Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua angolana de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Maio de 2016

Resolva problemas com amor

Resolva problemas com amor

“Mantenham a paz uns com os outros.” — MAR. 9:50.

CÂNTICOS: 39, 77

1, 2. Que problemas entre pessoas encontramos em Gênesis? Como esses casos podem nos ajudar?

VOCÊ já parou para pensar nos relatos da Bíblia sobre pessoas que tiveram problemas entre si? Já nos primeiros capítulos de Gênesis encontramos alguns desses casos. Caim matou Abel (Gên. 4:3-8); Lameque matou um jovem que o tinha golpeado (Gên. 4:23); os pastores de Abraão (Abrão) e os pastores de Ló se desentenderam (Gên. 13:5-7); Agar desprezou Sara (Sarai), que ficou brava com Abraão (Gên. 16:3-6); Ismael tinha problema com todo mundo e todo mundo tinha problema com ele. — Gên. 16:12.

2 Por que esses relatos estão na Bíblia? Eles nos ajudam a ver por que precisamos manter a paz. Eles também nos mostram como fazer isso. Essas pessoas eram imperfeitas como nós e tiveram problemas como os nossos. O exemplo delas pode nos ensinar o que fazer e o que não fazer quando passamos por situações parecidas. — Rom. 15:4.

3. O que vamos considerar neste artigo?

3 Neste artigo vamos ver por que os servos de Jeová precisam resolver os problemas entre si e como fazer isso. Também vamos ver alguns princípios bíblicos que podem nos ajudar a lidar com desentendimentos e a manter a paz com outros e com Jeová Deus.

POR QUE OS SERVOS DE DEUS DEVEM RESOLVER DESENTENDIMENTOS?

4. Que pensamento se espalhou pelo mundo? E qual é o resultado disso?

4 Satanás é o principal responsável pelos problemas que existem entre as pessoas. No jardim do Éden, ele disse que cada um podia e devia decidir o que é certo e errado, sem levar em conta a vontade de Deus. (Gên. 3:1-5) Podemos ver aonde esse pensamento nos levou. O mundo está cheio de pessoas que querem ser independentes, e isso tem aumentado o orgulho, o egoísmo e a rivalidade entre elas. Se uma pessoa se deixa levar por essas características do mundo, ela está como que apoiando o pensamento de Satanás: que cada um deve fazer o que bem quiser, não importa como isso afete os outros. Essa atitude egoísta só resulta em brigas. Mas devemos nos lembrar de que “o homem que facilmente se ira provoca brigas, e quem é propenso à ira comete muitas transgressões”. — Pro. 29:22.

5. O que Jesus disse que seus discípulos deviam fazer para resolver desentendimentos?

5 Em contraste com o que vemos no mundo, Jesus disse que precisamos nos esforçar para manter a paz. Devemos fazer isso mesmo quando parece que vamos sair perdendo. No Sermão do Monte, ele deu excelentes conselhos sobre o que fazer quando há desentendimentos. Por exemplo, ele disse para seus discípulos serem mansos, pacificadores, eliminarem sentimentos de raiva, resolverem rapidamente os problemas e amarem seus inimigos. — Mat. 5:5, 9, 22, 25, 44.

6, 7. (a) Por que é importante resolver logo os problemas com nossos irmãos? (b) Que perguntas todos os servos de Jeová devem se fazer?

6 Nossa adoração a Deus envolve orar, assistir às reuniões, pregar e outras coisas. Mas nada disso terá valor se nos recusarmos a fazer as pazes com nossos irmãos. (Mar. 11:25) Não podemos ser amigos de Deus se não queremos perdoar os erros dos outros. — Leia Lucas 11:4; Efésios 4:32.

7 Todo cristão precisa ser honesto e ver como está se saindo quando o assunto é perdoar e ter bons relacionamentos com outros. Você consegue perdoar seus irmãos? Consegue passar tempo com eles mesmo que eles tenham magoado você? Jeová espera que seus servos sejam perdoadores. Se você perceber que precisa melhorar, peça que Jeová o ajude a fazer isso! Nosso Pai celestial vai responder nossas orações feitas com humildade. — 1 João 5:14, 15.

VOCÊ CONSEGUE DEIXAR PARA LÁ?

8, 9. O que devemos fazer quando alguém nos ofende?

