Ir para conteúdo

Ir para índice

 ESTUDO 15

Imite Jesus e continue em paz

Imite Jesus e continue em paz

“A paz de Deus, que está além de toda a compreensão, guardará o vosso coração.” — FIL. 4:7.

CÂNTICO 113 A Paz Que Vem de Deus

O QUE VAMOS VER *

1-2. Porque é que Jesus estava a sentir-se aflito?

ERA o último dia de Jesus como humano. Ele estava a sentir-se muito aflito. Dentro de pouco tempo, ele seria preso por homens maus e sofreria uma morte terrível. Mas não era apenas isso que estava a deixar Jesus preocupado. Ele amava muito o seu Pai, Jeová, e queria fazê-lo feliz. Para ajudar a limpar o nome de Jeová de todas as mentiras, Jesus sabia que teria de ser fiel naquela situação difícil. Além disso, Jesus amava as pessoas. Ele sabia que os humanos só teriam vida eterna se ele fosse fiel até à morte.

2 Apesar de todo o stress daquela noite, Jesus sentia-se em paz. Ele tinha dito aos seus apóstolos: “Dou-vos a minha paz.” (João 14:27) Jesus sentia “a paz de Deus” – a calma e a tranquilidade que a pessoa sente quando tem uma amizade achegada com Jeová. Foi essa paz que ajudou Jesus a sentir-se mais calmo. — Fil. 4:6, 7.

3. O que vamos ver neste estudo?

3 Nenhum de nós vai enfrentar o mesmo tipo de pressão que Jesus enfrentou, mas todos os que são discípulos dele vão passar por problemas. (Mat. 16:24, 25; João 15:20) E assim como Jesus, podemos sentir-nos aflitos de vez em quando. O que podemos fazer para não deixar que a ansiedade nos domine e nos tire a paz mental? Neste estudo, vamos ver três coisas que ajudaram Jesus a continuar em paz durante o seu ministério. Depois, vamos ver como podemos imitar o exemplo dele quando passarmos por alguma provação.

 JESUS ORAVA COM FREQUÊNCIA

A oração ajuda-nos a continuar em paz (Veja os parágrafos 4 a 7.)

4. Levando em conta o que diz 1 Tessalonicenses 5:17, cite as ocasiões em que que Jesus orou no seu último dia como humano.

4 Leia 1 Tessalonicenses 5:17. No seu último dia como humano, Jesus orou várias vezes. Quando mostrou aos seus discípulos como comemorar a sua morte, ele orou antes de passar o pão e antes de passar o vinho. (1 Cor. 11:23-25) A seguir, antes de sair do lugar onde tinha comemorado a Páscoa, Jesus orou com os discípulos. (João 17:1-26) Depois, quando Jesus e os discípulos chegaram ao monte das Oliveiras, ele fez várias orações. (Mat. 26:36-39, 42, 44) E as últimas palavras de Jesus antes de morrer foram uma oração. (Luc. 23:46) Jesus queria que Jeová fizesse parte de cada momento importante daquele dia inesquecível. É por isso que ele fez tantas orações.

5. Porque é que os apóstolos perderam a coragem?

5 Um dos motivos de Jesus ter conseguido perseverar até ao fim é que ele orava sempre ao seu Pai e pedia-lhe ajuda. Por outro lado, os apóstolos não oraram o suficiente naquela noite. Por causa disso, quando chegou a hora do teste, eles perderam a coragem. (Mat. 26:40, 41, 43, 45, 56) Isso mostra que, quando passarmos por provações, só vamos conseguir ser fiéis se fizermos como Jesus. Temos de ‘orar continuamente’. Mas sobre o que é que podemos orar?

6. Como é que a fé pode ajudar-nos a continuar em paz?

6 Podemos orar para que Jeová ‘nos dê mais fé’. (Luc. 17:5; João 14:1) Precisamos de fé porque Satanás vai testar todos aqueles  que seguem Jesus. (Luc. 22:31) Como é que a fé nos ajuda a continuar em paz, mesmo quando enfrentamos um problema atrás do outro? Depois de fazermos tudo o que estiver ao nosso alcance para lidar com uma provação, a fé vai motivar-nos a deixar o assunto nas mãos de Jeová. Nós temos a confiança de que ele pode cuidar do nosso problema melhor do que nós próprios. Isso, por sua vez, dá-nos paz, na mente e no coração. — 1 Ped. 5:6, 7.

