Ir para conteúdo

Ir para índice

Bondade – Uma qualidade que mostramos em palavras e ações

Bondade – Uma qualidade que mostramos em palavras e ações

É TÃO bom quando alguém é bondoso connosco, não é? Isso dá-nos consolo, segurança e um sentimento de gratidão. Já que todos nós gostamos de ser tratados com bondade, temos de fazer o mesmo pelos outros.Mas como podemos desenvolver essa bela qualidade?

Uma pessoa bondosa é alguém que realmente se importa com o bem-estar dos outros, e isso fica evidente nas suas palavras e ações. Mostrar bondade é mais do que ter boas maneiras ou ser educado. A verdadeira bondade vem de um sentimento profundo de amor e de compreensão pelos outros. A bondade está entre as qualidades que todos os cristãos devem ter, aquelas que fazem parte do fruto do espírito santo de Deus. (Gál. 5:22, 23) Vamos ver como Jeová e Jesus mostram bondade. Depois, veremos como podemos seguir o exemplo deles.

JEOVÁ É BONDOSO COM TODOS

Jeová é bondoso e importa-se com todas as pessoas, até com as que são ‘ingratas e más’. (Luc. 6:35) Por exemplo, Jeová “faz o seu sol levantar-se sobre os maus e sobre os bons, e faz chover sobre os justos e sobre os injustos”. (Mat. 5:45) Ou seja, mesmo aqueles que não acreditam em Jeová beneficiam-se das coisas que ele criou e podem ter certa medida de alegria na vida.

Um ótimo exemplo da bondade de Jeová está no que ele fez por Adão e Eva. Logo depois de pecarem, Adão e Eva “costuraram folhas de figueira para cobrir a nudez”. No entanto, Jeová sabia que aquela roupa não seria boa para eles viverem fora do jardim do Éden, onde o solo estaria cheio de “espinhos e abrolhos”. Por isso, Jeová, de modo bondoso, deu-lhes o que precisavam: fez “vestes compridas de pele” para o casal. — Gén. 3:7, 17, 18, 21.

Embora Jeová seja bondoso com ‘os maus e os bons’, ele gosta muito de mostrar bondade aos seus servos fiéis. Por exemplo, na época do profeta Zacarias, um anjo estava triste por ver que a reconstrução do templo em Jerusalém tinha parado. Jeová ouviu as preocupações do anjo e respondeu-lhe “com palavras bondosas e consoladoras”. (Zac. 1:12, 13) Jeová fez algo parecido com o profeta Elias. Certa vez, Elias estava tão deprimido que orou: “Jeová, tira-me a vida.” Jeová entendeu os sentimentos de Elias e mandou um anjo para fortalecê-lo. Jeová também garantiu ao profeta que ele não estava sozinho. Essa ajuda e essas palavras bondosas eram justamente aquilo de que Elias precisava. Então, ele conseguiu seguir em frente e cumprir a sua designação. (1 Reis 19:1-18) Entre todos os servos de Deus, existe um que sempre imitou a bondade de Jeová de modo perfeito. Quem?

 A GRANDE BONDADE DE JESUS

Quando estava na Terra, Jesus ficou conhecido por ser bondoso e importar-se com outros. Ele não era rude nem mandava nas pessoas. Ele entendia os sentimentos delas e, por isso, fez-lhes um convite: “Venham a mim, todos vocês que estão a trabalhar arduamente e que estão sobrecarregados, e eu vou reanimar-vos. [...] Pois o meu jugo é suave.” (Mat. 11:28-30) Por ser tão bondoso, as pessoas seguiam Jesus aonde quer que ele fosse. Como ‘tinha pena’ das multidões, Jesus alimentou-as, curou os doentes e ensinou-lhes “muitas coisas” sobre o seu Pai. — Mar. 6:34; Mat. 14:14; 15:32-38.

A bondade de Jesus também era evidente na forma como ele entendia as pessoas e as tratava bem. Mesmo em situações inconvenientes, Jesus ‘recebia bondosamente’ todos os que queriam ouvi-lo. (Luc. 9:10, 11) Por exemplo, lembre-se do relato da mulher com um fluxo de sangue. Apesar de estar impura por causa da doença, ela tocou na roupa de Jesus para ser curada. (Lev. 15:25-28) No entanto, Jesus não repreendeu a mulher por causa disso. Ele teve compaixão porque ela já estava a sofrer há 12 anos. Quando viu que ela tremia de medo, Jesus disse: “Filha, a tua fé fez-te ficar boa. Vai em paz e fica curada da tua doença aflitiva.” (Mar. 5:25-34) Que modo bonito de mostrar bondade, não acha?

A BONDADE DEVE SER MOSTRADA EM AÇÕES

Nos exemplos mencionados, vemos que a verdadeira bondade é mostrada por ações. Jesus ensinou isso com a ilustração do bom samaritano. Certo judeu tinha sido assaltado, espancado e deixado quase morto na estrada. Quando o samaritano o viu, sentiu pena dele. Apesar de judeus e samaritanos não se darem bem, o samaritano agiu com bondade. Ele tratou as feridas do judeu e levou-o para uma hospedaria. A seguir, o samaritano pagou ao hospedeiro para cuidar do judeu ferido e até se ofereceu para pagar qualquer outra despesa. — Luc. 10:29-37.

