Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua angolana de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Março de 2017

Tenha fé em Jeová e tome boas decisões!

Tenha fé em Jeová e tome boas decisões!

“Persista em pedir com fé, sem duvidar de nada.” — TIA. 1:5, 6.

CÂNTICOS: 54, 31

1. (a) Por que Caim tomou uma péssima decisão? (b) Qual foi o resultado da decisão que ele tomou?

CAIM tinha que tomar uma decisão: vencer seus sentimentos errados ou se deixar levar por eles. Dependendo do que decidisse fazer, ele teria bons resultados ou tristes consequências. Ele acabou deixando seus sentimentos falarem mais alto e tomou uma péssima decisão. Além de matar seu irmão Abel, Caim estragou sua amizade com o Criador. — Gên. 4:3-16.

2. Por que é importante tomar boas decisões?

2 Todos nós temos escolhas para fazer ou decisões para tomar. É verdade que nem toda decisão é uma questão de vida ou morte. Mas muitas decisões podem ter um grande impacto na nossa vida. Quando nossas decisões são boas, conseguimos levar uma vida relativamente tranquila. Mas, quando as decisões são ruins, nossa vida fica cheia de confusão, de conflitos e de desapontamentos. — Pro. 14:8.

3. (a) O que vai nos ajudar a tomar boas decisões? (b) Que perguntas vamos responder neste artigo?

3 O que vai nos ajudar a tomar boas decisões? Precisamos ter fé em Deus, sem duvidar que ele pode e quer nos ajudar a tomar boas decisões. Também precisamos ter fé na Bíblia, confiando nos conselhos de Deus. (Tiago 1:5, 6-8.) Quanto mais a gente ama a Jeová e sua Palavra, mais temos certeza de que ele sabe o que é melhor para nós. Daí, criamos o hábito de sempre ver o que Bíblia diz antes de tomar uma decisão. Mas o que pode nos ajudar a tomar boas decisões? E será que é errado mudar uma decisão que já tomamos?

TOMAR DECISÕES FAZ PARTE DA VIDA

4. (a) O que Adão teve que decidir? (b) Qual foi o resultado da sua decisão?

4 Desde que o mundo é mundo, tomar decisões faz parte da vida. Por exemplo, Adão teve que decidir se ia escutar ao Criador ou à sua esposa. É verdade que ele não fugiu da responsabilidade de tomar uma decisão, mas será que a decisão dele foi boa? Ele se deixou levar pela sua esposa, que tinha sido enganada. Qual foi o resultado? Ele foi expulso do Paraíso e por fim morreu. E esse foi só o começo. A gente sofre até hoje as consequências daquela péssima decisão que Adão tomou.

5. Será que tomar decisões é uma coisa ruim?

5 Alguns talvez achem que a vida seria mais fácil se não tivéssemos que tomar decisões. Você já se sentiu assim? Então pense no seguinte: Jeová poderia ter criado a gente que nem um robô, que não consegue pensar nem decidir nada. Mas ele não fez isso. Jeová quer que a gente tome nossas próprias decisões, e isso não é ruim. Ele até nos deu a Bíblia para nos ensinar a tomar boas decisões. Veja alguns exemplos que mostram por que é importante tomar boas decisões.

6, 7. (a) O que os israelitas tiveram que decidir? (Veja a gravura no começo do artigo.) (b) Por que era tão difícil para os israelitas tomarem uma boa decisão?

6 Quando os israelitas já estavam morando na Terra Prometida, eles tiveram que decidir se iam adorar a Jeová ou aos deuses falsos. (Leia Josué 24:15.) Podia parecer uma coisa simples, mas na verdade era muito importante; podia até ser uma questão de vida ou morte. Na época em que Jeová usava juízes para liderar seu povo, vez após vez os israelitas tomaram decisões ruins. Eles deram as costas para Jeová e passaram a adorar deuses falsos. (Juí. 2:3, 11-23) Mais tarde, nos dias do profeta Elias, mais uma vez o povo teve que tomar uma decisão: servir a Jeová ou ao deus falso Baal. Elias chamou a atenção do povo porque não decidiam que lado iam tomar. Você talvez pense: ‘Mas essa decisão era fácil. Servir a Jeová é sempre a melhor coisa a fazer!’ Realmente, nenhuma pessoa em sã consciência deveria ter vontade de adorar um deus como Baal. Mesmo assim, aqueles israelitas estavam “indecisos entre duas opiniões”. (1 Reis 18:21) Elias foi bem direto e incentivou o povo a escolher o único Deus verdadeiro, Jeová.

7 Por que era tão difícil para os israelitas tomarem uma boa decisão? Um dos motivos é que eles não confiavam mais em Jeová e não queriam ouvir seus conselhos. Isso aconteceu porque eles não tiravam tempo para aprender sobre ele. Se tivessem feito isso, eles saberiam tomar boas decisões. (Sal. 25:12) Outro motivo é que eles se deixaram influenciar pelas pessoas da região que não adoravam a Jeová, talvez até deixando que elas tomassem decisões por eles. Os israelitas acabaram fazendo exatamente o que Jeová tinha dito para eles não fazerem: eles ‘foram atrás da multidão’, ou seja, acabaram fazendo as coisas erradas que as pessoas da região faziam. — Êxo. 23:2.