7. O que é que aprendeu do exemplo de Robert?

7 Não importa o problema que estejamos a enfrentar, a oração pode ajudar-nos a ficar em paz. Veja o exemplo de Robert, um ancião fiel que tem mais de 80 anos. Ele diz: “O conselho de Filipenses 4:6, 7 ajudou-me a lidar com muitas dificuldades na vida. Eu enfrentei problemas financeiros. E houve um tempo em que deixei de servir como ancião.” O que é que ajuda Robert a manter a paz? Ele diz: “Assim que começo a sentir-me ansioso, começo logo a orar. Quanto mais orações faço e quanto mais fervorosas são, mais paz eu sinto.”

JESUS DEDICAVA-SE À PREGAÇÃO

A pregação ajuda-nos a continuar em paz (Veja os parágrafos 8 a 10.)

8. De acordo com João 8:29, que outra coisa ajudou Jesus a ter paz interior?

8 Leia João 8:29. Até quando sofria perseguição, Jesus tinha paz interior porque sabia que as suas ações deixavam o seu Pai feliz. Jesus era obediente mesmo quando isso não era fácil. Ele amava o seu Pai, e servir a Jeová era a coisa mais importante da sua vida. Antes  de vir à Terra, ele era o “trabalhador perito” de Deus. (Pro. 8:30) Quando veio à Terra, ele aproveitava todas as oportunidades para ensinar as pessoas sobre o seu Pai. (Mat. 6:9; João 5:17) Esse trabalho trouxe muita alegria a Jesus. — João 4:34-36.

9. Porque é que temos paz mental quando estamos ocupados na pregação?

9 Nós podemos imitar Jesus por obedecer a Jeová e por ‘ter sempre bastante para fazer na obra do Senhor’. (1 Cor. 15:58) Quando nos ‘dedicamos inteiramente à pregação’, conseguimos ver os nossos problemas da forma certa. (Atos 18:5) Por exemplo, muitas pessoas do nosso território enfrentam problemas piores do que os nossos. No entanto, quando aprendem a amar a Jeová e colocam em prática os conselhos que ele dá, a sua vida melhora e elas sentem-se mais felizes. Cada vez que vemos isso acontecer, temos ainda mais certeza de que Jeová vai cuidar de nós. Essa confiança ajuda-nos a manter a paz mental. Foi isso o que uma irmã percebeu. Ela lutou a vida toda contra a depressão e o sentimento de que não valia nada. Ela diz: “Quando estou ocupada na pregação, sinto-me mais equilibrada e mais feliz. Acho que é porque, quando estou no serviço de campo, sinto-me mais perto de Jeová.”

10. O que é que aprendeu do exemplo de Brenda?

10 Veja também o exemplo de uma irmã chamada Brenda. Tanto ela como a filha sofrem de esclerose múltipla. Brenda precisa de usar uma cadeira de rodas e não tem muita força física. Quando consegue, ela prega de casa em casa, mas o método que ela mais usa para pregar é o testemunho por carta. Ela disse: “Quando eu finalmente aceitei que, neste sistema, a minha condição não vai mudar, senti-me mais livre para me concentrar totalmente na pregação. Na verdade, pregar ajuda-me a não ficar a pensar nos meus problemas. Eu concentro-me em como ajudar as pessoas do meu território. A pregação também me relembra sempre da esperança que tenho para o futuro.”

JESUS ACEITAVA A AJUDA DOS SEUS AMIGOS

Bons amigos ajudam-nos a continuar em paz (Veja os parágrafos 11 a 15.)

11-13. (a) Como é que os apóstolos e outras pessoas mostraram que eram verdadeiros amigos de Jesus? (b) Como é que Jesus se sentiu com a ajuda dos seus amigos?

11 O ministério de Jesus não foi fácil, mas ele tinha ao seu lado verdadeiros amigos: os apóstolos fiéis. Eles foram ótimos exemplos do provérbio que diz: “Há um amigo que se apega mais do que um irmão.” (Pro. 18:24) Infelizmente, durante o ministério de Jesus, nenhum dos seus irmãos de sangue teve fé nele. (João 7:3-5) Até houve uma ocasião em que os seus familiares disseram que ele tinha perdido o juízo. (Mar. 3:21) No entanto, os apóstolos eram diferentes. Por isso, Jesus dava muito valor aos seus amigos. Na noite antes de morrer, Jesus disse aos apóstolos fiéis: “Vocês são os que ficaram comigo nas minhas provações.” — Luc. 22:28.

12 É verdade que, de vez em quando, os apóstolos desapontavam Jesus. (Mat. 26:40; Mar. 10:13, 14) Porém, Jesus não se concentrava nisso. Ele sabia que os apóstolos tinham fé nele. (João 6:66-69) Na noite antes de morrer, Jesus disse a esses homens leais: “Chamo-vos amigos, porque vos revelei tudo o que ouvi do meu Pai.” (João 15:15) Sem dúvida, Jesus sentiu-se muito encorajado pela companhia dos seus amigos. Ele ficou muito feliz por ter a ajuda deles para realizar o seu ministério. — Luc. 10:17, 21.

