‘O Deus de todo o consolo, que nos consola em todas as nossas provações.’ — 2 COR. 1:3, 4.

CÂNTICO 134 Os Filhos São Uma Herança de Deus

O QUE VAMOS VER *

1-2. (a) Que exemplo mostra que os humanos não só precisam de consolo, mas também sabem dar consolo? (b) Qual é um dos piores tipos de sofrimento pelo qual algumas crianças passam?

TODOS os humanos nascem com a necessidade de ser consolados, mas também com a capacidade notável de consolar. Por exemplo, imagine um menino que está a brincar e que, de repente, cai e magoa-se no joelho. É muito provável que ele corra a chorar para a sua mãe ou para o seu pai. Os pais não podem curar a ferida, mas podem consolar o seu filho. Eles talvez perguntem o que aconteceu e lhe limpem as lágrimas. Dão-lhe um abraço carinhoso e dizem: “Não chores. Já vai passar.” Pode ser que desinfetem o joelho e ponham um penso. Pouco depois, o menino para de chorar e até volta a brincar. Com o tempo, a ferida cicatriza.

2 Infelizmente, existem feridas bem piores do que um joelho magoado. Algumas crianças sofrem abusos sexuais. O abuso pode acontecer uma única vez ou várias vezes durante muitos anos. Nas duas situações, o abuso deixa cicatrizes emocionais muito profundas. Há casos em que o abusador é descoberto e punido. E há casos em que ele, aparentemente, escapa. Mas, mesmo que se faça justiça rapidamente, quando se torna adulta, uma criança pode continuar a sentir os danos causados pelo sofrimento que passou.

3. De acordo com 2 Coríntios 1:3, 4, o que é que Jeová quer? A que perguntas vamos responder neste estudo?

3 Alguns irmãos e irmãs da congregação que hoje são adultos ainda sentem as feridas dos abusos que sofreram na infância. O que pode ser de ajuda para eles? (Leia 2 Coríntios 1:3, 4.) Sem dúvida, Jeová quer que cada uma das suas ovelhas receba  amor e consolo. Por isso, este estudo vai responder a três perguntas: (1) Porque é que alguns que sofreram abusos sexuais na infância precisam de consolo? (2) Quem pode dar-lhes esse consolo? (3) De que formas práticas podemos fazer isso?

PORQUE PRECISAM DE CONSOLO?

4-5. (a) Porque é importante entender as diferenças entre crianças e adultos? (b) O que pode acontecer a uma criança que sofre abusos?

4 Alguns adultos que foram abusados sexualmente na infância podem precisar de consolo, mesmo que se tenham passado muitos anos desde que foram abusados. Porquê? Em primeiro lugar, temos de entender que as crianças não são como os adultos. Um adulto que sofre maus-tratos é afetado de uma maneira. No entanto, uma criança que é vítima de abuso pode ser afetada de um modo bem diferente. Veja alguns exemplos.

5 A criança precisa de sentir que pode confiar naqueles que estão a cuidar dela. Esse tipo de vínculo achegado faz a criança sentir-se segura e ensina-a a confiar naqueles que mostram amor por ela. (Sal. 22:9) Infelizmente, na maioria das vezes, a criança é abusada na própria casa, e por algum familiar ou amigo da família. A criança que sofre o abuso sente-se traída, e pode ter dificuldade em aprender a confiar nos outros, mesmo anos depois.

6. Porque é que o abuso sexual é cruel?

6 As crianças não se sabem defender sozinhas. O abuso sexual é cruel e faz muito mal à vítima. Uma criança não tem estrutura física, emocional e mental para ter relações sexuais. Obrigá-la a fazer isso antes de estar preparada pode causar grandes estragos na vida dela. O abuso pode fazer a criança ter uma visão distorcida do sexo, dela própria ou de qualquer pessoa que se tente aproximar dela.

7. (a) Porque é fácil um abusador enganar uma criança? Que mentiras é que ele talvez conte? (b) O que pode acontecer a uma criança que é vítima dessas mentiras?

