As Boas Novas Segundo Mateus 17:1-27

17  Seis dias depois, Jesus chamou Pedro e os irmãos Tiago e João, e levou-os a sós a um monte alto.+  E ele foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhava como o sol, e as suas roupas tornaram-se brilhantes* como a luz.+  Nisto, apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com ele.  Então, Pedro disse a Jesus: “Senhor, é bom estarmos aqui. Se desejares, armarei aqui três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias.”  Enquanto ele ainda falava, uma nuvem luminosa encobriu-os e, de repente, uma voz vinda da nuvem+ disse: “Este é o meu Filho, o amado, a quem eu aprovo.+ Escutem-no.”+  Ao ouvirem isso, os discípulos prostraram-se com o rosto por terra e ficaram com muito medo.  Jesus aproximou-se, então, tocou-lhes e disse: “Levantem-se. Não tenham medo.”  Quando levantaram os olhos, não viram mais ninguém, a não ser Jesus.  Enquanto desciam do monte, Jesus ordenou-lhes: “Não contem esta visão a ninguém, até que o Filho do Homem seja levantado dentre os mortos.”+ 10  No entanto, os discípulos perguntaram-lhe: “Então, porque é que os escribas dizem que Elias tem de vir primeiro?”+ 11  Em resposta, ele disse: “Elias, realmente, vem e restabelecerá todas as coisas.+ 12  No entanto, digo-vos que Elias já veio e eles não o reconheceram, mas fizeram com ele o que quiseram.+ Do mesmo modo, também o Filho do Homem sofrerá às mãos deles.”+ 13  Os discípulos perceberam então que lhes falava de João Batista. 14  Quando chegaram onde estava a multidão,+ um homem aproximou-se dele, ajoelhou-se diante dele e disse: 15  “Senhor, tenha misericórdia do meu filho, porque ele é epilético e está doente. Ele cai muitas vezes no fogo e muitas vezes na água.+ 16  Trouxe-o aos seus discípulos, mas eles não conseguiram curá-lo.” 17  Jesus disse, em resposta: “Ó geração sem fé e pervertida,*+ até quando é que terei de continuar convosco? Até quando é que terei de suportar-vos? Tragam-no aqui.” 18  Jesus censurou então o demónio, e este saiu dele; e o menino ficou curado daquele momento em diante.+ 19  De seguida, os discípulos aproximaram-se de Jesus em particular e perguntaram: “Porque é que nós não o conseguimos expulsar?” 20  Ele respondeu-lhes: “Por terem pouca fé. Pois, digo-vos a verdade: Se tiverem fé do tamanho de um grão de mostarda, dirão a este monte: ‘Move-te daqui para ali’, e ele mover-se-á, e nada vos será impossível.”+ 21  —— 22  Foi quando estavam reunidos na Galileia que Jesus lhes disse: “O Filho do Homem será entregue* às mãos dos homens,+ 23  e eles irão matá-lo, e, no terceiro dia, ele será levantado.”+ E eles ficaram muito tristes. 24  Depois de eles chegarem a Cafarnaum, os homens que cobravam o imposto de duas dracmas aproximaram-se de Pedro e perguntaram: “O teu instrutor não paga as duas dracmas de imposto?”+ 25  Pedro disse: “Sim, paga.” No entanto, quando ele entrou na casa, Jesus falou primeiro do que ele: “O que achas, Simão? De quem é que os reis da terra recebem tributos ou imposto por cabeça? Dos filhos ou dos estranhos?” 26  Quando ele disse: “Dos estranhos”, Jesus disse-lhe: “Realmente, então, os filhos estão isentos de impostos. 27  Mas, para que não os façamos tropeçar,+ vai ao mar, lança o anzol e apanha o primeiro peixe que pescares; quando lhe abrires a boca, encontrarás uma moeda de prata. Pega nela e entrega-a a eles por mim e por ti.”

Notas de rodapé

Ou: “brancas”.
Ou: “corrompida; perversa”.
Ou: “traído”.

Notas de estudo

Cesareia de Filipe: Uma cidade que ficava perto de onde nasce o rio Jordão, a 350 metros de altitude. Ficava cerca de 40 quilómetros a norte do mar da Galileia, e a sudoeste do monte Hermom. Foi Filipe, o Tetrarca, (filho de Herodes, o Grande) que deu à cidade o nome de Cesareia para fazer uma homenagem ao imperador de Roma. Chamaram-lhe Cesareia de Filipe para não ser confundida com a outra Cesareia, que ficava na costa do mar Mediterrâneo e tinha um importante porto marítimo. — Veja o Apêndice B10.

