Ir para conteúdo

Ir para índice

A disciplina é uma prova do amor de Jeová

A disciplina é uma prova do amor de Jeová

“Jeová disciplina aqueles a quem ama.” — HEB. 12:6.

CÂNTICOS: 123 e 86

1. O que é que a Bíblia diz sobre a disciplina?

O QUE lhe vem à mente quando ouve a palavra “disciplina”? Talvez pense em algum tipo de punição. Mas, na Bíblia, a disciplina é algo bom. A Bíblia relaciona a disciplina com o conhecimento, a sabedoria, o amor e a vida. (Pro. 1:2-7; 4:11-13) Essa relação existe porque a disciplina de Deus é uma prova de que ele nos ama e quer que vivamos para sempre. (Heb. 12:6) É verdade que existem situações em que Deus usa algum tipo de castigo como disciplina, mas ele nunca é cruel. Para Deus, disciplinar envolve principalmente educar, assim como um pai educa o filho que ama.

2, 3. Como é que a disciplina pode envolver ensino e castigo? (Veja a fotografia no início do estudo.)

2 Veja um exemplo: um menino chamado Tiago está a jogar à bola dentro de casa. A mãe diz-lhe: “Tiago, eu já te disse para não jogares à bola aqui dentro. Ainda partes alguma coisa!” Mas o Tiago não liga ao que a mãe lhe diz e continua a jogar. De repente, a bola acerta num vaso, e ele parte-se. Como é que a mãe vai disciplinar o Tiago? A disciplina dela talvez envolva ensinar e castigar. Primeiro, ela vai explicar-lhe porque é que o que ele  fez foi errado. Ela quer que ele entenda que os filhos devem obedecer aos pais, e que as regras que os pais criam são para o bem de toda a família. Depois, para que o Tiago aprenda bem essa lição, a mãe talvez lhe dê algum tipo de castigo. Por exemplo, pode tirar-lhe a bola durante alguns dias. Isso talvez ajude o Tiago a ver que desobedecer aos pais traz consequências.

3 Os membros da congregação também são como uma família: a família de Deus. (1 Tim. 3:15) Por ser o nosso Pai, Jeová tem o direito de decidir o que é certo ou errado, e também de nos disciplinar se formos desobedientes. Além disso, se os nossos erros tiverem consequências, a disciplina de Jeová irá lembrar-nos da importância de escutarmos o que ele diz. (Gál. 6:7) Deus ama-nos muito, e ele não quer que soframos sem necessidade. — 1 Ped. 5:6, 7.

4. (a) Que tipo de treino é que Jeová abençoa? (b) O que vamos considerar neste estudo?

4 A disciplina com base na Bíblia pode ajudar um filho ou um estudante da Bíblia a atingir um objetivo: tornar-se um seguidor de Cristo. A ferramenta principal que temos para treinar outros é a Palavra de Deus, que nos ajuda a “disciplinar em justiça”. Devemos usá-la para treinar os nossos filhos ou estudantes da Bíblia a ‘obedecerem a todas as coisas que Jesus nos ordenou’. (2 Tim. 3:16; Mat. 28:19, 20) Quando fazemos isso, Jeová abençoa-nos, e os nossos estudantes ficam treinados para ajudar outras pessoas a tornarem-se discípulos de Cristo. (Leia Tito 2:11-14.) Neste estudo, vamos considerar três perguntas importantes: (1) Porque é que a disciplina de Jeová é uma prova do seu amor? (2) O que podemos aprender das pessoas que Jeová disciplinou? (3) Como podemos imitar a Jeová e Jesus ao disciplinar alguém?

