Ir para conteúdo

Ir para índice

‘Escute a disciplina e torne-se sábio’

‘Escute a disciplina e torne-se sábio’

“Meus filhos, [...] escutem a disciplina e tornem-se sábios.” — PRO. 8:32, 33.

CÂNTICOS: 56 e 89

1. Qual é um dos modos de Deus dar sabedoria? Porque é que isso é bom?

JEOVÁ é a fonte da sabedoria. E tem muito prazer em dar sabedoria a quem precisa. Tiago 1:5 diz: “Se alguém tem falta de sabedoria, que persista em pedi-la a Deus — pois ele dá a todos generosamente, sem censurar.” Um dos modos de Deus nos dar sabedoria é quando ele nos disciplina. Quando aceitamos essa disciplina, somos protegidos de coisas que poderiam prejudicar-nos. (Pro. 2:10-12) O resultado é que Jeová vai continuar a amar-nos e nós teremos a esperança de viver para sempre. — Judas 21.

2. O que nos pode ajudar a encarar a disciplina de Deus como algo bom?

2 No entanto, nem sempre é fácil aceitar disciplina. A nossa imperfeição, o modo como fomos criados ou outras coisas podem impedir-nos de ver a disciplina com bons olhos. Mas, quando sentimos os benefícios de aceitar a disciplina de Jeová, entendemos o quanto ele nos ama. Provérbios 3:11, 12 diz: “Meu filho, não rejeites a disciplina de Jeová, [...] pois Jeová repreende aqueles a quem ama.” Não tenha dúvidas de que Jeová só quer o nosso bem. (Leia Hebreus 12:5-11.) Ele conhece-nos melhor do que ninguém, e a disciplina dele vem sempre  no momento certo e na medida certa. Vamos ver agora quatro pontos que envolvem disciplina: (1) a autodisciplina, (2) a disciplina que os pais dão aos filhos, (3) a disciplina que recebemos na congregação e (4) algo pior do que a dor que a disciplina pode causar.

A AUTODISCIPLINA É PROVA DE SABEDORIA

3. Dê um exemplo de como uma criança pode aprender a autodisciplina.

3 A autodisciplina ajuda-nos a controlar as nossas ações e sentimentos. Ninguém nasce a saber disciplinar-se, mas temos de aprender a fazer isso. Por exemplo: quando uma criança aprende a andar de bicicleta, é preciso que o pai segure a bicicleta para a criança não cair. Aos poucos, ela sente-se mais segura, e o pai larga a bicicleta por uns momentos. Quando a criança consegue equilibrar-se sozinha, o pai larga a bicicleta e deixa o filho continuar. Da mesma maneira, quando os filhos são pequenos, os pais ajudam-nos com a ‘disciplina e a instrução de Jeová’. Então, quando forem mais velhos, os filhos terão sabedoria para se disciplinarem. — Efé. 6:4.

4, 5. (a) Porque é que a autodisciplina é uma parte importante da nova personalidade? (b) Porque é que não precisamos de ficar desanimados se errarmos?

4 O mesmo acontece com os que aprendem sobre Jeová quando já são adultos. Eles até podem ter certa medida de autodisciplina, mas ainda não são cristãos maduros. Apenas quando vestem a “nova personalidade” e tentam imitar Cristo é que se tornam maduros. (Efé. 4:23, 24) A autodisciplina é importante nesse processo porque nos ensina a ‘rejeitar a impiedade e os desejos mundanos e viver com bom senso, justiça e devoção a Deus no meio deste mundo’. — Tito 2:12.

5 Mesmo assim, é bom lembrarmo-nos de que todos erramos. (Ecl. 7:20) Mas um erro não significa uma derrota ou que temos um grave problema com a autodisciplina. Provérbios 24:16 diz: “Mesmo que o justo caia sete vezes, irá levantar-se outra vez.” O que pode ajudar-nos a ‘levantarmo-nos outra vez’? Confiar no espírito santo de Jeová, e não na nossa própria força. (Leia Filipenses 4:13.) O fruto do espírito santo inclui o autodomínio, que é muito parecido com a autodisciplina.

6. Como podemos tornar-nos melhores estudantes da Palavra de Deus? (Veja a fotografia no início do estudo.)

6 Orar, estudar a Bíblia e meditar são coisas que nos ajudam a ter autodisciplina. Mas e se achar que estudar a Bíblia é difícil ou aborrecido? Nesse caso, não desista. Se deixar, Jeová vai ajudá-lo. Ele pode fazer com que você tenha um “forte desejo” de estudar a Palavra dele. (1 Ped. 2:2) Primeiro, ore a Jeová a pedir disciplina para estudar. Depois, faça a sua parte. Comece por estudar alguns minutos. Aos poucos, estudar será mais fácil e mais agradável. Quando menos esperar, a melhor hora do seu dia será aquela em que estará a meditar nos pensamentos de Jeová. — 1 Tim. 4:15.

