Ir para conteúdo

Ir para menu secundário

Ir para conteúdo

Testemunhas de Jeová

Língua Gestual Portuguesa

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Abril 2017

Dê o seu melhor para louvar a Jeová!

Dê o seu melhor para louvar a Jeová!

“Por causa do povo que se ofereceu voluntariamente, louvem a Jeová!” — JUÍ. 5:2.

CÂNTICOS: 150, 10

1, 2. (a) Para Elifaz e Bildade, como Deus vê nosso trabalho? (b) O que Jeová realmente pensa sobre isso?

“PODE um homem ser útil para Deus? Pode alguém com perspicácia ser de algum proveito para ele? Será que o Todo-Poderoso se importa que você seja justo, ou será que ele ganha alguma coisa por você ser íntegro?” (Jó 22:1-3) Você já se perguntou isso? Essas palavras foram ditas por Elifaz quando ele, Bildade e Zofar conversaram com Jó. Elifaz com certeza achava que nenhuma pessoa podia ser útil para Deus. E Bildade chegou até a dizer que é impossível um humano ser considerado justo por Deus. — Leia Jó 25:4.

2 Para esses falsos consoladores, nós não valemos mais do que uma “traça”, uma “larva” ou um “verme”. Em outras palavras, eles disseram que nossos esforços para servir a Jeová não valem nada. (Jó 4:19; 25:6) Até pode parecer que eles estavam sendo humildes. (Jó 22:29) Afinal, aos olhos de qualquer pessoa que estivesse nos observando do alto, nós íamos parecer simples formiguinhas. Mas será que é assim que Jeová nos encara quando olha para a Terra? Não! Como sabemos isso? Porque ele disse que Elifaz, Bildade e Zofar estavam mentindo. Daí ele chamou Jó de “meu servo”, indicando que esse homem tinha utilidade para ele. (Jó 42:7, 8) Fica claro então que nós podemos ‘ser úteis para Deus’.

O QUE PODEMOS DAR PARA JEOVÁ?

3. (a) O que Eliú perguntou para Jó? (b) O que ele quis dizer com isso?

3 Um homem chamado Eliú ouviu a conversa daqueles homens. Daí ele perguntou para Jó: “Se você for justo, o que dará a [Jeová]? O que ele receberá de você?” (Jó 35:7) Será que Eliú quis dizer que nossos esforços para servir a Deus são inúteis? Não. Se essa fosse a ideia, Jeová teria corrigido Eliú. Mas ele não fez isso. O que Eliú quis dizer é que Jeová não depende da nossa adoração. Jeová é completo; não tem como deixá-lo mais rico ou mais forte. Na verdade, é ele quem nos torna pessoas melhores por nos dar qualidades, habilidades e força. E ele observa como usamos essas coisas.

4. Como Jeová encara as coisas que fazemos para ajudar os outros?

4 Por exemplo, quando mostramos amor leal aos irmãos, o que Jeová acha disso? É como se estivéssemos fazendo algo de bom para ele mesmo. Provérbios 19:17 diz: “Quem mostra favor ao pobre empresta a Jeová, e Ele o recompensará por isso.” Será que Jeová, o Criador do Universo, observa toda vez que a gente ajuda alguém necessitado? Será que ele se considera em dívida com simples humanos? Sim! Para Jeová, esses atos são como um empréstimo, e ele promete que vai pagar com bênçãos. Jesus, o próprio Filho de Deus, confirmou isso. — Leia Lucas 14:13, 14.

5. Que perguntas vamos considerar agora?

5 Jeová fica feliz em deixar humanos ajudar a fazer a vontade dele. Isso fica claro no convite que ele fez para que o profeta Isaías o representasse. (Isa. 6:8-10) Isaías não pensou duas vezes e disse: “Aqui estou! Envia-me!” O mesmo acontece hoje. Milhares de pessoas estão aceitando designações difíceis no serviço de Jeová. Mas alguém talvez pense: ‘Eu sei que Jeová está me deixando ajudar porque ele é muito bondoso, mas será que o meu trabalho faz diferença mesmo? Afinal, ele vai acabar fazendo sua obra mesmo sem minha ajuda, não é verdade?’ Você já se sentiu assim? Vamos ver o que aconteceu nos dias de Débora e Baraque, e descobrir o que Jeová pensa sobre isso.

ELES TIVERAM MEDO, MAS DEUS OS AJUDOU

6. Por que parecia que os israelitas não tinham chance contra o exército de Jabim?

6 Já fazia 20 anos que um rei cananeu chamado Jabim “oprimia cruelmente” os israelitas. Os israelitas que viviam nos campos tinham medo até de sair de casa. Eles não tinham armas nem para atacar nem para se defender dos inimigos. Já os cananeus estavam armados até os dentes. Para termos uma ideia, eles tinham 900 carros de guerra com foices de ferro! * — Juí. 4:1-3, 13; 5:6-8.

7, 8. (a) Que instruções Jeová deu para Baraque? (b) Como Israel derrotou o exército de Jabim? (Veja a gravura no começo do artigo.)

