33:1-33

33  “Mas agora, Jó, por favor, ouve as minhas palavras;Escuta tudo o que eu disser.   Presta atenção, vou abrir a minha boca,A minha língua* vai falar.   As minhas palavras declaram a retidão do meu coração,+E os meus lábios dizem com sinceridade o que sei.   Foi o espírito de Deus que me fez,+E o fôlego do Todo-Poderoso fez-me viver.+   Responde-me, se puderes;Apresenta os teus argumentos diante de mim; prepara-te.   Perante o verdadeiro Deus, sou exatamente como tu;Também fui formado do barro.+   Por isso, não deves ficar apavorado, com medo de mim,E nenhuma pressão da minha parte te deve esmagar.   Eu, porém, ouvi-te dizer,Sim, ouvi muitas vezes estas palavras:   ‘Sou puro, não cometi nenhuma transgressão;+Estou limpo, não cometi nenhum erro.+ 10  No entanto, Deus encontra motivos para se opor a mim;Ele considera-me seu inimigo.+ 11  Ele põe os meus pés no tronco;Inspeciona todos os meus caminhos.’+ 12  Contudo, não tens razão em dizer isto, por isso, irei responder-te: Deus é muito maior do que o homem mortal.+ 13  Porque é que te queixas contra ele?+ É porque ele não respondeu a todas as tuas palavras?+ 14  Pois Deus fala uma, duas vezes,Mas ninguém presta atenção. 15  Ele fala num sonho, numa visão da noite,+Quando o sono profundo cai sobre os homens,Enquanto dormem nas suas camas. 16  Então, ele destapa o ouvido deles+E grava* a sua instrução neles, 17  Para afastar o homem de atos maus+E o proteger do orgulho.+ 18  Deus livra a sua alma* da cova,*+A sua vida de perecer pela espada.* 19  O homem também é corrigido pela dor na sua camaE pela constante aflição nos seus ossos, 20  De modo que o seu próprio ser* abomina o pão,E ele* rejeita até mesmo a boa comida.+ 21  A sua carne definha,E os seus ossos, que não eram vistos, agora estão salientes.* 22  A sua alma* aproxima-se da cova;*A sua vida, dos que causam a morte. 23  Se houver um mensageiro* para ele,Um defensor entre mil,Para dizer ao homem o que é justo, 24  Deus irá mostrar-lhe favor e dirá:‘Livra-o de descer à cova!*+ Encontrei um resgate!+ 25  Que a sua carne se torne mais fresca* do que a de um jovem;+Que ele volte aos dias do vigor da sua juventude.’+ 26  Ele suplicará a Deus,+ que o aceitará,Verá a Sua face com gritos de alegria;E Ele concederá novamente a Sua justiça ao homem mortal. 27  Essa pessoa dirá* aos homens:‘Pequei+ e distorci o que é certo,Mas não recebi o que merecia.* 28  Ele livrou-me* de ir para a cova,*+E eu continuarei a ver* a luz.’ 29  Realmente, Deus faz todas estas coisasDuas, três vezes, pelo homem, 30  Para o trazer* de volta da cova,*A fim de que seja iluminado com a luz da vida.+ 31  Presta atenção, Jó! Escuta-me! Fica calado, e eu continuarei a falar. 32  Se tiveres alguma coisa para dizer, responde-me. Fala, pois eu quero provar que estás certo. 33  Se não tiveres nada para dizer, escuta-me;Fica calado, e eu irei ensinar-te a sabedoria.”

Notas de rodapé

Lit.: “A minha língua com o meu palato”.
Lit.: “sela”.
Ou: “vida”.
Ou: “sepultura”.
Ou: “por uma arma (arma de arremesso)”.
Lit.: “a sua vida”.
Ou: “a sua alma”.
Ou: “estão expostos”.
Ou: “vida”.
Ou: “sepultura”.
Ou: “anjo”.
Ou: “sepultura”.
Ou: “saudável”.
Lit.: “cantará”.
Ou, possivelmente: “E isso não me beneficiou”.
Ou: “Ele remiu a minha alma”.
Ou: “sepultura”.
Lit.: “a minha vida verá”.
Ou: “trazer a sua alma”.
Ou: “sepultura”.

Notas de estudo

Multimédia