Ir para conteúdo

Ir para índice

 ESTUDO 31

“Não desistimos”!

“Não desistimos”!

“Por isso não desistimos.” — 2 COR. 4:16.

CÂNTICO 128 Persevera Até ao Fim

O QUE VAMOS VER *

1. O que é que os cristãos precisam de fazer para terminar a corrida pela vida?

OS CRISTÃOS estão numa corrida pela vida. Você talvez tenha entrado nesta corrida há pouco tempo ou já esteja a correr há vários anos. Não importa qual seja o seu caso, todos nós precisamos de continuar a correr até cruzarmos a linha de chegada. O apóstolo Paulo deu aos cristãos em Filipos um conselho que pode incentivar-nos a não desistirmos da corrida. Quando os cristãos filipenses receberam a carta com esse conselho, alguns deles já serviam a Jeová há anos. Eles estavam a sair-se bem na corrida, mas Paulo lembrou-os de algo importante: para terminar a corrida, eles teriam de continuar a correr com perseverança. Paulo queria que os filipenses imitassem o seu exemplo e ‘se empenhassem em alcançar o alvo’. — Fil. 3:14.

2. Porque é que o conselho de Paulo aos filipenses veio na hora certa?

2 O conselho que Paulo deu aos filipenses veio na hora certa. Afinal, eles enfrentavam perseguição desde o nascimento da congregação. Tudo começou no ano 50 EC, quando Deus orientou Paulo a ‘ir para a Macedónia’. (Atos 16:9) Quando Paulo e Silas chegaram lá, eles conheceram uma mulher chamada Lídia. Ela “estava a ouvir” as boas novas e “Jeová abriu-lhe amplamente o coração”. (Atos 16:14) Pouco depois, Lídia e todos os da sua casa foram batizados. No entanto, o Diabo não ficou de braços cruzados. Homens da cidade arrastaram Paulo e Silas perante os magistrados civis, dizendo que os dois estavam a perturbar a cidade. Como resultado, Paulo e Silas foram espancados e presos, e, mais tarde, receberam a ordem para saírem da cidade. (Atos 16:16-40) Será que eles desistiram? Não! E o que dizer dos irmãos e irmãs da congregação  que tinha acabado de ser formada? Eles também perseveraram! Sem dúvida, eles sentiram-se encorajados pelo ótimo exemplo que Paulo e Silas deixaram.

3. O que é que Paulo sabia, e que perguntas vamos ver neste estudo?

3 Paulo estava decidido a não desistir. (2 Cor. 4:16) No entanto, ele sabia que, para terminar a corrida, teria de se concentrar no alvo. O que podemos aprender do exemplo de Paulo? Que exemplos modernos de fé mostram que é possível perseverar apesar de dificuldades? E como é que a nossa esperança para o futuro pode deixar-nos ainda mais determinados a nunca desistirmos?

O QUE NOS ENSINA O EXEMPLO DE PAULO

4. Como é que Paulo mostrou que estava ativo apesar das circunstâncias?

4 Na época em que escreveu aos filipenses, Paulo mostrou que estava a manter-se ativo. Ele estava preso numa casa em Roma e não podia sair para pregar. Apesar disso, Paulo manteve-se ocupado a dar testemunho aos visitantes e a escrever cartas para congregações distantes. Hoje, há irmãos que, por vários motivos, não podem sair de casa para pregar. Mesmo assim, eles aproveitam para falar das boas novas com aqueles que vão visitá-los. Também escrevem cartas animadoras a moradores que não podem ser contactados na pregação de casa em casa.

5. De acordo com Filipenses 3:12-14, o que ajudou Paulo a não ficar distraído?

5 Paulo não deixou que conquistas na vida ou erros do passado o deixassem distraído. Como ele próprio disse, ‘esquecer-se das coisas atrás’ era um passo essencial para que ele pudesse ‘esticar-se para alcançar as coisas à frente’, ou seja, completar a corrida. (Leia Filipenses 3:12-14.) Que coisas poderiam ter distraído Paulo? Em primeiro lugar, ele tinha feito muitas coisas impressionantes na religião judaica. No entanto, Paulo considerava tudo isso “simplesmente como lixo”. (Fil. 3:3-8) Em segundo lugar, ele não se deixou paralisar pela culpa de ter perseguido cristãos no passado. Em terceiro, ele não achava que já tinha feito tudo o que podia no serviço a Jeová. Paulo fez muitas coisas na pregação apesar de ter sido preso, espancado e apedrejado, ter sofrido naufrágios e passado momentos sem comida e sem ter o que vestir. (2 Cor. 11:23-27) Apesar de tudo o que já tinha feito e de tudo o que tinha sofrido, Paulo sabia que devia continuar a empenhar-se no serviço de Jeová. Nós devemos ter a mesma atitude.

