Ir para conteúdo

Ir para índice

 HISTÓRIA 101

Paulo Viaja Para Roma

Paulo Viaja Para Roma

A terceira viagem de pregação de Paulo terminou em Jerusalém. Lá, ele foi preso e atirado para dentro de uma cela. Numa noite, Jesus apareceu a Paulo numa visão e disse-lhe:

— Tu vais para Roma pregar.

Paulo foi levado de Jerusalém para Cesareia, e ficou lá preso dois anos. Quando estava a ser julgado pelo governador Festo, Paulo pediu:

— Eu quero ser julgado por César, em Roma.

Festo concordou, e Paulo foi colocado num navio que ia para Roma. Dois outros amigos de Paulo, chamados Lucas e Aristarco, foram com ele.

Durante a viagem, houve uma forte tempestade que durou muitos dias. Todos no navio acharam que iam morrer! Mas Paulo disse:

— Homens, coragem! Nós não vamos morrer! Um anjo disse-me num sonho: “Não tenhas medo, Paulo. Tu vais chegar a Roma, e todos os que estão contigo no navio vão salvar-se.”

A tempestade continuou durante 14 dias. Então, os homens no navio conseguiram ver uma ilha e decidiram ir para lá. Era a ilha de Malta. Quando chegaram à praia, o navio encalhou e ficou destruído, mas os 276 passageiros salvaram-se todos. Alguns foram a nadar até à ilha, e outros chegaram lá por se agarrarem a pedaços do navio que flutuavam. O povo de Malta cuidou deles e acendeu uma fogueira para se aquecerem.

Três meses depois, os soldados levaram Paulo para Roma noutro navio. Quando Paulo chegou a Roma, os irmãos foram encontrar-se com ele. Ao ver os irmãos chegarem, Paulo agradeceu a Jeová e ficou com mais coragem. Apesar de ser um prisioneiro, Paulo podia morar numa casa arrendada, mas com um soldado a vigiá-lo. Ele ficou lá dois anos. Quando as pessoas iam ver Paulo, ele falava sobre o Reino de Deus e sobre Jesus. Ele também escreveu cartas às congregações da Ásia Menor e da Judeia. A história de Paulo mostra que Jeová o usou para levar as boas novas a pessoas de muitos lugares.

“Recomendamo-nos de todos os modos como ministros de Deus, por perseverarmos em muitas provações, em tribulações, em tempos de privação, em dificuldades.” — 2 Coríntios 6:4