Ezequiel 3:1-27

3  Então, ele disse-me: “Filho do homem, come o que está à tua frente.* Come este rolo e depois vai, fala à casa de Israel.”+  Assim, abri a boca, e ele fez-me comer o rolo.  Ele acrescentou: “Filho do homem, come este rolo que te dou e enche o estômago com ele.” Portanto, comecei a comê-lo, e, na minha boca, ele era doce como o mel.+  Ele disse-me: “Filho do homem, entra no meio da casa de Israel e diz-lhes as minhas palavras.  Pois não estás a ser enviado a um povo de idioma incompreensível ou de língua desconhecida, mas à casa de Israel.  Não estás a ser enviado a muitos povos de idioma incompreensível ou de língua desconhecida, cujas palavras não consegues entender. Se eu te enviasse a tais, eles iriam escutar-te.+  Contudo, a casa de Israel não te vai querer escutar, pois não me querem escutar a mim.+ Todos os da casa de Israel são de cabeça dura e de coração obstinado.+  Pois bem, eu fiz o teu rosto tão duro como o rosto deles e a tua testa tão dura como a testa deles.+  Fiz a tua testa igual a um diamante, mais dura do que uma pedra.*+ Não tenhas medo deles, nem fiques apavorado por causa da expressão do rosto deles,+ pois são uma casa rebelde.” 10  Ele continuou a dizer-me: “Filho do homem, aceita no coração e escuta todas as palavras que te digo. 11  Entra no meio dos exilados do teu povo*+ e fala com eles. Diz-lhes: ‘Assim diz o Soberano Senhor Jeová’, quer escutem, quer se recusem a escutar.”+ 12  Em seguida, um espírito levou-me,+ e ouvi atrás de mim uma voz estrondosa, que disse: “Louvada seja a glória de Jeová desde o seu lugar.” 13  Ouvi também o som das asas das criaturas viventes a tocarem umas nas outras,+ o som das rodas que estavam ao lado delas+ e um grande estrondo. 14  O espírito levantou-me e tirou-me dali. E eu fui, amargurado e com o espírito indignado, e a mão de Jeová era forte sobre mim. 15  Então, dirigi-me ao povo exilado que morava em Tel-Abibe, junto ao rio Quebar,+ e fiquei onde eles moravam; fiquei ali durante sete dias, pasmado+ no meio deles. 16  Ao fim dos sete dias, recebi a seguinte palavra de Jeová: 17  “Filho do homem, eu designei-te como vigia para a casa de Israel.+ Quando ouvires uma palavra da minha boca, deves transmitir-lhes o meu aviso.+ 18  Se eu disser àquele que é mau: ‘Tu certamente morrerás’, mas tu não o avisares — se não falares com aquele que é mau a fim de o avisares para que ele abandone o seu mau proceder e continue vivo+ —, ele morrerá por causa do seu erro, por ser alguém mau,+ mas exigirei de ti o sangue dele.*+ 19  No entanto, se avisares aquele que é mau, e ele não recuar da sua maldade e do seu mau proceder, ele morrerá por causa do seu erro, mas tu certamente salvarás a tua própria vida.*+ 20  Também, se um justo abandonar a sua justiça e fizer o que é errado,* porei diante dele uma pedra de tropeço e ele morrerá.+ Se tu não o avisares, ele morrerá por causa do seu pecado e os atos justos dele não serão lembrados, mas exigirei de ti o sangue dele.*+ 21  No entanto, se avisares o justo para que ele não peque, e ele não pecar, ele certamente continuará vivo por ter sido avisado,+ e tu salvarás a tua própria vida.”* 22  Ali, a mão de Jeová veio sobre mim, e ele disse-me: “Levanta-te, vai até ao vale* e lá eu falarei contigo.” 23  Assim, levantei-me, fui ao vale e vi ali a glória de Jeová,+ igual à glória que eu tinha visto junto ao rio Quebar,+ e prostrei-me com o rosto por terra. 24  A seguir, espírito entrou em mim e fez-me ficar de pé,+ e Ele disse-me: “Vai para a tua casa e fica lá trancado. 25  Filho do homem, eles porão cordas sobre ti e irão amarrar-te com elas, para que não consigas ir para o meio deles. 26  Farei com que a tua língua se pegue ao céu da boca, e ficarás mudo, incapaz de os repreender, pois são uma casa rebelde. 27  Todavia, quando eu falar contigo, abrirei a tua boca e irás dizer-lhes:+ ‘Assim diz o Soberano Senhor Jeová.’ Quem quiser ouvir, ouça;+ quem não quiser ouvir, não ouça, pois são uma casa rebelde.+

Notas de rodapé

Lit.: “come o que encontrares”.
Ou: “rocha de pederneira”.
Lit.: “dos exilados dos filhos do teu povo”.
Ou: “mas irei fazer-te prestar contas pelo sangue dele”.
Ou: “alma”.
Ou: “fizer injustiça”.
Ou: “mas irei fazer-te prestar contas pelo sangue dele”.
Ou: “alma”.
Lit.: “à planície de vale”.

Notas de estudo

Multimédia