Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua angolana de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Janeiro de 2016

Deixe que a “indescritível dádiva” de Deus o motive

Deixe que a “indescritível dádiva” de Deus o motive

“Graças sejam dadas a Deus por Sua indescritível dádiva.” — 2 COR. 9:15.

CÂNTICOS: 121, 63

1, 2. (a) O que a “indescritível dádiva” de Deus inclui? (b) Que perguntas consideraremos neste artigo?

POR enviar seu Filho unigênito à Terra, Jeová nos deu um presente que é a maior demonstração de amor de toda a História. (João 3:16; 1 João 4:9, 10) O apóstolo Paulo chamou esse presente de “indescritível dádiva”. (2 Cor. 9:15) Por que ele usou essa expressão?

2 Paulo sabia que todas as maravilhosas promessas de Deus têm cumprimento garantido por meio do sacrifício perfeito de Cristo. (Leia 2 Coríntios 1:20.) Isso significa que a “indescritível dádiva” de Deus inclui o sacrifício de Jesus e toda a bondade e amor leal que Jeová mostra por nós. Essa dádiva nos comove tanto que não pode ser plenamente descrita em palavras. Como receber essa dádiva sem igual nos afeta? O que ela nos motiva a fazer à medida que nos preparamos para a Celebração da morte de Cristo na quarta-feira, 23 de março de 2016?

UMA DÁDIVA ESPECIAL DE DEUS

3, 4. (a) Como você se sente quando recebe um presente? (b) Como um presente especial poderia mudar sua vida?

3 Quando você ganha um presente, com certeza fica feliz. Mas alguns presentes são tão especiais que mudam nossa vida. Por exemplo, imagine que você esteja prestes a ser executado por ter sido acusado de um crime. De repente, aparece alguém que você não conhece e se oferece para receber a sentença em seu lugar. Ele realmente está disposto a morrer para salvar sua vida! Que efeito um presente assim teria em você?

4 Diante de uma expressão de amor tão especial assim, você com certeza se sentiria motivado a repensar suas ações e até mudar o modo como leva a vida. Provavelmente ia querer ser mais generoso e amoroso, e até mesmo perdoar todos que fizeram algo contra você. Pelo resto da vida, se sentiria em dívida com a pessoa que se ofereceu para sofrer no seu lugar.

5. Em que sentido o presente do resgate é muito mais valioso do qualquer outro presente?

5 Jeová nos deu algo que é muito maior do que o presente descrito nesse exemplo: o resgate. (1 Ped. 3:18) Por quê? Todos nós herdamos o pecado de Adão, e por isso fomos condenados à morte. (Rom. 5:12) Por amor, Jeová enviou Jesus à Terra para ‘provar a morte por todos’. (Heb. 2:9) Isso não apenas salvou nossa vida por mais alguns anos, mas preparou o caminho para que a causa da morte fosse eliminada para sempre. (Isa. 25:7, 8; 1 Cor. 15:22, 26) Todos que exercem fé em Jesus viverão para sempre em paz e felicidade — quer seja na Terra, sob o governo do Reino de Deus, quer seja no céu, governando ao lado de Cristo. (Rom. 6:23; Apo. 5:9, 10) Que outras bênçãos estão incluídas nesse presente de Jeová?

6. (a) Que bênçãos do presente de Jeová você aguarda com expectativa? (b) Cite três coisas que o presente de Deus nos motiva a fazer.

6 O presente de Jeová inclui a cura de todas as doenças, a transformação da Terra num paraíso e a ressurreição dos mortos. (Isa. 33:24; 35:5, 6; João 5:28, 29) Com certeza amamos Jeová e seu querido Filho por terem nos dado essa “indescritível dádiva”. Mas ainda fica a pergunta: O que o amor de Deus nos motiva a fazer? Vejamos como o presente de Deus nos motiva (1) a seguir fielmente os passos de Cristo Jesus, (2) a mostrar amor pelos irmãos e (3) a perdoar outros de coração.

“O AMOR DO CRISTO NOS IMPELE”

7, 8. Que efeito o amor do Cristo deve ter em nós?

7 Primeiro, devemos nos sentir motivados a viver para Cristo Jesus. O apóstolo Paulo disse: “O amor do Cristo nos impele.” (Leia 2 Coríntios 5:14, 15.) De acordo com essas palavras, quem compreende e aceita o grande amor de Cristo naturalmente se sente impelido, ou motivado, a viver para ele. Quando entendemos tudo o que Jeová fez por nós e esse amor toca o nosso coração, sentimos o desejo de viver de toda a alma para Cristo Jesus. Como mostramos esse desejo?