SERÁ QUE OUTROS DEVEM TOMAR DECISÕES NO NOSSO LUGAR?

8. O que aprendemos do que aconteceu com os israelitas?

8 Ver o que aconteceu com os israelitas deixa claro para nós o seguinte: cada um de nós tem que tomar suas próprias decisões, e essas decisões precisam estar de acordo com a Bíblia. Gálatas 6:5 diz: “Cada um levará a sua própria carga de responsabilidade.” (Nota) Nós é que devemos tomar nossas decisões; não devemos passar essa responsabilidade para outros. Em vez disso, precisamos aprender o que Deus diz que é certo e daí decidir fazer isso.

9. Por que deixar que outros tomem decisões por nós é uma escolha perigosa?

9 Às vezes, podemos tomar decisões ruins por ceder à pressão de outras pessoas. Quando fazemos isso, estamos na verdade deixando que outros tomem decisões por nós. Estamos ‘indo atrás deles’ em vez de seguir a nossa consciência. (Pro. 1:10, 15) Tudo bem que é uma escolha, mas é uma escolha perigosa. Não importa o que outros digam para nós fazermos, nós é que temos a responsabilidade de ouvir a nossa consciência treinada pela Bíblia.

10. Que aviso Paulo deu aos gálatas?

10 O apóstolo Paulo avisou os gálatas sobre o perigo de deixar que outros tomassem decisões no lugar deles. (Gálatas 4:17.) Alguns na congregação estavam tentando fazer com que os irmãos ficassem contra os apóstolos. Por quê? Aquelas pessoas eram egoístas e queriam ter destaque na congregação. Elas passaram dos limites e não respeitaram o direito dos seus irmãos de tomar as suas próprias decisões.

11. Como podemos ajudar outros a tomar suas próprias decisões?

11 Paulo é um bom exemplo para nós. Ele dava conselhos aos irmãos, mas respeitava o direito deles de tomar suas decisões. (2 Coríntios 1:24.) Hoje, os anciãos devem imitar o exemplo de Paulo ao aconselhar os irmãos sobre assuntos pessoais. Quando um irmão pede um conselho, os anciãos têm prazer em ajudá-lo a entender o que a Bíblia diz sobre o assunto. Mas eles tomam cuidado para não tomar a decisão pelo irmão. Isso faz sentido, afinal é o irmão que vai ter que enfrentar as consequências da decisão. Aqui temos uma lição muito importante que vale para todos nós: é bom mostrar interesse nos irmãos e ajudá-los a ver o que a Bíblia diz sobre a situação deles. Mas são eles que têm o direito e a responsabilidade de tomar a decisão. Quando os irmãos aprendem a tomar boas decisões, isso é bom para eles. Com certeza, nunca devemos achar que temos o direito de dizer para os nossos irmãos o que eles têm que fazer.

Um ancião amoroso ajuda os irmãos a tomar suas próprias decisões (Veja o parágrafo 11.)

NÃO SE DEIXE LEVAR PELAS EMOÇÕES

12, 13. Por que é perigoso simplesmente seguir nosso coração?

12 Você já deve ter ouvido alguém dizer ‘siga o seu coração’. Mas fazer isso é perigoso. E, em certo sentido, vai contra a Bíblia. A Bíblia deixa bem claro que não dá para confiar no nosso coração imperfeito quando temos que tomar uma decisão. (Pro. 28:26) Há muitos exemplos na Bíblia que mostram que nos deixar levar pelas emoções traz problemas. A realidade é que nosso coração imperfeito “é mais traiçoeiro do que qualquer outra coisa e está desesperado”. (Jer. 3:17; 13:10; 17:9; 1 Reis 11:9) O que poderia acontecer se a gente simplesmente seguisse o coração?

13 Nosso coração é importante, já que é com ele que obedecemos à ordem de Jeová de amá-lo de todo o coração e de amar ao próximo. (Mat. 22:37-39) Mas os textos bíblicos citados no parágrafo anterior mostram que é perigoso deixar as emoções controlarem nossos pensamentos e ações. Por exemplo, o que poderia acontecer se nós tomássemos decisões com a cabeça quente? Quem já fez isso sabe que a resposta é óbvia. (Pro. 14:17; 29:22) E não concorda que quando estamos pra baixo, meio desanimados, as chances de tomar uma decisão ruim aumentam? (Núm. 32:6-12; Pro. 24:10) Quando a gente se deixa levar pelas emoções, é muito mais fácil tomar uma decisão ruim. A Bíblia mostra que é melhor deixar que a “lei de Deus” guie nossa mente. — Rom. 7:25.

É ERRADO MUDAR UMA DECISÃO?

