Ir para conteúdo

Ir para menu secundário

Ir para conteúdo

Testemunhas de Jeová

Língua Gestual Portuguesa

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Julho 2017

Use suas riquezas de um modo que agrada a Deus

Use suas riquezas de um modo que agrada a Deus

“Façam amigos por meio das riquezas injustas.” — LUCAS 16:9.

CÂNTICOS: 32, 26

1, 2. Por que Jesus disse que sempre existiriam pessoas pobres?

O SISTEMA econômico deste mundo é injusto e cruel. Muitos jovens procuram emprego e não conseguem. Várias pessoas arriscam a vida tentando se mudar para um país mais rico. No mundo inteiro, a pobreza está cada vez mais comum. E o abismo entre ricos e pobres só aumenta. Algumas pesquisas dizem que as pessoas mais ricas do mundo (1% da população) têm mais dinheiro do que todos os outros habitantes da Terra juntos. Quer isso seja verdade quer não, uma coisa é certa: bilhões de pessoas são extremamente pobres, enquanto alguns têm tanto dinheiro que nem conseguem gastar tudo o que têm. Jesus falou dessa triste realidade do mundo. Ele disse: “Vocês sempre têm consigo os pobres.” (Mar. 14:7) Por que Jesus disse isso?

2 Jesus sabia que o sistema econômico continuaria injusto até que o Reino de Deus resolvesse a situação. A Bíblia explica que o mundo de Satanás não é formado apenas pelos sistemas político e religioso. Apocalipse 18:3 fala dos “comerciantes da terra”, que representam o sistema econômico. O povo de Deus não tem nada a ver com a política e a religião falsa. Mas, para a maioria de nós, é impossível ficar totalmente separados da parte econômica do mundo de Satanás.

3. Que perguntas vamos considerar no estudo de hoje?

3 Neste estudo, vamos considerar as seguintes perguntas: Como podemos usar as coisas que temos de um modo que agrada a Deus? Como podemos nos envolver o mínimo possível com o sistema econômico deste mundo? Que exemplos mostram que o povo de Deus confia totalmente nele apesar das dificuldades econômicas? Essas perguntas vão nos ajudar a ver até que ponto estamos envolvidos com o sistema econômico do mundo.

O ADMINISTRADOR INJUSTO

4, 5. (a) O que aconteceu com o administrador injusto da história que Jesus contou? (b) Que conselho Jesus deu aos seus seguidores?

4 Leia Lucas 16:1-9. A história de Jesus sobre o administrador injusto dá o que pensar. O administrador foi acusado de desperdiçar os bens do seu senhor. Mas ele agiu com “sabedoria prática” e fez amigos que podiam ajudá-lo quando fosse demitido. * É claro que Jesus não estava dizendo que, para sobreviver neste mundo, seus seguidores teriam que fazer coisas erradas. Quem faz isso são “os filhos deste sistema de coisas”. Na verdade, Jesus queria ensinar outra lição.

5 A situação do administrador não era fácil. E Jesus sabia que a situação dos seus seguidores também seria complicada. Para ganhar o sustento, eles teriam que enfrentar um sistema econômico injusto. Por isso, Jesus deu aos seus seguidores o conselho: “Façam amigos por meio das riquezas injustas, para que, quando essas faltarem, eles [Jeová e Jesus] os recebam nas moradas eternas.” O que esse conselho nos ensina?

6. O que mostra que Deus não queria que os humanos realizassem atividades comerciais?

6 Jesus não explica por que ele chamou as riquezas de “injustas”. Mas a Bíblia deixa claro que Deus nunca quis que os humanos realizassem atividades comerciais. Por exemplo, a Bíblia mostra que Adão e Eva não iam precisar fazer negócios. Jeová dava a eles mais do que precisavam. (Gên. 2:15, 16) No tempo dos apóstolos, o espírito santo orientava os cristãos, e “nenhum deles dizia que as coisas que possuía eram suas, mas compartilhavam tudo que tinham”. (Atos 4:32) O profeta Isaías falou de um tempo em que os humanos não vão precisar fazer negócios. Eles vão aproveitar tudo que a Terra fornece. (Isa. 25:6-9; 65:21, 22) Enquanto esse tempo não chega, os seguidores de Jesus precisam ter “sabedoria prática” para ganhar o sustento e, ao mesmo tempo, agradar a Deus.