7 As crianças ainda não têm a capacidade de analisar situações, de tomar decisões ou de reconhecer um perigo e fugir dele. (1 Cor. 13:11) Por causa disso, os abusadores sexuais conseguem enganar facilmente uma criança. Eles dizem-lhes algumas mentiras perigosas, como, por exemplo, que o abuso é culpa da criança, que o abuso deve ser mantido em segredo, que ninguém vai acreditar na criança se ela denunciar o abuso, que ninguém vai poder ajudá-la, ou que atos sexuais entre um adulto e uma criança são uma demonstração normal de afeto. Algumas vítimas de abuso podem demorar anos a descobrir que tudo isso é mentira. A criança pode crescer a achar que há algo errado com ela, que é suja e que não merece o amor e o consolo de ninguém.

8. Porque podemos ter a certeza de que Jeová pode consolar os que passaram por experiências dolorosas?

8 Todas essas informações ajudam-nos a entender porque é que uma vítima de abuso sexual pode continuar a sofrer durante muitos anos. Com certeza, este tipo de crime é extremamente cruel! E o facto de ser uma praga na sociedade prova que estamos “nos últimos dias”, uma época em que muitos seriam “desnaturados” e em que ‘as pessoas más e os impostores iriam tornar-se cada vez piores’. (2 Tim. 3:1-5, 13) As táticas de Satanás são realmente perversas, e é muito triste quando humanos agem de um modo que lhe agrada. No entanto, Jeová é muito mais poderoso do que Satanás e as pessoas que ele influencia. Jeová conhece cada uma das táticas do Diabo. Além disso, Jeová sabe muito bem quando passamos por experiências dolorosas, e ele  pode dar-nos o consolo de que precisamos. É um grande privilégio servir o “Deus de todo o consolo, que nos consola em todas as nossas provações, para que, com o consolo que recebemos de Deus, possamos consolar outros em qualquer tipo de provação”. (2 Cor. 1:3, 4) Quem é que Jeová usa para dar esse consolo?

QUEM PODE DAR CONSOLO?

9. De acordo com o que David disse no Salmo 27:10, como é que Jeová ajuda os que foram maltratados pela própria família?

9 Alguns sentem que os pais não os protegeram contra o abuso sexual, e outros foram abusados por pessoas próximas. Essas vítimas precisam muito de consolo. O salmista David sabia que a melhor fonte de consolo é Jeová. (Leia Salmo 27:10.) David tinha a certeza de que Jeová acolheria com amor todos os que fossem maltratados pela própria família. Como é que Jeová faz isso? Ele usa pessoas que lhe são fiéis: a nossa família de irmãos e irmãs na fé. O próprio Jesus sentiu isso. Ele disse que as pessoas que adoravam a Jeová eram como seus irmãos, irmãs e mãe. — Mat. 12:48-50.

10. O que é que Paulo disse sobre o seu trabalho como ancião?

10 Veja um exemplo de como a congregação pode ser uma família. O apóstolo Paulo era um ancião fiel que trabalhava muito pela congregação. Ele foi inspirado por Deus a dizer que os outros deviam imitar o seu exemplo, assim como ele imitava Cristo. (1 Cor. 11:1) Note o que Paulo disse sobre o seu trabalho como ancião: “Nós tornámo-nos meigos no vosso meio, como a mãe que amamenta e cuida ternamente dos seus filhos.” (1 Tes. 2:7) Os anciãos devem seguir o exemplo de Paulo. Quando precisam de consolar uma pessoa, eles podem usar a Bíblia e falar de modo meigo e com ternura.

Irmãs maduras podem ser uma ótima fonte de consolo (Veja o parágrafo 11.) *

11. Como sabemos que os anciãos não são os únicos que podem dar consolo?

11 Contudo, será que os anciãos são os únicos que podem dar consolo às vítimas de abuso? Não. Todos temos a responsabilidade de ‘continuar a consolar-nos uns aos outros’.  (1 Tes. 4:18) Quando irmãs na congregação precisam de consolo, irmãs maduras podem ser de muita ajuda. É interessante que Jeová se comparou a uma mãe que consola o filho. (Isa. 66:13) A Bíblia fala de mulheres que consolaram pessoas que passaram por dificuldades. (Jó 42:11) Jeová fica muito feliz quando vê mulheres na congregação a consolar as irmãs que estão a sofrer. Em alguns casos, um ou dois anciãos podem perguntar em particular a uma irmã madura se ela estaria disposta a dar consolo a outra irmã da congregação. *

COMO PODEMOS CONSOLAR?

