Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua angolana de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Julho de 2016

Busque primeiro o Reino e não as outras coisas

Busque primeiro o Reino e não as outras coisas

‘Continuem a buscar o Reino de Deus, e essas coisas lhes serão acrescentadas.’ — LUC. 12:31.

CÂNTICOS: 40, 98

1. Qual a diferença entre necessidades e desejos?

DIZEM que nossas necessidades são poucas e nossos desejos são muitos. Parece que muitas pessoas não conseguem ver a diferença entre necessidades e desejos. Mas existe uma diferença. “Necessidades” são as coisas que precisamos ter para sobreviver, como alimento, roupa e um lugar para morar. Essas coisas são realmente necessárias. Já “desejos” são coisas que gostaríamos de ter, mas que podemos muito bem viver sem elas.

2. Quais são algumas coisas que as pessoas desejam?

2 O que as pessoas desejam pode variar bastante, dependendo de onde elas vivem. Em alguns países, muitos querem ter dinheiro para comprar um celular, um carro simples ou um terreno. Em outros países, as pessoas querem comprar roupas de marca, uma casa maior ou o carro do ano. De qualquer forma, existe um perigo. A pessoa pode cair na armadilha do materialismo, ou seja, querer mais e mais coisas, mesmo que não precise delas ou não tenha condições de comprá-las.

CUIDADO COM A ARMADILHA DO MATERIALISMO

3. O que é materialismo?

3 O que é materialismo? É quando alguém se preocupa mais com o que pode ter do que com sua amizade com Deus. Os desejos, as prioridades e os alvos da pessoa mostram se ela é materialista ou não. Em vez de estar satisfeita com o que tem, ela quer sempre mais. Será que só os que têm muito dinheiro ou compram coisas muito caras são materialistas? Não. Até uma pessoa pobre pode cair na armadilha do materialismo e deixar de colocar o Reino em primeiro lugar. — Heb. 13:5.

4. Como Satanás usa “o desejo dos olhos” para nos enganar?

4 Satanás usa o comércio para nos fazer acreditar que só podemos ser felizes se tivermos mais do que realmente precisamos. Ele é mestre em apelar para “o desejo dos olhos”. (1 João 2:15-17; Gên. 3:6; Pro. 27:20) O mundo oferece todo tipo de produto, desde coisas interessantes até às mais estranhas. Algumas dessas coisas são muito tentadoras. Já comprou alguma coisa que você nem precisava só porque viu num anúncio ou numa vitrine? Depois você se deu conta de que nunca ia usar aquilo? Coisas desnecessárias só complicam a nossa vida. Podem ser uma armadilha e roubar o tempo que temos para estudar a Bíblia, nos preparar para as reuniões e assistir a elas, e participar na pregação. O apóstolo João avisou: “O mundo está passando, e também o seu desejo.”

5. O que pode acontecer com a pessoa que só pensa em ter cada vez mais coisas?

5 Satanás quer que sejamos escravos das riquezas, e não de Jeová. (Mat. 6:24) A pessoa que só pensa em ter cada vez mais coisas acaba levando uma vida vazia, cheia de tristeza e frustração. Pior ainda, ela pode perder sua amizade com Jeová. (1 Tim. 6:9, 10; Apo. 3:17) Acontece como Jesus falou na ilustração do semeador. Quando a mensagem do Reino é ‘semeada entre os espinhos, os desejos de todas as outras coisas interferem e sufocam a palavra, e ela se torna infrutífera’. — Mar. 4:14, 18, 19.

