Ir para conteúdo

SERÁ QUE HOUVE UM PROJETO?

O mecanismo de limpeza das antenas da formiga carpinteira

O mecanismo de limpeza das antenas da formiga carpinteira

 

Para conseguirem voar, escalar e analisar o ambiente à sua volta, os insetos precisam de estar limpos. Por exemplo, antenas sujas diminuem a capacidade de as formigas se orientarem, comunicarem e detetarem cheiros. É por isso que o zoólogo Alexander Hackmann disse: “Nunca se consegue encontrar insetos sujos. Eles sabem sempre como lidar com a contaminação de uma superfície.”

Analise o seguinte: Hackmann e os seus colegas estudaram o mecanismo que uma espécie de formigas carpinteiras (Camponotus rufifemur) usa para limpar as suas antenas. Eles descobriram que, para remover partículas de diferentes tamanhos das suas antenas, a formiga dobra a perna até formar uma espécie de pinça. Depois, puxa cada antena por entre a pinça. Os filamentos mais grossos dessa pinça retiram as partículas de sujidade maiores. Já as partículas menores são removidas por um pente fino. O espaço entre os filamentos desse pente é exatamente da mesma largura que os pelos das antenas da formiga. Por fim, partículas ainda mais pequenas (algumas tão minúsculas que são 80 vezes mais pequenas do que o diâmetro de um fio de cabelo humano) são removidas pelos filamentos de uma escova ainda mais fina.

Veja uma formiga carpinteira a limpar as suas antenas

Hackmann e a sua equipa acreditam que o mecanismo usado pelas formigas para manterem as suas antenas limpas pode ter aplicação industrial. Por exemplo, métodos similares de limpeza poderiam ajudar a evitar defeitos causados por minúsculas partículas de sujidade durante o processo de fabrico de semicondutores e de componentes microeletrónicos delicados.

O que acha? Será que o eficiente mecanismo de limpeza das antenas da formiga carpinteira resulta da evolução? Ou será que houve um projeto?