Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua angolana de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Abril de 2016

Continue neutro neste mundo dividido

Continue neutro neste mundo dividido

“Paguem a . . . Deus o que é de Deus.” — MAT. 22:21.

CÂNTICOS: 33, 137

1. Como podemos obedecer tanto a Deus como aos governos humanos?

A BÍBLIA diz que devemos ser obedientes aos governos humanos. Mas ela também diz que devemos obedecer a Deus em vez de aos homens. (Atos 5:29; Tito 3:1) Isso pode parecer uma contradição, mas não é. Aqui estamos falando de obediência relativa, ou seja, obedecer às autoridades humanas desde que isso não entre em conflito com as leis de Deus. Jesus resumiu esse princípio ao dizer: “Paguem a César o que é de César, mas a Deus o que é de Deus.” [1] (Mat. 22:21) Como fazemos isso? Por obedecer às leis do governo, respeitar seus funcionários e pagar os impostos. (Rom. 13:7) Mas, se o governo nos diz para desobedecer a Deus, de modo respeitoso nos recusamos a fazer isso.

2. Como permanecemos neutros nos assuntos políticos do mundo?

2 Uma forma de “pagar a Deus” o que é dele é por ficarmos neutros — ou não nos envolver — em assuntos políticos. (Isa. 2:4) Então, não nos rebelamos contra os governos, porque sabemos que Jeová permite que eles existam. Também não nos envolvemos em atividades patrióticas. (Rom. 13:1, 2) Não participamos de campanhas eleitorais, não escolhemos nenhum candidato em eleições, não concorremos a cargos políticos e não tentamos mudar o governo.

3. Que motivos temos para permanecer neutros?

3 A Bíblia nos ajuda a entender por que Deus quer que sejamos neutros. Um motivo é que ele espera que seus servos sigam os ensinos e o exemplo de seu Filho, Jesus Cristo. Assim como Jesus não fez “parte do mundo”, nós não participamos na política nem em guerras. (João 6:15; 17:16) Outro motivo é que apoiamos o Reino de Deus. Para sermos leais a esse Reino, não podemos apoiar outros governos. Afinal, como poderíamos pregar que o Reino de Deus é a única solução para os problemas da humanidade e ao mesmo tempo apoiar governos humanos? Além disso, a neutralidade une os servos de Deus. As religiões falsas se metem na política, e isso causa divisões entre seus membros. Já a adoração verdadeira nos ensina a não nos envolver nesses assuntos. Por isso, conseguimos ficar unidos com nossos irmãos como uma família mundial. — 1 Ped. 2:17.

4. (a) Como sabemos que vai ficar mais difícil manter a neutralidade? (b) Por que precisamos nos fortalecer agora para manter a neutralidade?

4 Em nosso país, pode ser que a situação política esteja calma e o governo respeite a nossa liberdade de adoração. Mas o mundo de Satanás está cada vez mais perto do fim, e por isso sabemos que vai ficar mais difícil manter a neutralidade. O mundo está cheio de pessoas ‘teimosas’, que não estão ‘dispostas a acordos’. Então é de esperar que ele fique ainda mais dividido. (2 Tim. 3:3, 4) Em alguns países, a situação política mudou de repente, e nossos irmãos se viram em situações que testaram sua neutralidade. Isso também pode acontecer no nosso caso. Entende por que precisamos nos fortalecer agora para manter a neutralidade? Se deixarmos para fazer isso quando a situação ficar complicada, talvez não vamos conseguir continuar firmes e manter nossa neutralidade. Então, como podemos nos preparar para continuar neutros neste mundo tão dividido? Vamos ver quatro coisas que vão nos ajudar.

TENHA O MESMO CONCEITO DE JEOVÁ SOBRE OS GOVERNOS

5. Qual é o ponto de vista de Jeová sobre os governos humanos?

5 A primeira coisa que nos ajuda a manter a neutralidade é ter o ponto de vista de Jeová sobre os governos humanos. Mesmo que alguns governos pareçam bons, a realidade é que Jeová não nos criou para governar outras pessoas. (Jer. 10:23) Os governos incentivam o nacionalismo, e isso causa divisão. Nem mesmo o melhor governo humano consegue resolver todos os problemas. Além disso, desde 1914, os governos humanos se tornaram rivais do Reino de Deus e logo serão destruídos por esse Reino. — Salmo 2:2, 7-9.

6. Qual deve ser a nossa atitude para com os governos humanos?

6 Deus permite que os governos humanos existam porque eles dão certa segurança, o que facilita a pregação do Reino. (Rom. 13:3, 4) Deus até mesmo pede que incluamos as autoridades em nossas orações, principalmente quando elas vão tomar decisões que poderiam afetar nossa adoração. (1 Tim. 2:1, 2) E, quando somos tratados de modo injusto, recorremos a elas em busca de nossos direitos, assim como o apóstolo Paulo fez. (Atos 25:11) É verdade que a Bíblia diz que o inimigo de Deus, Satanás, controla o sistema político, mas isso não significa que ele controla cada líder ou funcionário do governo. (Luc. 4:5, 6) Por isso, não devemos dar a entender que certo político é controlado pelo Diabo. Pelo contrário, nós respeitamos os “governos e autoridades” e ‘não falamos mal’ deles. — Tito 3:1, 2.

