Ir para conteúdo

Quem vai para o céu?

Quem vai para o céu?

A resposta da Bíblia

Deus escolheu um número específico de cristãos fiéis que, depois de morrerem, vão ser ressuscitados para viver no céu. (1 Pedro 1:3, 4) Depois de terem sido escolhidos, esses cristãos precisam de manter-se fiéis, vivendo de um modo que agrade a Deus. Eles têm de fazer isso para não serem desqualificados e perderem a sua esperança de viver no céu. — Efésios 5:5; Filipenses 3:12-14.

O que é que esses escolhidos vão fazer no céu?

Esses cristãos escolhidos vão servir com Jesus, trabalhando como reis e sacerdotes durante mil anos. (Apocalipse 5:9, 10; 20:6) Eles vão fazer parte dos “novos céus”, que é um governo celestial, e vão governar sobre a “nova terra”, formada pelas pessoas que vão viver aqui na Terra. Os que vão reinar no céu vão ajudar a tornar a humanidade perfeita, assim como Deus intencionava desde o início da criação. — Isaías 65:17; 2 Pedro 3:13.

Quantas pessoas vão ser ressuscitadas para viver no céu?

A Bíblia mostra que 144 mil pessoas vão ser ressuscitadas para viver no céu. (Apocalipse 7:4) Numa visão registada em Apocalipse 14:1-3, o apóstolo João viu “o Cordeiro de pé no monte Sião, e com ele 144 000”. Nesta visão, “o Cordeiro” representa Jesus depois de ter sido ressuscitado. (João 1:29; 1 Pedro 1:19) O “monte Sião” representa a grande autoridade de Jesus e dos 144 mil que governam com ele no céu. — Salmo 2:6; Hebreus 12:22.

Estes cristãos que foram ‘chamados e escolhidos’ para governar com Jesus no céu também são conhecidos como “pequeno rebanho”. (Apocalipse 17:14; Lucas 12:32) Isto mostra que eles são poucos em comparação com o número total de ovelhas de Jesus. — João 10:16.

Mitos sobre quem vai para o céu

Mito: Todas as pessoas boas vão para o céu.

Facto: Deus prometeu que a maior parte das pessoas boas vai viver para sempre na Terra. — Salmo 37:11, 29, 34.

  • Jesus disse: “Nenhum homem subiu ao céu.” (João 3:13) Ele mostrou assim que as pessoas boas que morreram antes dele, como Abraão, Moisés, Jó e David, não foram para o céu. (Atos 2:29, 34) Em vez disso, eles tinham a esperança de ser ressuscitados para viver na Terra. — Jó 14:13-15.

  • A ressurreição para viver no céu é descrita como “primeira ressurreição”. (Apocalipse 20:6) Isso mostra que haverá outra ressurreição, que vai acontecer aqui na Terra.

  • A Bíblia ensina que, debaixo do Reino de Deus, “não haverá mais morte”. (Apocalipse 21:3, 4) Esta promessa tem de se cumprir aqui na Terra, porque nunca existiu morte no céu.

Mito: Cada pessoa escolhe se vai viver na Terra ou no céu.

Facto: É Deus que escolhe quem dentre os cristãos vai receber “o prémio da chamada para cima”, que é a esperança de viver no céu. (Filipenses 3:14) Não importa se uma pessoa deseja muito viver no céu. É Deus quem escolhe onde ela vai viver. — Mateus 20:20-23.

Mito: A esperança de viver na Terra não é tão boa assim. Só vai viver na Terra quem não merece ir para o céu.

Facto: Deus fala das pessoas que vão viver para sempre na Terra como “meu povo”, “meus escolhidos” e ‘abençoados por Jeová’. (Isaías 65:21-23) Essas pessoas vão ter o privilégio de cumprir o propósito de Deus para a humanidade, ou seja, que todos sejam perfeitos e vivam para sempre num Paraíso aqui na Terra. — Génesis 1:28; Salmo 115:16; Isaías 45:18.

Mito: O número 144 mil mencionado em Apocalipse é simbólico, não literal.

Facto: É verdade que Apocalipse tem vários números simbólicos, mas alguns números são literais. Por exemplo, Apocalipse fala sobre “os nomes dos 12 apóstolos do Cordeiro”. (Apocalipse 21:14) Veja algumas provas que mostram que 144 mil é um número literal.

Apocalipse 7:4 diz que “o número dos selados”, ou confirmados para viver no céu, é de 144 mil. Mais à frente, Apocalipse contrasta esse grupo de 144 mil com outro grupo. O texto fala de “uma grande multidão, que nenhum homem era capaz de contar”. Os que fazem parte dessa “grande multidão” também vão ser salvos por Deus. (Apocalipse 7:9, 10) Se o número 144 mil fosse simbólico, referindo-se a uma quantidade indeterminada de pessoas, o contraste entre os dois grupos não faria sentido. *

Apocalipse também diz que os que fazem parte dos 144 mil “foram comprados dentre a humanidade como primícias”. (Apocalipse 14:4) A expressão “primícias” é usada para se referir a uma pequena quantidade que representa todo o restante. Essa expressão descreve muito bem aqueles que vão governar no céu com Jesus. Esse número é pequeno em comparação com o número indeterminado de pessoas que vão viver na Terra. — Apocalipse 5:10.

^ par. 21 Em apoio desse argumento, o professor Robert L. Thomas disse o seguinte sobre o número 144 mil mencionado em Apocalipse 7:4: “Trata-se de um número específico em contraste com o número indefinido de [Apocalipse] 7:9. Se fosse interpretado como simbólico, então nenhum número no livro poderia ser entendido de modo literal.” — Revelation 1-7: An Exegetical Commentary (Apocalipse 1-7: um Comentário Exegético), página 474.