Ir para conteúdo

Ir para índice

 CAPÍTULO 20

‘Distribuam a terra como herança’

‘Distribuam a terra como herança’

EZEQUIEL 45:1

PONTO PRINCIPAL: O significado da divisão da terra

1, 2. (a) Que instruções é que Ezequiel recebeu de Jeová? (b) Que perguntas vamos considerar?

A VISÃO que Ezequiel acaba de ter talvez tenha feito o profeta lembrar-se do que aconteceu no tempo de Moisés e Josué, quase 900 anos antes. Naquela ocasião, Jeová descreveu a Moisés quais seriam os limites da Terra Prometida. Mais tarde, Jeová disse a Josué como é que a terra deveria ser distribuída entre as tribos de Israel. (Núm. 34:1-15; Jos. 13:7; 22:4, 9) No entanto, agora, no ano 593 AEC, Jeová diz a Ezequiel e aos outros exilados para distribuírem novamente a Terra Prometida entre as tribos de Israel! — Eze. 45:1; 47:14; 48:29.

2 Que mensagem é que essa visão continha para Ezequiel e para os outros exilados? Porque é que essa visão serve de encorajamento para o povo de Deus hoje? Será que vai ter um cumprimento maior no futuro?

Uma visão, quatro garantias

3, 4. (a) Que quatro garantias é que a última visão de Ezequiel deu aos exilados? (b) Que garantia vamos analisar neste capítulo?

3 A última visão de Ezequiel abrange nove capítulos do seu livro. (Eze. 40:1–48:35) Essa visão deu aos exilados quatro  garantias animadoras sobre a restauração da nação de Israel. Que garantias? Primeiro, a adoração pura seria restaurada no templo de Deus. Segundo, sacerdotes e pastores leais voltariam a liderar a nação. Terceiro, todos os que voltassem receberiam uma parte da terra como herança. E, quarto, Jeová voltaria a residir entre eles.

4 Nos capítulos 13 e 14 deste livro, estudámos as duas primeiras garantias: como a adoração pura seria restaurada e como o povo de Deus voltaria a ser liderado por pastores leais. Neste capítulo, vamos analisar a terceira garantia: os exilados que voltassem receberiam uma parte da terra como herança. No próximo capítulo, vamos considerar a promessa de que Jeová voltaria a residir entre eles. — Eze. 47:13-21; 48:1-7, 23-29.

“Esta terra [...] é repartida entre vocês como herança”

5, 6. (a) Na visão de Ezequiel, que território deveria ser repartido? (Veja a imagem no início do capítulo.) (b) Qual era o objetivo dessa visão de Ezequiel?

5 Leia Ezequiel 47:14. Na visão, Jeová disse a Ezequiel que aquela terra, em pouco tempo, ficaria parecida com “o jardim do Éden”. (Eze. 36:35) Depois, Jeová disse: “Este é o território que repartirão como herança da terra das 12 tribos de Israel.” (Eze. 47:13) “O território” a ser repartido era a terra de Israel para onde os exilados voltariam. A seguir, conforme registado em Ezequiel 47:15-21, Jeová descreveu ao pormenor os limites de toda a terra de Israel.

6 Qual era o objetivo dessa visão? A descrição tão detalhada dos limites garantiu a Ezequiel e aos outros exilados que a sua amada terra, com certeza, seria restaurada. Imagine como essa garantia de Jeová, descrita em tantos detalhes, deve ter deixado os exilados felizes! Mas será que o povo de Deus recebeu mesmo a terra que lhe foi prometida como herança? Sem dúvida!

7. (a) O que aconteceu a partir de 537 AEC? De que é que isso nos lembra? (b) Que pergunta vamos analisar primeiro?

7 Em 537 AEC, 56 anos depois de Ezequiel ter recebido a visão, milhares de exilados começaram a voltar para Israel e a receber a terra como herança. Isso lembra-nos de algo parecido que se tem passado nos nossos dias. O povo de Deus, de certa forma, também recebeu uma terra. Que terra? Jeová permitiu que os seus servos entrassem numa terra espiritual. Assim, a restauração da Terra Prometida pode ensinar-nos muitas lições sobre a restauração da terra espiritual do povo de Deus hoje. Porém, antes de estudarmos essas lições, vamos responder à seguinte pergunta: “Porque podemos dizer que a terra espiritual do povo de Deus realmente existe hoje?”

