Ir para conteúdo

Ir para índice

Quem é que está a moldar o seu modo de pensar?

Quem é que está a moldar o seu modo de pensar?

“Parem de se moldar de acordo com este mundo.” — ROM. 12:2.

CÂNTICOS: 88 e 45

1, 2. (a) O que é que Jesus respondeu quando Pedro lhe disse para ter compaixão de si mesmo? (Veja a imagem no início do estudo.) (b) Porque é que Jesus respondeu assim?

QUANDO Jesus disse que em breve ia sofrer e morrer, os seus discípulos não conseguiram acreditar. Afinal, eles achavam que Jesus ia restaurar o reino de Israel. O apóstolo Pedro tomou a iniciativa e disse: “Tem compaixão de ti mesmo, Senhor! Isso de modo algum te acontecerá.” Virando-lhe as costas, Jesus disse: “Para trás de mim, Satanás! Tu és uma pedra de tropeço para mim, porque não tens os pensamentos de Deus, mas os de homens.” — Mat. 16:21-23; Atos 1:6.

2 A resposta de Jesus mostra que existe uma diferença entre o modo de pensar de Deus e o modo de pensar do mundo controlado por Satanás. (1 João 5:19) O que Pedro disse a Jesus refletiu o egoísmo comum deste mundo. Só que Jesus sabia que não era assim que o seu Pai pensava. Deus queria que ele estivesse preparado para sofrer e morrer. Quando respondeu a Pedro, Jesus deixou claro que não queria pensar como o mundo, mas sim como Jeová.

3. Porque é que pensar como o mundo é muito mais fácil do que pensar como Jeová?

 3 E nós? Como é o nosso modo de pensar? É como o de Deus ou como o do mundo? É verdade que nos esforçamos muito para que as nossas ações agradem a Deus. Mas e os nossos pensamentos? Estamos a tentar pensar como Jeová? Isso é algo que exige muito esforço. Por outro lado, pensar como o mundo é muito mais fácil, porque estamos cercados pelo espírito do mundo. (Efé. 2:2) O espírito do mundo incentiva muito a pessoa a pensar nos seus próprios interesses, e isso pode ser tentador. Infelizmente, pensar como Jeová pode ser um desafio, mas pensar como o mundo não exige muito esforço.

4. (a) O que vai acontecer se deixarmos o mundo moldar os nossos pensamentos? (b) Como é que este estudo nos vai ajudar?

4 Se deixarmos o mundo moldar os nossos pensamentos, corremos o risco de nos tornarmos egoístas. Até podemos querer decidir sozinhos o que é certo ou errado. (Mar. 7:21, 22) Por isso, é muito importante aprendermos a ter “os pensamentos de Deus”, e não “os de homens”. Este estudo vai ajudar-nos. Vai mostrar porque é que pensarmos como Jeová não nos tira a liberdade, mas é para o nosso bem. Também vai mostrar o que fazer para não deixar o mundo moldar os nossos pensamentos. E o próximo estudo vai ajudar-nos a saber o que Jeová pensa de alguns assuntos e como podemos pensar como ele.

PENSAR COMO JEOVÁ É BOM PARA NÓS

5. Porque é que algumas pessoas não gostam da ideia de serem moldadas por outros?

5 Algumas pessoas dizem: “Ninguém tem o direito de moldar ou influenciar os meus pensamentos.” Mas o que elas realmente querem dizer é que querem tomar as suas próprias decisões e que isso é um direito delas. Não querem sentir-se controladas por ninguém nem abdicar da sua identidade. *

6. (a) Que liberdade é que Jeová nos dá? (b) Será que essa liberdade não tem limites?

6 Pensar como Jeová não significa abdicar da nossa identidade ou das nossas opiniões. O texto de 2 Coríntios 3:17 garante-nos que “onde está o espírito de Jeová, ali há liberdade”. Temos a liberdade de ser quem nós quisermos ser. Podemos ter as nossas preferências e escolher as coisas que achamos interessantes. Na verdade, Jeová criou os humanos para serem assim. Mas isso não quer dizer que temos liberdade sem limites. (Leia 1 Pedro 2:16.) Quando precisamos de tomar uma decisão, Jeová quer que usemos a sua Palavra como guia do que é certo ou errado. Mas será que isso nos tira a liberdade? Ou é para o nosso bem?

7, 8. Será que pensar como Jeová nos tira a liberdade? Dê um exemplo.

7 Pense neste exemplo. Os pais esforçam-se muito para ensinar bons valores aos filhos. Eles talvez os ensinem a ser honestos, trabalhadores e a importar-se com os outros. Diria que isso é tirar a liberdade aos filhos? Claro que não. Os pais estão a preparar os filhos para serem adultos felizes. Quando os filhos crescerem e saírem de casa, eles terão a liberdade de fazer as suas próprias  escolhas. Se escolherem seguir os bons valores que aprenderam com os pais, é provável que tomem boas decisões e que consigam evitar muitos problemas, ansiedades ou arrependimentos.

