38:1-41

38  Então, Jeová respondeu a Jó do meio do vendaval:+   “Quem é este que está a obscurecer os meus propósitos*E a falar sem conhecimento?+   Por favor, prepara-te como um homem;Eu irei fazer-te perguntas, e tu irás informar-me.   Onde estavas quando lancei os alicerces da terra?+ Responde-me, se achas que tens entendimento.   Quem lhe estabeleceu as medidas, caso saibas,Ou quem estendeu uma corda de medir sobre ela?   Em que é que se encaixaram as suas bases,Ou quem assentou a sua pedra angular,+   Quando as estrelas da manhã+ gritavam de alegria, em conjunto,E todos os filhos de Deus*+ davam gritos de louvor?   E quem fechou com portas o mar+Quando ele saiu repentinamente do ventre,   Quando o vesti com nuvensE o envolvi* com densas trevas, 10  Quando lhe estabeleci o meu limiteE lhe coloquei portas e trancas,+ 11  E disse: ‘Podes chegar até aqui, mas não mais além;Aqui param as tuas ondas orgulhosas’?+ 12  Já* alguma vez deste ordens à manhãOu fizeste a aurora saber o seu lugar,+ 13  Para que ela segurasse os confins da terraE sacudisse dela os maus?+ 14  A terra transforma-se como argila debaixo de um selo,E tudo nela se destaca como os adornos de uma roupa. 15  Contudo, a luz dos maus é-lhes retirada,E o braço forte* deles é partido. 16  Já desceste às fontes do marOu exploraste as águas profundas?+ 17  Foram-te revelados os portões da morte,+Ou já viste os portões da escuridão profunda?*+ 18  Compreendeste a imensidão da terra?+ Responde-me, se sabes tudo isto. 19  Em que direção reside a luz?+ E onde é o lugar da escuridão, 20  Para que a leves ao seu territórioE conheças os caminhos para a sua casa? 21  Por acaso, sabes isto porque já tinhas nascidoE porque são muitos os teus anos?* 22  Por acaso, entraste nos depósitos da neve,+Ou viste os depósitos do granizo,+ 23  Que reservei para o tempo de aflição,Para o dia de batalha e de guerra?+ 24  De onde se propaga a luz,*E de onde sopra o vento leste sobre a terra?+ 25  Quem abriu um canal para o aguaceiroE fez um caminho para a trovejante nuvem de tempestade,+ 26  Para fazer chover onde não mora ninguém,No deserto, onde não há nenhum humano,+ 27  Para saciar lugares devastadosE fazer a erva brotar?+ 28  Será que a chuva tem um pai?+Ou quem gerou as gotas de orvalho?+ 29  Do ventre de quem saiu o gelo,E quem deu à luz a geada do céu?+ 30  As águas são cobertas como que com pedra,E a superfície das águas profundas congela-se.+ 31  Será que podes atar as cordas da constelação de Quima,*Ou desatar as cordas da constelação de Quesil?*+ 32  Podes fazer sair uma constelação* na sua estação,Ou guiar a constelação de Ás* com os seus filhos? 33  Por acaso, conheces as leis que governam os céus,+Ou podes impor a autoridade delas* sobre a terra? 34  Será que podes erguer a tua voz até às nuvens,Para fazer com que um aguaceiro te cubra?+ 35  Por acaso, podes enviar raios? Será que eles vêm e te dizem: ‘Aqui estamos!’? 36  Quem pôs sabedoria nas nuvens,*+Ou deu entendimento aos fenómenos celestes?*+ 37  Quem tem sabedoria para contar as nuvens,Ou quem pode despejar os jarros de água do céu,+ 38  De modo que o pó se transforma em lamaE os torrões de terra aderem um ao outro? 39  Será que podes caçar a presa para o leãoOu satisfazer o apetite dos leões novos,+ 40  Quando se agacham nos esconderijosOu ficam de emboscada nas tocas? 41  Quem dá alimento ao corvo+Quando os seus filhotes clamam a Deus por ajudaE vagueiam por não haver nada para comer?

Notas de rodapé

Ou: “o meu conselho”.
Expressão idiomática hebraica que se refere aos filhos angélicos de Deus.
Ou: “enfaixei”.
Lit.: “Nos teus dias”.
Lit.: “erguido”.
Ou: “da sombra da morte”.
Lit.: “dias”.
Ou, possivelmente: “o relâmpago”.
Possivelmente, as estrelas de Plêiades na constelação do Touro.
Possivelmente, a constelação de Órion.
Lit.: “Mazarote”. Em 2 Reis 23:5, o termo relacionado ocorre no plural e refere-se às constelações do zodíaco.
Possivelmente, a constelação da Ursa Maior.
Ou, possivelmente: “Dele”.
Ou, possivelmente: “no íntimo do homem”.
Ou, possivelmente: “à mente”.

Notas de estudo

Multimédia