Ir para conteúdo

Ir para índice

 HISTÓRIA 21

A Décima Praga

A Décima Praga

Moisés prometeu ao Faraó que não o voltaria a ver. Mas, antes de se ir embora, Moisés disse-lhe:

— À meia-noite, todos os filhos mais velhos dos egípcios vão morrer. Nenhuma família vai escapar, nem a dos escravos nem a do Faraó.

Então, Jeová mandou os israelitas fazerem um jantar especial naquela noite. Deus disse:

— Matem um cordeiro ou um cabrito de um ano de idade e ponham um pouco do seu sangue à volta da porta das vossas casas. Assem a carne do animal e comam-na com pão sem fermento. Estejam preparados para se irem embora. Hoje à noite, vou tirar-vos do Egito.

Imagina como os israelitas se sentiram felizes! Finalmente, iam sair do Egito!

À meia-noite, o anjo de Jeová passou em todas as casas do Egito. Nas casas em que o anjo não via sangue à volta da porta, entrava e matava o filho mais velho. Mas, quando via uma porta pintada com sangue, o anjo passava por cima da casa, ou seja, não entrava. Por isso, todas as famílias no Egito, da mais rica à mais pobre, perderam o filho mais velho. Mas nenhum dos filhos dos israelitas morreu.

Até o filho mais velho do Faraó morreu. O Faraó já não aguentava mais. Por isso, disse a Moisés e a Arão:

 — Vocês e o vosso povo, saiam daqui! Vão e adorem o vosso Deus! Levem os vossos animais e vão-se embora!

Assim, naquela noite de lua cheia, os israelitas saíram do Egito, organizados em grupos. Havia 600 mil homens israelitas e muitas mulheres e crianças. Muitas pessoas que não eram israelitas também foram com eles para adorar a Jeová. Finalmente, eles estavam livres!

Para nunca se esquecerem de como Jeová os tirou do Egito, todos os anos, os israelitas teriam de fazer aquele mesmo jantar especial. Os israelitas chamavam a esse jantar Páscoa, que significa “passar por cima”.

“Foi exatamente por esta razão que te deixei permanecer: para que, no teu caso, eu mostre o meu poder e para que o meu nome seja declarado em toda a terra.” — Romanos 9:17