6. Quais são algumas das “coisas atrás” que talvez tenhamos de esquecer?

6 Como podemos imitar o exemplo de Paulo e ‘esquecer-nos das coisas atrás’? Alguns dos nossos irmãos lutam contra sentimentos de culpa por causa de pecados do passado. Se esse for o seu caso, o que acha de começar um projeto de estudo pessoal sobre o sacrifício de resgate de Jesus? Durante o seu estudo, medite nesse assunto e ore sobre ele. Isso pode ajudá-lo a aliviar alguns sentimentos de culpa desnecessários. Talvez até consiga parar de se punir por pecados que Jeová já perdoou. Pense noutra lição que aprendemos de Paulo. Alguns irmãos abriram mão de uma carreira lucrativa no mundo para fazer mais na obra do Reino. Se esse for o seu caso, um modo de ‘se esquecer das coisas atrás’ é não ficar a olhar para vantagens materiais que talvez tenha deixado passar. (Núm. 11:4-6; Ecl. 7:10) As “coisas atrás” também podem incluir coisas boas que fizemos no serviço a Jeová e  provas que conseguimos superar no passado. É claro que relembrar como Jeová nos abençoou e nos ajudou ao longo dos anos é uma boa maneira de fortalecer a nossa amizade com ele. Mas não podemos ficar acomodados e achar que já fizemos o suficiente para Jeová. — 1 Cor. 15:58.

Na corrida pela vida, não deixe que nada o distraia; concentre-se no alvo (Veja o parágrafo 7.)

7. De acordo com 1 Coríntios 9:24-27, o que é necessário para ganharmos a corrida pela vida? Faça uma ilustração.

7 Paulo entendia bem as palavras de Jesus: “Esforcem-se vigorosamente.” (Luc. 13:23, 24) Paulo sabia que, assim como Cristo, teria de se esforçar bastante até ao fim. Por isso, comparou a vida de um cristão a uma corrida. (Leia 1 Coríntios 9:24-27.) Numa corrida, o atleta concentra-se na linha de chegada e não deixa que nada o distraia. Por exemplo, os atletas que participam numa corrida urbana talvez tenham de seguir um trajeto cheio de lojas e de outras coisas que poderiam distraí-los. Consegue imaginar um atleta a parar no meio da corrida para dar uma espreitadela ao que está na montra de uma loja? É lógico que não! Se fizer isso, ele não vai ganhar a corrida. Da mesma forma, nós, que estamos na corrida pela vida, não nos podemos distrair. Temos de fazer o mesmo que Paulo: concentrar-nos no alvo e esforçar-nos bastante. Só assim poderemos ganhar o prémio.

COMO CONTINUAR A SERVIR A JEOVÁ APESAR DE DESAFIOS

8. Que três desafios vamos considerar?

8 Alguns desafios podem fazer-nos diminuir o passo na nossa corrida. Vamos considerar três deles: (1) expectativas adiadas, (2) saúde fraca ou idade avançada e (3) provações que duram muito tempo. Algo que vai ajudar-nos é ver como outros irmãos lidaram com essas circunstâncias. — Fil. 3:17.

9. O que pode acontecer quando as nossas expectativas são adiadas?

9 Expectativas adiadas. Todos estamos ansiosos para ver as coisas boas que Jeová prometeu. Este sentimento não é errado. Quando o profeta Habacuque disse que queria muito ver o fim das condições más de Judá,  Jeová disse-lhe: “Continua na expectativa.” (Hab. 2:3) Mas, às vezes, pode parecer que as nossas expectativas estão a levar muito tempo a cumprir-se. Isso pode fazer o nosso entusiasmo pela verdade diminuir e até nos deixar desanimados. (Pro. 13:12) Foi isso o que aconteceu a alguns irmãos ungidos por volta de 1914. Muitos achavam que iriam para o céu nesse ano. Como é que os cristãos fiéis reagiram quando as suas expectativas foram adiadas?