12. Que cuidado temos de ter?

12 É claro que, quando formos ajudar um irmão, precisamos de ter cuidado para não nos intrometermos em assuntos de que ele prefere não falar. (1 Tes. 4:11) Então, o que podemos fazer para ajudar e consolar quem precisa? Vamos ver na Bíblia cinco modos de dar consolo.

13. No relato de 1 Reis 19:5-8, o que é que o anjo de Jeová fez por Elias? Como podemos imitá-lo?

13 Dê ajuda prática. Certa vez, o profeta Elias teve de fugir para não ser morto. Ele ficou tão desanimado por causa disso que tinha vontade de morrer. Para encorajar Elias, Jeová mandou um poderoso anjo visitá-lo. O anjo ajudou o profeta de forma prática: preparou uma refeição para Elias e incentivou-o a comer. (Leia 1 Reis 19:5-8.) Este relato ensina-nos algo importante: às vezes, um gesto simples e prático de bondade pode fazer muito bem. Coisas como uma refeição, um pequeno presente ou um cartão podem fazer um cristão deprimido sentir-se amado e valorizado. Alguns de nós talvez não se sintam à vontade para ouvir uma pessoa falar sobre as suas experiências dolorosas. Mesmo assim, ainda podemos mostrar que nos importamos com ela por dar-lhe ajuda prática.

14. Que outra lição aprendemos do relato sobre Elias?

14 Faça a pessoa aflita sentir-se segura e à vontade. O relato de Elias ensina-nos outra lição valiosa. De forma milagrosa, Jeová deu ao profeta tudo aquilo de que ele precisava para fazer a longa viagem até ao monte Horebe. Naquele lugar distante, onde Jeová tinha feito o pacto com os israelitas centenas de anos antes, Elias talvez se sentisse protegido. Finalmente, ele estaria muito longe daqueles que lhe queriam fazer mal. O que aprendemos disso? Quando formos consolar uma vítima de abuso, talvez seja necessário ajudá-la primeiro a sentir-se segura. É bom que os anciãos se lembrem disso quando ajudam uma irmã que está aflita. Pode ser que ela se sinta mais segura e à vontade em sua casa, a conversar enquanto toma um café, do que na segunda sala do Salão do Reino. Já outra irmã pode sentir justamente o contrário.

Ouvir com paciência, orar com a pessoa e escolher bem as palavras são modos de dar consolo a quem precisa (Veja os parágrafos 15 a 20.) *

15-16. O que significa ser um bom ouvinte?

15 Seja um bom ouvinte. A Bíblia diz claramente: “Todos devem estar prontos para ouvir, mas não devem precipitar-se em falar.” (Tia. 1:19) Será que realmente sabemos escutar? Talvez achemos que ser um bom ouvinte significa simplesmente ficar parado, a olhar para a pessoa, sem dizer nada. No entanto, ouvir é mais do que isso. Por exemplo, quando Elias finalmente contou todas as suas angústias, Jeová ouviu-o. Ele entendeu que Elias estava com medo, a sentir-se sozinho e a achar que todo o seu trabalho não tinha servido para nada. Com amor, Jeová ajudou Elias a vencer cada um desses sentimentos. Jeová foi realmente um bom ouvinte para Elias. — 1 Reis 19:9-11, 15-18.

 16 Como podemos mostrar compaixão e amor enquanto um irmão ou irmã fala? Às vezes, uma palavra bondosa e bem pensada pode mostrar à pessoa como nos sentimos. Por exemplo, podemos dizer: “Sinto muito por isso te ter acontecido. Nenhuma criança deveria passar por isso.” Talvez possamos fazer uma ou duas perguntas para ter a certeza de que entendemos o que a pessoa angustiada diz. Podemos perguntar: “Podes ajudar-me a entender melhor o que queres dizer?” ou “Pelo que disseste, eu entendi que... Será que percebi bem?” Frases amorosas como estas mostram à pessoa aflita que estamos realmente a escutar e que nos estamos a esforçar para entender os sentimentos dela. — 1 Cor. 13:4, 7.

