Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua angolana de sinais

Você Pode Entender a Bíblia!

Entenda Melhor

Entenda Melhor

1. JEOVÁ

Jeová é o nome de Deus. Esse nome pode significar “Ele faz com que venha a ser”. Jeová é o Deus Todo-Poderoso. Ele criou todas as coisas e tem o poder de fazer qualquer coisa que quiser.

No idioma hebraico, o nome de Deus se escreve com quatro letras. Em português, essas letras são YHWH. Na parte da Bíblia que foi escrita em hebraico, o nome de Deus aparece quase 7 mil vezes. Em todo o mundo, as pessoas falam e escrevem o nome Jeová do jeito que é mais comum no idioma delas.

Capítulo 1, parágrafo 15

2. A BÍBLIA É “INSPIRADA POR DEUS”

A Bíblia é de Deus. Mas ele usou homens para escrever a Bíblia. Isso é parecido com uma avó que pede para o neto escrever uma carta que ela vai ditar. A carta é da avó, não do neto. Os escritores da Bíblia escreveram os pensamentos de Deus. Deus usou o espírito santo para orientar esses escritores de maneiras diferentes. Por exemplo, às vezes, eles tinham uma visão ou um sonho e escreviam o que tinham visto ou sonhado.

Capítulo 2, parágrafo 5

3. PRINCÍPIOS

São orientações que nos ensinam uma lição que podemos usar em muitas situações. Um exemplo de princípio é o que lemos em 1 Coríntios 15:33: “Más companhias estragam bons hábitos.” Essa orientação mostra que as pessoas nos influenciam, para o bem ou para o mal. Então, precisamos escolher bem nossos amigos. Outro princípio é o de Gálatas 6:7: “O que a pessoa semear, isso também colherá.” Isso nos lembra de que tudo o que fazemos tem consequências.

Capítulo 2, parágrafo 12

4. PROFECIA

É uma mensagem de Deus. Pode servir para explicar a vontade de Deus, para declarar o julgamento dele, para dar uma orientação ou uma ordem. Profecia também pode ser uma mensagem sobre o que vai acontecer no futuro. Muitas profecias da Bíblia já se cumpriram.

Capítulo 2, parágrafo 13

5. PROFECIAS SOBRE O MESSIAS

Jesus cumpriu as profecias da Bíblia sobre o Messias. Veja o quadro “ Profecias sobre o Messias”.

Capítulo 2, nota do parágrafo 17

6. O QUE DEUS QUER PARA A TERRA

Deus criou a Terra para ser um paraíso. E criou as pessoas para morar nesse paraíso. Elas deviam amar a Deus. Ele ainda quer isso. Logo Deus vai acabar com a maldade e as pessoas obedientes vão viver para sempre.

Capítulo 3, parágrafo 1

7. SATANÁS, O DIABO

É um anjo que se tornou mau. Satanás quer dizer “opositor”, alguém que fica contra outra pessoa. Por isso, o anjo que começou a lutar contra Deus é chamado de Satanás. Diabo quer dizer “caluniador”, alguém que engana e mente para prejudicar outra pessoa. Satanás mente sobre Deus e engana as pessoas. Por isso, ele também é chamado de Diabo.

Capítulo 3, parágrafo 4

8. ANJOS

Muito antes de criar a Terra, Jeová criou os anjos para morar no céu. Existem mais de 100 milhões de anjos. (Daniel 7:10) Nenhum anjo é igual ao outro. Cada um tem um nome e um jeito de ser. Os anjos fiéis a Deus são humildes. Não querem ser adorados. Eles têm responsabilidades diferentes e recebem várias tarefas. Por exemplo, a Bíblia fala de anjos trabalhando perto do trono de Jeová. Os anjos entregam mensagens de Jeová. Protegem e orientam os servos de Deus na Terra. Além disso, os anjos fazem acontecer o que Jeová decide e ajudam na pregação. (Salmo 34:7; Apocalipse 14:6; 22:8, 9) No futuro, eles estarão com Jesus na guerra do Armagedom. — Apocalipse 16:14, 16; 19:14, 15.

Capítulo 3, parágrafo 5; capítulo 10, parágrafo 1

9. PECADO

É tudo o que pensamos, sentimos ou fazemos contrário ao que Jeová quer. O pecado nos afasta de Deus. Jeová nos dá leis e orientações para nos ajudar a não fazer o que é errado. Ele criou tudo perfeito, mas Adão e Eva escolheram desobedecer a Deus. Isso foi um pecado, e eles deixaram de ser perfeitos. Começaram a ficar velhos e depois morreram. Nós viemos de Adão e por isso também somos imperfeitos, ficamos velhos e morremos.

