Ir para conteúdo

Ir para índice

Hospitalidade – Uma qualidade que dá alegria e é cada vez mais importante!

Hospitalidade – Uma qualidade que dá alegria e é cada vez mais importante!

“Sejam hospitaleiros uns com os outros, sem resmungar.” — 1 PED. 4:9.

CÂNTICOS: 100 e 87

1. Qual era a situação dos primeiros cristãos?

EM ALGUM momento entre os anos 62 e 64, o apóstolo Pedro escreveu uma carta às congregações ‘espalhadas por Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia’. Elas eram formadas por irmãos que vinham de regiões diferentes. (1 Ped. 1:1) Eles estavam a passar por “duras provações” e precisavam de encorajamento e orientação. Esses irmãos viviam numa época muito difícil. Pedro disse que ‘estava próximo o fim de todas as coisas’. E isso era verdade. Menos de dez anos depois, Jerusalém foi destruída. O que poderia ajudar os cristãos a passar por essa fase tão stressante? — 1 Ped. 4:4, 7, 12.

2, 3. Porque é que o apóstolo Pedro disse aos irmãos para serem hospitaleiros? (Veja a imagem no início do estudo.)

2 Pedro disse uma coisa que seria de ajuda: “Sejam hospitaleiros uns com os outros”. (1 Ped. 4:9) A palavra grega para “hospitalidade” significa literalmente “bondade para com estranhos”. No entanto, Pedro disse aos irmãos que eles precisavam de ser hospitaleiros “uns com os outros”. Ou seja, com aqueles  que já conheciam e conviviam no dia a dia. Porque seria de ajuda serem hospitaleiros?

3 Porque isso aproximaria ainda mais os irmãos. Pense um pouco. Já alguma vez foi convidado para ir à casa de alguém? Lembra-se dos bons momentos que passou lá? Já convidou alguém para ir à sua casa, e sentiu que a amizade com essa pessoa ficou mais forte? A hospitalidade é uma ótima maneira de conhecer melhor os irmãos. Os cristãos nos dias de Pedro tinham de ficar cada vez mais unidos ao passo que os problemas aumentavam. Nestes “últimos dias” em que vivemos, precisamos de fazer a mesma coisa. — 2 Tim. 3:1.

4. Que perguntas vamos ver no estudo de hoje?

4 Como podemos ser hospitaleiros “uns com os outros”? O que podemos fazer se algumas coisas estiverem a impedir-nos de ser hospitaleiros? O que vai ajudar-nos a ser bons convidados?

OPORTUNIDADES PARA SERMOS HOSPITALEIROS

5. Como podemos ser hospitaleiros nas reuniões?

5 Nas reuniões: Jeová e a sua organização convidam-nos para as reuniões. Queremos que todos os que assistem às reuniões se sintam à vontade, principalmente os novos. (Rom. 15:7) Eles são convidados de Jeová. Por isso, precisamos de recebê-los bem, não importa como se vistam ou se arranjem. (Tia. 2:1-4) Se perceber que um visitante está sozinho, poderia oferecer-se para se sentar com ele? Ele talvez fique feliz de ter alguém ao seu lado para lhe mostrar os textos na Bíblia e ajudá-lo a seguir o programa. Essa seria uma maneira de ‘mostrar sempre hospitalidade’. — Rom. 12:13.