O MODO CERTO DE USAR AS RIQUEZAS

7. Que conselho Jesus dá em Lucas 16:10-13?

7 Leia Lucas 16:10-13. O administrador da história de Jesus fez amigos que podiam ajudá-lo numa situação difícil. Diferente desse administrador, os seguidores de Jesus não deviam ser interesseiros. Jesus os aconselhou a fazer amigos no céu, ou seja, a ser amigos de Jeová e de Jesus. O texto de Lucas 16:10-13 diz que alguém pode se mostrar fiel a Deus pelo modo como usa as “riquezas injustas”. Então, como podemos usar essas riquezas do modo certo?

8, 9. Dê exemplos de irmãos que usam seus bens materiais de modo fiel.

8 Uma maneira de usar nossos bens materiais de modo fiel é por fazer donativos para a obra mundial de pregação. (Mat. 24:14) Uma menina na Índia começou a guardar moedas numa caixinha. Para isso, ela até abriu mão de alguns brinquedos. Quando a caixinha estava cheia, ela doou o dinheiro para a obra de pregação. Veja também o exemplo de um irmão na Índia que tem uma plantação de coco. Ele deu uma grande quantidade de cocos para o escritório de tradução do idioma malaiala. O irmão achou melhor fazer isso do que dar um donativo em dinheiro, porque daí o escritório não precisaria comprar cocos. Na Grécia, alguns irmãos costumam dar para a família de Betel azeite, queijo e outros alimentos. Esses são bons exemplos de sabedoria prática.

9 Um irmão do Sri Lanka se mudou para outro país, mas deixou sua casa livre para os irmãos realizarem reuniões e assembleias e para hospedar servos de tempo integral. É verdade que ele poderia ter deixado a casa alugada para ter uma fonte de renda. Mas esse irmão sabe que sua casa é útil para os publicadores da região, que não têm muito dinheiro. Em outro país, onde nossa obra é restrita, alguns irmãos emprestam suas casas para serem usadas como Salões do Reino. Assim, os irmãos que têm pouco em sentido financeiro conseguem se reunir sem precisar pagar um aluguel.

10. Por que é bom ser generoso?

10 Esses exemplos mostram que o povo de Deus é “fiel no mínimo”, ou seja, é fiel no uso das riquezas materiais, que são “mínimas” em relação às riquezas espirituais. (Luc. 16:10) Como esses amigos de Jeová, que são generosos com suas coisas materiais, se sentem? Eles percebem que ser generosos os ajuda a ganhar riquezas verdadeiras. (Luc. 16:11) Muitos também dizem que a generosidade fortalece sua fé. (Sal. 112:5; Pro. 22:9) Uma irmã que sempre contribui para a obra do Reino explicou que ser generosa melhorou sua personalidade. Ela conta: “Eu sinto que, com os anos, a generosidade me ajudou a ser uma pessoa melhor. Quanto mais eu sou generosa e tento ajudar outros, mais facilidade eu tenho para lidar com as pessoas. Por exemplo, agora eu sou mais paciente, acho mais fácil aceitar conselhos, consigo lidar melhor com decepções e tenho mais facilidade pra perdoar.”

11. (a) De que outra maneira mostramos “sabedoria prática”? (b) Em que sentido ocorre entre o povo de Deus “uma compensação”? (Veja a foto no início do estudo.)