8 Jeová é como um bom pai. Ele quer que os seus filhos tenham uma vida muito feliz. (Isa. 48:17, 18) Por isso, dá-nos princípios sobre como nos comportarmos e como tratar os outros. Jeová quer que nós pensemos como ele e tenhamos os mesmos valores que ele. Mas isso não nos tira a liberdade. Na verdade, ajuda-nos a pensar da maneira correta e torna-nos mais sábios. (Sal. 92:5; Pro. 2:1-5; Isa. 55:9) Quando pensamos como Jeová, conseguimos tomar boas decisões e, ao mesmo tempo, ter os nossos gostos e preferências pessoais. (Sal. 1:2, 3) Sem dúvida, pensar como Jeová é bom para nós!

O MODO DE JEOVÁ PENSAR É O MELHOR

9, 10. O que prova que o modo de Jeová pensar é melhor do que o do mundo?

9 Existe outro motivo para querermos pensar como Jeová: os pensamentos dele são muito melhores do que os do mundo. Muitas pessoas no mundo dão conselhos sobre moral, família, felicidade no trabalho e outras coisas. Mas muitos desses conselhos são diferentes do modo de Jeová pensar. Por exemplo, o mundo incentiva as pessoas a procurarem apenas os seus próprios interesses. Ele também diz que a imoralidade sexual é algo normal. E até diz que, se um casal não for feliz, deve separar-se ou divorciar-se. Conselhos assim vão contra o que a Bíblia ensina. Mas será que hoje em dia os conselhos do mundo são melhores do que os da Bíblia?

10 Jesus disse: “A sabedoria prova-se justa pelas suas obras.” (Mat. 11:19) É verdade que o mundo avançou muito na área da tecnologia. Mas os problemas que realmente impedem a felicidade, como guerras, racismo e crime, continuam sem solução. E muitos concordam que o ponto de vista do mundo sobre a imoralidade sexual destrói famílias, causa doenças e traz mais dificuldades. Por outro lado, as pessoas que pensam como Deus têm famílias mais felizes, são mais saudáveis e, no mundo todo, vivem em paz com os outros servos de Jeová. (Isa. 2:4; Atos 10:34, 35; 1 Cor. 6:9-11) Não mostra isto que o modo de Jeová pensar é melhor do que o do mundo?

11. Quem é que moldou o modo de pensar de Moisés, e qual foi o resultado?

11 Servos de Jeová dos tempos bíblicos também achavam que o modo de Jeová pensar é o melhor. Veja o exemplo de Moisés. Ele “foi instruído em toda a sabedoria dos egípcios”. Mas ele pedia que Deus o ajudasse a ter “um coração sábio”. (Atos 7:22; Sal. 90:12) Ele também pediu a Jeová: “Faz-me saber os teus caminhos.” (Êxo. 33:13) Moisés deixou Jeová moldar o seu modo de pensar, e Jeová usou-o para um trabalho especial. A Bíblia fala de Moisés como um grande exemplo de fé. — Heb. 11:24-27.

12. Em que é que Paulo se baseava para tomar decisões?

12 O apóstolo Paulo também era um homem muito inteligente e instruído. Ele falava pelo menos duas línguas. (Atos 5:34; 21:37, 39; 22:2, 3) Mas ele não seguia o ponto de vista do mundo para saber o que era certo ou errado. Ele baseava-se na Palavra de Deus. (Leia Atos 17:2; 1 Coríntios 2:6, 7, 13.) Por causa disso, ele realizou um ótimo trabalho  na pregação e tinha a esperança de ganhar uma recompensa eterna. — 2 Tim. 4:8.

13. Quem tem a responsabilidade de nos fazer pensar como Jeová?

13 Não temos dúvidas de que o modo de Jeová pensar é muito melhor do que o do mundo. Seguir os padrões de Jeová vai dar-nos uma vida feliz e produtiva. Mas ele não obriga ninguém a pensar como ele. Nem o “escravo fiel e prudente” nem os anciãos controlam os pensamentos dos irmãos. (Mat. 24:45; 2 Cor. 1:24) Na verdade, aprender a pensar como Deus é responsabilidade de cada um de nós. Mas como conseguir isso?

NÃO DEIXE ESTE SISTEMA MOLDÁ-LO

14, 15. (a) Se queremos pensar como Jeová, em que temos de meditar? (b) Porque é que não podemos deixar que ideias erradas entrem na nossa mente? Dê um exemplo.

14 Romanos 12:2 dá-nos este conselho: “Parem de se moldar de acordo com este mundo, mas sejam transformados, por renovar a vossa mente, para comprovarem por vocês mesmos a boa, aceitável e perfeita vontade de Deus.” Estas palavras mostram que, mesmo que o mundo tenha moldado a nossa mente antes de aprendermos a verdade, ela ainda pode ser moldada por Jeová. Embora a genética e as nossas experiências na vida possam ter alguma influência no nosso modo de pensar, a mente é flexível e está sempre a mudar. E o que é que faz a mente mudar? Muitas vezes, são os pensamentos que permitimos que entrem e fiquem na nossa mente. Se meditarmos nos pensamentos de Jeová, vamos rapidamente perceber que o ponto de vista dele está sempre certo. Isso, por sua vez, vai motivar-nos a querer pensar como ele.

