Ir para conteúdo

Ir para índice

 ESTUDO 1

“Vão e façam discípulos”

“Vão e façam discípulos”

TEXTO DO ANO PARA 2020: ‘Vão e façam discípulos, batizando-os.’ — MAT. 28:19.

CÂNTICO 79 Ensina-os a Manterem-se Firmes

O QUE VAMOS VER *

1-2. O que é que um anjo diz às mulheres no túmulo de Jesus, e que ordem é que o próprio Jesus lhes dá?

É O AMANHECER do dia 16 de nisã do ano 33 EC. Algumas mulheres que servem a Deus caminham muito tristes em direção ao túmulo de Jesus Cristo. Elas querem aplicar aromas e óleos perfumados no corpo do seu Senhor, pois já há mais de 36 horas que ele está no túmulo. No entanto, quando chegam ao local, elas são apanhadas de surpresa: o túmulo está vazio! Então, um anjo diz às mulheres que Jesus foi levantado dentre os mortos, e acrescenta: “[Ele] vai à vossa frente para a Galileia. É lá que o verão.” — Mat. 28:1-7; Luc. 23:56; 24:10.

2 Depois de as mulheres saírem dali, o próprio Jesus vai ao encontro delas e dá-lhes a seguinte ordem: “Vão, relatem isto aos meus irmãos, para que eles se dirijam para a Galileia, e ali me verão.” (Mat. 28:10) Jesus devia ter instruções muito importantes para transmitir aos discípulos. Afinal, essa reunião foi a primeira coisa que ele organizou depois de ser ressuscitado!

QUEM RECEBEU A ORDEM DE FAZER DISCÍPULOS?

Depois da sua ressurreição, Jesus encontrou-se com os apóstolos e outros discípulos na Galileia, e deu-lhes a ordem de ‘ir e fazer discípulos’ (Veja os parágrafos 3 e 4.)

3-4. Porque podemos dizer que a ordem em Mateus 28:19, 20 não foi dada apenas aos apóstolos? (Veja a imagem da capa.)

3 Leia Mateus 28:16-20. Na reunião que Jesus organizou, ele falou sobre um trabalho muito importante que os discípulos fariam durante o primeiro século – o mesmo trabalho que nós estamos a fazer hoje. Jesus disse: ‘Vão e façam discípulos de pessoas de todas as nações, ensinando-as a obedecer a todas as coisas que vos ordenei.’

 4 Jesus quer que todos os seus seguidores preguem. Ele não deu essa ordem apenas aos 11 apóstolos fiéis. Como podemos ter a certeza disso? Bem, será que os apóstolos eram os únicos que estavam naquele monte da Galileia quando Jesus deu a ordem de pregar? Lembre-se de que as mulheres que foram ver o túmulo de Jesus receberam do anjo a seguinte instrução: “É [na Galileia] que o verão.” Portanto, é provável que aquelas mulheres fiéis estivessem presentes quando Jesus deu a ordem de pregar. Mas, além disso, o apóstolo Paulo diz que Jesus “apareceu a mais de 500 irmãos de uma só vez”. (1 Cor. 15:6) Onde é que isso aconteceu?

5. Porque podemos dizer que a ocasião mencionada em 1 Coríntios 15:6 é a mesma que é mencionada em Mateus, capítulo 28?

5 Temos bons motivos para concluir que Paulo estava a referir-se à mesma reunião na Galileia que é descrita em Mateus, capítulo 28. Que motivos são esses? Primeiro, a maioria dos discípulos de Jesus era da Galileia. Por isso, um monte na Galileia – em vez de uma casa em Jerusalém – seria um lugar mais apropriado para reunir um grupo grande de pessoas. Segundo, Jesus já tinha aparecido aos 11 apóstolos numa casa em Jerusalém. Se ele quisesse dar a ordem de pregar e fazer discípulos apenas aos apóstolos, ele podia ter feito isso em Jerusalém. Não seria necessário pedir que os apóstolos, as mulheres e outros discípulos se encontrassem com ele na Galileia. — Luc. 24:33, 36.

6. (a) Como é que Mateus 28:20 mostra que a ordem de fazer discípulos se aplica aos nossos dias? (b) Como sabemos que os seguidores de Jesus estão a obedecer à ordem de Mateus 28:20?