um monte alto: Possivelmente o monte Hermom, que fica perto de Cesareia de Filipe. (Veja a nota de estudo em Mt 16:13.) O pico do monte Hermom fica a 2814 metros de altitude. No entanto, é possível que a transfiguração não tenha acontecido no ponto mais alto do monte, mas, sim, num dos seus contrafortes, ou encostas. — Veja o Apêndice B10.

ele foi transfigurado: Ou: “ele foi transformado; a sua aparência mudou”. O mesmo verbo grego usado aqui (metamorfóo) aparece em Ro 12:2.

uma voz vinda dos céus: Esta é a primeira das três vezes em que os Evangelhos relatam que humanos ouviram o próprio Jeová falar. — Veja as notas de estudo em Mt 17:5; Jo 12:28.

uma voz: Os Evangelhos falam de três ocasiões em que Jeová falou diretamente com humanos; esta é a terceira delas. A primeira vez que Jeová fez isso foi no batismo de Jesus em 29 EC. (Mt 3:16, 17; Mr 1:11; Lu 3:22) A segunda vez foi na ocasião da transfiguração em 32 EC. (Mt 17:5; Mr 9:7; Lu 9:35) E a terceira, mencionada apenas aqui no Evangelho de João, aconteceu em 33 EC, pouco antes da última Páscoa de Jesus. As palavras de Jeová foram uma resposta ao pedido de Jesus: “Pai, glorifica o teu nome.”

a quem eu aprovo: Ou: “que me agrada muito; que me dá muita alegria”. A mesma expressão é usada em Mt 12:18, que cita a profecia de Is 42:1 sobre o Messias, ou Cristo. Quando disse que aprovava o seu Filho e o ungiu com espírito santo, Jeová deixou bem claro que Jesus era o prometido Messias. — Veja a nota de estudo em Mt 12:18.

a quem aprovo: Ou: “que me agrada muito”. — Veja a nota de estudo em Mt 3:17.

uma voz: Esta é a segunda das três vezes em que os Evangelhos relatam que humanos ouviram o próprio Jeová falar. — Veja as notas de estudo em Mt 3:17; Jo 12:28.

a quem eu aprovo: Ou: “que me agrada muito”. — Veja as notas de estudo em Mt 3:17; 12:18.

Filho do Homem: Ou: “Filho de um Humano”. Esta expressão aparece cerca de 80 vezes nos Evangelhos, e Jesus usava-a para se referir a ele próprio. Pelos vistos, ele queria destacar que era realmente um humano, nascido de uma mulher, e que era um equivalente perfeito de Adão. Assim, ele poderia dar a sua vida para livrar a humanidade do pecado e da morte. (Ro 5:12, 14, 15) A expressão também mostrava que Jesus era o Messias, ou o Cristo. — Da 7:13, 14; veja o Glossário.

Filho do Homem: Veja a nota de estudo em Mt 8:20.

ajoelhou-se: No Antigo Oriente Próximo, as pessoas ajoelhavam-se para mostrar respeito, principalmente, se estivessem a fazer um pedido a alguém com mais autoridade.

epiléticos: A palavra grega significa literalmente “afetados pela Lua”. (Algumas traduções usam “lunáticos”.) Mateus usa esse termo apenas para se referir à doença, e não por acreditar que a doença era causada pelas fases da lua. Não há dúvida de que os sintomas descritos por Mateus, Marcos e João são os associados à epilepsia.

epilético: Veja a nota de estudo em Mt 4:24.

homens de pouca fé: Jesus referiu-se aqui aos seus discípulos, dizendo que a confiança deles em Deus não era forte. (Mt 8:26; 14:31; 16:8; Lu 12:28) Ele não quis dizer que os discípulos não tinham nenhuma fé, mas, sim, que precisavam de ter mais fé.

homens de pouca fé: Jesus não quis dizer que os discípulos não tinham nenhuma fé, mas, sim, que precisavam de ter mais fé. — Mt 14:31; 16:8; Lu 12:28; veja a nota de estudo em Mt 6:30.

Garanto-vos: Ou: “Digo-vos a verdade.” Em grego, esta frase inclui a palavra amén. É uma transliteração da palavra hebraica ʼamén, que significa “assim seja” ou “com certeza”. Jesus usava muitas vezes essa palavra antes de fazer uma declaração importante, promessa ou profecia. Era uma forma de enfatizar que as suas palavras iam cumprir-se com certeza e que os seus ouvintes podiam confiar nelas. Alguns estudiosos afirmam que não há ninguém que use a palavra amén como Jesus, nem na Bíblia nem em outros livros sagrados. Quando a palavra aparece repetida (amén amén), como acontece várias vezes no Evangelho de João, a expressão é traduzida como “com toda a certeza”. — Veja a nota de estudo em Jo 1:51.

