Levítico 13:1-59

13  Jeová continuou a dizer a Moisés e a Arão:  “Se na pele* de um homem surgir um inchaço, uma ferida ou uma mancha, que possa ser sinal de lepra*+ na sua pele, ele terá de ser levado a Arão, o sacerdote, ou a um dos seus filhos, os sacerdotes.+  O sacerdote examinará a lesão na pele. Se os pelos tiverem ficado brancos e a lesão parecer mais profunda do que a pele, é lepra. O sacerdote irá examiná-la e declarará o homem impuro.  Contudo, se a mancha na pele for branca, não parecer mais profunda do que a pele e os pelos não tiverem ficado brancos, o sacerdote porá o doente em isolamento durante sete dias.+  O sacerdote irá examiná-lo então no sétimo dia. Se parecer que a lesão continua como estava e não se tiver espalhado na pele, o sacerdote irá pô-lo em isolamento por mais sete dias.  “No sétimo dia, o sacerdote deve examiná-lo outra vez. Se a lesão estiver a desaparecer e não se tiver espalhado na pele, o sacerdote irá declará-lo puro;+ era apenas uma lesão simples. O homem lavará então a roupa e ficará puro.  Todavia, se depois de ter comparecido perante o sacerdote para ser declarado puro, a lesão* se tiver espalhado claramente na pele, então, ele comparecerá outra vez* perante o sacerdote.  O sacerdote examinará a lesão. Se se tiver espalhado na pele, o sacerdote irá declará-lo impuro. É lepra.+  “Se um homem apresentar sinais de lepra, terá de ser levado ao sacerdote 10  e o sacerdote irá examiná-lo.+ Se houver na pele um inchaço branco que tenha feito os pelos ficarem brancos e se houver uma ferida aberta+ no inchaço, 11  é lepra crónica na pele; o sacerdote irá declará-lo impuro. Não precisará de pôr o homem em isolamento,+ pois ele está impuro. 12  No entanto, se a lepra aparecer em toda a pele e cobrir aquele que tem a doença da cabeça aos pés, até onde o sacerdote conseguir ver, 13  e o sacerdote o examinar e vir que a lepra cobriu toda a pele, então, ele declarará que o doente está puro.* Toda a pele tornou-se branca; o homem está puro. 14  Contudo, no dia em que aparecer na pele uma ferida aberta, ele estará impuro. 15  Quando o sacerdote vir a ferida aberta, irá declará-lo impuro.+ A ferida aberta é impura. É lepra.+ 16  Todavia, se a ferida aberta voltar a ficar branca, ele irá apresentar-se ao sacerdote. 17  O sacerdote irá examiná-lo.+ Se a lesão tiver ficado branca, o sacerdote declarará que o doente está puro. Ele está puro. 18  “Se alguém tiver um furúnculo na pele e este sarar, 19  mas no lugar do furúnculo surgir um inchaço branco ou uma mancha branco-avermelhada, ele terá de se mostrar ao sacerdote. 20  O sacerdote examinará a lesão.+ Se parecer mais profunda do que a pele e os pelos tiverem ficado brancos, o sacerdote declarará o homem impuro. O que apareceu no lugar do furúnculo é lepra. 21  No entanto, se o sacerdote examinar a lesão e vir que ela não tem pelos brancos, que não é mais profunda do que a pele e que começou a desaparecer, então, o sacerdote porá o homem em isolamento durante sete dias.+ 22  E, se ela se tiver espalhado claramente na pele, o sacerdote irá declará-lo impuro. É uma doença. 23  Contudo, se a mancha não tiver aumentado, isto é, se não se tiver espalhado, é apenas a inflamação do furúnculo. O sacerdote irá declará-lo puro.+ 24  “Ou, se alguém tiver uma queimadura de fogo e a carne viva da queimadura se tornar uma mancha branco-avermelhada ou branca, 25  o sacerdote irá examiná-la. Se os pelos na mancha tiverem ficado brancos, e ela parecer mais profunda do que a pele, o que apareceu na queimadura é lepra. O sacerdote declarará o homem impuro. É lepra. 26  Mas, se o sacerdote examinar a mancha e vir que não há pelos brancos, que ela não é mais profunda do que a pele e que começou a desaparecer, o sacerdote irá pô-lo em isolamento durante sete dias.+ 27  O sacerdote irá examiná-lo no sétimo dia. Se a mancha se tiver espalhado claramente na pele, o sacerdote irá declará-lo impuro. É lepra. 28  Todavia, se a mancha não tiver aumentado, isto é, se não se tiver espalhado na pele, e tiver começado a desaparecer, é apenas um inchaço da queimadura. O sacerdote irá declará-lo puro, porque é uma inflamação da queimadura. 29  “Se surgir uma lesão na cabeça ou no queixo de um homem ou de uma mulher, 30  o sacerdote examinará a lesão.+ Se parecer mais profunda do que a pele e tiver cabelos* amarelos e escassos, o sacerdote declarará a pessoa impura: é uma lesão no couro cabeludo ou na barba. É lepra da cabeça ou do queixo. 31  No entanto, se o sacerdote vir que a lesão não parece mais profunda do que a pele e que não tem cabelos escuros, deve pôr o doente em isolamento durante sete dias.