6 Note um terceiro motivo importante. A ordem de fazer discípulos não era apenas para os cristãos que viviam no primeiro século. Como sabemos disso? No fim das instruções que Jesus deu aos seus seguidores, ele disse: “Eu estou convosco todos os dias, até ao final do sistema de coisas.” (Mat. 28:20) Podemos ver as palavras de Jesus a cumprirem-se hoje – o trabalho de fazer discípulos avança a todo o vapor. Pense nisto: todos os anos, quase 300 mil batizam-se como Testemunhas de Jeová e tornam-se discípulos de Jesus Cristo!

7. Que assunto vamos considerar agora, e porquê?

7 Muitos que estudam a Bíblia fazem progresso e batizam-se. No entanto, alguns que estudam regularmente, por algum motivo, não se tornam discípulos. Eles até gostam do estudo, mas não estão a progredir em direção ao batismo. Se você dirige um estudo bíblico, sem dúvida, quer muito ajudar o seu estudante a colocar em prática o que aprende e a tornar-se um discípulo de Cristo. Este estudo vai mostrar como podemos tocar o coração do estudante e ajudá-lo a fazer progresso. Porque precisamos de falar deste assunto? Porque, em algum momento, teremos de decidir se vamos ou não continuar a estudar com a pessoa.

TENTE TOCAR O CORAÇÃO

8. Porque pode ser difícil tocar o coração do estudante?

8 Jeová não quer que as pessoas o sirvam por obrigação, mas, sim, por amor. Por isso, temos de ajudar o estudante a entender que Jeová se importa com ele e que o ama muito. Queremos que ele veja Jeová como “pai dos órfãos e protetor das viúvas”. (Sal. 68:5) Quando o estudante passar a entender o quanto Jeová o ama, é muito provável que o amor dele por Jeová aumente. Alguns estudantes acham difícil ver Jeová como um Pai amoroso, talvez porque nunca receberam amor e carinho do seu próprio pai. (2 Tim. 3:1, 3) Por isso, durante o estudo, destaque as  belas qualidades de Jeová. Ajude o seu estudante a entender que o nosso amoroso Deus quer dar-lhe vida eterna e está disposto a ajudá-lo a conseguir isso. O que é que podemos fazer mais?

9-10. Que livros devemos usar para dirigir estudos bíblicos, e porquê?

9 Use os livros “O Que Nos Ensina a Bíblia?” e “Continue a Amar a Deus”. Estas publicações foram especialmente preparadas para tocar o coração dos estudantes. Por exemplo, o capítulo 1 do livro O Que Nos Ensina a Bíblia? tem os seguintes subtítulos: “Será que Deus se preocupa com as pessoas?”, “Como é que Deus se sente quando as pessoas sofrem?” e “É possível ser amigo de Jeová?”. Por outro lado, o livro Continue a Amar a Deus mostra ao estudante como se achegar mais a Jeová e como pode ter uma vida melhor por colocar em prática os princípios da Bíblia. Você talvez já tenha dirigido estudos com esses livros. Mesmo assim, prepare-se bem para cada estudo e concentre-se nas necessidades específicas de cada estudante.

 10 Agora, imagine que o seu estudante queira saber mais sobre um assunto que está numa publicação que não faz parte do nosso Kit de Ferramentas de Ensino. O que pode fazer? Talvez possa incentivar o estudante a ler sozinho a publicação. Assim, você poderá continuar a dirigir o estudo no livro O Que Nos Ensina a Bíblia? ou no livro Continue a Amar a Deus.

Comece o estudo com uma oração (Veja o parágrafo 11.)

11. Quando devemos começar e terminar o estudo com uma oração? Como podemos explicar ao estudante a importância de orar?

11 Comece o estudo com uma oração. De modo geral, é melhor começar e terminar o estudo com uma oração assim que possível, talvez nas primeiras semanas depois de o estudo se tornar regular. Temos de mostrar ao estudante que só conseguimos entender a Palavra de Deus com a ajuda do espírito santo. Para explicar porque é importante orar antes do estudo, alguns publicadores leem ao estudante Tiago 1:5, que diz: “Se alguém tem falta de sabedoria, que persista em pedi-la a Deus.” Depois, eles perguntam: “Como podemos pedir sabedoria a Deus?” É muito provável que o estudante concorde que precisamos de orar a Deus.

