões possíveis?

7. O que devemos pedir em oração, e porquê?

7 Ore por sabedoria. Jeová inspirou Tiago a escrever: “Se alguém tem falta de sabedoria, que persista em pedi-la a Deus — pois ele dá a todos generosamente.” (Tia. 1:5) Nenhum de nós tem sabedoria para todas as situações. Por isso, confie em Jeová quando for tomar uma decisão e quando precisar de reavaliar essa decisão. Ele vai ajudá-lo a fazer boas escolhas.

8. Que pesquisa precisamos de fazer antes de tomarmos uma decisão?

8 Faça uma boa pesquisa. Consulte a Palavra de Deus, leia as publicações da organização de Jeová e converse com pessoas em quem confia. (Pro. 20:18) Fazer pesquisa é muito importante antes de decidir assuntos como trocar de emprego, mudar-se ou escolher um curso que o ajude a manter-se no serviço de Jeová.

9. Porque é importante ser honesto consigo próprio?

9 Analise as suas motivações. Jeová não se importa apenas com as nossas decisões, mas com os motivos de as tomarmos. (Pro. 16:2) Ele quer que sejamos honestos em todas as coisas. Por isso, ao tomar uma decisão, seja honesto consigo próprio e com outros. Pergunte-se: ‘Porque estou a tomar esta decisão?’ Se não formos totalmente honestos, é provável que tenhamos dificuldade em fazer o que decidimos. Por exemplo, um jovem irmão talvez decida tornar-se pioneiro regular. No entanto, depois de algum tempo, ele começa a ter dificuldade em fazer as horas e  perde a alegria no serviço. Pode ser que esse jovem achasse que a sua principal motivação para ser pioneiro fosse o desejo de deixar Jeová feliz. Mas talvez a verdadeira motivação dele tenha sido a vontade de agradar aos pais ou a outra pessoa que ele admira.

10. O que é necessário para alguém fazer mudanças?

10 Pense também na situação de um estudante da Bíblia que decide parar de fumar. No início, ele consegue com muita dificuldade ficar sem fumar durante uma semana ou duas. Então, ele cede à tentação e acaba por fumar. Um dia, ele finalmente vence o vício! O amor do estudante por Jeová e o desejo de fazê-lo feliz ajudaram-no a mudar. — Col. 1:10; 3:23.

11. Porque é que os seus alvos devem ser específicos?

11 Tenha alvos específicos. Quanto mais específicos são os seus alvos, mais hipóteses tem de terminar o que começou. Por exemplo, você talvez tenha decidido ler a Bíblia com mais frequência. Mas se não tiver uma programação específica em mente, é provável que não alcance o seu objetivo. * Outro exemplo: os anciãos de uma congregação decidem fazer pastoreio com mais frequência. Mas, depois de algum tempo, eles não colocam a decisão em prática. Para terem bons resultados, os anciãos podem avaliar: “Já identificámos os irmãos e irmãs que estão a precisar de pastoreio? Já marcámos um dia e uma hora para os visitar?”

12. O que é que talvez precise de fazer, e porquê?

12 Seja realista. Nenhum de nós tem tempo, recursos ou energia para fazer tudo o que gostaria. Por isso, seja realista e equilibrado. Se perceber que tomou uma decisão que está além do seu alcance, talvez tenha de a mudar. (Ecl. 3:6) Suponhamos que tenha reavaliado a sua decisão, feito as mudanças necessárias e ache que consegue colocá-la em prática. O que o pode ajudar a terminar o que começou? Veja estes cinco passos.

PASSOS PARA PÔR EM PRÁTICA UMA DECISÃO

13. Como pode conseguir a força necessária para colocar em prática uma decisão?

13 Ore a pedir força para agir. Deus pode dar-lhe “o poder para agir” e para colocar em prática a sua decisão. (Fil. 2:13) Peça a Jeová que o Seu espírito santo lhe dê a força necessária. Se parecer que a resposta à sua oração está a demorar, continue a orar. É como Jesus disse: “Persistam em pedir [espírito santo], e ser-vos-á dado.” — Luc. 11:9, 13.