DEUS DISCIPLINA POR AMOR

5. Como é que a disciplina de Jeová é uma prova de que ele nos ama?

5 A disciplina de Jeová é uma prova de que ele nos ama muito. Ele corrige, educa e treina cada um de nós porque quer que sejamos amigos dele e quer dar-nos a vida eterna. (1 João 4:16) Por isso, ao disciplinar-nos, Jeová nunca nos faz sentir mal ou sem valor. (Pro. 12:18) Pelo contrário, ele leva em conta o que há de bom em nós e respeita o nosso direito de aceitar a disciplina ou não. É assim que você encara a disciplina de Jeová? Jeová pode disciplinar-nos por meio da Bíblia, das nossas publicações, dos nossos pais ou dos anciãos da congregação. Às vezes, sem nos apercebermos, talvez dêmos “um passo em falso”. Por isso, os anciãos talvez tentem ‘reajustar-nos com brandura’ e amor. Quando fazem isso, eles refletem o amor que Jeová sente por nós. — Gál. 6:1.

6. Porque é que a disciplina que acaba em perda de privilégios ou em desassociação também é uma prova de que Deus nos ama?

6 Às vezes, a disciplina envolve mais do que um simples conselho ou um “puxão de orelhas”. A pessoa que comete um pecado sério pode perder privilégios na congregação. Mesmo quando isso acontece, essa disciplina é uma prova de que Jeová nos ama. Porquê? Quando a pessoa perde os privilégios, talvez entenda que precisa de se concentrar mais em estudar a Bíblia, meditar e orar. Desse modo, a sua espiritualidade ficará mais forte. (Sal. 19:7) Com o passar do tempo, a pessoa pode recuperar os privilégios que perdeu. Até mesmo a desassociação é uma prova do amor de Jeová, porque protege a congregação  de influências más. (1 Cor. 5:6, 7, 11) Além disso, a disciplina de Jeová é sempre justa. Portanto, a desassociação pode ajudar a pessoa a ver como o pecado dela é sério e motivá-la a arrepender-se. — Atos 3:19.

ELE ACEITOU A DISCIPLINA DE JEOVÁ

7. (a) Quem era Sebna? (b) Que característica má é que ele desenvolveu?

7 Para entender como a disciplina é importante, vamos ver o exemplo de duas pessoas que foram disciplinadas por Jeová. A primeira é Sebna, um homem que viveu na época do rei Ezequias. A outra é Graham, um irmão dos nossos dias. Sebna tinha um cargo com bastante autoridade. Ele era o administrador “encarregado da casa”, talvez a casa do rei Ezequias. (Isa. 22:15) Infelizmente, porém, Sebna deixou que o poder lhe subisse à cabeça e queria que todos o tratassem como alguém importante. Ele até mandou fazer para si uma sepultura muito cara, e gostava de andar em “carros sumptuosos”. — Isa. 22:16-18.

Jeová vai abençoar-nos se formos humildes e mudarmos a nossa atitude (Veja os parágrafos 8 a 10.)

8. (a) Como é que Jeová disciplinou Sebna? (b) Como sabemos que Sebna provavelmente aceitou a disciplina?

8 Por causa dessa atitude orgulhosa, Deus ‘removeu Sebna do seu cargo’ e substituiu-o por Eliaquim. (Isa. 22:19-21) Isso aconteceu na época em que Senaqueribe, o rei da Assíria, estava a planear um ataque contra Jerusalém. Algum tempo depois, Senaqueribe mandou alguns oficiais e um grande exército ir a Jerusalém. Ele queria causar medo aos judeus e convencer Ezequias a render-se. (2 Reis 18:17-25) Ezequias enviou Eliaquim para conversar com os oficiais, mas ele não foi sozinho. Outros dois homens foram com Eliaquim, e um deles era Sebna, que agora estava a servir como secretário. Pelos vistos, Sebna deixou de lado a amargura e o ressentimento e aceitou trabalhar numa função mais humilde. O que lhe aconteceu ensina-nos três lições importantes.

9-11. (a) Que lições importantes podemos aprender do que aconteceu a Sebna? (b) O que achou do modo como Jeová tratou Sebna?