7. Dê um exemplo de como a autodisciplina nos ajuda quando temos alvos espirituais.

7 A autodisciplina também nos ajuda quando temos alvos espirituais. Veja o exemplo de um pai que percebeu que o seu zelo na pregação estava a diminuir. Preocupado com isso, ele estabeleceu o alvo de se tornar pioneiro regular. Além disso, ele começou a ler artigos que falavam sobre o serviço de pioneiro e a orar sobre esse assunto. Isso fez com que a amizade dele com Jeová se tornasse  mais forte. E, sempre que podia, ele servia como pioneiro auxiliar. O resultado? Apesar de dificuldades, ele não desistiu do seu alvo e, por fim, tornou-se pioneiro regular.

CRIE OS FILHOS NA ‘DISCIPLINA DE JEOVÁ’

As crianças não nascem a saber o que é certo e errado; elas precisam de ser treinadas para isso (Veja o parágrafo 8.)

8-10. (a) O que pode ajudar os pais cristãos a criarem bem os filhos? (b) Que personagem bíblica foi um bom exemplo disso?

8 Os pais cristãos receberam um grande privilégio: criar os filhos “na disciplina e na instrução de Jeová”. (Efé. 6:4) Mas no mundo de hoje isso não é nada fácil. (2 Tim. 3:1-5) Embora as crianças já nasçam com uma consciência, elas não nascem a saber o que é certo ou errado. Por isso, a consciência delas precisa de ser treinada ou disciplinada. (Rom. 2:14, 15) Um erudito bíblico explicou que a palavra grega traduzida por “disciplinar” também pode significar treinar um filho para se tornar um adulto responsável.

9 Quando os filhos são disciplinados com amor, eles sentem-se seguros. Eles entendem que a liberdade tem limites e que todas as decisões têm consequências, boas ou más. Por isso, é muito importante que os pais peçam a Jeová que os oriente. A maneira de criar os filhos pode mudar de lugar para lugar e até de geração para geração. Mas se os pais seguirem sempre as instruções de Jeová, criar bem os filhos não será um mistério. Não será necessário confiar na própria experiência nem no que outros acham melhor.

10 Veja o exemplo de Noé. Jeová mandou Noé construir uma arca. No entanto, ele nunca tinha construído uma arca antes. Por isso, não podia confiar na própria experiência. Noé tinha de confiar em Jeová e ‘fazer exatamente assim’ como Deus disse. (Gén. 6:22) Qual foi o resultado? Noé acertou à primeira. Na verdade, ele tinha de acertar, caso contrário, a sua família não seria salva. Noé também foi um bom chefe de família pelo mesmo motivo: ele confiava na sabedoria de Deus. Ele ensinava bem os seus filhos e foi um ótimo exemplo para eles. E isso não era nada fácil naqueles dias antes do Dilúvio. — Gén. 6:5.

11. Porque é importante os pais serem bons exemplos para os filhos?

11 Se for pai ou mãe, como pode imitar o exemplo de Noé? ‘Faça exatamente’ o que Jeová diz. Deixe que ele o ajude a criar os seus filhos. Aceite as instruções que Jeová dá por meio da Bíblia e da sua organização. Se fizer isso, é provável que os seus filhos o imitem e até lhe agradeçam por isso! Um irmão de 21 anos escreveu: “Eu agradeço de coração aos meus pais pela maneira como me criaram. Fizeram tudo o que podiam para tocar o meu coração. Devo-lhes boa parte do meu crescimento espiritual.” Ainda assim, há casos em que os pais fazem  o seu melhor, mas os filhos decidem não servir a Jeová. Mesmo assim, se os pais fizeram todos os possíveis, podem ficar com a consciência limpa. Pode ser que, mais tarde, o filho que se afastou decida voltar para Jeová.

12, 13. (a) Como é que os pais podem mostrar que são obedientes a Deus quando um filho é desassociado? (b) Como é que uma família se beneficiou da obediência dos pais a Jeová?

12 Um dos maiores testes para os pais é quando um filho é desassociado. Isso aconteceu com uma irmã. A filha dela foi desassociada e saiu de casa. A irmã conta: “Eu procurava nas nossas publicações alguma brecha que me deixasse ter contacto com a minha filha e a minha neta. Então, o meu marido foi amoroso e ajudou-me a entender que a nossa filha já não estava nas nossas mãos, e que não podíamos interferir na disciplina de Jeová.”

13 Alguns anos depois, a filha foi readmitida. A mãe disse: “Agora ela liga-me ou manda-me mensagens quase todos os dias. E ela tem muito respeito por mim e pelo meu marido porque sabe que nós obedecemos a Jeová. O nosso relacionamento é maravilhoso.” Se tiver um filho desassociado, vai ‘confiar em Jeová de todo o seu coração e não confiar no seu próprio entendimento’? (Pro. 3:5, 6) Lembre-se de que Jeová usa a disciplina para mostrar o seu amor e a sua sabedoria, que é muito maior do que a nossa. Não se esqueça de que ele deu a vida de Jesus por todas as pessoas, incluindo o seu filho. Deus não quer que ninguém seja destruído. (Leia 2 Pedro 3:9.) Por isso, confie na disciplina de Jeová e nas suas instruções. Mesmo que vocês, pais, sintam uma dor muito grande, façam o que Jeová diz. Fiquem do lado da disciplina dele, e não contra.