14. Como é que o princípio de Provérbios 21:5 pode ajudá-lo a pôr em prática uma decisão?

14 Faça um plano. (Leia Provérbios 21:5.) Para completar qualquer projeto, é preciso um plano e, em seguida, agir de acordo com o que se planeou. O mesmo se aplica às suas decisões. Faça uma lista com os passos específicos que precisa de dar para pôr em prática a sua decisão. Tente dividir trabalhos grandes em tarefas menores. Assim, será mais fácil para si acompanhar o seu progresso. Por exemplo, Paulo sugeriu que os coríntios separassem um valor “no primeiro dia da semana” para os donativos. Dessa forma, não seria necessário fazer as coletas todas de uma só vez quando ele chegasse. (1 Cor. 16:2) Dividir um trabalho grande em outros menores também o pode ajudar a não se sentir sobrecarregado.

15. Depois de planear algo, o que pode fazer?

15 Coloque o seu plano por escrito. Isso vai ajudá-lo a transformar as suas decisões em ações. (1 Cor. 14:40) Por exemplo, os corpos de anciãos receberam a instrução de designar um ancião para anotar cada decisão tomada  pelo corpo. O ancião designado anota quem foi escolhido para cumprir certa tarefa e o prazo sugerido para completá-la. Quando seguem essa instrução, os anciãos são mais bem-sucedidos em colocar uma decisão em prática. (1 Cor. 9:26) Tente fazer algo parecido com os seus assuntos pessoais. Por exemplo, faça uma lista com tudo o que precisa de fazer durante o dia. Depois, coloque as tarefas da lista pela ordem em que pretende executá-las. Isso não só o vai ajudar a terminar o que começou, mas também a fazer mais coisas em menos tempo.

16. Que passo é importante para colocarmos em prática uma decisão, e como é que Romanos 12:11 destaca isso?

16 Esforce-se. Seguir um plano e terminar o que foi começado exige esforço. (Leia Romanos 12:11.) Paulo disse a Timóteo para ‘continuar a aplicar-se à leitura’ e a ‘perseverar’ em ser um instrutor melhor. Este conselho é válido para qualquer alvo espiritual. — 1 Tim. 4:13, 16.

17. Como é que Efésios 5:15, 16 pode ajudar-nos a pôr em prática o que planeamos fazer?

17 Use bem o seu tempo. (Leia Efésios 5:15, 16.) Defina uma data e uma hora para colocar a sua decisão em prática e apegue-se ao que definiu. Não fique à espera do momento perfeito para agir. É provável que o momento perfeito nunca chegue. (Ecl. 11:4) Tenha cuidado para não deixar que coisas menos importantes roubem o tempo e a energia que deveria usar com coisas mais importantes. (Fil. 1:10) Se for possível, faça determinadas tarefas numa hora em que terá menos interrupções. Avise outros de que, durante essa hora, precisa de se concentrar. Talvez até possa desligar o telefone e ver os seus e-mails ou redes sociais mais tarde. *

18-19. O que pode ajudá-lo a não desistir de uma boa decisão mesmo que encontre obstáculos?

18 Concentre-se nos resultados. O resultado de uma decisão é como o destino de uma viagem. Se realmente quiser chegar ao seu destino, precisa de continuar a sua viagem mesmo que uma estrada bloqueada o obrigue a mudar de trajeto. Da mesma maneira, se estiver focado nos resultados das suas decisões, não vai desistir facilmente quando encontrar algum obstáculo ou precisar de fazer um desvio. — Gál. 6:9.

19 Não é fácil tomar boas decisões e colocá-las em prática. No entanto, com a ajuda de Jeová, pode ter a sabedoria e a força necessárias para terminar tudo o que começar!

CÂNTICO 65 Confiantes, Nós Vamos Continuar!

^ par. 5 Já se arrependeu de alguma decisão que tomou? Acha difícil tomar uma boa decisão e depois colocá-la em prática? Este estudo vai ajudá-lo a lidar com esses desafios e vai mostrar-lhe como pode terminar o que começou.

^ par. 11 Para o ajudar a planear a sua leitura da Bíblia, descarregue a “Programação de Leitura da Bíblia”, no site jw.org®.

^ par. 17 Veja outras sugestões de como controlar o seu tempo no artigo “20 modos de criar mais tempo”, na Despertai! de abril de 2010.