15 Mas note que o texto diz que a nossa mente só vai ser ‘renovada’ se ‘pararmos de nos moldar de acordo com este mundo’. Ou seja, não podemos deixar que as ideias erradas deste sistema entrem na nossa mente. Para entender como isso é importante, pense neste exemplo: uma pessoa quer ter uma saúde melhor. Por isso, decide comer comida nutritiva. Mas será que isso vai ajudá-la se, ao mesmo tempo, comer alimentos estragados? Do mesmo modo, alimentar a nossa mente com os pensamentos de Jeová e, ao mesmo tempo, com as ideias do mundo vai ser um esforço em vão.

16. De que devemos proteger-nos?

16 Será que podemos evitar completamente o contacto com os pensamentos do mundo? Não. Só se nós saíssemos dele, mas isso é impossível. De uma maneira ou de outra, vamos ser expostos às ideias deste sistema. (1 Cor. 5:9, 10) Até a pregação nos coloca em contacto com crenças erradas. Apesar disso, não precisamos de ficar a pensar nas ideias deste mundo ou concordar com elas. Temos de fazer como Jesus. Se Satanás tentar colocar um pensamento errado na nossa mente, vamos tirá-lo de lá imediatamente. Outra coisa que pode proteger-nos é cortar qualquer contacto desnecessário com o modo de pensar deste mundo. — Leia Provérbios 4:23.

17. Quais são alguns modos de evitar qualquer contacto desnecessário com o modo de pensar deste mundo?

17 Por exemplo, temos de ter cuidado ao escolher os nossos amigos. A Bíblia avisa-nos que passar tempo com pessoas que não adoram a Jeová pode fazer-nos pensar como elas. (Pro. 13:20; 1 Cor. 15:12, 32, 33) Também precisamos de  escolher bem as nossas diversões. Muitas delas promovem a teoria da evolução, a violência e a imoralidade. Se não quisermos contaminar o nosso modo de pensar com ideias que vão “contra o conhecimento de Deus”, precisamos de evitar qualquer contacto com elas. — 2 Cor. 10:5.

Estamos a ajudar os nossos filhos a escolher bem as diversões? (Veja os parágrafos 18 e 19.)

18, 19. (a) Porque é que precisamos de ter cuidado com as ideias erradas do mundo? Dê alguns exemplos. (b) Que perguntas precisamos de fazer, e porquê?

18 Às vezes, os pensamentos do mundo podem vir de forma subtil, e temos de ter cuidado com isso. Por exemplo, alguns jornais podem apresentar uma notícia que favoreça um lado político ou falar da história de uma pessoa que, do ponto de vista do mundo, teve sucesso na vida. Alguns livros e filmes tentam fazer com que ideias do tipo “eu em primeiro lugar” ou “família acima de tudo” façam sentido e pareçam certas. Mas ignoram o que a Bíblia diz: as pessoas e as famílias só serão felizes se amarem a Jeová acima de tudo. (Mat. 22:36-39) Também é preciso ter cuidado com histórias infantis. Muitas delas são inofensivas, mas algumas tentam subtilmente fazer as crianças aceitar comportamentos imorais.

19 Isso não significa que é errado divertir-se. Mas é preciso perguntar-se: ‘Consigo perceber quando uma ideia é errada, mesmo que seja apresentada de forma subtil? Será que estou a proteger os meus filhos – e mesmo a mim – de programas de televisão ou de leituras que defendem o pensamento do mundo? Estou a ajudar os meus filhos a ter o ponto de vista de Jeová quando se deparam com as ideias do mundo?’ Quando percebemos a diferença entre os pensamentos de Deus e os pensamentos deste sistema, não somos ‘moldados de acordo com este mundo’.

QUEM ESTÁ A MOLDÁ-LO?

20. O que vai determinar se somos moldados por Jeová ou pelo mundo?

20 Lembre-se sempre de que, na prática, só existem duas fontes de informação: Jeová e o mundo controlado por Satanás. Qual dessas fontes o está a moldar? Depende de onde está à procura de informações. Se só tivermos contacto com ideias do mundo, é ele que nos vai moldar. Corremos o perigo de pensar e agir como as pessoas que fazem parte dele. Por isso, escolha bem o que vai ouvir, ver, ler ou aquilo em que vai pensar.

21. O que vamos ver no próximo estudo?

21 Como já foi mencionado, se quisermos pensar como Jeová, temos de fazer mais do que rejeitar as ideias do mundo. Temos de alimentar a mente com os pensamentos de Jeová. Assim, vamos conseguir pensar mais como ele. Mas como fazer isso? Vamos ver no próximo estudo.

^ par. 5 Na verdade, mesmo uma pessoa que acha que é independente sofre alguma influência dos outros. Desde assuntos profundos, como a origem da vida, até assuntos mais simples, como a escolha do que vestir, as pessoas são influenciadas pelos outros. Mas somos nós que escolhemos quem nos pode influenciar.