9 A primeira lição é que Sebna perdeu o cargo que tinha. Isso prova o que diz Provérbios 16:18: “O orgulho vem antes da queda, e o espírito arrogante antes do tropeço.” Talvez tenhamos alguma designação na congregação, e os outros irmãos achem que somos importantes. Será que vamos continuar a ser humildes? Vamos continuar a dar a Jeová o crédito pelas nossas habilidades e pelas coisas que fazemos? (1 Cor. 4:7) O apóstolo Paulo disse em  Romanos 12:3: “Digo a cada um de vocês que não pense mais de si mesmo do que é necessário pensar, mas que cada um pense de um modo que revele bom senso.”

10 A segunda lição: o facto de Jeová ter disciplinado Sebna pode indicar que ele não encarava Sebna como um caso perdido. (Pro. 3:11, 12) Esta é uma lição muito importante para aqueles que perderam privilégios na congregação. Em vez de ficar zangado ou com ressentimento, faça o seu melhor para servir a Jeová. Encare a disciplina como uma prova de que Jeová o ama. Lembre-se de que, se continuar humilde, Deus nunca vai considerá-lo um caso perdido. (Leia 1 Pedro 5:6, 7.) A disciplina é um modo amoroso de Jeová nos moldar. Por isso, seja um barro maleável nas mãos dele.

11 A terceira lição é: embora Jeová odeie o pecado, ele ainda se importa com a pessoa que pecou e procura o que ela tem de bom. Se for pai ou mãe, talvez precise de disciplinar o seu filho. Ou se servir como ancião na congregação, talvez precise de ajudar um irmão que cometeu um pecado. Nestes casos, imite a Jeová. Tenha ódio pelo que é errado, mas mostre amor pela pessoa que errou. — Judas 22, 23.

12-14. (a) Como é que alguns reagem quando recebem disciplina? (b) Conte como a Bíblia ajudou um irmão a mudar de atitude.

12 Infelizmente, alguns ficam tão magoados por receber disciplina que se afastam de Deus e da congregação. (Heb. 3:12, 13) Será que essas pessoas são um caso perdido? Veja o exemplo de Graham. Ele foi desassociado; pouco tempo depois foi readmitido, mas, a seguir, Graham ficou inativo. Anos depois, um ancião da congregação fez amizade com ele, e Graham pediu-lhe que estudasse a Bíblia consigo.

13 O ancião lembra-se: “O problema de Graham era o orgulho. Ele criticava muito os anciãos que estiveram envolvidos na desassociação dele. Por isso, nos estudos seguintes considerámos textos bíblicos sobre o orgulho. Esses textos foram como um espelho para Graham, e ele não gostou nada do que viu! O resultado foi incrível! Graham reconheceu que o orgulho era como uma ‘trave’ que o tinha deixado cego, e que aquele espírito crítico era culpa dele mesmo. Depois, Graham começou a fazer mudanças rápidas. Deixou de faltar às reuniões, estudava bastante a Bíblia e orava todos os dias. Graham também começou a levar mais a sério as suas responsabilidades como chefe de família, e a esposa e as três filhas ficaram muito felizes com isso.” — Luc. 6:41, 42; Tia. 1:23-25.

14 O ancião continua: “Um dia, Graham disse-me uma coisa que me emocionou muito. Ele disse: ‘Há anos que conheço a verdade, e até já fui pioneiro. Mas só agora posso dizer com toda a sinceridade que amo a Jeová.’ Algum tempo depois, Graham foi designado para ajudar com os microfones nas reuniões, e ele gosta muito de fazer isso. O exemplo de Graham mostrou-me que, quando a pessoa é humilde e aceita a disciplina, Jeová derrama as suas bênçãos!”

IMITE A DEUS E JESUS AO DISCIPLINAR ALGUÉM

15. O que temos de fazer para que outros aceitem a disciplina que vem da nossa parte?

15 Um bom instrutor primeiro tem de ser um bom estudante. (1 Tim. 4:15, 16) Do mesmo modo, aqueles que Jeová usa para disciplinar outros precisam de ser humildes e aceitar sempre as suas instruções. Se as pessoas notarem que somos humildes,  elas vão aceitar com mais facilidade um conselho ou disciplina que venha da nossa parte. Veja o exemplo de Jesus.