11 Outra maneira de mostrar “sabedoria prática” no uso dos bens materiais é por ajudar outros. Alguns têm boas condições financeiras, mas não podem servir por tempo integral nem apoiar a obra em outro país. Ainda assim, eles ficam felizes porque seus donativos ajudam outros em seu ministério. (Pro. 19:17) Os donativos ajudam a obra de pregação e a distribuição de publicações em regiões muito pobres. Por exemplo, em países como Congo, Madagascar e Ruanda, uma Bíblia pode custar o salário de uma semana ou de um mês. Nesses lugares, os irmãos às vezes tinham que escolher entre ter comida e ter uma Bíblia. Mas agora está acontecendo “uma compensação” entre o povo de Deus. Como assim? Com os donativos de irmãos de todo o mundo, a organização de Jeová traduz e distribui a Bíblia de graça para cada Testemunha de Jeová e para os estudantes da Bíblia. (Leia 2 Coríntios 8:13-15.) Desse modo, tanto os que dão generosamente como os que recebem de graça fortalecem sua amizade com Jeová.

EVITE SE ENVOLVER DEMAIS “NOS ASSUNTOS COMERCIAIS DA VIDA”

12. Como Abraão mostrou que confiava em Jeová?

12 Para sermos amigos de Jeová, temos que evitar nos envolver demais com o sistema econômico do mundo. Em vez disso, devemos usar o que temos para ser ricos aos olhos de Deus. Abraão, um homem de muita fé, morava numa cidade rica chamada Ur. Mas ele obedeceu a Jeová e se mudou de lá para morar em tendas. Ele fez isso porque queria ser amigo de Jeová. (Heb. 11:8-10) Abraão não buscava riquezas materiais. Ele confiava que Jeová lhe daria algo melhor do que riquezas. (Gên. 14:22, 23) Jesus incentivava as pessoas a ter o tipo de fé que Abraão tinha. Uma vez, ele disse a um rapaz rico: “Se você quer ser perfeito, vá vender seus bens e dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro no céu; e venha ser meu seguidor.” (Mat. 19:21) A fé daquele rapaz não era como a de Abraão. Mas outros mostraram total confiança em Jeová.

13. (a) O que Paulo disse a Timóteo? (b) Como podemos seguir o conselho de Paulo?

13 Timóteo era um homem de fé. Paulo o chamou de “bom soldado de Cristo Jesus” e disse: “Ninguém que serve como soldado se envolve nos assuntos comerciais da vida civil, a fim de agradar àquele que o alistou como soldado.” (2 Tim. 2:3, 4) Hoje, os seguidores de Jesus, incluindo mais de um milhão de irmãos que servem no tempo integral, são como soldados de Cristo. Eles fazem tudo o que podem para seguir o conselho de Paulo, apesar da pressão que o mundo faz para que as pessoas comprem cada vez mais. Também se lembram do que a Bíblia diz: “Quem toma emprestado é escravo de quem empresta.” (Pro. 22:7) Satanás tem prazer quando usamos nosso tempo e nossas forças no sistema econômico do mundo. Algumas decisões podem nos tornar escravos desse sistema por anos. Por exemplo, para comprar uma casa ou pagar uma faculdade, alguns fazem dívidas muito altas. Outros ficam anos pagando uma festa de casamento ou as prestações de um carro. Mas nós tentamos simplificar a vida, diminuir as despesas e acabar com nossas dívidas. Assim, ficamos livres para ser escravos de Deus, e não do sistema econômico. — 1 Tim. 6:10.

14. Dê exemplos de irmãos que estavam decididos a colocar o Reino em primeiro lugar na vida.

14 Colocar o Reino em primeiro lugar é o jeito mais fácil de levar uma vida simples. Veja o exemplo de um casal. Eles tinham uma empresa que dava muito dinheiro, mas queriam voltar ao serviço de tempo integral. Por isso, decidiram vender a empresa, o barco que tinham e outras coisas de valor. Daí, se colocaram à disposição para ajudar na construção da sede mundial em Warwick, Nova York. Para eles, essa foi uma experiência e tanto porque os pais do irmão, sua filha e seu genro também estavam ajudando na construção. Outra irmã que mora no Colorado, nos Estados Unidos, conseguiu um emprego de meio período num banco. Seus chefes gostaram tanto do trabalho dela que ofereceram um cargo que pagaria três vezes mais, só que ela teria que trabalhar o dia inteiro. Já que o trabalho atrapalharia o serviço de pioneiro, ela decidiu não aceitar. Esses são apenas dois exemplos do que alguns fazem para colocar o Reino em primeiro lugar. Para nós, a amizade com Jeová e as riquezas espirituais valem muito mais do que qualquer coisa que o mundo ofereça.