13 Os apóstolos não eram os únicos amigos de Jesus. Muitos homens e mulheres  ajudavam-no na obra de pregação ou de outras formas. Alguns convidavam Jesus para uma refeição. (Luc. 10:38-42; João 12:1, 2) Outros viajavam com ele e partilhavam com ele o que tinham. (Luc. 8:3) Jesus tinha bons amigos porque ele também era um bom amigo. Ele fazia coisas boas pelos seus amigos e não era exigente. Apesar de ser perfeito, Jesus sentia-se muito grato por tudo o que os seus amigos imperfeitos faziam por ele. Sem dúvida, esses amigos ajudaram-no a continuar em paz.

14-15. Qual é o melhor modo de fazermos bons amigos, e como é que eles podem ajudar-nos?

14 Bons amigos vão ajudar-nos a continuar leais a Jeová. A melhor maneira de fazermos bons amigos é por sermos um bom amigo. (Mat. 7:12) Por exemplo, a Bíblia incentiva-nos a usar o nosso tempo e energia para ajudar outros, principalmente aqueles que estão “em necessidade”. (Efé. 4:28) Será que na sua congregação há alguém que pode ajudar? Por exemplo, será que poderia fazer compras para um irmão que não pode sair de casa? Ou o que acha de oferecer uma refeição a uma família que está com problemas financeiros? Talvez possa ajudar algum irmão que tem dificuldade em usar o site jw.org® ou a aplicação JW Library®. Quando nos concentramos em ajudar outros, somos mais felizes. — Atos 20:35.

15 Além disso, os nossos amigos vão apoiar-nos nas nossas dificuldades e ajudar-nos a manter a paz interior. Quando Jó falou sobre os seus problemas, Eliú escutou-o com paciência. Os nossos amigos vão fazer o mesmo  quando precisarmos de conversar sobre alguma dificuldade. (Jó 32:4) Não devemos esperar que os nossos amigos tomem decisões por nós. No entanto, se nos derem algum conselho baseado na Bíblia, seria bom escutarmos. (Pro. 15:22) Além disso, se os nossos amigos oferecerem ajuda quando estivermos a passar por alguma necessidade, não devemos ser orgulhosos. Devemos imitar o rei David. Ele foi humilde e aceitou a ajuda dos seus amigos. (2 Sam. 17:27-29) Com certeza, amigos assim são um presente de Jeová. — Tia. 1:17.

COMO CONTINUAR EM PAZ

16. De acordo com Filipenses 4:6, 7, qual é o único modo de Deus nos dar a sua paz, e porquê?

16 Leia Filipenses 4:6, 7. Note que Jeová diz que vai dar-nos a sua paz “por meio de Cristo Jesus”. Porquê? Porque o único modo de nunca perdermos a paz interior é por termos fé em Jesus e por entendermos a importância dele no cumprimento das promessas de Deus. Por exemplo, por meio do resgate de Jesus, Jeová pode perdoar todos os nossos pecados. (1 João 2:12) Isso é um alívio para nós! Além disso, Jesus é o Rei do Reino de Deus, e vai acabar com todo o sofrimento que Satanás e o seu mundo nos causaram. (Isa. 65:17; 1 João 3:8; Apo. 21:3, 4) Que esperança maravilhosa! Apesar de Jesus nos ter dado um trabalho desafiador, ele promete estar ao nosso lado e apoiar-nos durante os últimos dias deste sistema. (Mat. 28:19, 20) Saber disso dá-nos coragem! Alívio, esperança e coragem – esses são alguns dos pilares que vão sustentar a nossa paz mental.

17. (a) O que devemos fazer para não perder a paz interior? (b) Assim como diz João 16:33, o que vamos conseguir fazer?

17 O que é que você pode fazer para continuar em paz mesmo que várias dificuldades tentem derrubá-lo? Faça o mesmo que Jesus fez. Primeiro, ore – nunca deixe de orar. Segundo, obedeça a Jeová e dedique-se à pregação, mesmo que isso seja difícil. E terceiro, aceite a ajuda dos seus amigos ao passar por problemas. Se fizer isso, a paz de Deus vai guardar a sua mente e o seu coração. Assim como Jesus, você vai vencer qualquer desafio. — Leia João 16:33.

CÂNTICO 41 Ouve a Minha Oração

^ par. 5 Todos lidamos com problemas que nos podem roubar a paz. Mesmo que passemos por grandes dificuldades, o que podemos fazer para continuarmos a sentir a “paz de Deus”? Este estudo vai mostrar três coisas que Jesus fez e que nós também podemos fazer.