Capítulo 3, parágrafo 7; capítulo 5, parágrafo 3

10. ARMAGEDOM

É a guerra de Deus para destruir toda a maldade e o mundo de Satanás.

Capítulo 3, parágrafo 13; capítulo 8, parágrafo 18

11. O REINO DE DEUS

É um governo que Jeová formou lá no céu. Ele escolheu Jesus para ser o Rei. Jeová vai usar o Reino para acabar com toda a maldade. O Reino de Deus vai governar a Terra inteira para sempre.

Capítulo 3, parágrafo 14

12. JESUS CRISTO

É o Filho de Deus. Jeová Deus criou Jesus antes de qualquer outra coisa ou pessoa. Deus mandou Jesus para a Terra para morrer por nós. Jesus foi ressuscitado. Ele voltou para o céu e é Rei do Reino de Deus.

Capítulo 4, parágrafo 2

13. A PROFECIA DE DANIEL SOBRE O MESSIAS

Essa profecia fala de um tempo de 70 semanas. Primeiro, levaria 69 semanas até o Messias aparecer. Essas 69 semanas começaram no ano 455 antes de Cristo e terminaram no ano 29 da nossa época.

Como podemos saber que essas datas estão certas? A Bíblia mostra que a profecia começaria a se cumprir quando a cidade de Jerusalém começasse a ser reconstruída. E, em 455 antes de Cristo, Neemias chegou para reconstruir Jerusalém. (Daniel 9:25; Neemias 2:1, 5-8) A partir daí, é só contar 69 semanas. Uma semana tem sete dias. Mas na profecia cada dia vale um ano porque a Bíblia diz: “Para cada dia um ano.” (Números 14:34; Ezequiel 4:6) Então, se cada semana vale sete anos, para saber quantos anos levaria até chegar o Messias temos que fazer a conta 69 x 7. Isso vai dar 483 anos. Começando a contar esses anos no ano 455 antes de Cristo, chegamos no ano 29 da nossa época. Esse foi o ano em que Jesus se batizou e se tornou o Messias. — Lucas 3:1, 2, 21, 22.

Mas a profecia fala de 70 semanas, um total de 490 anos. A última semana de sete anos começou no ano 29. No meio dessa semana, no ano 33, o Messias seria morto. No fim dessa semana, no ano 36, as boas notícias sobre o Reino de Deus começariam a ser pregadas não só para os judeus, mas para todos. — Daniel 9:24-27.

Capítulo 4, parágrafo 7

14. A TRINDADE É UM ENSINO FALSO

Algumas religiões ensinam a Trindade, ou seja, que o Pai, o Filho e o espírito santo são um só Deus. Mas a palavra trindade não existe na Bíblia. A Bíblia diz que Jeová Deus é o Criador. Jeová criou Jesus antes de todas as outras coisas. (Colossenses 1:15, 16) Jesus é Filho de Deus. Jesus não é o Deus Todo-Poderoso e nunca disse que era igual a Deus. Jesus disse: “O Pai é maior do que eu.” (João 14:28; 1 Coríntios 15:28) Isso mostra que a Trindade é um ensino falso.

E o que é o espírito santo? Não é uma pessoa. É o poder de Deus. Deus usa esse poder invisível para fazer o que deseja. Por exemplo, a Bíblia fala de cristãos que “ficaram cheios de espírito santo”. E Deus disse: “Derramarei do meu espírito sobre todo tipo de pessoas.” — Atos 2:1-4, 17.

Capítulo 4, parágrafo 12; capítulo 15, parágrafo 17

15. A CRUZ

Os verdadeiros cristãos não usam a cruz. Por que não?

  1. Faz tempo que a religião falsa usa a cruz. No passado, a cruz era usada em cultos religiosos não cristãos que envolviam sexo e para adorar a natureza. Os cristãos não usavam a cruz. Foi só uns 300 anos depois da morte de Jesus que o imperador romano Constantino decidiu que a cruz devia ser usada na religião cristã. A cruz foi usada para tentar trazer mais pessoas ao cristianismo. Mas a cruz não tem nada a ver com Jesus Cristo. A Nova Enciclopédia Católica, em inglês, diz que a cruz era usada por povos que existiam antes de Cristo e por povos não cristãos.

