Ir para conteúdo

Ir para índice

 ESTUDO 4

Uma ceia simples que nos ensina muito sobre um grande Rei

Uma ceia simples que nos ensina muito sobre um grande Rei

“Isto representa o meu corpo. [...] Isto representa o meu ‘sangue do pacto’.” — MAT. 26:26-28.

CÂNTICO 16 Jeová Escolheu o Nosso Rei

O QUE VAMOS VER *

1, 2. (a) Porque é que faz sentido Jesus ter ensinado um modo simples de comemorar a morte dele? (b) Que qualidades de Jesus vamos analisar?

SE ALGUÉM lhe perguntar o que acontece no Memorial da morte de Cristo, é provável que você se lembre dos detalhes principais da Ceia do Senhor. Porquê? Porque o Memorial, apesar de ser muito importante, é um evento simples. Mas por que razão é tão simples?

2 Quando esteve na Terra, Jesus gostava de ensinar verdades importantes de uma forma simples, clara e fácil de entender. (Mat. 7:28, 29) Por isso, faz sentido Jesus ter-nos ensinado a comemorar * a morte dele de um modo simples, mas que ao mesmo tempo nos lembre por que razão ela é importante. Vamos analisar mais de perto como foi a primeira Ceia do Senhor e algumas coisas que Jesus disse e fez. Isso vai ajudar-nos a entender como ele é humilde, corajoso e amoroso. Também vamos ver como podemos imitá-lo cada vez mais.

JESUS É HUMILDE

O pão e o vinho do Memorial lembram-nos de que Jesus deu a sua vida por nós e que ele agora é o nosso Rei nos céus (Veja os parágrafos 3 a 5.)

3. (a) Conforme registado em Mateus 26:26-28, por que motivo podemos dizer que o Memorial instituído por Jesus foi simples ? (b) O que representam o pão e o vinho que Jesus usou?

3 Na noite antes de morrer, Jesus instituiu o Memorial da sua morte na presença dos seus 11 apóstolos fiéis. Para essa ocasião, Jesus simplesmente aproveitou duas coisas que tinham sobrado da refeição da Páscoa: o pão sem fermento  e o vinho. (Leia Mateus 26:26-28.) Jesus disse que o pão sem fermento representava o seu corpo perfeito e que o vinho representava o seu sangue, que, dentro de pouco tempo, seriam dados a favor dos seus discípulos. Aquela ocasião era muito importante, mas ao mesmo tempo muito simples. Para os apóstolos isso não deve ter sido nada estranho. Porquê?

4. Como é que o conselho que Jesus tinha dado a Marta nos ajuda a entender o motivo de ele ter feito a refeição do Memorial de modo simples?

4 Lembre-se do que aconteceu alguns meses antes, no terceiro ano do ministério de Jesus. Ele tinha ido visitar os seus amigos Lázaro, Marta e Maria. Naquele ambiente agradável, Jesus começou a ensinar. Marta estava tão ocupada a preparar uma grande refeição para Jesus que nem estava a prestar atenção ao que ele ensinava. Jesus notou isso. Com bondade, ele disse a Marta que uma grande refeição nem sempre é necessária. (Luc. 10:40-42) Algum tempo depois, quando faltavam apenas algumas horas para a sua morte, Jesus pôs em prática o próprio conselho. A refeição do Memorial foi feita de modo simples. O que é que isso nos ensina sobre Jesus?

5. O que é que a simplicidade da ceia revela sobre Jesus, e como é que isso está em harmonia com Filipenses 2:5-8?

5 Jesus sempre foi humilde em tudo o que dizia e fazia. Na noite antes de morrer, não foi diferente. (Mat. 11:29) Ele sabia que, em pouco tempo, iria oferecer o maior sacrifício da história da humanidade. Ele também sabia que Jeová ia ressuscitá-lo e que ia ganhar o privilégio de ser rei. Mesmo assim, Jesus não quis chamar a atenção para si próprio. Ele não exigiu uma cerimónia complicada para comemorar a sua morte. Em vez disso, Jesus disse que os seus discípulos deviam repetir essa ceia simples uma vez por ano para se lembrarem dele. (João 13:15; 1 Cor. 11:23-25) O facto de ter sido uma cerimónia tão simples apesar de ser muito importante mostra que Jesus não é orgulhoso. Que bom saber que o nosso grande Rei é tão humilde! — Leia Filipenses 2:5-8.

6. Como podemos ser humildes como Jesus, mesmo quando passamos por provações?

6 Como podemos imitar a humildade de Jesus? Por colocarmos os interesses dos outros à frente dos nossos.  (Fil. 2:3, 4) Pense novamente na noite da morte de Jesus. Ele sabia que estava prestes a morrer de uma forma muito dolorosa. Apesar disso, ele preocupou-se com os seus apóstolos. Jesus sabia que eles ficariam muito tristes com a sua morte. Por isso, aproveitou aquela noite para ensinar, encorajar e consolar os apóstolos. (João 14:25-31) Jesus é tão humilde que se preocupou mais com o bem-estar dos discípulos do que com o dele. Sem dúvida, um ótimo exemplo para nós!