14. Será que é errado mudar uma decisão que tomamos? Explique.

14 Nós precisamos tomar boas decisões. Mas isso não quer dizer que vamos bater o pé e nunca mais mudar uma decisão que tomamos. Às vezes é bom repensar uma decisão e talvez mudá-la. Nos dias de Jonas, Jeová fez isso com relação aos moradores de Nínive. “Quando o verdadeiro Deus viu o que eles fizeram, que tinham recuado dos seus maus caminhos, reconsiderou a calamidade que tinha dito que traria sobre eles, e não a trouxe.” (Jonas 3:10) Depois de ver que aquelas pessoas tinham se arrependido e parado de fazer coisas erradas, Jeová reconsiderou sua decisão. Com isso, ele mostrou que é razoável, humilde e tem compaixão. Jeová não é como um humano, que toma decisões sem pensar, num momento de raiva.

15. Quando seria bom repensar uma decisão que tomamos?

15 Quando seria bom repensar uma decisão que tomamos? Um exemplo é quando as circunstâncias mudam. A Bíblia mostra que Jeová fez isso. (1 Reis 21:20, 21, 27-29; 2 Reis 20:1-5) Outra situação é quando recebemos novas informações que afetam a decisão que tomamos. Veja o que aconteceu com o rei Davi. Ele tomou uma decisão sobre Mefibosete, neto de Saul, com base em informações erradas. Mas, quando Davi recebeu informações certas, ele ajustou sua decisão. (2 Sam. 16:3, 4; 19:24-29) É, às vezes, mudar de ideia é a melhor coisa a fazer.

16. (a) Que coisas devemos fazer antes de tomar uma decisão? (b) Por que às vezes é bom repensar decisões que já tomamos? (c) O que devemos estar dispostos a fazer?

16 A Bíblia diz que não devemos ser precipitados ao tomar decisões importantes; em outras palavras, não devemos pôr a carroça na frente dos bois. (Pro. 21:5) Quando a gente analisa com calma tudo o que está envolvido em uma decisão, é mais provável que a decisão dê certo. (1 Tes. 5:21) Antes de decidir o que fazer numa situação, um chefe de família precisa tirar tempo para pesquisar a Bíblia e as publicações. Também seria bom que ele ouvisse a opinião de outros na família. Lembra do que aconteceu com Abraão? Jeová disse para ele ouvir a esposa. (Gên. 21:9-12) Os anciãos também precisam fazer pesquisa antes de tomar uma decisão. Pode acontecer de os anciãos receberem novas informações ou ficarem sabendo de mais detalhes que têm a ver com decisões que já tomaram. Se acharem que é necessário mudar uma decisão, os anciãos que são razoáveis e humildes não vão ficar com medo de perder o respeito dos irmãos. Eles devem estar dispostos a mudar suas decisões e opiniões quando isso é necessário. O mesmo vale para nós. Fazer isso vai ajudar a congregação a ficar unida e em paz. — Atos 6:1-4.

TOME BOAS DECISÕES COM A AJUDA DE JEOVÁ

17. Como podemos tomar boas decisões?

17 Algumas decisões são mais sérias do que outras; por isso, não podem ser tomadas de uma hora para outra. Nesses casos, precisamos orar a Jeová e tomar a decisão com calma. Você talvez se pergunte: ‘Devo me casar? Que tipo de pessoa eu quero como marido ou esposa? Será que dá para eu entrar no serviço de tempo integral? Que mudanças preciso fazer para isso?’ Para tomarmos boas decisões, precisamos confiar em Jeová, ouvir seus conselhos e obedecer às suas orientações. (Pro. 1:5) Na Bíblia encontramos os melhores conselhos que existem. Por isso, é muito importante pesquisar o que a Bíblia tem a dizer sobre a decisão que vamos tomar. E não podemos nos esquecer de orar a Jeová pedindo a ajuda dele. Podemos confiar que ele vai nos dar as qualidades necessárias para tomarmos decisões de acordo com a sua vontade. Antes de tomar uma decisão importante, sempre se pergunte: ‘Minha decisão vai mostrar que eu amo a Jeová? Vai mostrar que sou paciente e bondoso? Vai trazer felicidade e paz para minha família?’

18. Por que Jeová quer que a gente tome as próprias decisões?

18 Jeová não nos obriga a amar e servir a ele; essa decisão é nossa. Ele nos deu liberdade de escolha, e respeita nosso direito e responsabilidade de ‘escolher a quem serviremos’. (Jos. 24:15; Ecl. 5:4) Mas, uma vez que decidimos servir a Jeová, ele espera que a gente não volte atrás. Ele também quer que a gente tome decisões com base na Bíblia e faça de tudo para que essas decisões deem certo. Não devemos ser pessoas ‘indecisas, instáveis em nossos caminhos’, que uma hora querem uma coisa e depois querem outra. Se confiarmos em Jeová e nos conselhos que ele nos dá na Bíblia, poderemos tomar boas decisões. — Tia. 1:5-8; 4:8.