Além de ações, também mostramos bondade naquilo que dizemos. As nossas palavras devem ser bem pensadas e positivas. É por isso que a Bíblia diz que, enquanto ‘a ansiedade sobrecarrega o coração do homem, a boa palavra alegra o coração’. (Pro. 12:25) A bondade e a benignidade devem motivar-nos a encorajar os outros e a dizer coisas positivas. * Se usarmos palavras bondosas, as pessoas vão saber que nos importamos com elas. Elas vão ganhar a força de que precisam para enfrentar as dificuldades da vida. — Pro. 16:24.

COMO SE TORNAR UMA PESSOA BONDOSA

Todos fomos criados “à imagem de Deus”. Por isso, todos temos a capacidade de mostrar bondade. (Gén. 1:27) Por exemplo, quando Paulo viajou para Roma, ele ficou aos cuidados de Júlio, um oficial romano. Júlio tratou-o “com bondade, permitindo-lhe visitar os seus amigos e receber cuidados da parte deles” na cidade de Sídon. (Atos 27:3) Algum tempo depois, os habitantes da ilha de Malta “demonstraram extraordinária bondade” quando o navio onde Paulo ia se afundou. Eles até acenderam uma fogueira para que Paulo e os outros passageiros não passassem frio. (Atos 28:1, 2) Todos esses gestos foram muito bonitos. Mas a verdadeira bondade envolve mais do que ser bondoso só de vez em quando.

Para agradarmos a Deus, a bondade deve ser parte permanente da nossa personalidade e da nossa vida. É por isso que Jeová diz que temos de nos ‘revestir’ de bondade. (Col.  3:12) Mas sabemos que, na prática, isso nem sempre é fácil. Às vezes, deixamos de mostrar bondade porque sentimos vergonha, insegurança ou por causa de oposição. Até pode ser que, no íntimo, ainda tenhamos alguns traços de egoísmo. No entanto, podemos vencer todos esses sentimentos. Temos de pedir espírito santo e esforçar-nos para ser bondosos assim como Jeová é. — 1 Cor. 2:12.

Tente pensar em formas de mostrar mais bondade. Pergunte-se: ‘Escuto com atenção quando outros falam comigo? Estou atento às necessidades dos outros? Quando foi a última vez em que eu fui bondoso com alguém que não era meu amigo ou da minha família?’ A seguir, estabeleça algumas metas. Por exemplo, que tal conhecer melhor as pessoas à sua volta, principalmente os irmãos da congregação? Isso vai ajudá-lo a conhecer a situação deles e a saber se eles precisam de algo. Depois, pense: ‘Que coisas boas gostaria que os outros fizessem por mim?’ Então, faça essas coisas pelos outros. (Mat. 7:12) Por fim, peça sempre a ajuda de Jeová para mostrar bondade. Ele vai abençoar os seus esforços. — Luc. 11:13.

A BONDADE INFLUENCIA AS PESSOAS

Quando o apóstolo Paulo alistou as qualidades que o identificavam como ministro de Deus, ele incluiu a “bondade”. (2 Cor. 6:3-6) As pessoas sentiam-se à vontade com Paulo porque ele realmente se importava com elas. Ele mostrava isso por meio de palavras e ações. (Atos 28:30, 31) Do mesmo modo, se mostrarmos sempre bondade, as pessoas podem querer aprender mais sobre a Bíblia. Até aqueles que nos tratam mal podem mudar de atitude se os tratarmos de modo bondoso. (Rom. 12:20) Quem sabe, talvez até se interessem pela verdade.

No Paraíso, milhões de ressuscitados vão ter a oportunidade de sentir a verdadeira bondade, talvez pela primeira vez. Eles vão sentir-se tão gratos por isso que vão querer mostrar bondade pelos outros. No mundo governado pelo Reino de Deus, não haverá lugar para quem não quer mostrar bondade ou não quer ajudar os outros. Por outro lado, aqueles que receberem de Deus a vida eterna vão tratar-se com amor e bondade. (Sal. 37:9-11) Finalmente, viveremos num mundo seguro e pacífico! Mas, até que esse tempo chegue, que benefícios recebemos hoje por sermos bondosos?

BENEFÍCIOS DE MOSTRAR BONDADE

A Bíblia diz: “O homem bondoso faz bem a si mesmo.” (Pro. 11:17) As pessoas gostam de quem é bondoso, e, geralmente, retribuem essa bondade. Jesus disse: “Com a medida com que medem, serão medidos em troca.” (Luc. 6:38) Quem é bondoso consegue facilmente fazer bons amigos para toda a vida.

O apóstolo Paulo disse aos membros da congregação em Éfeso para serem “bondosos uns com os outros, ternamente compassivos, perdoando-se liberalmente uns aos outros”. (Efé. 4:32) É muito bom quando a congregação é formada por cristãos amorosos que são bondosos e que se esforçam em ajudar uns aos outros. Os seus membros não são rudes, críticos nem sarcásticos. Em vez de falarem mal dos outros pelas costas, esforçam-se em só dizer coisas positivas. (Pro. 12:18) O resultado disso é que a congregação fica forte e alegre.

Como vimos, mostramos bondade por meio de palavras e de ações. Quando somos bondosos, imitamos a personalidade generosa e amorosa de Jeová. (Efé. 5:1) Isso, por sua vez, ajuda as congregações a ficarem mais fortes e pode motivar outras pessoas a conhecer a verdade. Com certeza, vale a pena sermos conhecidos como um povo que mostra verdadeira bondade!

^ par. 13 A benignidade será o assunto de outro artigo desta série de nove partes sobre o fruto do espírito santo de Deus.