  2. Jesus não morreu numa cruz. Algumas Bíblias usam a palavra cruz, mas as palavras usadas no grego significam basicamente uma estaca, um tronco ou uma árvore. A Bíblia Companheira, em inglês, explica que o texto grego não indica que foram usados dois pedaços de madeira cruzados. Jesus morreu num poste de madeira.

  3. Jeová não quer que as pessoas adorem a ele usando imagens. — Êxodo 20:4, 5; 1 Coríntios 10:14.

Capítulo 5, parágrafo 12

16. CELEBRAÇÃO DA MORTE DE CRISTO

Jesus mandou seus discípulos se lembrarem da morte dele. Para obedecer a essa ordem, os cristãos fazem uma reunião especial chamada Celebração da morte de Cristo. Essa reunião é feita todos os anos, no dia 14 do mês de nisã. Era também nesse dia que os israelitas comemoravam a páscoa judaica. Na Celebração da morte de Cristo, o pão e o vinho passam de mão em mão. O pão representa o corpo de Jesus e o vinho representa o sangue dele. Só aqueles que vão ser reis com Jesus no céu comem o pão e bebem o vinho. As pessoas que têm a esperança de viver para sempre no Paraíso na Terra não comem o pão nem bebem o vinho. Mas elas vão a essa reunião especial porque dão valor ao que Jesus fez por nós.

Capítulo 5, parágrafo 21

17. ALMA

Nas línguas dos escritores da Bíblia, a palavra “alma” pode significar (1) uma pessoa, (2) um animal ou (3) a vida de uma pessoa ou de um animal. A Tradução do Novo Mundo usou esses três significados. Veja alguns exemplos:

  • Uma pessoa. ‘Nos dias de Noé, poucas pessoas, isto é, oito almas, foram levadas a salvo através da água.’ (1 Pedro 3:20, nota) Nesse caso, oito almas são oito pessoas, ou seja, Noé e a esposa, e os três filhos deles com suas esposas.

  • Um animal. “Deus disse: ‘Que a terra produza criaturas [ou “almas”] viventes segundo as suas espécies: animais domésticos, animais rasteiros e animais selvagens da terra, segundo as suas espécies.’ E assim se deu.” — Gênesis 1:20, 24, nota.

  • A vida de uma pessoa ou de um animal. Jeová disse para Moisés: “Todos os homens que procuravam matá-lo [ou “procuravam a sua alma”] estão mortos.” (Êxodo 4:19, nota) Jesus disse: Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a sua vida [ou “alma”] pelas ovelhas.” — João 10:11, nota.

    Além disso, a Bíblia fala de uma pessoa fazer alguma coisa “de toda a sua alma”. Isso quer dizer que a pessoa faz o melhor que pode e de boa vontade. (Mateus 22:37; Deuteronômio 6:5) Às vezes, a palavra “alma” foi usada para falar de um desejo ou apetite muito grande de uma pessoa ou de um animal. E uma pessoa morta ou um animal morto poderiam ser chamados de almas mortas. — Números 6:6; Provérbios 23:2; Isaías 56:11; Ageu 2:13.

Capítulo 6, parágrafo 5; capítulo 15, parágrafo 17

18. ESPÍRITO

A Tradução do Novo Mundo usa a palavra “espírito”. No grego e no hebraico, essa palavra pode significar coisas diferentes, mas sempre coisas que não podemos ver, como o vento ou o ar que respiramos. A palavra “espírito” também é usada para falar de anjos e do espírito santo, que é o poder de Deus. A Bíblia não ensina que, quando uma pessoa morre, uma parte dela continua vivendo em outro lugar. — Êxodo 35:21; Salmo 104:29; Mateus 12:43; Lucas 11:13.

Capítulo 6, parágrafo 5; capítulo 15, parágrafo 17

19. GEENA

Era o nome de um vale perto da cidade de Jerusalém. Nesse lugar, eles queimavam o lixo e não sobrava nada. Não existe nenhuma prova de que esse lugar fosse usado no tempo de Jesus para torturar ou queimar pessoas ou animais vivos. Por isso, quando Jesus falou de Geena, ele não estava falando de um lugar invisível para torturar e queimar para sempre pessoas que morreram. Jesus estava falando de uma destruição completa. — Mateus 5:22; 10:28.

Capítulo 7, parágrafo 20

20. A ORAÇÃO DO PAI-NOSSO

Jesus usou essa oração para ensinar os discípulos a orar. Por exemplo, ele ensinou os discípulos a pedir:

  • “Santificado seja o teu nome”

    Esse é um pedido para que o nome de Deus seja limpo das mentiras ensinadas sobre ele. Quando isso acontecer, todos no céu e na Terra vão respeitar e honrar a Deus.