6. O que aprendemos do exemplo de Baruque?

6 Veja o caso de Baruque, secretário do profeta Jeremias. Quando a destruição de Jerusalém estava se aproximando, Baruque começou a procurar “grandes coisas” para si, coisas que não iam durar muito tempo. Mas ele não devia esperar nada além do que Jeová havia prometido: “Eu o deixarei escapar com a sua vida.” (Jer. 45:1-5, nota) Com certeza, Jeová não iria preservar as coisas de uma pessoa numa cidade que seria destruída. (Jer. 20:5) Da mesma forma, o fim deste mundo está próximo, e agora não é hora de ter cada vez mais coisas. Não devemos esperar passar pela grande tribulação com as coisas que temos, mesmo que sejam preciosas para nós. — Pro. 11:4, nota; Mat. 24:21, 22; Luc. 12:15.

7. O que vamos analisar a seguir, e por quê?

7 É verdade que precisamos ganhar o pão de cada dia. Mas, ao fazer isso, devemos tomar cuidado para não perder o foco e não nos tornar materialistas, nem criar problemas para nós mesmos. No Sermão do Monte, Jesus deu os melhores conselhos sobre isso. (Mat. 6:19-21) Vamos ler e analisar Mateus 6:25-34. Isso vai nos convencer de que devemos ‘continuar buscando o Reino’ e não as outras coisas. — Luc. 12:31.

JEOVÁ NOS DÁ O QUE PRECISAMOS

8, 9. (a) Por que não precisamos nos preocupar demais com as nossas necessidades? (b) O que Jesus sabia sobre as pessoas e suas necessidades?

8 Leia Mateus 6:25. Jesus disse: “Parem de se preocupar tanto com a sua vida.” Por que ele disse isso? Ele sabia que seus discípulos estavam ansiosos com coisas que não deviam. Quando a pessoa se preocupa demais, mesmo com coisas realmente necessárias, pode ficar distraída e dividida. Isso pode fazer com que ela deixe de lado as coisas espirituais, que são mais importantes. Jesus amava tanto seus discípulos que, no Sermão do Monte, os alertou mais quatro vezes sobre isso. — Mat. 6:27, 28, 31, 34.

9 Por que Jesus disse para não nos preocuparmos com o que comer, beber ou vestir? Será que essas coisas não são importantes? Claro que são! Quando não temos dinheiro para conseguir essas coisas, naturalmente ficamos preocupados. Jesus sabia disso. Ele sabia muito bem do que precisamos. Além disso, ele sabia que no futuro seus discípulos enfrentariam muitas dificuldades, pois estariam vivendo “nos últimos dias”. Aqueles seriam “tempos críticos, difíceis de suportar”. (2 Tim. 3:1) E não é isso o que acontece hoje? Muitos estão desempregados e o preço das coisas não para de aumentar. Em alguns lugares, as pessoas são muito pobres e quase não têm o que comer. No entanto, Jesus sabia que ‘a vida significa mais do que o alimento e o corpo mais do que a roupa’.

10. Quando Jesus ensinou seus seguidores a orar, o que ele disse que deveria ser mais importante?

10 Antes, em seu sermão, Jesus ensinou à multidão que, quando orassem, poderiam pedir ao seu Pai celestial pelas coisas necessárias. Eles poderiam dizer: “Dá-nos hoje o nosso pão para este dia.” (Mat. 6:11) Ou, como ele disse mais tarde: “Dá-nos o nosso pão cada dia, segundo as nossas necessidades diárias.” (Luc. 11:3) Esse conselho não quer dizer que só devemos pensar nas nossas necessidades. Como Jesus mostrou na mesma oração-modelo, pedir para que o Reino venha é mais importante. (Mat. 6:10; Luc. 11:2) Mas, para tranquilizar os que o ouviam, Jesus lembrou a eles que Jeová sempre cuida da sua criação.

11, 12. O que aprendemos da forma como Jeová cuida dos pássaros? (Veja a foto no começo do artigo.)

11 Leia Mateus 6:26. Devemos ‘observar atentamente as aves do céu’. Por menores que sejam, elas comem muitas frutas, sementes, insetos ou minhocas. Aliás, se um pássaro fosse do tamanho de um humano, ele comeria mais do que uma pessoa. Mesmo assim, os pássaros não precisam plantar nem colher para se alimentar. Jeová dá a eles tudo o que precisam. (Sal. 147:9) É claro que ele não coloca a comida no bico deles! Eles têm de ir e procurar o alimento, mas alimento é o que não falta.