16. O que podemos aprender do modo como Jesus ensinava e disciplinava?

16 Jesus foi sempre obediente ao seu Pai, mesmo quando era muito difícil. (Mat. 26:39) Ele foi humilde e dava sempre a Jeová o crédito por tudo o que ele sabia e ensinava. (João 5:19, 30) Por isso, as pessoas de coração sincero viam-no como um instrutor que realmente se importava com elas. (Leia Mateus 11:29.) Jesus era muito bondoso no modo de falar, e isso acalmava aqueles que se sentiam desanimados ou sem energia. (Mat. 12:20) Quando os seus apóstolos discutiam entre si sobre qual deles era o maior, Jesus não perdia a paciência. Ele corrigia-os de modo bondoso e amoroso. — Mar. 9:33-37; Luc. 22:24-27.

17. O que é que os anciãos precisam de fazer para cuidar bem da congregação?

17 Sempre que os anciãos disciplinarem alguém com base nos princípios da Bíblia, eles precisam de imitar Cristo. Essa é uma maneira de mostrar que querem mesmo seguir as ordens de Deus e do seu Filho. O apóstolo Pedro escreveu: “Pastoreiem o rebanho de Deus, que está aos vossos cuidados, servindo como superintendentes não por obrigação, mas de boa vontade perante Deus; não por amor ao ganho desonesto, mas com entusiasmo; não dominando sobre os que são a herança de Deus, mas tornando-se exemplos para o rebanho.” (1 Ped. 5:2-4) Quando os anciãos aceitam com alegria as orientações de Deus e de Cristo, tanto os anciãos, como a congregação se beneficiam. — Isa. 32:1, 2, 17, 18.

18. (a) O que é que Jeová espera dos que são pais? (b) Que ajuda é que Jeová oferece aos pais?

18 O mesmo se aplica na família. Jeová diz aos chefes de família: “Não irritem os vossos filhos, mas continuem a criá-los na disciplina e na instrução de Jeová.” (Efé. 6:4) Isto é um assunto muito sério. Porquê? Provérbios 19:18 diz: “Disciplina o teu filho enquanto há esperança; não te tornes responsável pela sua morte.” Este texto mostra que, se os pais não derem a necessária disciplina aos filhos, vão ter de prestar contas a Jeová. (1 Sam. 3:12-14) No entanto, os pais não estão sozinhos nesta tarefa. Se orarem a Jeová e estudarem a sua Palavra, Jeová vai dar-lhes a sabedoria e a força necessárias. — Leia Tiago 1:5.

APRENDA A VIVER PARA SEMPRE EM PAZ

19, 20. (a) Que bênçãos recebemos quando aceitamos a disciplina de Deus? (b) O que vamos ver no próximo estudo?

19 Aceitar a disciplina de Deus e imitar o modo de Jeová e Jesus disciplinarem traz mais bênçãos do que imaginamos! As famílias e as congregações tornam-se um porto seguro, onde todos se sentem amados e respeitados. É uma amostra do futuro maravilhoso que teremos. (Sal. 72:7) A disciplina que Jeová nos dá hoje é um modo de ele nos preparar para o novo mundo. Lá, viveremos para sempre como uma família unida e pacífica, e Jeová será o nosso Pai. (Leia Isaías 11:9.) Se nos lembrarmos sempre disso, não vamos encarar a disciplina como algo mau. Pelo contrário, ela será para nós uma prova do grande amor de Jeová.

20 O próximo estudo vai falar um pouco mais sobre a disciplina dentro da família e da congregação. Vamos ver também como podemos disciplinar-nos. E vamos considerar algo que é muito pior do que a dor que a disciplina pode causar.