  • “Venha o teu Reino”

    Esse é um pedido para que o governo de Deus acabe com o mundo mau de Satanás, governe a Terra inteira e transforme a Terra num paraíso.

  • ‘Seja feita a tua vontade na Terra’

    Esse é um pedido para que aconteça o que Jeová sempre quis para a Terra. Jeová quer que as pessoas obedientes sejam perfeitas e vivam para sempre num paraíso.

Capítulo 8, parágrafo 2

21. O RESGATE

Quando Adão pecou, ele perdeu a vida perfeita. Por isso nós somos imperfeitos e morremos. E nós não podemos ter uma amizade perfeita com Jeová. Para nos livrar dessa situação, uma pessoa perfeita teria que dar a sua vida por nós. Isso é o que a Bíblia chama de resgate. Então, Jeová mandou Jesus para a Terra para morrer por nós. A morte de Jesus nos dá a chance de sermos perfeitos e vivermos para sempre.

Capítulo 8, parágrafo 21; capítulo 9, parágrafo 13

22. POR QUE O ANO 1914 É IMPORTANTE?

A profecia em Daniel capítulo 4 mostra que o Reino de Deus começou a governar em 1914.

O que a profecia diz? Jeová fez o rei Nabucodonosor ter um sonho sobre um acontecimento futuro. O rei viu uma árvore muito grande ser cortada. Daí, um anjo mandou amarrar o toco da árvore com ferro e cobre. Por causa disso, a árvore não cresceria durante “sete tempos”. Depois a árvore voltaria a crescer. — Daniel 4:1, 10-16.

O que essa profecia significa? Na profecia, a árvore é o governo de Deus. Por muitos anos, Deus governou a nação de Israel usando reis em Jerusalém. (1 Crônicas 29:23) Mas esses reis nem sempre foram obedientes a Deus. Então, Deus decidiu parar de usar reis para governar em seu nome. Isso era como derrubar a árvore e não deixar a árvore crescer por “sete tempos”. Esses “sete tempos” começaram quando Jerusalém foi destruída, no ano 607 antes de Cristo. (2 Reis 25:1, 8-10; Ezequiel 21:25-27) Os “sete tempos” ainda não tinham terminado quando Jesus esteve na Terra. Ele mostrou isso quando disse: “Jerusalém será pisada pelas nações até se cumprirem os tempos determinados das nações.” Os “tempos determinados” eram os “sete tempos”. (Lucas 21:24) Na profecia, a árvore voltaria a crescer no fim dos “sete tempos”. Jeová prometeu escolher um novo rei. Esse Rei é Jesus. O governo de Jesus vai durar para sempre e vai fazer coisas boas para todos. — Lucas 1:30-33.

Quanto duraram os “sete tempos”? Os “sete tempos” duraram 2.520 anos. Eles começaram no ano 607 antes de Cristo e terminaram no ano 1914. Foi nesse ano que Jeová coroou Jesus Cristo como Rei do Reino no céu.

Como chegamos a essa conclusão? A Bíblia diz que três tempos e meio são 1.260 dias. (Apocalipse 12:6, 14) Três tempos e meio são metade de sete tempos. Então, para saber quantos dias são sete tempos, temos que fazer 1.260 x 2, ou seja, sete tempos são 2.520 dias. Mas na profecia cada dia vale um ano porque a Bíblia diz: “Para cada dia um ano.” — Números 14:34; Ezequiel 4:6.

Capítulo 8, parágrafo 23

23. MIGUEL, O ARCANJO

“Arcanjo” significa “anjo principal”. A Bíblia fala de só um arcanjo. O nome dele é Miguel. — Daniel 12:1; Judas 9.

Miguel é o Líder do exército de anjos fiéis de Deus. Apocalipse 12:7 diz: “Miguel e os seus anjos batalharam contra o dragão.” Sabemos que Miguel é outro nome de Jesus porque Apocalipse também diz que Jesus é o Líder do exército de Deus. — Apocalipse 19:14-16.

Capítulo 9, parágrafo 4

24. OS ÚLTIMOS DIAS

É o tempo que vem logo antes de o Reino de Deus destruir o mundo de Satanás. Nesse tempo, aconteceriam aqui na Terra as coisas que Jesus disse. A Bíblia também chama os últimos dias de “final do sistema de coisas” e de “presença do Filho do Homem”. (Mateus 24:3, 27, 37) Os “últimos dias” começaram quando Jesus se tornou Rei no céu em 1914 e vão terminar quando o mundo governado por Satanás for destruído no Armagedom. — 2 Timóteo 3:1; 2 Pedro 3:3.