JESUS É CORAJOSO

7. Como é que Jesus mostrou que era corajoso logo depois da primeira Ceia do Senhor?

7 Logo depois de fazer a primeira Ceia do Senhor, Jesus mostrou que tinha grande coragem. Como? Por aceitar cumprir a missão que recebeu do seu Pai. Isso envolvia ter de morrer acusado do crime vergonhoso de blasfémia. (Mat. 26:65, 66; Luc. 22:41, 42.) Jesus tinha de ser fiel até ao fim. Só assim honraria o nome de Jeová, defenderia o direito de Deus governar e daria a possibilidade a humanos fiéis de viverem para sempre. Ao mesmo tempo, ele preparou os seus seguidores para os desafios que eles teriam de enfrentar.

8. (a) Que coisas disse Jesus aos apóstolos fiéis? (b) Nos anos depois da morte de Jesus, como é que os discípulos mostraram a mesma coragem que ele tinha?

8 Jesus também mostrou coragem por colocar de lado as suas próprias ansiedades e concentrar-se nas necessidades dos apóstolos. Depois de dispensar Judas, Jesus fez aquela ceia simples para lembrar os que seriam ungidos dos benefícios do sangue de Jesus e de que participariam no novo pacto. (1 Cor. 10:16, 17) Eles teriam de provar que mereciam o privilégio de reinar no céu. Por isso, Jesus usou  aquela ocasião para dizer o que ele e o seu Pai esperavam dos seus seguidores. (João 15:12-15) Jesus também avisou os apóstolos de que eles enfrentariam provas. Usando o seu próprio exemplo, Jesus deu o incentivo: “Coragem!” (João 16:1-4a, 33) Muitos anos mais tarde, os discípulos estavam a mostrar a mesma coragem de Jesus. Apesar de enfrentarem provas que causavam muito sofrimento, eles sempre se apoiaram uns aos outros. — Heb. 10:33, 34.

9. Como podemos mostrar a mesma coragem de Jesus?

9 Hoje, nós também mostramos a mesma coragem de Jesus. Por exemplo, ajudar os irmãos que sofrem perseguição é algo que exige coragem. Às vezes, os nossos irmãos podem ser presos só por serem Testemunhas de Jeová. Nesses casos, temos de fazer tudo o que pudermos por eles. Até falar em defesa deles, se for necessário. (Fil. 1:14; Heb. 13:19) Outro modo de mostrarmos coragem é por não pararmos de pregar. (Atos 14:3) Mesmo que inimigos se oponham a nós e nos persigam, estamos decididos a imitar Jesus e a continuar a pregar. No entanto, se, às vezes, lhe faltar alguma coragem, o que pode fazer?

10. O que devemos fazer nas semanas antes do Memorial, e porquê?

10 Para sentir mais coragem, pense na esperança que agora temos por causa do resgate de Cristo. (João 3:16; Efé. 1:7) As semanas antes do Memorial dão-nos uma ótima oportunidade de sentir mais gratidão pelo resgate. Durante esse período, faça a leitura da Bíblia para a época do Memorial. Medite com oração em tudo o que aconteceu no período da morte de Jesus. Fazer isso é importante  porque, quando chegar a noite do Memorial, entenderemos melhor o significado do pão, do vinho e do sacrifício de Cristo. Vamos sentir mais vontade de agradecer a Jeová e a Jesus por tudo o que fizeram por nós e pelas pessoas que amamos. Isso, por sua vez, aumentará a nossa esperança. A esperança vai dar-nos coragem para perseverar até ao fim. — Heb. 12:3.

11, 12. O que vimos até agora?

11 Até agora, vimos que a Ceia do Senhor nos lembra não apenas do valor do resgate, mas também de como Jesus foi um grande exemplo de humildade e coragem. Ele continua a ser humilde e corajoso agora que está no céu, a servir como o sumo sacerdote que intercede por nós. (Heb. 7:24, 25) Sem dúvida, devemos estar sempre gratos por isso! Para mostrar a nossa gratidão, devemos comemorar a morte de Jesus, assim como ele mandou. (Luc. 22:19, 20) Nós fazemos o Memorial no dia que corresponde a 14 de nisã, a data mais importante do ano.

12 A simplicidade da Ceia do Senhor faz-nos perceber outra qualidade de Jesus, uma qualidade que ele sempre mostrou quando esteve na Terra e que o motivou a morrer por nós. Qual?