12 Jesus não tinha a menor dúvida que, se seu Pai alimentava os pássaros, naturalmente cuidaria das necessidades básicas dos humanos. [1] (1 Ped. 5:6, 7) Só que ele não vai colocar a comida na nossa boca. Precisamos trabalhar, seja plantando nosso alimento, seja trabalhando para ter dinheiro para comprá-lo. No entanto, Jeová pode nos abençoar se fizermos a nossa parte. Se passarmos necessidade, ele pode motivar outros a dividir conosco o que eles têm. Mas e que dizer sobre ter onde morar? Jesus não falou que Jeová daria uma casa para os pássaros. No entanto, Jeová os criou com a capacidade de fazer ninhos e lhes deu os materiais necessários para fazer isso. Da mesma forma, Jeová pode nos ajudar a ter um lugar digno para morar com nossa família.

13. O que prova que nós valemos mais do que os pássaros?

13 Depois de falar que Jeová cuida dos pássaros, Jesus perguntou aos seus discípulos: ‘Será que vocês não valem mais do que eles?’ Jesus sabia que logo daria sua vida pela humanidade. (Note Lucas 12:6, 7.) A verdade é que Cristo não morreu pelos pássaros, nem por nenhuma outra criatura. Ele morreu por nós, para termos vida eterna. — Mat. 20:28.

14. Por que Jesus disse que a pessoa ansiosa não pode acrescentar nem “um só côvado à duração da sua vida”?

14 Leia Mateus 6:27. Por que Jesus disse que uma pessoa ansiosa não pode acrescentar nem “um só côvado à duração da sua vida”? Porque ficar se preocupando demais com nossas necessidades não vai nos ajudar a viver mais. Na verdade, a preocupação em excesso pode nos sufocar e até encurtar a nossa vida.

15, 16. (a) O que aprendemos do modo como Jeová cuida dos lírios do campo? (Veja a foto no começo do artigo.) (b) Que pergunta é bom fazer a nós mesmos? Por quê?

15 Leia Mateus 6:28-30. Quem não gosta de ter uma roupa bonita, especialmente quando vai às reuniões ou ao campo? Ou de usar uma roupa especial numa assembleia ou num congresso? Mas será que precisamos ficar ansiosos “com respeito à roupa”? Mais uma vez, Jesus usa a criação de Jeová para nos ensinar. Ele disse para olharmos para os “lírios do campo”. Talvez ele estivesse pensando em flores da família dos lírios, como jacintos e tulipas. Elas têm as mais variadas formas, mas cada uma tem a sua própria beleza. Elas não têm que costurar uma roupa para usar. No entanto, um campo cheio dessas flores é lindo de ver! “Nem mesmo Salomão, em toda a sua glória”, tinha roupas tão belas como essas flores!

16 Pare e pense no que Jesus disse: “Se Deus veste assim a vegetação do campo, . . .  não vestirá ele ainda mais a vocês, homens de pouca fé?” Isso faz sentido, não acha? Mas os discípulos de Jesus precisavam de mais fé. (Mat. 8:26; 14:31; 16:8; 17:20) Eles precisavam fortalecer sua confiança em Jeová. E nós? Será que acreditamos mesmo que Jeová pode e quer nos ajudar?

17. O que poderia prejudicar nossa amizade com Jeová?

17 Leia Mateus 6:31, 32. As pessoas em geral não confiam que Deus vai cuidar de suas necessidades. Elas “se empenham ansiosamente” em ganhar dinheiro e acumular coisas. Não queremos ser como elas, porque isso prejudicaria nossa amizade com Jeová. Em vez disso, podemos ter total confiança de que, se fizermos o que Jeová pede, ou seja, colocar o Reino em primeiro lugar, ele sempre vai nos dar o que é bom. Por causa do nosso amor por Jeová vamos ficar satisfeitos com “o que comer e o que vestir”, ou em ter “sustento e abrigo”. — 1 Tim. 6:6-8, nota.