8. (a) Jeová substituiu a nação de Israel por que nação? (b) O que é a terra, ou paraíso, espiritual? Quando é que essa terra começou a existir? (c) Quem faz parte da terra espiritual?

 8 Em outra visão dada a Ezequiel, Jeová tinha indicado que as profecias sobre a restauração de Israel teriam um cumprimento maior depois de o seu “servo David”, Jesus Cristo, começar a reinar. (Eze. 37:24) Isso aconteceu em 1914. Naquela época, já há muito tempo que a nação de Israel tinha deixado de ser o povo de Deus. A nação tinha sido substituída pelo Israel espiritual, formado pelos cristãos ungidos. (Leia Mateus 21:43; 1 Pedro 2:9.) No entanto, além de substituir a nação de Israel por uma nação espiritual, Jeová também substituiu a terra de Israel por uma terra espiritual. (Isa. 66:8) Como vimos no capítulo 17 deste livro, essa terra (ou paraíso) espiritual é uma condição ou ambiente espiritual abençoado onde os ungidos que ainda estão na Terra têm adorado a Jeová desde 1919. (Veja o quadro 9B, “Porquê 1919?”, no capítulo 9.) Com o passar do tempo, pessoas com esperança  de viver na Terra, as “outras ovelhas”, também entraram nesta terra espiritual. (João 10:16) Apesar de hoje já vivermos no paraíso espiritual, será só depois do Armagedon que vamos receber todas as bênçãos que esse paraíso pode proporcionar-nos.

A terra é dividida em partes iguais

9. Que detalhes deu Jeová sobre como a terra devia ser distribuída?

9 Leia Ezequiel 48:1, 28. Depois de estabelecer os limites da terra, Jeová descreveu ao pormenor como a terra devia ser distribuída como herança. De norte a sul, ela seria dividida em partes iguais entre as 12 tribos. Começaria com a tribo de Dã (no ponto mais a norte) e terminaria com a tribo de Gade (no ponto mais a sul). Cada uma das 12 tribos receberia uma faixa de terra que atravessaria o território de Israel de leste a oeste. Essa faixa de terra começaria na fronteira mais a leste e iria até ao Grande Mar, ou mar Mediterrâneo, a oeste. — Eze. 47:20; veja o mapa no quadro “A distribuição da terra”.

10. Que garantias é que esta parte da visão deve ter dado aos exilados?

10 Que garantias é que esta parte da visão deve ter dado aos exilados? A descrição detalhada que Ezequiel deu sobre a distribuição da terra deve ter garantido aos exilados que a divisão da terra seria feita de modo organizado. Além disso, o facto de a terra ser dividida de modo tão exato entre as 12 tribos enfatizava que todos os exilados que voltassem receberiam uma herança na terra restaurada. Ninguém ficaria sem herdar uma terra ou sem ter onde morar.

11. Que lições é que a visão da distribuição da terra tem para nós hoje? (Veja o quadro “A distribuição da terra”.)

11 Que lições é que esta visão tem para nós hoje? Os sacerdotes, os levitas e os maiorais (ou líderes) não seriam os únicos a ter um lugar na Terra Prometida restaurada. Todos os membros das 12 tribos teriam um lugar. (Eze. 45:4, 5, 7, 8) O mesmo acontece hoje. Os ungidos que ainda estão na Terra e os da “grande multidão” que exercem liderança não são os únicos que têm um lugar no paraíso espiritual. Todos os da grande multidão têm um lugar. * (Apo. 7:9) Não importa se o que fazemos na organização parece pouco, todos temos um lugar e uma designação valiosa na terra espiritual. Que garantia maravilhosa!

Não importa o que façamos na organização, Jeová dá valor aos nossos esforços (Veja o parágrafo 11.)

