Ir para conteúdo

Ir para menu secundário

Ir para conteúdo

Testemunhas de Jeová

Língua Gestual Portuguesa

A Bíblia — Qual É a Sua Mensagem?

SECÇÃO 20

Jesus Cristo é morto

Jesus Cristo é morto

Jesus institui uma nova celebração; é traído e pregado numa estaca

APÓS três anos e meio de pregação e ensino, Jesus sabia que seu tempo na Terra estava se esgotando. Os líderes religiosos judaicos conspiravam para matá-lo, mas temiam uma revolta do povo, que o considerava um profeta. Enquanto isso, Satanás induziu um dos 12 apóstolos de Jesus — Judas Iscariotes — a se tornar traidor. Os líderes religiosos ofereceram-lhe 30 moedas de prata para trair Jesus.

Na sua última noite, Jesus reuniu-se com os apóstolos para celebrar a Páscoa. Depois de dispensar Judas, ele instituiu uma nova celebração: a Refeição Noturna do Senhor. Ele tomou um pão, fez uma oração e o distribuiu aos 11 apóstolos remanescentes. “Isto significa meu corpo que há de ser dado em vosso benefício”, disse ele. “Persisti em fazer isso em memória de mim.” Ele fez o mesmo com um copo de vinho, dizendo: “Este copo significa o novo pacto em virtude do meu sangue.” — Lucas 22:19, 20.

Jesus tinha muito a dizer aos seus apóstolos naquela noite. Ele lhes deu um novo mandamento — que deviam mostrar amor altruísta uns aos outros. Ele disse: “Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor entre vós.” (João 13:34, 35) Ele instou-os a não deixar seus corações ficarem agitados pelos trágicos eventos que logo ocorreriam. Jesus orou fervorosamente em favor deles. Eles cantaram louvores juntos e saíram.

No jardim de Getsêmani, Jesus se ajoelhou e, orando, abriu seu coração. Logo, uma multidão armada composta de soldados, sacerdotes e outros chegou para prendê-lo. Judas aproximou-se e indicou-lhes quem era Jesus por dar-lhe um beijo. Quando os soldados amarraram Jesus, os apóstolos fugiram.

Perante a suprema corte judaica, Jesus se identificou como Filho de Deus. A corte considerou-o culpado de blasfêmia e sujeito à pena de morte. Daí, Jesus foi levado ao governador romano Pôncio Pilatos, que, embora o considerasse totalmente inocente, entregou Jesus à multidão que clamava por sua morte.

Jesus foi levado ao Gólgota, onde os soldados romanos o pregaram numa estaca. A intensa luz do dia milagrosamente virou escuridão. Naquela tarde, Jesus morreu e ocorreu um grande terremoto. Seu corpo foi colocado num túmulo escavado na rocha. No dia seguinte, os sacerdotes lacraram o túmulo e postaram um guarda à sua entrada. Jesus permaneceria naquele túmulo? Não. O maior de todos os milagres estava para ocorrer.

— Baseado em Mateus, capítulos 26 e 27; Marcos, capítulos 14 e 15; Lucas, capítulos 22 e 23; João, capítulos 12 a 19.

^ par. 15 Para uma consideração sobre o valor sacrificial da morte de Jesus, veja o capítulo 5 do livro O Que a Bíblia Realmente Ensina?.