7 Como vimos, parecia que os israelitas não tinham a mínima chance. Mesmo assim, Jeová mandou um israelita chamado Baraque enfrentar os cananeus. Por meio da profetiza Débora, Jeová deu as seguintes instruções: “Vá até o monte Tabor e leve com você 10.000 homens de Naftali e de Zebulão. Eu trarei até você, no rio Quisom, Sísera, chefe do exército de Jabim, junto com seus carros de guerra e suas tropas, e o entregarei nas suas mãos.” — Juí. 4:4-7.

8 A notícia se espalhou, e Baraque conseguiu voluntários para o exército. Eles foram para o monte Tabor. Quando chegou a hora certa, Baraque e seus homens desceram para a batalha. (Leia Juízes 4:14-16.) No meio da guerra em Taanaque, uma forte pancada de chuva deixou o lugar cheio de lama. Os cananeus começaram a fugir. Baraque perseguiu o exército de Sísera até Harosete, que ficava a pouco mais de 20 quilômetros de distância. Em algum momento, Sísera teve que deixar pra trás seu carro de guerra, que antes causava tanto medo e agora não servia mais para nada. Chegando em Zaananim, ele procurou um lugar para se esconder. Uma mulher chamada Jael deixou que ele ficasse em sua tenda. Sísera estava tão cansado que acabou dormindo. Então Jael, muito corajosa, não pensou duas vezes e matou Sísera. (Juí. 4:17-21) Finalmente, o exército inimigo estava totalmente derrotado! *

ATITUDES BEM DIFERENTES SOBRE SERVIR

9. Que detalhes encontramos em Juízes 5:20, 21 sobre a batalha contra Sísera?

9 Os capítulos 4 e 5 de Juízes precisam ser estudados juntos, porque cada capítulo tem detalhes que o outro não tem. Por exemplo, Juízes 5:20, 21 diz: “Desde o céu as estrelas lutaram; desde as suas órbitas lutaram contra Sísera. A torrente de Quisom os arrastou.” Será que esse texto quer dizer que anjos ajudaram os israelitas, ou então que houve uma chuva de meteoritos? A Bíblia não diz. Mas pense bem: se não fosse por Jeová, não seria muita coincidência cair uma chuva tão forte exatamente ali, bem naquela hora, a ponto de atolar 900 carros de guerra? Em Juízes 4:14, 15, a Bíblia diz três vezes que a vitória foi de Jeová. Nenhum dos 10 mil israelitas que se ofereceram para lutar podia se gabar da vitória.

10, 11. (a) O que era “Meroz”? (b) Por que ela foi amaldiçoada?

10 Depois da vitória, Débora e Baraque cantaram um cântico louvando a Jeová. No meio desse cântico, encontramos um detalhe interessante: “‘Amaldiçoem a Meroz’, disse o anjo de Jeová, ‘sim, amaldiçoem os seus habitantes, pois não vieram em auxílio de Jeová . . . com os guerreiros’.” — Juí. 5:23.

11 O que era Meroz? Não sabemos ao certo. Talvez fosse uma cidade. Parece que aquela maldição realmente funcionou, e aí Meroz desapareceu. Por que ela foi amaldiçoada? Pode ser que Meroz não tenha se oferecido para ajudar Baraque na batalha. Mas eles devem ter ouvido falar da convocação de Jeová por soldados, porque 10 mil homens daquela região tinham se oferecido. Outra possibilidade é que Sísera passou por Meroz ao fugir, mas ninguém ali o prendeu. Imagine o povo de Meroz vendo Sísera, um guerreiro cruel, correndo pelas ruas da cidade sozinho e desesperado. Teria sido a chance perfeita para apoiar a obra de Jeová e receber suas bênçãos. Mas, se esse foi o caso, eles não aproveitaram a oportunidade. Simplesmente ficaram de braços cruzados. Que diferença da atitude de Jael, que tomou uma decisão muito corajosa! — Juí. 5:24-27.

12. (a) Que duas atitudes vemos em Juízes 5:9, 10? (b) Como isso se aplica hoje em dia?

12 Juízes 5:9, 10 fala da diferença de atitude entre os que foram com Baraque e os que não foram. Débora e Baraque elogiaram “os comandantes de Israel, que se apresentaram como voluntários junto com o povo”. Eles foram muito diferentes dos que não se ofereceram. Por exemplo, Débora e Baraque falaram de pessoas ‘que cavalgavam em jumentos castanhos’, que se achavam muito importantes e não quiseram ajudar. Também falaram dos ‘que estavam sentados em tapetes finos’, ou chiques, porque amavam uma vida de luxo. Além disso, falaram dos ‘que andavam pela estrada’ — ou seja, aqueles que preferiram o caminho mais fácil em vez de ir para a guerra nas encostas rochosas do monte Tabor e no alagado vale de Quisom. Eles só queriam buscar os seus próprios interesses. Por isso, Débora e Baraque disseram que essas pessoas deviam ‘considerar’. Como assim? Elas precisavam parar pra pensar na chance que tinham perdido de apoiar a obra de Jeová. Isso se aplica também àqueles que hoje estão acomodados, que não se esforçam para servir melhor a Deus.