6. Com quem devemos ser mais hospitaleiros?

6 Convite para um lanche ou uma refeição: Na Bíblia, as pessoas geralmente mostravam hospitalidade por convidarem alguém para uma refeição. (Gén. 18:1-8; Juí. 13:15; Luc. 24:28-30) Isso era um sinal de que a pessoa queria ser amiga do convidado e estar em paz com ele. Quem deveriam ser os nossos convidados mais importantes? Aqueles que fazem parte da nossa vida, ou seja, os irmãos e as irmãs da congregação. Este mundo vai ficar cada vez pior, e vamos precisar muito dos nossos irmãos ao nosso lado. Por isso, temos de ser amigos e estar em paz uns com os outros. Pensando na importância da hospitalidade, em 2011, o Corpo Governante mudou o horário do estudo de A Sentinela na família do Betel dos Estados Unidos para 30 minutos mais cedo. Assim, os betelitas teriam mais tempo para convidar ou aceitar convites uns dos outros depois do estudo. Outros Betéis no mundo fizeram a mesma coisa. Este arranjo está a ajudar os betelitas a tornarem-se ainda mais amigos.

7, 8. Como podemos ser hospitaleiros com os oradores que visitam a nossa congregação?

7 A visita de oradores de outras congregações, de superintendentes de circuito e, às vezes, de representantes da filial são ótimas ocasiões para sermos hospitaleiros. (Leia 3 João 5-8.) O que acha de convidá-los para um lanche ou para uma refeição na sua casa?

8 Uma irmã dos Estados Unidos lembra-se: “Ao longo dos anos, eu e o meu marido recebemos em casa muitos oradores e as suas esposas. Cada uma dessas visitas foi maravilhosa! Foram divertidas e, acima de tudo, ocasiões muito espirituais. Nunca nos arrependemos de receber os irmãos.”

9, 10. (a) Que irmãos talvez precisem de ficar hospedados por mais algum tempo? (b) Será que irmãos que moram em casas simples podem ajudar? Dê um exemplo.

9 Hóspedes que ficam mais tempo: Antigamente, ser hospitaleiro incluía oferecer  aos visitantes um lugar onde dormir. (Jó 31:32; Filém. 22) Hoje, os superintendentes de circuito, muitas vezes, precisam de hospedagem ao visitar uma congregação. Alunos de escolas teocráticas e voluntários de construção também precisam de um lugar onde ficar. E, às vezes, algumas famílias perdem as suas casas em desastres naturais, e precisam de um teto até que as suas casas sejam reconstruídas. Não devemos pensar que só os que moram em casas grandes têm condições de ajudar. Eles talvez já tenham ajudado muitas vezes antes. Será que poderia oferecer hospedagem, mesmo que a sua casa seja simples?

10 Um irmão da Coreia do Sul lembra-se com carinho das vezes em que hospedava alunos de escolas teocráticas. Ele escreveu: “No início, eu não queria oferecer hospedagem porque tinha acabado de me casar e a nossa casa era pequena. Mas ter os alunos connosco foi uma experiência incrível. Eu e a minha esposa vimos que um casal pode ser muito feliz quando os dois servem a Jeová e procuram atingir alvos espirituais juntos.”

11. Porque devemos ser hospitaleiros com os novos na congregação?

11 Novos na congregação: A sua congregação talvez tenha recebido novos irmãos. Talvez sejam pessoas que se mudaram para ajudar onde há mais necessidade ou pioneiros que foram designados para a sua congregação. No começo, todos eles se sentem um pouco perdidos, porque tudo é novo: vizinhos, congregação e, às vezes, a língua e a cultura. Já pensou em convidar esses irmãos para um lanche ou para uma refeição na sua casa, ou talvez para fazerem coisas juntos? Isso pode ajudá-los a fazerem novos amigos e a adaptarem-se às novas circunstâncias.

12. É necessário preparar muitas coisas para sermos hospitaleiros? Dê um exemplo.

12 Não é necessário preparar muitas coisas para sermos hospitaleiros. (Leia Lucas 10:41, 42.) Um irmão conta algo que aconteceu quando ele e a sua esposa começaram a servir como missionários: “Nós éramos jovens e inexperientes, e estávamos com muitas saudades de casa. Um dia, a minha esposa estava muito triste, com saudades da família, e eu não estava a conseguir ajudá-la. Então, por volta das sete e meia da noite, bateram à porta. Era uma estudante da Bíblia que veio dar-nos as boas-vindas. Ela trouxe-nos três laranjas. Convidámo-la para entrar e oferecemos-lhe um copo de água. Depois, fizemos chá e chocolate quente. Ela não falava inglês, e nós não sabíamos nada de suaíli. Mas essa experiência ajudou-nos a fazer amizades com os irmãos locais.”