8 Todos os que amam a Jeová se sentem motivados a imitar o exemplo de Cristo, seguindo fielmente os seus passos. (1 Ped. 2:21; 1 João 2:6) Por meio da nossa obediência, provamos nosso amor a Deus e a Cristo. Jesus disse: “Quem aceita os meus mandamentos e obedece a eles é o que me ama. Por sua vez, quem me ama será amado pelo meu Pai, e eu o amarei e me mostrarei claramente a ele.” — João 14:21; 1 João 5:3.

9. De que maneiras somos pressionados?

9 Durante a época da Celebração, seria bom meditarmos em como levamos a vida. Pergunte-se: ‘Em que áreas estou conseguindo seguir os passos de Cristo Jesus? Em que áreas posso melhorar?’ Essa autoanálise é vital, visto que o mundo nos pressiona constantemente a aceitar os seus padrões. (Rom. 12:2) Se não tomarmos cuidado, podemos começar a seguir as filosofias do mundo ou a imitar suas celebridades e seus astros do esporte. (Col. 2:8; 1 João 2:15-17) Como podemos resistir a essa pressão?

10. O que podemos nos perguntar nesta época da Celebração, e as respostas podem nos motivar a fazer o quê? (Veja a gravura no início do artigo.)

10 Podemos aproveitar a época da Celebração para dar uma boa olhada em nosso guarda-roupa, em nossa coleção de filmes e músicas e até mesmo no que temos gravado em nossos computadores, smartphones e tablets. Ao verificar suas roupas, pergunte-se: ‘Se eu fosse a um lugar onde Jesus estivesse, ficaria envergonhado usando esta roupa?’ (Leia 1 Timóteo 2:9, 10.) ‘Se eu usasse esta roupa, as pessoas me veriam como um seguidor de Cristo Jesus?’ Com respeito a filmes e músicas, podemos nos perguntar: ‘Será que Jesus se divertiria assistindo a esse filme ou ouvindo essa música? Se ele pegasse emprestado meu celular ou tablet, eu ficaria envergonhado quando ele visse as coisas que tenho ali?’ No que diz respeito a determinado videogame, pergunte-se: ‘Será que eu acharia difícil explicar para Jesus por que gosto desse jogo?’ Nosso amor a Jeová deve nos motivar a jogar fora qualquer coisa que achamos inapropriada para um discípulo de Cristo, não importa o valor. (Atos 19:19, 20) Quando nos dedicamos a Jeová, prometemos que não viveríamos mais para nós mesmos, mas para Cristo. Portanto, não devemos nos apegar a nada que possa nos impedir de seguir fielmente os passos de Cristo. — Mat. 5:29, 30; Fil. 4:8.

11. (a) Como o amor a Jeová e a Jesus nos motiva na obra de pregação? (b) Como o amor nos motiva a ajudar outros na congregação?

11 Nosso amor a Jesus também nos motiva a trabalhar de toda a alma na obra de pregar e fazer discípulos. (Mat. 28:19, 20; Luc. 4:43) A época da Celebração nos dá a oportunidade de servir como pioneiros auxiliares e dedicar 30 ou 50 horas à pregação. Você poderia ajustar sua rotina para isso? Um viúvo de 84 anos achou que não poderia servir como pioneiro auxiliar por causa da idade e da saúde fraca. Mas os pioneiros locais se ofereceram para ajudar. Eles providenciaram transporte e escolheram territórios apropriados para ele trabalhar a fim de conseguir alcançar as 30 horas. Você poderia se oferecer para ajudar alguém em sua congregação a sentir a alegria de servir como pioneiro auxiliar na época da Celebração? É claro que nem todos nós podemos ser pioneiros auxiliares. Mesmo assim, podemos usar nosso tempo e energia para aumentar o sacrifício de louvor que oferecemos a Jeová. Se fizermos isso, mostraremos que, como Paulo, somos motivados pelo amor do Cristo. O que mais o amor de Deus nos motiva a fazer?

TEMOS A OBRIGAÇÃO DE AMAR UNS AOS OUTROS

12. O amor de Deus nos motiva a fazer o quê?

12 Segundo, o amor de Deus nos motiva a mostrar amor aos irmãos. O apóstolo João reconheceu isso quando escreveu: “Amados, se foi assim que Deus nos amou, então nós também temos a obrigação de amar uns aos outros.” (1 João 4:7-11) Se queremos ser amados por Deus, temos de aceitar a obrigação de amar nossos irmãos. (1 João 3:16) Como podemos mostrar na prática o nosso amor?

13. Que exemplo Jesus deu com respeito a amar outros?

13 Pense no exemplo de Jesus. Durante seu ministério terrestre, ele deu atenção especial aos humildes. Ele curou doentes, incluindo mancos, cegos, surdos e mudos. (Mat. 11:4, 5) Jesus gostava de ensinar pessoas espiritualmente famintas, que eram encaradas pelos líderes religiosos judaicos como “amaldiçoadas”. (João 7:49) Ele amava essas pessoas humildes e não se poupava para servir a elas. — Mat. 20:28.

