A BÍBLIA MUDA A VIDA DAS PESSOAS

“Eu não sou mais escravo da violência”

“Eu não sou mais escravo da violência”
  • Ano de Nascimento: 1956

  • País de origem: Canadá

  • Histórico: Sem esperança, imoral e violento

MEU PASSADO

Eu nasci em Calgary, uma cidade na província de Alberta, Canadá. Quando eu era criança, meus pais se divorciaram, e minha mãe e eu fomos morar com meus avós. Eles amavam muito a gente, e eu era uma criança muito feliz. Ainda me lembro com carinho daqueles bons tempos da minha infância.

Mas, quando eu tinha sete anos, minha vida começou a ficar difícil. Minha mãe se casou novamente com meu pai, e nós fomos morar nos Estados Unidos, na cidade de Saint Louis, Missouri. Não demorou muito para eu descobrir que meu pai podia ser muito cruel. Por exemplo, quando cheguei em casa depois do meu primeiro dia na escola nova, meu pai descobriu que eu tinha sofrido bullying e não tinha me defendido. Ele ficou tão bravo que me bateu mais forte do que as crianças da escola! Por causa disso, comecei a brigar com outras crianças quando tinha apenas sete anos.

O mau humor do meu pai transformou minha mãe numa pessoa irritada e infeliz. Eles discutiam e brigavam constantemente. Quando eu tinha 11 anos, comecei a fazer uso de bebidas e drogas. Fui ficando cada vez mais agressivo e sempre me envolvia em brigas de rua. Quando terminei o ensino médio, eu já tinha me tornado uma pessoa muito violenta.

Aos 18 anos, me alistei no Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos. Com o treinamento que recebi lá, minha agressividade foi elevada a outro nível: eu aprendi a matar pessoas. Depois de cinco anos, deixei o serviço militar e comecei a estudar psicologia, porque queria trabalhar no FBI (Departamento Federal de Investigações). Comecei meus estudos nos Estados Unidos e continuei estudando no Canadá, depois que voltei para lá.

Na universidade, perdi totalmente minha esperança na humanidade e na sociedade em geral. As pessoas pareciam tão egoístas, tudo no mundo parecia tão vazio, e os problemas da humanidade pareciam não ter mais solução. Deixei de acreditar que os humanos poderiam fazer do mundo um lugar melhor.

Como não tinha um objetivo na vida, comecei a abusar do álcool e das drogas e só pensava em dinheiro e sexo. Minha vida era ficar indo de uma festa para outra, de uma mulher para outra. Confiante no meu treinamento militar, eu estava sempre me metendo em brigas. Eu tinha meu próprio senso de justiça e confrontava qualquer pessoa que eu achasse que estava sendo injusta com outros. Mas, na verdade, eu estava me tornando cada vez mais um escravo da violência.

COMO A BÍBLIA MUDOU MINHA VIDA

Um dia, eu e um amigo estávamos drogados no porão da minha casa, preparando um carregamento ilegal de maconha para vender. Daí, ele me perguntou se eu acreditava em Deus. Eu respondi: “Se Deus é o responsável pelo sofrimento que existe no mundo, eu não quero nem saber dele!” No dia seguinte, o primeiro dia no meu emprego novo, um colega de trabalho que era Testemunha de Jeová me perguntou: “Você acha que Deus é o responsável pelo sofrimento que existe no mundo?” Eu fiquei surpreso por ele ter me perguntado isso um dia depois do que eu tinha falado; por isso, quis saber mais. Nos seis meses seguintes, nós tivemos várias conversas, e ele me mostrou as respostas da Bíblia para algumas das perguntas mais difíceis que eu tinha sobre a vida.

Naquela época, eu morava com minha noiva, e ela não queria saber de nada do que eu estava aprendendo. Num domingo, eu disse para ela que tinha convidado as Testemunhas de Jeová para vir na nossa casa e estudar a Bíblia conosco. No dia seguinte, quando eu voltei do trabalho, ela tinha ido embora e levado tudo que tínhamos na casa. Fui para o lado de fora e comecei a chorar. Daí, orei a Deus, implorando por ajuda. Aquela foi a primeira vez que eu orei usando o nome de Deus, Jeová. — Salmo 83:18.