13. Como a atitude de Rubem, Dã e Aser foi bem diferente da atitude de Zebulão e Naftali?

13 Os israelitas que se ofereceram, de Zebulão e Naftali, viram com os próprios olhos que Jeová é o Todo-Poderoso. Por isso, eles podiam ‘falar dos atos justos de Jeová’. (Juí. 5:11) Já as tribos de Rubem, Dã e Aser deram mais atenção aos seus bens — como rebanhos, navios e portos — do que à obra de Jeová. (Juí. 5:15-17) Que diferença das tribos de Zebulão e Naftali! Seus habitantes ‘arriscaram a vida a ponto de enfrentar a morte’ para apoiar Débora e Baraque. (Juí. 5:18) Essa diferença de atitude nos ensina uma grande lição.

“LOUVEM A JEOVÁ!”

14. Como apoiamos a organização de Jeová hoje?

14 Hoje, nós não mostramos nossa coragem por lutar numa guerra de verdade, mas por dar o nosso melhor na pregação. A organização de Jeová nunca precisou de tantos trabalhadores dispostos como hoje. Milhões de irmãos e irmãs, incluindo jovens, estão se oferecendo para servir a Jeová por tempo integral como pioneiros, betelitas e voluntários em construções de Salões do Reino. E muitos servem como voluntários em assembleias e congressos. Alguns anciãos também aceitam cuidar de grandes responsabilidades, ajudando Comissões de Ligação com Hospitais e organizando congressos. Tenham certeza que Jeová fica muito feliz com sua disposição de servir, e ele não vai esquecer isso! — Heb. 6:10.

Antes de tomar uma decisão, pense em como ela poderia afetar sua família e a congregação (Veja o parágrafo 15.)

15. Como podemos saber se estamos acomodados no serviço de Jeová?

15 Cada um de nós faria bem em se perguntar: ‘Eu costumo pensar que é melhor deixar a maior parte do trabalho pros outros? Estou dando mais importância às coisas materiais em vez de fazer meu melhor pra Jeová? Ou sou como Baraque, Débora, Jael e os 10 mil israelitas que se ofereceram para ajudar? Imito o exemplo deles por ter fé e coragem pra fazer tudo ao meu alcance no serviço de Jeová?’ Se você está pensando em se mudar para outra cidade ou país para subir na vida, pergunte-se: ‘Estou pedindo que Jeová me ajude a ver como essa mudança poderia afetar minha família ou a congregação?’ *

16. O que nós podemos dar para Jeová que ele não tem?

16 Jeová nos dá a honra de apoiar o seu governo. O Diabo conseguiu colocar Adão e Eva contra Jeová e disse que conseguiria fazer o mesmo com todo mundo. Como mostramos que estamos do lado de Jeová? Por sermos obedientes e leais. Quando Jeová vê que uma pessoa decide apoiar o seu governo, ele fica muito feliz. (Pro. 23:15, 16) Assim, ele pode ‘dar uma resposta’ para Satanás, provando que o Diabo é mentiroso. (Pro. 27:11) Então, quando somos obedientes e apoiamos o governo de Deus, damos a Jeová algo que ele não tem.

17. De acordo com Juízes 5:31, o que podemos esperar para o futuro?

17 Em breve, na Terra só vai haver pessoas que escolheram o lado de Jeová. Não vemos a hora de esse dia chegar, não é mesmo? Nós nos sentimos como Débora e Baraque, que cantaram: “Que todos os teus inimigos morram, ó Jeová, mas sejam os que te amam como o sol nascente na sua glória.” (Juí. 5:31) Quando isso vai acontecer? Quando Jeová acabar com este mundo mau de Satanás no Armagedom. A diferença é que nenhum humano vai precisar se oferecer para lutar com o inimigo. Nessa hora, vamos ter que ‘ficar parados e ver a salvação de Jeová’. (2 Crô. 20:17) Mas, até esse dia chegar, temos muitas oportunidades de apoiar Jeová com coragem e dedicação.

18. Como nossa disposição de servir pode ajudar outros?

18 Em seu cântico de vitória, Débora e Baraque deram todo o crédito a Jeová, o Altíssimo, e não a humanos. Eles cantaram: “Por causa do povo que se ofereceu voluntariamente, louvem a Jeová!” (Juí. 5:1, 2) Da mesma forma, a nossa disposição de servir a Deus pode motivar outros a ‘louvar a Jeová’!

^ par. 6 Uma foice é um tipo de facão com a lâmina bem afiada, comprida e curva. No caso dos carros de guerra, as foices ficavam presas às rodas, provavelmente saindo do eixo. Você acha que alguém se arriscaria a chegar perto dessas terríveis máquinas de matar?

^ par. 8 Para mais detalhes sobre essa história empolgante, veja o artigo “‘Eu me levantei como mãe em Israel’”, em A Sentinela de 1.° de agosto de 2015.

^ par. 15 Veja o artigo “Ansiedade por causa do dinheiro”, na revista A Sentinela de 1.° de julho de 2015.