VOCÊ COLOCA O REINO EM PRIMEIRO LUGAR?

18. O que Jeová sabe sobre cada um de nós? O que ele fará por nós?

18 Leia Mateus 6:33. Os discípulos de Cristo devem sempre colocar o Reino em primeiro lugar. Se fizermos isso, vai acontecer o que Jesus disse: ‘Todas as outras coisas nos serão acrescentadas.’ Por que ele tinha tanta certeza disso? O versículo 32 diz: “Seu Pai celestial sabe que vocês necessitam de todas essas coisas”, ou seja, ele sabe do que realmente precisamos. Jeová sabe do que cada um de nós precisa antes mesmo de percebermos. (Fil. 4:19) Por exemplo, Jeová sabe quando vamos precisar de uma roupa nova. Ele sabe se temos um problema de saúde que nos impede de comer certos alimentos. Ele até mesmo sabe de que tamanho nossa casa precisa ser, levando-se em conta o tamanho da nossa família. Jeová cuidará para que tenhamos o que realmente precisamos.

19. Por que não devemos nos preocupar demais com o futuro?

19 Leia Mateus 6:34. Pela segunda vez, Jesus diz: “Nunca fiquem ansiosos.” Ele diz para nos preocuparmos com nossas necessidades um dia por vez, confiando plenamente que Jeová nos ajudará. Quando uma pessoa se preocupa demais com o futuro, ela talvez comece a fazer as coisas do seu jeito em vez de confiar em Deus. Isso poderia prejudicar sua amizade com Jeová. — Pro. 3:5, 6; Fil. 4:6, 7.

COLOQUE O REINO EM PRIMEIRO LUGAR, E JEOVÁ FARÁ O RESTO

O que mais você pode fazer para colocar o Reino em primeiro lugar? (Veja o parágrafo 20.)

20. (a) Que alvos você poderia ter? (b) Como podemos simplificar a vida?

20 Com certeza, não vale a pena se empenhar por um estilo de vida materialista e fazer menos pelo Reino. Em vez disso, devemos nos empenhar em fazer mais para Jeová. Que alvos você poderia ter? Por exemplo, será que poderia se mudar para uma congregação que precisa de mais publicadores? Você poderia ser pioneiro? Se você já é pioneiro, já pensou em fazer a Escola para Evangelizadores do Reino? Que acha de trabalhar alguns dias da semana em Betel ou num escritório remoto de tradução? Será que poderia ajudar na construção de um Salão do Reino como voluntário do Departamento Local de Projeto/Construção? Pense no que você pode fazer para simplificar a vida e participar mais na obra do Reino. Analise as sugestões do quadro “ Como simplificar sua vida”. Daí ore a Jeová e dê os passos necessários para alcançar seu alvo.

21. O que vai fortalecer sua amizade com Jeová?

21 Jesus sabia o que estava dizendo quando nos ensinou a colocar o Reino em primeiro lugar e não as outras coisas. Assim, não precisamos nos preocupar demais com as nossas necessidades. Por outro lado, não devemos procurar satisfazer todos os nossos caprichos nem comprar tudo o que o mundo oferece, mesmo que tenhamos condições. Dessa forma, nossa amizade com Jeová vai ficar mais forte. Simplificar nossa vida agora vai nos ajudar a ser fiéis a Jeová e a nos ‘apegar firmemente à verdadeira vida’ que ele nos prometeu. — 1 Tim. 6:19.

^ [1] (parágrafo 12) Para entender por que Jeová às vezes permite que um cristão passe necessidade, veja “Perguntas dos Leitores” em A Sentinela de 15 de setembro de 2014, página 22.