12. Como é que pode usar o Salmo 139:2-4 para ajudar um estudante a melhorar a qualidade das orações dele?

12 Ensine o seu estudante a orar. Explique-lhe que Jeová quer muito ouvir as orações sinceras dele. Diga-lhe que, nas nossas orações particulares, podemos abrir o nosso coração a Jeová – e até partilhar sentimentos que não conseguimos partilhar com ninguém. Afinal, Jeová já conhece os nossos pensamentos mais íntimos. (Leia Salmo 139:2-4.) Se o seu estudante estiver com dificuldades em corrigir um pensamento errado ou em vencer um mau hábito, incentive-o a pedir a ajuda de Deus. Por exemplo, suponhamos que o seu estudante goste de um feriado que tem origem na religião falsa. Ele sabe que isso é errado; mesmo assim, ainda se sente atraído a alguns aspetos desse feriado. Incentive o seu estudante a dizer a Jeová exatamente como se sente e a implorar a ajuda dele para amar apenas o que Jeová ama. — Sal. 97:10.

Convide o seu estudante para assistir às reuniões (Veja o parágrafo 13.)

13. (a) Porque devemos convidar o estudante para assistir às reuniões assim que possível? (b) Como podemos ajudar um estudante a sentir-se mais à vontade no Salão do Reino?

13 Convide o seu estudante para assistir às reuniões assim que possível. Tudo o que o seu estudante ouve e vê nas reuniões pode tocar-lhe o coração e ajudá-lo a progredir. Mostre-lhe o vídeo O Que Acontece Num Salão do Reino? e convide-o para ir a uma reunião consigo. Se for possível, providencie-lhe transporte. É uma boa ideia convidar publicadores diferentes para irem consigo ao estudo. Isso vai ajudar o seu estudante a conhecer outras pessoas da congregação. Dessa forma, ele vai sentir-se mais à vontade quando for ao Salão do Reino.

AJUDE O ESTUDANTE A FAZER PROGRESSO

14. O que leva um estudante a fazer progresso?

14 O nosso objetivo é ajudar o estudante a tornar-se maduro em sentido espiritual. (Efé. 4:13) De início, quando uma pessoa aceita estudar a Bíblia, ela talvez se interesse mais pelos benefícios que esse estudo pode trazer. Mas, à medida que o seu amor por Jeová aumenta, ela faz progresso e, provavelmente, passa a pensar mais em como pode ajudar outros, incluindo aqueles que já fazem parte da congregação. (Mat. 22:37-39) Quando for apropriado, não tenha medo de comentar com o seu estudante que temos o privilégio de fazer donativos para apoiar os interesses do Reino.

Ensine ao seu estudante o que fazer quando surgem problemas (Veja o parágrafo 15.)

15. Como podemos ajudar um estudante da Bíblia a saber o que fazer quando surgem problemas?

 15 Ensine ao seu estudante o que fazer quando surgem problemas. Suponhamos que o seu estudante, um publicador ainda não batizado, esteja ofendido com alguém da congregação e lhe conte isso. Em vez de escolher um dos lados, porque é que não lhe mostra as opções que a Bíblia dá para situações assim? Ele pode esquecer o assunto e perdoar o irmão ou, se não for possível, pode ir conversar com o irmão de forma bondosa e amorosa, com o objetivo de ‘ganhá-lo’. (Veja também Mateus 18:15.) Ajude o seu estudante a preparar o que vai dizer. Mostre-lhe como procurar sugestões práticas para lidar com a situação por meio da aplicação JW Library®, do Guia de Pesquisa para Testemunhas de Jeová e do site jw.org®. Quanto mais treino ele receber antes de se batizar, mais fácil será para ele dar-se bem com outros na congregação depois do batismo.

16. Porque é bom convidar outro publicador para ir connosco a um estudo?

16 Convide outros da congregação – e o superintendente de circuito – para irem consigo ao estudo. Porquê? Além dos motivos já citados, outros publicadores talvez possam ajudar o seu estudante de maneiras que você não pode. Suponhamos que o seu estudante já tenha tentado parar de fumar diversas vezes, mas sem sucesso. Convide um irmão que venceu esse hábito, depois de inúmeras recaídas, para ir consigo ao estudo. Ele pode dar sugestões práticas de que o estudante está a precisar. Se não se sentir à vontade para dirigir o estudo na presença de um irmão experiente, peça-lhe que ele dirija o estudo. Em todo o caso, não deixe que o seu estudante perca a oportunidade de aprender com irmãos experientes. Lembre-se de que o nosso alvo é ajudar o estudante a fazer progresso.