NA CONGREGAÇÃO

14. Como é que a instrução que Jeová nos dá por meio do “mordomo fiel” pode ajudar-nos?

14 Jeová prometeu proteger e ensinar a congregação, e cuidar dela. E ele faz isso de várias maneiras. Por exemplo, ele designou Jesus para cuidar da congregação. Jesus, por sua vez, designou um “mordomo fiel” para nos dar alimento espiritual. (Luc. 12:42) Esse alimento traz instruções valiosas que podem disciplinar-nos. Já alguma vez ouviu um discurso ou leu um artigo nas revistas que mudou o seu modo de pensar ou o seu comportamento? Isso é um sinal de que você está a deixar Jeová discipliná-lo. — Pro. 2:1-5.

15, 16. (a) O que podemos aprender com os anciãos da congregação? (b) Como podemos tornar o trabalho dos anciãos mais agradável?

15 Cristo também deu à congregação “dádivas em homens”: os anciãos. (Efé. 4:8, 11-13) Nós podemos aprender muito com eles. Podemos imitar a fé que mostram e o bom exemplo que dão. Também podemos seguir os conselhos deles baseados na Bíblia. (Leia Hebreus 13:7, 17.) Lembre-se de que os anciãos nos amam e querem que estejamos bem em sentido espiritual. Por exemplo, se eles notarem que estamos a perder reuniões ou que o nosso zelo pela pregação está a diminuir, eles virão ajudar-nos o mais rapidamente possível. Os anciãos vão ouvir-nos e, depois, tentarão animar-nos com os bons conselhos da Bíblia. Encara a ajuda dos anciãos como uma prova do amor de Jeová?

16 Lembre-se também de que não é fácil para os anciãos dar conselhos a alguém. Pense no caso do profeta Natã. Não deve ter sido nada fácil dar conselhos quando o rei David tentou esconder um pecado grave. (2 Sam. 12:1-14) Pense também  em Paulo, que precisou de ter coragem para corrigir o “fingimento” de Pedro, um dos 12 apóstolos de Jesus. (Gál. 2:11-14) Então, como é que você poderia facilitar o trabalho dos anciãos da sua congregação? Seja humilde, receba bem os conselhos e dê valor ao trabalho que fazem. Encare a ajuda deles como uma prova do amor de Jeová. Isso irá fazer-lhe bem a si, e também tornará o trabalho dos anciãos muito mais agradável.

17. Que ajuda recebeu uma irmã dos anciãos da congregação?

17 Uma irmã achava difícil amar a Jeová por causa das coisas que aconteceram no seu passado. Ela disse: “Quando fiquei muito deprimida por causa do meu passado e de outros problemas, sabia que tinha de falar com os anciãos. Eles não me julgaram nem me criticaram, mas fizeram tudo o que puderam para me encorajar e animar. No fim de cada reunião, mesmo que estivessem muito ocupados, pelo menos um ancião vinha e perguntava-me como estava. Eu achava difícil sentir que mereço o amor de Deus. Mas Jeová usa sempre a congregação e os anciãos para me garantir que me ama. Eu oro para que a minha amizade com Jeová nunca acabe.”

ALGO PIOR DO QUE A DOR DA DISCIPLINA

18, 19. O que é pior do que ter de receber disciplina? Dê um exemplo.

18 É verdade que receber disciplina pode não ser nada agradável, mas as consequências de se rejeitar a disciplina de Jeová são muito piores. (Heb. 12:11) Veja dois exemplos: Caim e o rei Zedequias. Quando Caim começou a odiar Abel, Jeová disse-lhe: “Porque é que estás furioso e abatido? Se passares a fazer o bem, não voltarás a ter o meu favor? Mas, se não passares a fazer o bem, o pecado está à porta, à espreita, e tem desejo ardente de te dominar; mas será que o conseguirás vencer?” (Gén. 4:6, 7) Mas Caim não quis escutar. Ele matou o seu irmão e sofreu as consequências disso pelo resto da vida! (Gén. 4:11, 12) Se Caim tivesse escutado a Jeová, ele não teria passado por tanta dor.

19 Outro exemplo é do rei Zedequias. Ele foi um rei fraco e mau. Quando ele governava, Jerusalém passou por uma fase difícil. O profeta Jeremias disse várias vezes a Zedequias para deixar de fazer o que era errado. Mas o rei recusou-se a ser disciplinado, e as consequências não foram boas. (Jer. 52:8-11) Jeová disciplina-nos porque não quer que soframos sem necessidade. —  Leia Isaías 48:17, 18.

20. O que vai acontecer a quem não aceita a disciplina de Deus? E a quem aceita?

20 Hoje em dia, muitos não querem saber de disciplina. Mas quem tem essa atitude, em breve, vai sofrer duras consequências. (Pro. 1:24-31) Por isso, precisamos de escutar a disciplina para nos tornarmos sábios. O resultado vai ser o que diz Provérbios 4:13: “Apega-te à disciplina; não a largues. Resguarda-a, pois ela significa a tua vida.”