8 Como todos os humanos são imperfeitos, uma hora ou outra alguém vai dizer ou fazer algo que vai magoar você. Isso é inevitável. (Ecl. 7:20; Mat. 18:7) A pergunta é: Como você vai reagir? Veja o que aconteceu na seguinte situação: Numa festinha, uma irmã cumprimentou dois irmãos. Mas ela disse algo que um deles não gostou. Depois, quando os irmãos estavam sozinhos, o irmão que ficou ofendido começou a falar mal da irmã por causa do que ela tinha dito. Mas o outro irmão o lembrou de que ela já servia a Jeová lealmente por 40 anos, apesar de muitos desafios. Ele tinha certeza que o que ela disse não tinha sido por mal. Depois de pensar um pouco, o irmão ofendido respondeu: “Você tem razão.” E o assunto morreu ali.

9 O que esse exemplo mostra? Que você pode escolher como vai reagir quando alguém o ofende. Uma pessoa amorosa não leva em conta pequenas falhas de outros. (Leia Provérbios 10:12; 1 Pedro 4:8.) Jeová acha bonito quando uma pessoa ‘deixa passar uma ofensa’. (Pro. 19:11; Ecl. 7:9) Então, se você achar que alguém o tratou mal ou com falta de respeito, a primeira coisa a se perguntar é: ‘Será que eu posso deixar isso para lá? Preciso mesmo criar caso com isso?’

10. (a) Como uma irmã se sentiu quando falaram mal dela? O que ela fez? (b) Como Mateus 6:1-4 ajudou essa irmã a não perder a alegria?

10 É verdade que quando alguém fala mal de nós pode ser mais difícil deixar para lá. Veja o que aconteceu com uma irmã chamada Luciana. [1] Alguns irmãos falaram mal do serviço dela como pioneira e do modo como ela usava o tempo. Luciana ficou chateada com isso e foi procurar a ajuda de irmãos maduros. Ela conta: “Os conselhos bíblicos deles me ajudaram a encarar a opinião de outros do modo correto e a me concentrar em quem é mais importante — Jeová.” Luciana ficou mais animada depois de ler Mateus 6:1-4. (Leia.) Esses versículos a lembraram de que o mais importante era deixar Jeová feliz. Ela diz: “Mesmo que outros falem mal das minhas atividades, eu não perco a alegria. Eu sei que estou fazendo o meu melhor para agradar a Jeová.” Depois de chegar a essa conclusão, Luciana decidiu deixar para lá as coisas ruins que disseram.

QUANDO VOCÊ NÃO PODE DEIXAR PARA LÁ

11, 12. (a) O que um cristão deve fazer se acha que um irmão “tem algo contra” ele? (b) O que aprendemos da forma como Abraão lidou com um problema? (Veja a gravura no começo do artigo.)

11 “Todos nós tropeçamos muitas vezes.” (Tia. 3:2) Digamos que você ofendeu um irmão com algo que você disse ou fez. O que você deve fazer? Jesus disse: “Se você levar a sua dádiva ao altar e ali se lembrar de que o seu irmão tem algo contra você, deixe a sua dádiva ali na frente do altar e vá. Faça primeiro as pazes com o seu irmão, então volte e ofereça a sua dádiva.” (Mat. 5:23, 24) Siga o conselho de Jesus e converse com o seu irmão. Mas qual deve ser seu objetivo ao fazer isso? Não é colocar parte da culpa na pessoa. A ideia é você admitir o seu erro e fazer as pazes. Ficar em paz com nossos irmãos é a coisa mais importante.

12 A Bíblia traz alguns relatos de servos de Deus que resolveram problemas que facilmente poderiam ter fugido do controle. Um deles é o exemplo de Abraão e seu sobrinho Ló. Os dois tinham rebanhos, e os pastores que cuidavam desses rebanhos brigaram porque não havia pasto suficiente para os animais. Abraão queria acalmar a situação, então ele deixou que Ló escolhesse a melhor terra para seus rebanhos e sua família. (Gên. 13:1, 2, 5-9) Que bom exemplo! Para Abraão, manter a paz era mais importante do que seus interesses. Será que ele saiu perdendo por ter sido generoso? De jeito nenhum. Logo depois disso, Jeová prometeu muitas bênçãos a Abraão. (Gên. 13:14-17) Mesmo que tenhamos algum prejuízo, Deus sempre vai nos abençoar se agirmos de acordo com o que aprendemos na Bíblia e resolvermos problemas com amor. [2]

13. O que um encarregado fez depois que um irmão o tratou mal? O que podemos aprender de seu exemplo?

13 Veja um exemplo mais recente. Quando o novo encarregado de um departamento de congresso ligou para um irmão pedindo que ele servisse como voluntário, o irmão foi grosseiro e desligou na cara dele. Ele estava magoado por causa de algumas dificuldades que ele teve com o encarregado anterior. O novo encarregado não ficou ofendido com a atitude do irmão, mas também não podia agir como se nada tivesse acontecido. Então, uma hora depois, ele ligou para o irmão e disse que, já que eles não se conheciam, seria bom que se encontrassem para resolver aquele assunto. Na semana seguinte, os dois se encontraram num Salão do Reino. Após fazerem uma oração, eles conversaram por uma hora, e o irmão explicou por que estava magoado. O encarregado foi bastante compreensivo e mencionou alguns pontos bíblicos. Depois dessa conversa, eles deram o assunto por encerrado. O irmão ajudou no congresso e ficou feliz por ter sido tratado com bondade e paciência.