COISAS QUE PODEM IMPEDIR A HOSPITALIDADE

13. Que coisas boas recebemos por ser hospitaleiros?

13 Já alguma vez teve a possibilidade de ser hospitaleiro, mas não foi? Pode ser que tenha perdido uma ótima oportunidade de estar em boa companhia e de fazer amizades que durariam a vida inteira. Ser hospitaleiro é um dos melhores remédios contra a solidão. Mas o que é que talvez nos pode impedir de ser hospitaleiros?

14. O que podemos fazer se não tivermos tempo e energia para oferecer ou aceitar convites?

14 Tempo e energia: O dia a dia dos servos de Jeová é sempre muito ocupado. Por isso, alguns acham que não têm tempo nem energia para receber alguém em casa ou para aceitar um convite. Caso se sinta assim, o que acha de examinar a sua rotina? Talvez possa fazer algumas mudanças a  fim de ter mais tempo e energia para ser hospitaleiro e aceitar a hospitalidade de outros. A hospitalidade é uma ordem bíblica. (Heb. 13:2) Portanto, precisamos de reservar tempo para oferecer ou aceitar convites. Talvez seja necessário gastar menos tempo em outras atividades que não são tão importantes.

15. Porque é que alguns acham que não podem ser hospitaleiros?

15 Os seus sentimentos: Já alguma vez quis ser hospitaleiro, mas achou que não conseguia? Talvez seja tímido e fique com medo de que os seus convidados não passem um momento agradável. Ou talvez não tenha muito dinheiro e pense que não tem condições de oferecer o que outros irmãos na congregação oferecem. Mas lembre-se de que a sua casa não precisa de ser chique. O importante é que ela seja limpa, arrumada e acolhedora.

16, 17. O que podemos fazer se ficarmos ansiosos ao receber convidados?

16 Caso se sinta ansioso por receber visitas, não é o único. Um ancião da Grã-Bretanha admitiu: “Sinto-me sempre um pouco nervoso quando recebo convidados. Mas, assim como acontece com tudo no serviço a Jeová, as vantagens e alegrias superam qualquer ansiedade. Poder sentar-me com os irmãos, conversar e tomar um café já é muito agradável.” Algo que pode ajudar é mostrar interesse sincero nos seus convidados. (Fil. 2:4) Muitos gostam de contar coisas sobre a sua vida. Às vezes, só temos tempo de conversar sobre isso fora das reuniões. Outro ancião escreveu: “Quando convido os irmãos para irem à minha casa, tenho a possibilidade de conhecer melhor cada um deles, principalmente como eles aprenderam a verdade.” Se mostrar que se importa com os seus convidados, pode ter a certeza de que eles vão gostar muito.

17 Uma pioneira, que costuma hospedar alunos de várias escolas teocráticas, disse: “No início, eu ficava ansiosa porque a minha casa é simples e os meus móveis são em segunda mão. Mas a esposa de um dos instrutores deixou-me mais calma. Ela e o marido estão no serviço de circuito. Certo dia, ela disse-me: ‘As semanas de que mais gostamos são aquelas em que ficamos nas casas de pessoas que não têm muito em sentido material, mas que têm o mesmo objetivo que nós: servir a Jeová e ter uma vida simples.’ Isso lembrou-me do que a minha mãe dizia quando eu era criança: ‘Mais vale um prato de legumes onde há amor.’” (Pro. 15:17) Quando recebemos os nossos convidados com amor, não temos motivos para nos preocuparmos.

18, 19. Como é que a hospitalidade pode ajudar-nos quando temos um problema com algum irmão?