Dois dias depois, um casal de Testemunhas de Jeová estudou a Bíblia comigo pela primeira vez. Depois que eles foram embora, eu continuei lendo o livro que estudamos, Poderá Viver Para Sempre no Paraíso na Terra. * Terminei de ler o livro naquela mesma noite. O que eu aprendi sobre Jeová e seu Filho, Jesus Cristo, tocou meu coração. Eu vi que Jeová é amoroso e que, quando nós sofremos, ele também sofre. (Isaías 63:9) Algo que me tocou muito foi aprender sobre o amor que Deus tem por mim e sobre o sacrifício que o Filho dele fez em meu favor. (1 João 4:10) Eu entendi que Jeová tinha sido paciente comigo “porque [ele] não deseja que ninguém seja destruído, mas deseja que todos alcancem o arrependimento”. (2 Pedro 3:9) Senti que Jeová estava me atraindo a ele. — João 6:44.

Comecei a assistir às reuniões naquela mesma semana. Eu tinha cabelo comprido, usava brincos, e minha aparência era assustadora. Mesmo assim, as Testemunhas de Jeová me trataram como se eu fosse um parente que elas não viam há muito tempo. Elas agiram como verdadeiros cristãos. Eu senti como se tivesse voltado para a casa dos meus avós, só que era ainda melhor.

Em pouco tempo, as coisas que eu estava aprendendo da Bíblia começaram a transformar minha vida. Eu cortei o cabelo e parei de praticar imoralidade, de beber e de me drogar. (1 Coríntios 6:9, 10; 11:14) Eu queria agradar a Jeová, por isso eu não ficava arrumando desculpas quando aprendia que algo que estava fazendo era errado. Pelo contrário, eu ficava com o coração partido. Eu pensava: ‘Eu não posso mais fazer isso.’ Daí, sem demora, me esforçava para mudar minha maneira de pensar e de agir. Em resultado disso, logo comecei a sentir os benefícios de viver de acordo com a vontade de Jeová. No dia 29 de julho de 1989, apenas seis meses depois de começar a estudar a Bíblia, eu me batizei como Testemunha de Jeová.

COMO FUI BENEFICIADO

A Bíblia ajudou a transformar minha personalidade. No passado, eu normalmente reagia com violência quando alguém me irritava ou me desafiava. Mas, agora, me esforço para ser ‘pacífico com todos’. (Romanos 12:18) E eu sei que essa transformação não fui eu que fiz; foi Jeová, por meio da sua Palavra e do seu espírito santo. — Gálatas 5:22, 23; Hebreus 4:12.

Agora, em vez de ser um escravo das drogas, da violência e dos desejos imorais, eu me esforço para agradar a Jeová e dar o meu melhor para ele. Isso inclui ajudar outros a conhecê-lo. Alguns anos depois de me batizar, me mudei para outra parte do mundo para ajudar em lugares que precisam de mais pessoas para pregar as boas novas. Ao longo dos anos, tive a alegria de ensinar muitas pessoas e de ver como a Bíblia também mudou a vida delas para melhor. Também sou muito feliz por minha mãe ter se tornado Testemunha de Jeová. E algo que a ajudou a fazer isso foi ver as mudanças positivas que eu fiz na minha vida.

Em 1999, na cidade de El Salvador, me formei na escola que agora é chamada de Escola para Evangelizadores do Reino. Essa escola me treinou para tomar a dianteira na obra de pregação e para ensinar a congregação e cuidar dela. Depois, naquele mesmo ano, me casei com minha amada esposa, Eugenia. Juntos, servimos como pregadores por tempo integral na Guatemala.

Hoje, em vez de estar decepcionado com a vida, eu sou muito, muito feliz. Seguir o que a Bíblia diz me libertou da imoralidade sexual e da violência e me deu uma vida cheia de verdadeiro amor e paz.

^ parágrafo 17 Hoje em dia, as Testemunhas de Jeová usam o livro Você Pode Entender a Bíblia! para estudar com as pessoas interessadas.