O FIM DO SISTEMA ECONÔMICO

15. O que realmente enriquece nossa vida?

15 Quando uma pessoa é rica, isso não quer dizer que ela é abençoada por Deus. Jeová abençoa os que são “ricos em boas obras”. (Leia 1 Timóteo 6:17-19.) Veja o exemplo de Lucia, que morava na Itália. * Ela ficou sabendo que a Albânia estava precisando de irmãos para ajudar na pregação. Lucia não tinha muito dinheiro, mas confiava totalmente na ajuda de Jeová. Assim, em 1993, ela se mudou para a Albânia. Ela aprendeu a falar albanês muito bem e conseguiu ajudar mais de 60 pessoas a se batizar. É verdade que nem todos nós pregamos num território tão bom assim. Mas cada coisa que fazemos para ajudar alguém a conhecer a Jeová é como um tesouro que enriquece nossa vida e a vida das pessoas que ajudamos. — Mat. 6:20.

16. (a) O que vai acontecer com o sistema econômico mundial? (b) Qual deve ser nossa atitude em relação às coisas materiais?

16 Em Lucas 16:9, Jesus deixou claro que o sistema econômico vai acabar. Veja que ele não disse ‘se as riquezas injustas faltarem’; ele falou “quando essas faltarem”. A crise econômica que está abalando alguns países hoje não é nada perto do que ainda vai acontecer. Logo o mundo de Satanás vai chegar ao fim, e isso inclui o sistema econômico. Os profetas Ezequiel e Sofonias disseram que o ouro e a prata, símbolos do sistema econômico, perderiam todo o valor. (Eze. 7:19; Sof. 1:18) Imagine se você chegasse no final da sua vida e percebesse que, para conseguir coisas materiais, você abriu mão da sua amizade com Deus. Como você se sentiria? Talvez como um homem que trabalhou a vida inteira para juntar um monte de dinheiro, mas depois descobriu que as notas eram falsas. (Pro. 18:11) Então, não se esqueça: as riquezas materiais vão perder seu valor. Por isso, devemos fazer tudo o que pudermos para apoiar a obra do Reino e, assim, fazer amigos no céu.

17, 18. O que os amigos de Jeová vão ganhar no futuro?

17 Quando o Reino de Deus governar a Terra, não vai mais existir aluguel, prestações e gastos com remédios e hospital. Os amigos de Jeová vão aproveitar o melhor que a Terra pode oferecer. Haverá bastante comida para todos. Ouro, prata e pedras preciosas serão para enfeite, não para enriquecer as pessoas. Todos poderão usar madeiras, pedras e metais da melhor qualidade para construir lindas casas. Nossos amigos vão nos ajudar não em troca de dinheiro, mas pelo prazer de ajudar. Vamos compartilhar uns com os outros as riquezas da Terra. Será um novo modo de vida!

18 Isso é só uma parte de tudo o que os amigos de Jeová vão ganhar no futuro. Vamos ficar muito alegres quando ouvirmos as palavras de Jesus: “Venham vocês, abençoados por meu Pai, herdem o Reino preparado para vocês desde a fundação do mundo.” — Mateus 25:34.

^ par. 4 Jesus não disse se a acusação contra o administrador era verdadeira ou não. A palavra grega traduzida “acusado” em Lucas 16:1 pode passar a ideia de que alguém mentiu para prejudicar o administrador. De qualquer modo, a história de Jesus não se concentra no motivo da demissão, mas sim no que o administrador fez depois de ser acusado.

^ par. 15 Para ler a história de Lucia Moussanett, veja a Despertai! de 22 de junho de 2003, páginas 18-22.