7. Que atitude devemos evitar?

7 Se queremos agradar a Deus, nunca devemos dar a entender que certo candidato ou partido é melhor do que outro, mesmo que suas ideias pareçam nos beneficiar. Por que isso pode ser difícil? Digamos que um movimento popular tente derrubar um governo opressivo que já tenha feito os servos de Deus sofrer. É claro que não vamos sair nas ruas com as pessoas para protestar, mas será que no fundo concordamos com elas? (Efé. 2:2) Devemos permanecer neutros não apenas em palavras e ações, mas também no coração.

SEJA ‘CAUTELOSO’, MAS TAMBÉM ‘INOCENTE’

8. Como podemos ser cautelosos e ao mesmo tempo inocentes?

8 A segunda coisa que nos ajuda a continuar neutros é ser “cautelosos como as serpentes, mas inocentes como as pombas”. (Leia Mateus 10:16, 17.) Somos cautelosos quando identificamos logo uma situação perigosa. Nós nos mantemos inocentes quando não permitimos que esses perigos nos levem a ser desleais a Jeová. Vamos ver alguns possíveis desafios e como lidar com eles.

9. Que cuidados devemos ter ao conversar com as pessoas?

9 Conversas. Devemos ter cuidado quando uma conversa começa a ir para assuntos políticos. Por exemplo, ao falar sobre o Reino de Deus na pregação, você talvez mencione algum problema no mundo. Mas, ao fazer isso, não defenda nem critique as ideias de um político ou partido. Tente se concentrar no problema em si, não em promessas humanas para resolvê-lo. Daí mostre na Bíblia como o governo de Deus vai resolver esse problema de uma vez por todas. Se surgirem assuntos polêmicos como aborto ou casamento entre pessoas do mesmo sexo, mostre o ponto de vista de Deus e explique que nós procuramos viver de acordo com isso. Na conversa, seja totalmente neutro sobre os aspectos políticos desses assuntos. Não damos opinião sobre quais leis devem ser aprovadas, anuladas ou mudadas, e não tentamos convencer outros a pensar como nós.

10. O que podemos fazer para não ser influenciados pelas opiniões apresentadas na mídia?

10 Meios de comunicação. Às vezes uma notícia apresentada na mídia é tendenciosa e mostra só um lado da história. Além disso, alguns políticos usam os meios de comunicação para influenciar as pessoas. Isso talvez fique bem claro em lugares onde a mídia é controlada pelo governo. Mas, mesmo em países onde há mais liberdade, devemos tomar cuidado para não ser influenciados pela opinião de jornalistas. Pergunte-se: ‘Será que eu gosto dos comentários de algum jornalista porque concordo com a preferência política dele?’ É importante buscar fontes de informações que procuram apresentar as notícias sem tomar nenhum lado. Tome cuidado para não passar tempo demais assistindo ou lendo reportagens que promovem ideias políticas. E tenha em mente que é na Bíblia que encontramos o “padrão de palavras sadias”. (2 Tim. 1:13) Assim, sempre compare o que você ouve com o que a Bíblia ensina.

11. Como o materialismo coloca em risco nossa neutralidade?

11 Materialismo. Se somos apegados aos nossos bens, vai ser mais difícil nos manter neutros quando surgir uma dificuldade. Ruth, de Malauí, viu isso acontecer com várias Testemunhas de Jeová quando foram perseguidas nos anos 70. Ela conta: “Aqueles irmãos não conseguiam abrir mão de seu estilo de vida confortável. No começo, alguns até foram expulsos do país junto com a gente, mas depois acabaram se afiliando ao partido político para poderem voltar para casa. Eles não se conformavam em ter que levar uma vida difícil no campo de refugiados.” Felizmente, nossos irmãos em geral têm permanecido neutros apesar de dificuldades financeiras ou até depois de perder tudo o que tinham. — Heb. 10:34.

12, 13. (a) Como Jeová encara as pessoas? (b) Como descobrir se estamos começando a sentir orgulho exagerado de nosso país ou região?

12 Orgulho. Muitas pessoas se orgulham demais de sua raça, tribo, cultura, cidade ou país. Mas, quando paramos para pensar em como Jeová encara as pessoas, vemos que esse orgulho exagerado é errado. Para ele, nenhuma cultura é melhor do que outra. Isso não significa que Deus quer que esqueçamos a nossa cultura — na verdade, essas diferenças tornam a família humana interessante e bela. Mesmo assim, devemos sempre lembrar que para Jeová todas as pessoas são iguais. — Rom. 10:12.

13 Quem acha que seu país é superior a outro está sendo nacionalista. Esse sentimento pode nos levar a agir com parcialidade. Isso pode acontecer até mesmo com um cristão. No primeiro século, alguns cristãos trataram outros de modo diferente por causa de sua nacionalidade. (Atos 6:1) Como podemos descobrir se estamos começando a ter esse tipo de sentimento? Imagine que um irmão ou irmã de outra região ou país lhe dê uma sugestão. Será que você nem daria ouvidos e pensaria: ‘O jeito que a gente faz as coisas aqui é melhor’? Se você costuma pensar assim, lembre-se do seguinte conselho da Bíblia: “Com humildade, considerem os outros superiores a vocês.” — Fil. 2:3.