Capítulo 9, parágrafo 5

25. RESSURREIÇÃO

É fazer uma pessoa que morreu voltar a viver. A ressurreição acontece pelo poder de Deus. Elias, Eliseu, Jesus, Pedro e Paulo fizeram ressurreições por meio desse poder. A Bíblia fala de nove ressurreições. Jeová Deus promete “uma ressurreição tanto de justos como de injustos” que vão voltar a viver na Terra. (Atos 24:15) Mas a Bíblia também fala de outro tipo de ressurreição. É a ressurreição daqueles que Deus escolheu para viver e reinar com Jesus no céu. — João 5:28, 29; 11:25; Filipenses 3:11; Apocalipse 20:5, 6.

Capítulo 9, parágrafo 13

26. OCULTISMO

É tentar fazer contato com poderes sobrenaturais. Tentar falar com espíritos faz parte do ocultismo. Às vezes, esse contato é feito por meio de um médium espírita, benzedeiro ou vidente. Quem faz isso acredita que os mortos continuam vivendo em outro lugar e são espíritos poderosos. Mas isso é uma mentira. Os demônios usam o ocultismo para enganar as pessoas. O ocultismo inclui astrologia, horóscopo, adivinhação, magia, feitiçaria e superstições. Muitos livros, revistas, filmes, pôsteres e até músicas falam desses assuntos. Pode parecer que essas coisas são interessantes ou que não fazem mal, mas elas têm ligação com os demônios. Nos funerais, alguns costumes também se baseiam no ensino errado de que os mortos continuam vivos. Por exemplo, o costume de acender velas, fazer festas ou dar presentes para os mortos. Tudo isso tem ligação com os demônios. Muitas vezes, as pessoas usam drogas para tentar fazer contato com os poderes sobrenaturais. — Gálatas 5:20; Apocalipse 21:8.

Capítulo 10, parágrafo 10; capítulo 16, parágrafo 4

27. A SOBERANIA DE JEOVÁ

É o direito que Jeová tem de governar sua criação porque ele é o Criador. Ele tem toda a autoridade. (Salmo 24:1; Isaías 40:21-23; Apocalipse 4:11) Tudo no Universo é de Jeová. Ele é o Deus Todo-Poderoso. (Apocalipse 15:3) Jeová fez leis para toda a sua criação. Jeová tem também autoridade para dizer quem pode governar no nome dele. Nós mostramos que aceitamos a soberania de Deus quando obedecemos a ele por amor. — 1 Crônicas 29:11.

Capítulo 11, parágrafo 10

28. ABORTO

É tirar de propósito a vida de um bebê que ainda não nasceu. É errado fazer isso. Para Deus, o feto não é só uma parte do corpo da mãe. Desde o momento em que a mulher fica grávida, o bebê já é outra vida e outra pessoa.

Capítulo 13, parágrafo 5

29. TRANSFUSÃO DE SANGUE

É colocar sangue no corpo de uma pessoa. Pode ser o sangue da própria pessoa que foi guardado ou o sangue de outra pessoa. Existe também a transfusão de partes do sangue. As quatro partes principais do sangue são plasma, glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas.

Capítulo 13, parágrafo 13

30. DISCIPLINA

Na Bíblia, disciplina não quer dizer apenas punição ou castigo. Disciplinar é ensinar e corrigir. Jeová dá um bom exemplo aos pais. Quando disciplina, Jeová nunca é cruel ou duro com as pessoas. (Provérbios 4:1, 2) A disciplina de Jeová sempre faz bem para as pessoas. Por isso, é até possível amar a disciplina. (Provérbios 12:1) Jeová ama e treina seu povo. Ele ensina seu povo a corrigir ideias erradas e a pensar e agir de um modo que agrada a ele. A disciplina que os pais devem dar aos filhos inclui ensinar a eles o que acontece de bom quando eles são obedientes. Os pais também devem ensinar os filhos a amar a Jeová e a Palavra dele, a Bíblia. E devem ajudar os filhos a entender as orientações da Bíblia.

Capítulo 14, parágrafo 13

31. DEMÔNIOS

São anjos poderosos que se tornaram maus. Eles se tornaram inimigos de Deus quando desobedeceram a ele. (Gênesis 6:2; Judas 6) Eles escolheram seguir a Satanás e ficar contra Jeová. — Deuteronômio 32:17; Lucas 8:30; Atos 16:16; Tiago 2:19.

Capítulo 16, parágrafo 4