grão de mostarda: Embora existam várias espécies silvestres de pé de mostarda em Israel, a mostarda-preta (Brassica nigra) é a variedade normalmente cultivada na região. A semente da mostarda-preta é redonda, mede entre 1 e 1,6 milímetros e pesa 1 miligrama. Apesar de ser muito pequena, a semente de mostarda pode tornar-se uma planta do tamanho de uma árvore. Algumas variedades de pé de mostarda podem chegar a 4,5 metros de altura.

a menor de todas as sementes: Existem outras sementes menores do que a de mostarda, mas parece que a semente de mostarda era a semente mais pequena que os lavradores galileus plantavam e colhiam. Em alguns textos judaicos antigos, a semente de mostarda era usada como figura de estilo para se referir a algo extremamente pequeno.

terem pouca fé: A palavra grega traduzida aqui como “pouca fé” está relacionada com a palavra traduzida como “homens [ou: “homem”] de pouca fé” em Mt 6:30; 8:26; 14:31; 16:8 e Lu 12:28. Jesus não quis dizer que os discípulos não tinham nenhuma fé, mas, sim, que precisavam de ter mais fé. — Veja as notas de estudo em Mt 6:30; 8:26.

digo-vos a verdade: Veja a nota de estudo em Mt 5:18.

do tamanho de um grão de mostarda: Ou: “tão pequena quanto uma semente de mostarda”. — Veja as notas de estudo em Mt 13:31, 32.

por oração: Em alguns manuscritos aparecem aqui as palavras “e jejum”. Mas essas palavras não estão nos manuscritos mais antigos e mais confiáveis. Pelos vistos, as palavras “e jejum” foram acrescentadas por copistas que promoviam e praticavam o jejum. Eles incluíram várias referências ao jejum onde manuscritos mais antigos não continham essa ideia. — Veja a nota de estudo em Mt 17:21.

Alguns manuscritos muito antigos dizem neste versículo: “Mas essa espécie só sai por oração e jejum.” (Veja a nota de estudo em Mr 9:29.) No entanto, essa frase não aparece nos manuscritos mais antigos e mais confiáveis, e, pelos vistos, não faz parte do relato inspirado de Mateus. — Veja o Apêndice A3.

Cafarnaum: Vem de um nome hebraico que significa “aldeia de Naum” ou “aldeia de consolo”. (Na 1:1, nota de rodapé) Cafarnaum ficava na margem noroeste do mar da Galileia. Muitos acontecimentos importantes do ministério de Jesus ocorreram ali, e em Mt 9:1 Cafarnaum é chamada “sua própria cidade”.

Cafarnaum: Veja a nota de estudo em Mt 4:13.

o imposto de duas dracmas: Lit.: “as dracmas duplas”. (Veja o Apêndice B14-B.) As despesas de vários serviços realizados no templo eram cobertas por meio de um imposto. (Êx 30:12-16) Pelos vistos, na época de Jesus, todos os homens judeus adultos pagavam um valor fixo uma vez por ano pelos serviços do templo.

os filhos estão isentos de impostos: Nos dias de Jesus, as pessoas sabiam que os membros da família do rei não precisavam de pagar impostos.

anzol: Esta é a única vez em que a palavra grega traduzida como “anzol” aparece nas Escrituras Gregas Cristãs. Provavelmente, refere-se a um anzol com um isco que o pescador amarrava a uma linha e lançava na água. Em todas as outras vezes que as Escrituras Gregas Cristãs mencionam algum instrumento de pesca, referem-se a redes.

uma moeda de prata: Lit.: “um estáter”. Acredita-se que essa moeda seja a tetradracma. (Veja o Apêndice B14-B.) Essa moeda valia quatro dracmas, o equivalente ao siclo das Escrituras Hebraicas. Portanto, a moeda encontrada na boca do peixe era exatamente o valor que duas pessoas pagavam como imposto do templo. — Êx 30:13.

Multimédia

Monte Hermom
Monte Hermom

O monte Hermom é a montanha mais alta na região de Israel. Fica perto de onde era Cesareia de Filipe, e o seu pico mais alto tem 2814 metros de altitude. Os seus picos cobertos de neve condensam a humidade do ar, produzindo uma grande quantidade de orvalho. Durante a longa estação seca, o orvalho do Hermom mantém viva a vegetação. (Sal 133:3) A neve que derrete no monte Hermom é a principal fonte de água do rio Jordão. É possível que a transfiguração de Jesus tenha acontecido no monte Hermom. — Mt 17:2.

Monte Hermom visto da Reserva Natural do Vale Hula
Monte Hermom visto da Reserva Natural do Vale Hula

O monte Hermom fica no limite norte da Terra Prometida. Tem vários picos, e o mais alto fica 2814 metros acima do nível do mar. Os picos do Hermom formam a parte sul da cadeia de montanhas do Antilíbano. É possível que a transfiguração de Jesus tenha acontecido no monte Hermom.