BUSQUE A AJUDA DE JEOVÁ

14. Como a oração pode nos ajudar, e como Atos 4:27-31 prova isso?

14 A terceira coisa que podemos fazer para manter a neutralidade é orar pedindo a ajuda de Jeová. Peça espírito santo para ter paciência e autodomínio. Essas qualidades vão ajudar você a lidar com governos corruptos ou injustos. Peça também sabedoria para identificar situações que poderiam testar sua neutralidade e para saber como agir. (Tia. 1:5) Se você for preso ou sofrer outro tipo de punição por ser leal a Jeová, ore pedindo coragem para defender sua fé e para perseverar diante de perseguição. — Leia Atos 4:27-31.

15. Como a Bíblia pode ajudar você a manter a neutralidade? (Veja também o quadro “A Palavra de Deus os ajudou a se manter firmes”.)

15 Jeová pode fortalecer você por meio de sua Palavra. Medite em textos que vão ajudar você a manter sua neutralidade durante provações. Pode ser que no futuro você não tenha acesso a uma Bíblia. Então, memorize esses textos agora, para que eles lhe deem forças em situações difíceis. Além disso, medite em textos que falam das bênçãos que você mais espera receber. Imagine-se no Paraíso, recebendo essas bênçãos. Isso vai fortalecer sua esperança nas promessas do Reino. E essa esperança é essencial para suportarmos perseguição. — Rom. 8:25.

APRENDA DOS SERVOS FIÉIS DE JEOVÁ

16, 17. Como o exemplo de servos fiéis de Deus pode nos ajudar a manter a neutralidade? (Veja a foto no início do artigo.)

16 A quarta coisa que nos ajuda a manter a neutralidade é aprender dos servos fiéis de Jeová. O exemplo deles pode nos dar força e mostrar como agir com sabedoria. Por exemplo, Sadraque, Mesaque e Abednego se recusaram a adorar uma imagem que representava o governo de Babilônia. (Leia Daniel 3:16-18.) Eles estavam decididos a ser leais a Jeová. Ler esse relato ajuda muitos irmãos hoje a ter coragem para se recusar a adorar a bandeira do país onde moram. Outro exemplo de neutralidade é Jesus. Ele não se envolvia nos conflitos políticos ou sociais do mundo, e queria que seus discípulos seguissem seu exemplo. Ele disse: “Coragem! Eu venci o mundo.” — João 16:33.

17 Em nossos dias, muitos irmãos têm mantido sua neutralidade. Alguns enfrentaram agressões físicas e foram presos. Outros até morreram por causa da sua fé. O exemplo deles pode nos ajudar, assim como ajudou Barış, da Turquia. Ele diz: “Franz Reiter era um jovem que foi executado por se recusar a lutar no exército de Hitler. A carta que ele escreveu à sua mãe na noite antes de morrer mostra que ele tinha forte fé e confiança em Jeová. Decidi que, se eu viesse a enfrentar um problema assim, gostaria de agir como Franz.” [2]

18, 19. (a) Como os irmãos da sua congregação podem ajudar você a se manter neutro? (b) Qual deve ser nossa decisão agora?

18 Se sua neutralidade está sendo testada, busque o apoio dos irmãos da congregação. Converse com os anciãos. Eles podem lhe dar conselhos sábios, baseados na Bíblia. Conte aos irmãos da congregação o que você está passando, assim eles poderão ajudá-lo a continuar fiel. Peça a eles que orem por você. É claro que, se queremos que nossos irmãos nos ajudem e orem por nós, devemos fazer o mesmo por eles. (Mat. 7:12) Podemos até orar por nossos irmãos em outros países. Se quisermos ser mais específicos, o site jw.org pode nos ajudar. Na seção IMPRENSA > CASOS JURÍDICOS, há um artigo intitulado “Testemunhas de Jeová presas por causa de sua fé — por região”. O artigo menciona vários países onde há irmãos que estão presos por causa de sua neutralidade. Ao selecionar um país, você encontrará um link para uma lista dos nomes desses irmãos. Escolha alguns nomes e ore por esses irmãos para que eles continuem a ser corajosos e leais a Jeová. — Efé. 6:19, 20.

19 Quanto mais perto ficarmos do fim, mais seremos pressionados pelos governos humanos a deixar de ser leais a Jeová e seu Reino. Então, vamos fortalecer agora nossa decisão de continuar neutros neste mundo dividido!

^ [1] (parágrafo 1) Aqui Jesus usou “César”, o título dado ao governante de maior autoridade na época, para representar o governo.

^ [2] (parágrafo 17) Veja o livro Testemunhas de Jeová — Proclamadores do Reino de Deus, p. 662, e o quadro “Ele morreu em honra a Deus”, no capítulo 14 do livro O Reino de Deus já Governa!.