SERÁ QUE DEVO PARAR DE DIRIGIR UM ESTUDO?

17-18. O que deve levar em conta antes de parar de dirigir um estudo?

17 Se o seu estudante não estiver a fazer mudanças na vida, em algum momento, você vai ter de se perguntar: ‘Devo parar de estudar com ele?’ Antes de tomar uma decisão sobre isso, deve levar em conta a capacidade da pessoa. Algumas levam bastante tempo para progredir, outras não. Pergunte-se: ‘Será que o meu estudante está a progredir razoavelmente de acordo com as circunstâncias dele? Está a começar a obedecer ao que está a aprender?’ (Mat. 28:20) O progresso de um estudante até pode ser lento, mas deve ser contínuo.

18 No entanto, digamos que você já estuda com uma pessoa há algum tempo e ela dá poucos ou nenhuns sinais de que valoriza o estudo. O que deve fazer? Considere a seguinte situação: o seu estudante já terminou o livro O Que Nos Ensina a Bíblia? e talvez até já tenha  começado o livro Continue a Amar a Deus, mas nunca foi a nenhuma reunião – nem mesmo ao Memorial! Além disso, tem o costume de desmarcar o estudo por qualquer motivo. Nesse caso, seria bom ter uma conversa sincera com o seu estudante. *

19. O que é que pode dizer a alguém que não valoriza o estudo da Bíblia, e o que é preciso levar em conta?

19 Talvez possa começar a conversa por perguntar: “Na sua opinião, qual é o seu maior desafio para se tornar uma Testemunha de Jeová?” O estudante talvez responda: “Eu não me importo de estudar a Bíblia. Mas nunca vou ser uma Testemunha de Jeová!” Se, depois de estudar durante algum tempo, essa for a opinião dele, será que vale mesmo a pena continuar esse estudo? No entanto, pode ser que aconteça algo diferente. O seu estudante talvez lhe diga, pela primeira vez, o que o está a impedir de progredir. Por exemplo, ele talvez ache que nunca vai conseguir pregar de casa em casa. Agora que sabe como ele se sente, torna-se mais fácil ajudá-lo.

Não gaste tempo com estudantes que não fazem progresso (Veja o parágrafo 20.)

20. Como é que Atos 13:48 nos ajuda a decidir se devemos ou não continuar a dirigir um estudo?

20 Infelizmente, alguns estudantes são como os israelitas dos dias de Ezequiel. Veja o que Jeová disse a Ezequiel sobre eles: “Tu és para eles como uma canção de amor, cantada com uma voz bonita e bem tocada num instrumento de cordas. Eles ouvirão as tuas palavras, mas ninguém agirá de harmonia com elas.” (Eze. 33:32) Pode ser difícil dizer a uma pessoa que vamos parar de estudar a Bíblia com ela, mas “o tempo que resta é reduzido”. (1 Cor. 7:29) Em vez de gastarmos tempo com estudantes que não fazem progresso, devemos procurar alguém que mostre a “disposição correta para com a vida eterna”. — Leia Atos 13:48.

Pode ser que outras pessoas no seu território estejam a orar a Deus a pedir ajuda (Veja o parágrafo 20.)

21. Qual é o texto do ano para 2020, e o que é que esse texto vai ajudar-nos a fazer?

21 Em 2020, o nosso texto do ano vai ajudar-nos a concentrarmo-nos em melhorar a qualidade do nosso trabalho de fazer discípulos. O texto inclui algumas palavras ditas por Jesus naquela importante reunião no monte da Galileia: ‘Vão e façam discípulos, batizando-os.’ — Mat. 28:19.

Esteja decidido a melhorar o seu trabalho de fazer discípulos e ajude os seus estudantes a progredirem até ao batismo (Veja o parágrafo 21.)

CÂNTICO 70 Procurem os Merecedores

^ par. 5 O texto do ano para 2020 dá-nos o seguinte incentivo: “Façam discípulos.” Esta ordem aplica-se a todos os servos de Jeová. Como podemos tocar o coração dos nossos estudantes da Bíblia e motivá-los a tornarem-se discípulos de Cristo? Este estudo vai mostrar como podemos ajudar os nossos estudantes a achegarem-se cada vez mais a Jeová. Veremos, também, como decidir se devemos ou não continuar um estudo.