18 Problemas com outros: Há alguém na congregação com quem não se dê muito bem? Talvez não goste muito da personalidade desse irmão. Ou pode ser que ele tenha feito algo no passado que o magoou. É muito importante tentar vencer esses sentimentos negativos. Senão, eles podem durar muito tempo.

19 Ser hospitaleiro pode ajudar a fortalecer amizades e até a resolver assuntos entre inimigos. (Leia Provérbios 25:21, 22.) Quando somos hospitaleiros, temos a oportunidade de resolver mal-entendidos e manter a paz com outros. Torna-se mais fácil ver as qualidades da outra pessoa e entender a razão de Jeová a ter escolhido para conhecer a verdade. (João 6:44) Uma grande amizade pode surgir de um convite inesperado. Mas esse convite deve ser feito por amor. Como pode fazer isso? Uma  maneira é por aplicar o que diz Filipenses 2:3: “Com humildade, considerem os outros superiores a vocês.” Cada um dos nossos irmãos é superior a nós em alguma coisa. Alguns podem ter mais fé, mais perseverança, mais coragem ou outra qualidade que nós não temos. Pensar nisso vai ajudar-nos a amarmos mais os irmãos e a sermos hospitaleiros com eles.

SEJA UM BOM CONVIDADO

Quem nos convidou deve ter feito preparativos para nos receber (Veja o parágrafo 20.)

20. De que coisas devemos lembrar-nos se aceitarmos um convite?

20 No Salmo 15:1, David perguntou: “Ó Jeová, quem é que pode ser hóspede na tua tenda?” Uma das coisas que Jeová espera é que o seu hóspede cumpra sempre o que promete. O hóspede de Jeová “não deixa de cumprir a sua promessa, mesmo com prejuízo para si.” (Sal. 15:4) Se aceitarmos um convite, não devemos cancelá-lo a menos que exista um bom motivo. Quem nos convidou deve ter feito preparativos para nos receber. Se desmarcarmos, todo o esforço dele terá sido em vão. (Mat. 5:37) Algumas pessoas desmarcam um convite só porque surgiu outro que parece melhor. Acha que a pessoa que faz isso está a mostrar amor e respeito? Quando aceitamos um convite, devemos sentir gratidão por qualquer coisa que nos oferecerem. (Luc. 10:7) E se tivermos que desmarcar por causa de um imprevisto, é bom avisar a pessoa o mais rapidamente possível. Isso é sinal de amor e consideração da nossa parte.

21. Porque temos de prestar atenção à cultura local?

21 Também é importante prestar atenção à cultura local. Em alguns lugares, uma visita pode aparecer sem ser convidada e ser muito bem-vinda. Noutros, é necessário combinar com antecedência. Em algumas culturas, as pessoas dão aos convidados o melhor que têm, enquanto a família fica em segundo lugar. Noutras culturas, todos comem a mesma coisa. Em algumas regiões, os convidados trazem alguma coisa para ajudar na refeição. Noutras, a pessoa que convidou prefere que as visitas não tragam nada. E, em algumas culturas, é educado aceitar um convite só depois de recusar uma ou duas vezes. Noutras, não aceitar pode ser uma ofensa. De qualquer modo, temos de fazer o nosso melhor para que a pessoa fique feliz por nos ter convidado.

22. Porque temos de ser “hospitaleiros uns com os outros”?

22 Pedro disse que “está próximo o fim de todas as coisas”. (1 Ped. 4:7) Hoje, esse fim está mais próximo do que nunca. Em breve, vamos enfrentar a maior tribulação que este mundo já viu. Por isso, temos de amar cada vez mais os nossos irmãos. Agora é o momento de ‘sermos hospitaleiros uns com os outros’. (1 Ped. 4:9) Sem dúvida, a hospitalidade pode trazer-nos muita alegria agora e no futuro!