Duas diferenças importantes e o que significam para nós

12, 13. Que instruções específicas deu Jeová sobre a distribuição da terra?

12 Algumas das instruções de Jeová sobre a distribuição da terra devem ter deixado Ezequiel intrigado, porque eram diferentes das instruções que Deus tinha dado a Moisés. Veja duas dessas diferenças. Uma tinha a ver com a terra; a outra, com os habitantes.

 13 A terra. Jeová tinha dito a Moisés para dar às tribos maiores mais terra do que às tribos menores. (Núm. 26:52-54) No entanto, na visão de Ezequiel, Jeová deu instruções específicas para que todas as tribos recebessem “partes iguais” [“cada um como o seu irmão”, nota]. (Eze. 47:14) Assim, de norte a sul, o território de cada uma das 12 tribos devia ter o mesmo tamanho. Todos os israelitas, não importa de que tribo fossem, teriam a mesma oportunidade de aproveitar tudo o que essa terra fértil tinha para oferecer, visto que toda a Terra Prometida era bem irrigada.

14. Como é que as instruções de Jeová sobre os estrangeiros foram além do que ele tinha estabelecido na Lei de Moisés?

14 Os habitantes. A Lei de Moisés protegia os estrangeiros e permitia que eles adorassem a Jeová, apesar de não poderem receber nenhuma parte da terra. (Lev. 19:33, 34) Contudo, o que Jeová disse a Ezequiel foi além do que Ele tinha estabelecido na Lei. Jeová disse: “Devem dar ao residente estrangeiro uma herança no território da tribo em que ele tiver fixado residência.” Com essa ordem, Jeová eliminou uma grande diferença que havia entre os “israelitas de nascimento” e os estrangeiros  que moravam entre eles. (Eze. 47:22, 23) Na visão que Ezequiel teve, ele observou que, entre os habitantes da terra restaurada, havia igualdade e união na adoração a Jeová. — Lev. 25:23.

15. As instruções sobre a terra e os seus habitantes confirmaram que verdade sobre Jeová?

15 Essas duas instruções que Ezequiel recebeu sobre a terra e os seus habitantes devem ter dado ainda mais confiança aos exilados. Eles sabiam que Jeová daria a todos uma herança igual, não importa se eram israelitas de nascimento ou se eram estrangeiros que adoravam a Jeová. (Esd. 8:20; Nee. 3:26; 7:6, 25; Isa. 56:3, 8) Essas instruções também confirmaram uma verdade muito consoladora sobre Jeová: para ele, todos os seus servos são preciosos e têm o mesmo valor. (Leia Ageu 2:7.) Esta verdade toca-nos muito, não importa se a nossa esperança é viver no céu ou na Terra.

16, 17. (a) O que aprendemos dos detalhes sobre a terra e os seus habitantes? (b) O que vamos estudar no próximo capítulo?

16 O que aprendemos desses detalhes sobre a terra e os seus habitantes? Esses detalhes lembram-nos de que a igualdade e a união devem ser características marcantes da família de Jeová em todo o mundo. Jeová não é parcial. Precisamos de nos perguntar: ‘Será que imito a imparcialidade de Jeová? Trato todos os meus irmãos com respeito, não importa a sua raça ou as suas circunstâncias na vida?’ (Rom. 12:10) Ficamos felizes por Jeová nos ter dado a todos a mesma oportunidade de fazer parte do paraíso espiritual, onde podemos servir ao nosso Pai celestial de todo o coração e receber as suas bênçãos. — Gál. 3:26-29; Apo. 7:9.

Será que imito a Jeová por ser imparcial e tratar os outros com respeito? (Veja os parágrafos 15 e 16.)

17 No próximo capítulo, vamos estudar a quarta garantia que a última visão de Ezequiel deu aos exilados: a promessa de que Jeová voltaria a estar com eles. Que lições aprendemos dessa promessa? Vamos ver.

^ par. 11 Para entender a posição e a designação especial que Jeová estabeleceu para o sacerdócio e o maioral na terra espiritual, veja o capítulo 14 deste livro.