+ 32  O sacerdote examinará a lesão no sétimo dia. Se não se tiver espalhado nem tiver cabelos amarelos e não parecer mais profunda do que a pele, 33  a pessoa deve rapar a cabeça ou o queixo, sem rapar a área afetada. Então, o sacerdote porá o doente em isolamento por mais sete dias. 34  “No sétimo dia, o sacerdote examinará outra vez a área afetada. Se a lesão no couro cabeludo ou na barba não se tiver espalhado na pele, nem parecer mais profunda do que a pele, o sacerdote declarará a pessoa pura. Ela deverá lavar a sua roupa e, então, ficará pura. 35  Mas, se a lesão se espalhar claramente na pele depois de a pessoa ter sido declarada pura, 36  o sacerdote examinará a pessoa. Se a lesão se tiver espalhado na pele, o sacerdote já não terá de procurar cabelos amarelos; a pessoa está impura. 37  No entanto, se ao fazer o exame o sacerdote constatar que a lesão não se espalhou, e que ali nasceram cabelos escuros, a doença foi curada. A pessoa está pura, e o sacerdote irá declará-la pura.+ 38  “Se surgirem manchas na pele* de um homem ou de uma mulher e se as manchas forem brancas, 39  o sacerdote irá examiná-las.+ Se as manchas na pele forem esbranquiçadas, é uma simples irritação na pele. A pessoa está pura. 40  “Se um homem perder os cabelos e ficar calvo, ele está puro. 41  Se ele perder os cabelos na parte da frente da cabeça e essa parte ficar calva, ele está puro. 42  Contudo, se surgir uma ferida branco-avermelhada na parte calva do couro cabeludo ou na testa, é lepra que aparece no couro cabeludo ou na testa. 43  O sacerdote examinará o homem. Se o inchaço da lesão na parte calva do alto da cabeça ou na testa for branco-avermelhado, parecido com a lepra na pele, 44  ele é leproso. Está impuro e o sacerdote deve declará-lo impuro por causa da doença na cabeça dele. 45  Quanto ao leproso que tiver a doença, a sua roupa deve ser rasgada, o seu cabelo deve ficar descuidado, e ele deve cobrir a boca* e clamar: ‘Impuro, impuro!’ 46  Ele estará impuro durante todos os dias em que tiver a doença. Por estar impuro, deve viver em isolamento. Morará fora do acampamento.+ 47  “Se a lepra contaminar uma peça de roupa, seja roupa de lã, seja roupa de linho, 48  quer na urdidura, quer na trama do tecido de linho ou de lã, ou uma pele, ou alguma coisa feita de couro, 49  e a mancha verde-amarelada ou avermelhada da doença surgir numa peça de roupa, numa pele, na urdidura ou na trama de um tecido, ou em alguma coisa feita de couro, é um caso de lepra e deve ser mostrado ao sacerdote. 50  O sacerdote examinará a mancha e terá de pôr em isolamento durante sete dias aquilo que tem o sinal de lepra.+ 51  E, no sétimo dia, examinará a mancha. Se ele vir que ela se espalhou na roupa, na urdidura ou na trama, ou no couro (qualquer que seja o seu uso), a mancha é lepra maligna, e o objeto está impuro.+ 52  Ele deve queimar a roupa, a urdidura ou a trama (seja de lã, seja de linho), ou qualquer objeto feito de couro em que a mancha tiver surgido, pois é lepra maligna. Deve ser queimado no fogo. 53  “Contudo, se o sacerdote fizer o exame e vir que a mancha não se espalhou na roupa, na urdidura ou na trama, ou em qualquer objeto feito de couro, 54  o sacerdote ordenará que lavem o item contaminado e irá pô-lo em isolamento por mais sete dias. 55  O sacerdote examinará então o objeto contaminado, depois de ter sido bem lavado. Se a mancha continuar igual, mesmo que não se tenha espalhado, o objeto está impuro. Deves queimá-lo no fogo, porque foi corroído, quer por dentro, quer por fora. 56  “Todavia, se o sacerdote examinar a mancha e vir que ela começou a desaparecer, depois de ter sido bem lavada, ele arrancará a parte afetada da roupa, do couro, da urdidura ou da trama. 57  No entanto, se a mancha ainda aparecer noutra parte da roupa, ou na urdidura ou na trama do tecido, ou em qualquer objeto feito de couro, ela está a espalhar-se, e deves queimar no fogo aquilo que estiver contaminado.+ 58  Mas, se a mancha desaparecer da roupa, da urdidura ou da trama, ou de qualquer objeto feito de couro, que lavares, então, aquilo que tem a mancha deve ser lavado uma segunda vez, e ficará puro. 59  “Esta é a lei sobre a lepra numa peça de roupa de lã ou de linho, na urdidura ou na trama de um tecido, ou em qualquer objeto feito de couro, a fim de o declarar puro ou impuro.”

Notas de rodapé

A palavra hebraica traduzida “lepra” tem um sentido abrangente e pode incluir várias doenças de pele contagiosas. Também pode incluir certas contaminações encontradas em roupas e em casas.
Lit.: “pele da carne”.
Ou: “infeção”.
Ou: “uma segunda vez”.
Ou: “que a doença não é contagiosa”.
Ou: “pelos”.
Lit.: “pele da carne”.
Ou: “o bigode”.

Notas de estudo

Multimédia