Lamentações 4:1-22

א [álefe] 4  Como ficou baço o ouro brilhante, o ouro puro!+ As pedras do santuário*+ estão espalhadas em todas as esquinas.*+ ב [bete]   Os filhos preciosos de Sião, que valiam o seu peso em* ouro refinado,São tratados como vasos de barro,Trabalho das mãos de um oleiro! ג [guímel]   Até mesmo os chacais dão de mamar às suas crias.Mas a filha do meu povo tornou-se cruel,+ como as avestruzes no deserto.*+ ד [dálete]   A língua da criança de peito está pegada ao céu da boca por causa da sede. As crianças imploram por pão,+ mas ninguém lhes dá nada.+ ה []   Os que comiam iguarias caem de fome* pelas ruas.+ Os que cresceram a vestir roupas finas*+ deitam-se em montes de cinzas. ו [vau]   A punição* da filha do meu povo é maior do que a punição pelo pecado de Sodoma,+Que foi destruída num instante, sem que ninguém lhe desse a mão para ajudá-la.+ ז [zaine]   Os seus nazireus+ eram mais puros do que a neve, mais brancos do que o leite. Eram mais corados do que corais; eram como safiras polidas. ח [hete]   A sua aparência ficou mais escura do que a fuligem.*São irreconhecíveis nas ruas. A sua pele enrugou-se sobre os seus ossos;+ ficou seca como lenha. ט [tete]   Os mortos pela espada estão melhor do que os mortos pela fome,+Os que morrem lentamente, vítimas da* falta do alimento produzido nos campos. י [iode] 10  As mãos de mulheres compassivas cozinharam os seus próprios filhos.+ Eles tornaram-se o seu alimento* durante a ruína da filha do meu povo.+ כ [cafe] 11  Jeová expressou o seu furor;Derramou a sua ira ardente.+ E ele acende um fogo em Sião, que consome os seus alicerces.+ ל [lâmede] 12  Os reis da terra e todos os seus habitantes* não acreditavamQue o adversário e o inimigo entrariam pelos portões de Jerusalém.+ מ [meme] 13  Isto aconteceu por causa dos pecados dos seus profetas e dos erros dos seus sacerdotes,+Que derramaram o sangue dos justos no meio dela.+ נ [nune] 14  Eles vagueiam pelas ruas como cegos.+ O sangue deixou-os impuros,+De modo que ninguém lhes pode tocar nas roupas. ס [sâmeque] 15  “Vão-se embora! Impuros!”, gritam-lhes. “Vão-se embora! Vão-se embora! Não nos toquem!” Pois ficaram sem lar e vagueiam. As pessoas das nações disseram: “Eles não podem ficar aqui connosco.*+ פ [] 16  A face de Jeová espalhou-os;+Ele não voltará a olhar para eles com favor. Os homens não terão respeito pelos sacerdotes,+ nem mostrarão favor aos anciãos.”+ ע [aine] 17  Os nossos olhos continuam cansados de procurar ajuda em vão.+ Procurámos e procurámos ajuda de uma nação que não nos podia salvar.+ צ [tsadê] 18  Cada passo nosso era vigiado,+ de modo que não podíamos andar nas nossas praças. O nosso fim está próximo; os nossos dias terminaram, pois chegou o nosso fim. ק [cofe] 19  Os nossos perseguidores eram mais velozes do que as águias do céu.+ Eles perseguiam-nos pelos montes; armavam-nos emboscadas no deserto. ר [rexe] 20  O ungido de Jeová,+ o fôlego das nossas narinas, foi capturado na grande cova deles;+Dizíamos a seu respeito: “À sua sombra, viveremos entre as nações.” ש [sim] 21  Exulta e alegra-te, ó filha de Edom,+ que moras na terra de Uz. No entanto, tu também receberás o cálice,+ ficarás embriagada e exporás a tua nudez.+ ת [tau] 22  A punição pelo teu erro, ó filha de Sião, chegou ao fim. Deus não te levará novamente para o exílio.+ Porém, ele voltará a sua atenção para o teu erro, ó filha de Edom. Ele exporá os teus pecados.+

Notas de rodapé

Ou: “pedras sagradas”.
Lit.: “na cabeça de todas as ruas”.
Ou: “que eram preciosos como”.
Lit.: “cresceram em escarlate”.
Lit.: “estão desolados”.
Lit.: “O erro”.
Lit.: “o negrume”.
Ou: “trespassados pela”.
Ou: “o seu pão de luto”.
Ou: “habitantes da terra produtiva”.
Ou: “morar aqui como estrangeiros”.

Notas de estudo

Multimédia