QUANDO VOCÊ DEVE FALAR COM OS ANCIÃOS

14, 15. (a) Em que casos devemos seguir o conselho de Jesus em Mateus 18:15-17? (b) Que três passos Jesus disse que devemos seguir? Qual deve ser seu objetivo ao segui-los?

14 A maioria dos problemas entre irmãos podem e devem ser resolvidos somente entre eles. Mas Jesus disse que em alguns casos talvez fosse necessária a ajuda dos anciãos. Que casos são esses? (Leia Mateus 18:15-17.) Em Mateus 18, Jesus falou de um “pecado” que envolvia mais do que um simples desentendimento. Como sabemos disso? Porque ele disse que, caso a pessoa não aceitasse a ajuda do irmão envolvido, das testemunhas e nem mesmo dos anciãos, ela seria tratada “como homem das nações e como cobrador de impostos”. Hoje chamamos isso de desassociação. Esse tipo de “pecado” talvez incluísse coisas como fraude ou calúnia, que poderia manchar a reputação de alguém. Mas o pecado mencionado em Mateus 18 não incluía pecados graves como adultério, homossexualismo, apostasia, idolatria e outros. Esses sem dúvida devem ser cuidados pelos anciãos.

Para ganhar seu irmão, talvez seja necessário conversar com ele mais de uma vez (Veja o parágrafo 15.)

15 O objetivo do conselho de Jesus é nos ajudar a resolver um problema com amor. (Mat. 18:12-14) Então podemos obedecer o que Jesus disse por fazer o seguinte: (1) tentar resolver o assunto sem envolver outras pessoas. Talvez seja necessário conversar com a pessoa mais de uma vez. E se isso não resolver o problema? (2) Converse com o irmão junto com pessoas que viram o que aconteceu ou junto com pessoas que podem ajudar a decidir se o que o irmão fez realmente foi errado. Se você conseguir resolver o problema com a ajuda dessas pessoas, você “ganhou o seu irmão”. Mas, se você não conseguir fazer as pazes depois de várias tentativas, então (3) você deve levar o assunto aos anciãos.

16. Por que seguir o conselho de Jesus é uma maneira prática e amorosa de resolver problemas?

16 Felizmente a maioria dos irmãos não precisa dar todos os passos mencionados por Jesus para resolver um problema com outro irmão. Muitas vezes, o problema é resolvido sem chegar ao ponto da desassociação. Geralmente o pecador reconhece seu erro e corrige a situação. Com isso, a pessoa que ficou magoada chega à conclusão de que não tem mais motivos para criar caso e decide perdoar. De qualquer forma, as palavras de Jesus mostram que os anciãos não devem se precipitar. Eles só devem se envolver num desentendimento depois que os dois primeiros passos forem tomados e se houver provas claras de que algo errado realmente aconteceu.

17. Quais são as recompensas de quem faz o máximo para manter a paz com outros?

17 Enquanto forem imperfeitas, as pessoas vão acabar magoando umas às outras. O discípulo Tiago escreveu: “Se alguém não tropeça em palavra, é homem perfeito, capaz de refrear também todo o seu corpo.” (Tia. 3:2) Então, para resolver desentendimentos, precisamos fazer de tudo para manter ‘a paz e nos empenhar por ela’. (Sal. 34:14) Se fizermos isso, vamos ter um bom relacionamento com nossos irmãos e ajudar a congregação a ficar unida. (Sal. 133:1-3) E o mais importante, vamos ter uma forte amizade com Jeová, “o Deus que dá paz”. (Rom. 15:33) Essas são as recompensas de quem resolve problemas com amor.

^ [1] (parágrafo 10) O nome foi mudado.

^ [2] (parágrafo 12) Outras pessoas que resolveram os problemas de modo pacífico foram: Jacó, com Esaú (Gên. 27:41-45; 33:1-11); José, com seus irmãos (Gên. 45:1-15); e Gideão, com os efraimitas. (Juí. 8:1-3) Talvez você se lembre de outros exemplos registrados na Bíblia.