Apocalipse 6:1-17

6  Eu vi quando o Cordeiro+ abriu um dos sete selos,+ e ouvi uma das quatro criaturas viventes+ a dizer com voz de trovão: “Vem!”  E vi um cavalo branco.+ Aquele que o montava tinha um arco; foi-lhe dada uma coroa,+ e ele partiu, vitorioso, para completar a sua vitória.+  Quando ele abriu o segundo selo, ouvi a segunda criatura vivente+ dizer: “Vem!”  E saiu outro cavalo, que era cor de fogo. Àquele que o montava foi concedido tirar a paz da terra, para que os homens se matassem uns aos outros, e foi-lhe dada uma grande espada.+  Quando ele abriu o terceiro selo,+ ouvi a terceira criatura vivente+ dizer: “Vem!” E vi um cavalo preto. Aquele que o montava tinha uma balança na mão.  Ouvi o que parecia ser uma voz no meio das quatro criaturas viventes e esta disse: “Um litro* de trigo por um denário*+ e três litros de cevada por um denário. E não estragues o azeite e o vinho.”+  Quando ele abriu o quarto selo, ouvi a voz da quarta criatura vivente+ a dizer: “Vem!”  E vi um cavalo descorado. Aquele que o montava chamava-se Morte, e a Sepultura* seguia-o de perto. Foi-lhes dada autoridade sobre um quarto da terra, para matar com uma longa espada, com fome,+ com praga mortífera e com as feras da terra.+  Quando ele abriu o quinto selo, vi debaixo do altar+ as almas*+ dos que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que tinham dado.+ 10  Eles clamaram em voz alta: “Até quando, Soberano Senhor, santo e verdadeiro,+ te refrearás de julgar os que moram na terra e de vingar o nosso sangue, que eles derramaram?”+ 11  E a cada um deles foi dada uma comprida veste branca,+ e foi-lhes dito que descansassem mais um pouco, até que se completasse o número dos seus coescravos e irmãos que estavam prestes a ser mortos assim como eles tinham sido.+ 12  Eu vi quando ele abriu o sexto selo. Houve um grande terramoto; e o sol ficou escuro como um pano de luto,* a lua inteira ficou como sangue+ 13  e as estrelas do céu caíram sobre a terra, assim como acontece com a figueira quando é sacudida por um vento forte e deixa cair os seus figos verdes. 14  O céu afastou-se como um rolo ao ser enrolado,+ e todos os montes e todas as ilhas foram removidos do seu lugar.+ 15  Então, os reis da terra, os grandes, os comandantes militares, os ricos, os fortes, todos os escravos e todas as pessoas livres esconderam-se em cavernas e entre as rochas das montanhas.+ 16  Diziam às montanhas e às rochas: “Caiam sobre nós+ e escondam-nos da face d’Aquele que está sentado no trono+ e da ira do Cordeiro,+ 17  porque chegou o grande dia da ira deles,+ e quem é que pode ficar de pé?”+

Notas de rodapé

Ou: “queniz”. Veja o Ap. B14.
Moeda romana de prata que equivalia ao salário de um dia. Veja o Ap. B14.
Ou: “o Hades”, isto é, a sepultura comum da humanidade. Veja o Glossário.
Aparentemente, refere-se ao sangue sustentador da vida derramado junto ao altar. Veja o Glossário.
Lit.: “serapilheira de pelo”. Provavelmente pelo de bode.

Notas de estudo

Multimédia