17. Porque precisamos de ser pacientes e ‘não nos precipitarmos em falar’ ao ajudar uma pessoa aflita?

17 Lembre-se sempre de que ‘não deve precipitar-se em falar’. Quando a pessoa estiver a falar, não a interrompa para dar conselhos ou corrigir o modo de pensar dela. E seja paciente! Quando Elias abriu o seu coração a Jeová, ele estava tão angustiado que usou palavras fortes. Mais tarde, mesmo depois de Jeová ter fortalecido a fé de Elias, o profeta abriu novamente o seu coração por usar as mesmas palavras. (1 Reis 19:9, 10, 13, 14) O que aprendemos? Às vezes, a pessoa aflita precisa de desabafar mais de uma vez. Assim como Jeová, temos de escutá-la com paciência. Em vez de tentarmos solucionar os problemas dela, é melhor mostrarmos empatia e terna compaixão. — 1 Ped. 3:8.

18. Porque é que as nossas orações podem consolar os que estão a sofrer?

18 Ore com a pessoa que está a sofrer. Às vezes, uma pessoa fica tão deprimida que nem consegue orar. Ela talvez não se sinta digna de falar com Jeová. Em casos assim, podemos orar com essa pessoa e mencionar o nome dela na oração. Podemos dizer a Jeová que a pessoa aflita é muito amada por nós e pela congregação. Também podemos pedir que Jeová  dê paz e consolo a essa ovelha que é tão valiosa para ele. Orações como estas podem trazer muito consolo aos que estão a sofrer. — Tia. 5:16.

19. O que vai ajudar-nos a encontrar as palavras certas para consolar alguém?

19 Escolha palavras que curem e consolem. Pense antes de falar. Palavras mal escolhidas podem magoar, mas palavras bondosas podem curar. (Pro. 12:18) Por isso, ore a Jeová e peça-lhe ajuda para encontrar palavras bondosas, consoladoras e animadoras. Nunca se esqueça de que as palavras de consolo mais poderosas que existem são as que o próprio Jeová colocou na Bíblia. — Heb. 4:12.

20. Em que é que algumas vítimas de abuso talvez acreditem? O que temos de lhes lembrar?

20 Aqueles que sofreram abusos talvez acreditem que são sujos, que não têm valor e que não são amados – ou pior ainda, que não merecem ser amados. Essas são mentiras terríveis! Por isso, use a Bíblia para lembrá-los de que eles são preciosos para Jeová. (Veja o quadro “ Consolo que vem da Bíblia”.) Quando o profeta Daniel estava a sentir-se fraco e desanimado, um anjo veio para fortalecê-lo. Jeová queria que Daniel soubesse o quanto o considerava precioso. (Dan. 10:2, 11, 19) Do mesmo modo, cada um dos nossos irmãos e irmãs aflitos são preciosos para Jeová!

21. O que vai acontecer aos pecadores que não se arrependem? O que temos de fazer enquanto esperamos por isso?

21 Quando consolamos outros, temos de lembrá-los de que Jeová é um Deus de amor. E não nos podemos esquecer de que ele também é um Deus de justiça. Nenhum ato perverso de abuso está escondido dele. Jeová vê tudo e não vai deixar que nenhum pecador não arrependido fique sem punição. (Núm. 14:18) Enquanto esperamos por isso, temos de fazer o nosso melhor para mostrar amor por aqueles que sofreram abusos. Como é bom saber que, em breve, Jeová vai curar todos os que sofrem por causa de Satanás e do seu mundo mau! E podemos ter a certeza de que, no novo mundo, todas as experiências dolorosas pelas quais passamos vão desaparecer totalmente da nossa mente e do nosso coração. — Isa. 65:17.

CÂNTICO 109 Demonstra Verdadeiro Amor

^ par. 5 Os que sofreram abusos sexuais na infância podem sentir as consequências disso mesmo anos depois. Este estudo vai ajudar-nos a entender porque é que isso acontece. Também vamos aprender sobre quem pode dar consolo aos que passaram por essa terrível experiência e falar de modos práticos de se fazer isso.

^ par. 11 Se uma pessoa que sofreu abusos quiser ajuda profissional qualificada, isso é uma decisão pessoal.

^ par. 76 IMAGEM: Uma irmã madura consola outra irmã que está a sofrer emocionalmente.

^ par. 78 IMAGEM: Dois anciãos visitam uma irmã que está a sofrer emocionalmente; ela convidou a irmã madura para estar presente