Ir para conteúdo

Fotografias que dão vida aos textos

Fotografias que dão vida aos textos

As fotografias embelezam as nossas publicações e enriquecem os textos. Como é que elas são feitas? Para entendermos as diferentes etapas do trabalho envolvido, vamos considerar como foi produzida a capa da revista Despertai! de setembro de 2015. *

  • Design. Primeiro, os desenhadores do Departamento de Arte, que fica no Centro Educacional da Torre de Vigia, em Patterson, Nova Iorque, leram o artigo “Um conceito equilibrado sobre o dinheiro”. Depois, fizeram alguns desenhos para ilustrar o artigo. Os desenhos foram apresentados à Comissão de Redação do Corpo Governante, que escolheu um design com a ideia a ser transmitida pela fotografia.

    Alguns dos desenhos que a Comissão de Redação avaliou para a capa da revista

  • Local. Em vez de tirarem fotografias num banco real, a equipa de fotógrafos usou uma das receções do Centro Educacional da Torre de Vigia e montaram o cenário de um banco. *

  • Modelos. Todos os modelos usados nas fotografias são Testemunhas de Jeová. No caso desta revista, as pessoas escolhidas representavam típicos clientes de um banco numa cidade grande. Para que os mesmos modelos não sejam usados com muita frequência nas nossas publicações, são feitos registos de cada participação.

  • Adereços. O Departamento de Arte adquiriu dinheiro de outro país, para transmitir a ideia de que o banco não era nos Estados Unidos. A equipa de fotógrafos usou outros adereços para que o cenário fosse o mais real possível. Um fotógrafo chamado Craig diz: “Cada detalhe precisa de ser bem planeado.”

  • Roupa e maquilhagem. Para a sessão fotográfica do banco, os modelos usaram a sua própria roupa. Mas, às vezes, o cenário envolve uma cena do passado ou exige o uso de trajes específicos. Nesses casos, o Departamento de Arte faz algumas pesquisas e confeciona roupa apropriada. Além disso, os modelos são maquilhados para se adequarem à época, à situação e ao cenário retratados na fotografia. Craig diz: “Hoje, por causa das câmaras de alta resolução e dos aparelhos modernos, precisamos de ter muito cuidado com cada detalhe. Um pequeno erro pode arruinar a fotografia.”

  • Sessão fotográfica. Para dar a ideia de que a cena do banco era durante o dia, os fotógrafos estiveram bem atentos à iluminação. Em cada sessão fotográfica, é preciso verificar a iluminação, dependendo do que a cena retrata: luz do dia, luz da noite ou luz artificial. O objetivo é ver se a iluminação combina com a luz ambiente e com o sentimento que a cena deve transmitir. Craig diz: “A fotografia é diferente de um vídeo. Com a fotografia, só temos uma oportunidade para transmitir o sentimento, por isso, a iluminação é muito importante.”

  • Edição. Depois, para que os leitores não se concentrassem na origem do dinheiro, mas sim nas pessoas, os editores fotográficos desfocaram as notas. A armação da porta e das janelas era vermelha. Mas, para combinar com o layout de cores daquele número da revista, os editores mudaram a cor da armação para verde.

Além de Patterson, outras filiais no mundo (como África do Sul, Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Coreia do Sul, Japão, Malawi e México) têm fotógrafos que fornecem imagens para as nossas publicações. Todos os meses, o Departamento de Arte, em Patterson, acrescenta cerca de 2500 fotografias ao seu banco de dados. Muitas dessas fotografias são publicadas nas revistas A Sentinela e Despertai!. Em 2015, a tiragem total das duas revistas foi de mais de 115 milhões de cópias, por cada número. Você está convidado a visitar a nossa filial em Patterson, Nova Iorque, ou qualquer outra filial do mundo,para saber mais sobre o trabalho que realizamos.

A oferecer a revista na pregação

^ par. 2 Para a capa de uma revista, muitas fotografias são tiradas, mas nem todas são usadas. As fotografias não utilizadas vão para um banco de imagens. Depois, poderão ser usadas noutros projetos.

^ par. 4 Quando a sessão fotográfica é feita numa rua ou num local público, o Departamento de Arte, geralmente, solicita uma autorização oficial. No pedido, é preciso detalhar o número de pessoas envolvidas, a quantidade de equipamentos necessários e o tipo de iluminação que será usado.