JESUS É AMOROSO

13. Como é que João 15:9 e 1 João 4:8-10 descrevem o amor que Jeová e Jesus mostram, e quem é beneficiado por esse amor?

13 Em tudo o que fazia, Jesus refletia de modo perfeito o grande amor que Jeová tem por nós. (Leia João 15:9; 1 João 4:8-10.) Acima de tudo, foi o amor que motivou Jesus a dar a sua vida por nós. Não importa se somos ungidos ou das “outras ovelhas”, todos podemos sentir os benefícios do resgate que Jeová e o seu Filho fizeram com muito amor. (João 10:16; 1 João 2:2) Além disso, se pararmos para pensar nos itens que Jesus usou para instituir o Memorial, vemos que ele tinha amor e consideração pelos seus discípulos. Como assim?

Por amor, Jesus instituiu um Memorial simples, e isso permitiu que essa cerimónia fosse realizada ao longo de tantos séculos em situações diferentes (Veja os parágrafos 14 a 16.) *

14. Qual foi um modo de Jesus mostrar amor pelos seus discípulos?

14 Jesus podia ter iniciado um ritual complicado para comemorar a sua morte. No entanto, por amor aos seus discípulos ungidos, ele não fez isso. Ele estabeleceu uma ceia simples, porque os ungidos teriam de fazê-la todos os anos, mesmo em circunstâncias difíceis, como na prisão. (Apo. 2:10) Será que os ungidos conseguiram seguir a ordem de Jesus?

15, 16. Como é que alguns irmãos conseguiram fazer o Memorial mesmo em circunstâncias difíceis?

15 Desde o primeiro século até aos nossos dias, os seguidores de Jesus sempre se esforçaram para fazer a Ceia do Senhor. Quando estavam em situações difíceis, eles faziam o melhor que podiam para comemorar a morte de Jesus. Por exemplo, quando o irmão Harold King ficou em prisão solitária na China, ele teve de ser criativo. Usando o que tinha à disposição, ele conseguiu preparar, sem ninguém perceber, o “pão” e o “vinho”. Ele também fez o possível para calcular em que dia seria o Memorial. Quando chegou a hora do Memorial, ele cantou, orou e fez um discurso – tudo sozinho na sua cela.

16 Outro exemplo é o de um grupo de irmãs presas num campo de concentração durante a Segunda Guerra Mundial. Elas arriscaram a vida para realizar a Ceia do Senhor. Mas, como é um evento simples, elas conseguiram fazer o Memorial sem ninguém reparar. Elas disseram: “Nós  juntámo-nos e formámos um círculo. No meio, colocámos um pequeno móvel e cobrimo-lo com um tecido branco. Em cima dele estavam o pão e o vinho. Usámos uma vela para iluminar o ambiente, porque a luz elétrica podia chamar a atenção. Depois, repetimos os nossos votos de usar toda a nossa força para defender o nome santo do nosso Pai.” Que fé impressionante! Por causa do grande amor de Jesus, conseguimos fazer o Memorial mesmo em circunstâncias difíceis!

17. O que é que nos devemos perguntar?

17 À medida que o dia do Memorial se aproxima, pergunte-se: ‘Como posso melhorar em mostrar o amor que Jesus mostrou? No que penso mais: nos meus interesses ou nos interesses dos outros? Será que espero demais dos irmãos da congregação, não levando em conta as circunstâncias deles?’ O nosso alvo deve ser imitar Jesus e mostrar empatia por todos. — 1 Ped. 3:8.

LEMBRE-SE SEMPRE DESTAS LIÇÕES

18, 19. (a) Será que o Memorial vai ser esquecido no novo mundo? (b) O que deve estar decidido a fazer?

18 A ordem de comemorar a morte de Cristo não vai durar muito. Quando Jesus ‘vier’ na grande tribulação, ele vai reunir no céu “os seus escolhidos” que ainda estiverem na Terra, e o Memorial deixará de ser realizado. — 1 Cor. 11:26; Mat. 24:31.

19 Será que isso significa que já ninguém se vai lembrar do Memorial? Não. Mesmo no novo mundo vamos lembrar-nos com carinho dessa ceia simples. Ela foi um dos maiores gestos de humildade, coragem e amor que um humano já mostrou. No Paraíso, vamos poder contar aos que estiverem lá por que motivo é que o Memorial era tão importante. No entanto, até essa altura chegar, o Memorial mostra-nos como Jesus foi um grande exemplo de humildade, coragem e amor. Esteja decidido a imitar essas qualidades. Jeová, com certeza, vai recompensar-nos por isso. — 2 Ped. 1:10, 11.

CÂNTICO 13 Cristo, o Nosso Exemplo

^ par. 5 Em abril, vamos assistir à Ceia do Senhor para comemorar a morte de Jesus Cristo. É uma cerimónia simples, mas ensina-nos muito sobre a humildade, a coragem e o amor de Jesus. Neste estudo, vamos aprender como imitar essas belas qualidades que Jesus mostrou.

^ par. 2 ENTENDA MELHOR: Comemorar significa fazer algo especial para recordar uma pessoa ou um evento importante.

^ par. 56 IMAGENS: Encenações do Memorial da morte de Cristo: no primeiro século; no final do século 19; num campo de concentração; nos nossos dias, num Salão do Reino modesto, aberto dos lados, num país quente na América do Sul.