As expectativas de Royal e Pearl Spatz não se cumpriram em 1914, mas eles continuaram fiéis durante muitas décadas (Veja o parágrafo 10.)

10. O que ajudou um casal a lidar com expectativas adiadas?

10 Veja o exemplo de Royal e Pearl Spatz, um casal leal que passou por isso. Royal batizou-se em 1908, com 20 anos. Ele estava convencido de que, em pouco tempo, iria para o céu. Tanto é que, quando pediu Pearl em casamento em 1911, ele disse: “Tu sabes o que vai acontecer em 1914. Se for para nos casarmos, é melhor fazê-lo rapidamente!” Porém, o ano de 1914 chegou, e eles não foram para o céu. Será que isso fez o casal desistir da corrida pela vida? Não. O mais importante para eles não era ganhar a recompensa; era servir a Deus. Royal e Pearl estavam decididos a ser fiéis e a continuarem a correr com perseverança. Foi isso o que fizeram até terminarem a sua carreira terrestre muitas décadas depois. Hoje, está muito perto o dia em que Jeová vai limpar o seu nome de todas as mentiras lançadas sobre ele. Estamos desejosos de ver Deus provar que o seu modo de governar é realmente o melhor e de vê-lo cumprir tudo o que prometeu. Tenha a certeza de que essas coisas vão acontecer no momento em que Jeová achar melhor. Até que isso aconteça, mantenha-se ocupado no serviço a Deus e não deixe que expectativas adiadas o façam diminuir o passo.

Apesar da idade avançada, Arthur Secord estava determinado a seguir em frente (Veja o parágrafo 11.)

11-12. Porque podemos continuar a seguir em frente, mesmo se tivermos uma saúde fraca ou idade avançada? Dê um exemplo.

11 Saúde fraca ou idade avançada. Atletas que participam numa corrida precisam de força física. Nós não precisamos de força física para continuar a crescer espiritualmente. Na verdade, muitos dos nossos irmãos mostram zelo e determinação apesar da idade ou de problemas de saúde. (2 Cor. 4:16) Veja o caso do irmão Arthur Secord. * Ele tinha 88 anos de idade e 55 de serviço em Betel, e estava muito doente. Certo dia, uma enfermeira aproximou-se da cama dele para o ajudar. Ela olhou para ele e disse com carinho: “O irmão Arthur já fez muito no serviço de Jeová.” Mas o irmão Arthur não vivia no passado.  Ele olhou para a enfermeira, sorriu e respondeu: “É verdade. Mas o que importa não é o que fizemos. O que realmente conta é o que vamos fazer daqui em diante.”

12 Você talvez já sirva a Jeová há muitos anos e perceba que a sua saúde não o deixa fazer tanto como antes. Se esse for o seu caso, não desanime. Tenha a certeza de que Jeová dá muito valor a tudo o que fez por ele no passado. (Heb. 6:10) Ao pensar no presente, lembre-se de que o amor a Jeová não é medido por quanto fazemos no seu serviço. Nós mostramos a nossa devoção a Jeová por termos uma atitude positiva e por fazermos tudo o que a nossa condição física permite. (Col. 3:23) Jeová entende as nossas limitações e nunca vai exigir-nos algo que não podemos dar. — Mar. 12:43, 44.

Anatoly e Lidiya Melnik perseveraram fielmente apesar de muitas dificuldades (Veja o parágrafo 13.)

13. Como é que a experiência de Anatoly e Lidiya nos motiva a seguir em frente apesar de muitas dificuldades?

13 Provações que duram muito tempo. Alguns dos nossos irmãos enfrentam dificuldades e perseguição há décadas. Por exemplo, Anatoly Melnik, * da Moldávia, tinha apenas 12 anos quando o seu pai foi detido, preso e enviado para o exílio na Sibéria, a mais de 7 mil quilómetros de distância da sua família. Um ano depois, Anatoly, a sua mãe e os seus avós também foram mandados para a Sibéria. Com o tempo, eles puderam assistir às reuniões noutra aldeia, mas tinham de caminhar cerca de 30 quilómetros na neve com temperaturas abaixo de zero. Mais tarde, Anatoly passou três anos na prisão, longe da sua esposa, Lidiya, e da sua filha de apenas 1 ano. Apesar de enfrentar dificuldades durante muitos anos, Anatoly e a sua família continuaram a seguir em frente. Hoje, Anatoly tem 82 anos e serve na Comissão da Filial de um país na Ásia Central. Esteja decidido a fazer o mesmo que Anatoly e Lidiya: faça tudo o que puder no serviço de Jeová e continue a perseverar, assim como já perseverou no passado. — Gál. 6:9.