Você pode ajudar uma irmã ou irmão idoso no ministério? (Veja o parágrafo 14.)

14. Como você pode mostrar amor aos irmãos?

14 Podemos aproveitar a época da Celebração para seguir o exemplo de Jesus. Como? Por tirar tempo para pensar nos irmãos de nossa congregação. Se fizermos isso, com certeza veremos que há alguém para ajudar. Talvez haja irmãs e irmãos idosos que têm alguma necessidade. Será que poderíamos visitá-los? Poderíamos levar uma refeição para eles, ajudá-los a limpar a casa, oferecer-lhes uma carona para as reuniões ou convidá-los para nos acompanhar no ministério? (Leia Lucas 14:12-14.) Devemos deixar que o amor de Deus nos motive a ajudar nossos irmãos e a mostrar amor por eles.

MOSTREMOS MISERICÓRDIA AOS IRMÃOS

15. O que devemos reconhecer?

15 Terceiro, o amor de Jeová deve nos motivar a perdoar nossos irmãos. Por sermos descendentes do primeiro homem, Adão, todos herdamos o pecado e sua consequência, a morte. Nenhum de nós pode dizer: “Não preciso do resgate.” Até o servo de Deus mais fiel depende totalmente dessa demonstração da bondade imerecida de Jeová. Cada um de nós deve reconhecer que teve uma enorme dívida perdoada. Por que isso é importante? A resposta está numa das ilustrações de Jesus.

16, 17. (a) O que aprendemos da ilustração de Jesus sobre o rei e os escravos? (b) Depois de meditar na ilustração de Jesus, o que você está decidido a fazer?

16 Jesus falou de um rei que tinha perdoado a enorme dívida de um de seus servos: 60 milhões de denários. Mas esse escravo, que foi tão beneficiado pelo perdão do rei, não quis perdoar a dívida muito menor de um coescravo: 100 denários. O rei ficou indignado quando soube da frieza daquele escravo, a quem havia tratado com tanta misericórdia. O rei disse: “Escravo mau, eu lhe cancelei toda aquela dívida quando você me suplicou. Não devia você também ter tido misericórdia do seu coescravo, como eu tive misericórdia de você?” (Mat. 18:23-35, nota) A extraordinária misericórdia do rei devia ter motivado aquele escravo a perdoar seu colega. Que dizer de nós? O que o amor e a misericórdia de Jeová devem nos motivar a fazer?

17 A época da Celebração nos dá a oportunidade de refletir se temos mágoa de algum irmão ou irmã. Se esse for o caso, essa é uma boa ocasião para imitarmos a Jeová, que está “pronto a perdoar”. (Nee. 9:17; Sal. 86:5) Se realmente entendemos o que Jeová fez por nós ao cancelar nossa enorme dívida, vamos querer perdoar outros de coração. Simplesmente não podemos receber o amor e o perdão de Deus se não amamos e perdoamos os outros. (Mat. 6:14, 15) É verdade que o perdão não pode mudar o nosso passado, mas sem dúvida pode mudar o nosso futuro para melhor.

18. Como o amor de Deus ajudou uma irmã a suportar as imperfeições de outra irmã?

18 Para muitos de nós, pode ser um desafio “suportar” nossos irmãos todos os dias. (Leia Colossenses 3:13, 14; Efésios 4:32.) Por exemplo, Jessica [1] é uma irmã solteira que ajudava Edna, uma viúva na congregação. Jessica mostrava bondade a Edna de várias maneiras práticas, como dar carona, pagar contas e fazer compras. Mesmo com toda essa ajuda, Edna costumava ser crítica e difícil de lidar. No entanto, Jessica se concentrava nas qualidades de Edna. Ela continuou dando essa ajuda por vários anos até que Edna ficou muito doente e faleceu. Apesar do jeito difícil de Edna, Jessica diz: “Não vejo a hora de encontrá-la na ressurreição. Eu quero saber como ela será quando for perfeita.” Assim, fica claro que o amor de Deus pode nos motivar a suportar nossos irmãos e aguardar com expectativa o tempo em que a imperfeição humana deixará de existir para sempre.

19. O que a “indescritível dádiva” de Deus motiva você a fazer?

19 Não há dúvida de que recebemos uma “indescritível dádiva” de Jeová. Que sempre valorizemos esse grande presente de Deus. Que aproveitemos a época da Celebração para meditar com apreço em tudo que Jeová e Jesus fizeram e ainda fazem por nós. Sim, que o amor deles nos motive a seguir fielmente os passos de Jesus, a mostrar amor aos nossos irmãos e a perdoá-los de coração!

^ [1] (parágrafo 18) Os nomes neste artigo foram mudados.