2 Crónicas 9:1-31

9  A rainha de Sabá+ ouviu falar da fama de Salomão, por isso foi a Jerusalém para pôr Salomão à prova com perguntas difíceis.* Ela foi acompanhada de uma comitiva* impressionante, com camelos que carregavam óleo de bálsamo e uma grande quantidade de ouro+ e pedras preciosas. Ela apresentou-se a Salomão e falou com ele a respeito de tudo o que tinha no coração.+  Salomão respondeu-lhe a todas as perguntas. Não havia nada que fosse demasiado difícil* para Salomão lhe explicar.  Quando a rainha de Sabá viu a sabedoria de Salomão,+ a casa que ele tinha construído,+  o alimento da sua mesa,+ a ordem em que se sentavam os seus oficiais, o serviço dos que serviam à mesa e a roupa deles, os seus copeiros e a roupa deles, e os sacrifícios queimados que ele oferecia na casa de Jeová,+ ela ficou sem fala.*  Então, ela disse ao rei: “Tudo o que eu ouvi na minha terra sobre as suas realizações* e sobre a sua sabedoria era verdade.  Mas só acreditei no que ouvi depois de vir e ver com os meus próprios olhos.+ E, na verdade, não me contaram nem a metade da sua grande sabedoria.+ O senhor superou em muito o que ouvi a seu respeito.+  Felizes são os seus homens, e felizes são os seus servos que estão sempre diante de si, a escutar a sua sabedoria!  Que Jeová, seu Deus, seja louvado, aquele que se agradou de si, pondo-o no Seu trono como rei em nome de Jeová, seu Deus. Visto que o seu Deus ama Israel+ e quer que permaneçam para sempre, designou-o como rei sobre Israel para governar com justiça e retidão.”  Depois, ela deu ao rei 120 talentos* de ouro+ e uma grande quantidade de óleo de bálsamo e pedras preciosas. Nunca mais se trouxe óleo de bálsamo como o que a rainha de Sabá deu ao rei Salomão.+ 10  Além disso, os servos de Hirão e os servos de Salomão, que trouxeram ouro de Ofir,+ também trouxeram madeira de sândalo e pedras preciosas.+ 11  Com a madeira de sândalo, o rei fez escadas para a casa de Jeová+ e para a casa* do rei,+ assim como harpas e instrumentos de cordas para os cantores.+ Nunca se tinha visto madeira igual àquela na terra de Judá. 12  O rei Salomão também deu à rainha de Sabá tudo o que ela desejava e pediu; deu-lhe mais* do que ela tinha trazido para o rei. Em seguida, ela partiu e voltou para a sua terra com os seus servos.+ 13  O peso do ouro que Salomão recebia por ano era de 666 talentos,+ 14  além do que era trazido pelos mercadores, pelos comerciantes, por todos os reis dos árabes e pelos governadores do país, que traziam ouro e prata a Salomão.+ 15  O rei Salomão fez 200 escudos grandes de liga de ouro+ (cada um tinha 600 siclos* de liga de ouro)+ 16  e 300 escudos pequenos* de liga de ouro (cada escudo pequeno tinha três minas* de ouro). A seguir, o rei colocou-os na Casa da Floresta do Líbano.+ 17  O rei também fez um grande trono de marfim e revestiu-o de ouro puro.+ 18  Havia seis degraus até ao trono, e um apoio de ouro para os pés fixado no trono; o assento tinha dois braços, e ao lado de cada braço havia uma estátua de leão.+ 19  E nos seis degraus havia 12 leões,+ um de cada lado dos seis degraus. Nenhum outro reino tinha um trono igual àquele. 20  Todas as taças do rei Salomão eram de ouro, e todos os utensílios da Casa da Floresta do Líbano eram de ouro puro. Não havia nada de prata, porque nos dias de Salomão não se dava nenhum valor à prata.+ 21  Pois os navios do rei iam a Társis+ com os servos de Hirão,+ e, uma vez a cada três anos, os navios de Társis vinham carregados de ouro, prata, marfim,+ macacos e pavões. 22  Assim, o rei Salomão era mais rico e mais sábio do que todos os outros reis da terra.+ 23  E os reis de toda a terra queriam uma audiência com* Salomão para ouvir a sua sabedoria, que o verdadeiro Deus lhe tinha colocado no coração.+ 24  Todos lhe traziam presentes: objetos de prata, objetos de ouro, roupas,+ armas, óleo de bálsamo, cavalos e mulas. Isto acontecia ano após ano. 25  E Salomão tinha 4000 divisórias nos estábulos para os seus cavalos e carros de guerra, e 12 000 cavalos,*+ e mantinha-os nas cidades dos carros de guerra e em Jerusalém,+ perto do rei. 26  E governava todos os reis desde o rio Eufrates* até à terra dos filisteus, e até ao limite do território do Egito.+ 27  O rei tornou a prata tão comum em Jerusalém como as pedras; e tornou a madeira de cedro tão comum como os sicómoros da Sefelá.+ 28  E traziam a Salomão cavalos do Egito+ e de todas as outras terras. 29  Quanto aos outros acontecimentos da história de Salomão,+ do início ao fim, não estão registados nos escritos de Natã,+ o profeta, na profecia de Aías,+ o silonita, e nas visões de Ido,+ o vidente,* a respeito de Jeroboão,+ filho de Nebate? 30  Salomão reinou em Jerusalém, sobre todo o Israel, durante 40 anos. 31  Por fim, Salomão descansou com os seus antepassados, e enterraram-no na Cidade de David, seu pai;+ e Roboão, seu filho, tornou-se rei no seu lugar.+

Notas de rodapé

Ou: “com enigmas”.
Ou: “caravana”.
Lit.: “nada oculto”.
Lit.: “não houve mais espírito nela”.
Ou: “palavras”.
Um talento equivalia a 34,2 kg. Veja o Ap. B14.
Ou: “o palácio”.
Ou, possivelmente: “e pediu; além de presentes que correspondiam ao valor”.
Um siclo equivalia a 11,4 g. Veja o Ap. B14.
Ou: “broquéis”, pequenos escudos geralmente usados por arqueiros.
Uma mina nas Escrituras Hebraicas equivalia a 570 g. Veja o Ap. B14.
Lit.: “procuravam a face de”.
Ou: “cavaleiros”.
Lit.: “o Rio”.

Notas de estudo

Multimédia