MOTIVADOS PELA NOSSA ESPERANÇA PARA O FUTURO

14. O que é que Paulo teria de fazer para ganhar o prémio?

14 Paulo estava confiante de que ia terminar a corrida e alcançar o alvo. Por ser um cristão ungido, Paulo procurava “o prémio da chamada para cima da parte de Deus”. No entanto, ele sabia que, para ganhar o prémio, teria de continuar ‘a empenhar-se’. (Fil. 3:14) Para ajudar os filipenses a manter o foco no alvo, Paulo fez uma comparação interessante.

15. Como é que Paulo usou a comparação sobre cidadania para incentivar os filipenses a continuarem a ‘empenhar-se’?

 15 Paulo lembrou aos filipenses que a cidadania deles estava nos céus. (Fil. 3:20) Porque era bom que eles sempre se lembrassem disso? Nessa época, as pessoas davam muita importância a ter cidadania romana. * Os cristãos ungidos, porém, receberiam uma cidadania muito melhor, uma que daria muito mais benefícios. Comparada com a cidadania nos céus, a cidadania romana não era nada! Por isso, Paulo incentivou os filipenses: “Procedam como cidadãos de uma maneira digna das boas novas a respeito do Cristo.” (Fil. 1:27, nota) Os cristãos ungidos hoje são um excelente exemplo de pessoas que se empenham em ganhar o prémio.

16. De acordo com Filipenses 4:6, 7, o que devemos fazer, independentemente da nossa esperança?

16 Independentemente da nossa esperança – viver para sempre no céu ou num paraíso na Terra – temos de nos continuar a empenhar em alcançar o alvo. Não podemos ficar a olhar para as coisas atrás nem deixar que nada impeça o nosso progresso. (Fil. 3:16) Mesmo que as suas expectativas pareçam estar a levar muito tempo a cumprir-se ou esteja a lidar com uma saúde fraca, idade avançada ou provações que duram há muito tempo, não ‘fique ansioso por coisa alguma’. Em vez disso, torne os seus pedidos e súplicas conhecidos a Deus, e ele vai dar-lhe paz – uma paz que vai além de tudo o que já imaginou. — Leia Filipenses 4:6, 7.

17. O que vamos considerar no próximo estudo?

17 Assim como um atleta se esforça ao máximo quando está na reta final da corrida, continue focado no alvo e empenhe-se em terminar a corrida pela vida. Jeová promete-nos coisas maravilhosas para o futuro. Por isso, continue a esforçar-se e faça tudo o que estiver dentro das suas circunstâncias e das suas forças. O que devemos fazer para continuar a correr na direção certa e para não diminuir o passo? O próximo estudo vai ajudar-nos a estabelecer prioridades e a ‘certificarmo-nos das coisas mais importantes’. — Fil. 1:9, 10.

CÂNTICO 79 Ensina-os a Manterem-se Firmes

^ par. 5 Não importa há quanto tempo servimos a Jeová, precisamos de continuar a crescer em sentido espiritual e de nos esforçarmos para sermos cristãos cada vez melhores. O apóstolo Paulo incentivou os cristãos do primeiro século a nunca desistirem. A sua carta aos filipenses pode ajudar-nos a continuarmos firmes na nossa corrida pela vida. Este estudo vai mostrar-nos como podemos colocar em prática as palavras de Paulo.

^ par. 11 Veja a biografia de Arthur Secord no artigo “A minha parte no progresso da adoração correta”, na Sentinela de 15 de janeiro de 1966.

^ par. 13 Veja a biografia de Anatoly Melnik no artigo “Aprendi a amar a Deus desde pequeno”, na Despertai! de 22 de outubro de 2004.

^ par. 15 A comparação de Paulo fez muito sentido para os filipenses. A cidade de Filipos era uma colónia romana, e os seus habitantes recebiam alguns direitos que os cidadãos romanos tinham.