Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Dezembro de 2016

Você está ‘fixando a mente nas coisas do espírito’?

Você está ‘fixando a mente nas coisas do espírito’?

‘Os que vivem de acordo com o espírito fixam a mente nas coisas do espírito.’ — ROM. 8:5.

CÂNTICOS: 57, 52

1, 2. Por que podemos dizer que Romanos 8 foi escrito para os ungidos?

É BEM possível que você leia Romanos 8:15-17 na época da Celebração. Esse texto se aplica aos ungidos. Sabemos disso porque Romanos 8:1 fala dos que “estão em união com Cristo Jesus”. Além disso, Romanos 8 explica como esses cristãos sabem que foram escolhidos para viver no céu. Mas será que esse capítulo só interessa aos ungidos? Ou ele também pode ajudar os cristãos que têm esperança de viver na Terra?

2 Outras coisas mostram que Romanos 8 foi escrito principalmente para os ungidos. Por exemplo, Romanos 8:23 diz que eles recebem o espírito de Deus e ficam esperando o tempo em que vão ser ‘adotados como filhos’ no pleno sentido, ou seja, o tempo em que estarão no céu e se tornarão filhos de Deus. Quando isso acontecer, eles vão ser ‘livrados do seu corpo’ carnal e vão viver no céu. Isso é possível porque eles foram batizados, e Jeová perdoou seus pecados com base no sacrifício de Jesus. Assim, eles puderam ser considerados justos por Deus e se tornar seus filhos. — Rom. 3:23-26; 4:25; 8:30.

3. Por que Romanos 8 também pode ajudar os cristãos que têm esperança de viver na Terra?

3 Mas Romanos 8 também pode ajudar os cristãos que têm esperança de viver na Terra. Por quê? Porque Deus também vê esses cristãos como justos. Em Romanos 4, Paulo fala de Abraão, um homem fiel que viveu antes de Jeová dar a Lei a Israel e muito antes de Jesus ter morrido pelos nossos pecados. Mesmo assim, Jeová viu que esse homem tinha muita fé e o considerou justo. (Leia Romanos 4:20-22.) Hoje, Jeová também pode considerar justos os cristãos fiéis que têm esperança de viver na Terra.

4. Romanos 8:21 deve nos levar a fazer que pergunta?

4 Em Romanos 8:21, temos a garantia de que o novo mundo vai vir mesmo. Esse texto diz que “a própria criação também será libertada da escravidão à decadência”, ou seja, as pessoas vão ficar livres do pecado e da morte. Daí, finalmente vão poder ter “a liberdade gloriosa dos filhos de Deus”. Mas cada um de nós precisa se perguntar: ‘O que eu preciso fazer para estar lá?’ Romanos 8 vai nos dar a resposta.

O QUE SIGNIFICA “FIXAR A MENTE NA CARNE”?

5. Sobre que dois tipos de cristãos Paulo falou em Romanos 8:4-13?

5 Leia Romanos 8:4-13. Romanos 8 fala de dois tipos de pessoas: as que “vivem de acordo com a carne” e as que “vivem de acordo com o espírito”. Alguns acham que esse texto mostra a diferença entre os que servem a Jeová e os que não servem. Só que Romanos 1:7 mostra que Paulo estava escrevendo aos que tinham sido “chamados para ser santos”, ou seja, os cristãos ungidos. Assim, Paulo estava falando da diferença entre os cristãos que viviam de acordo com a carne e os cristãos que viviam de acordo com o espírito. Que diferença era essa?

6, 7. (a) O que a palavra “carne” pode significar na Bíblia? (b) Quem são as pessoas que “vivem de acordo com a carne”?

6 Vamos ver primeiro o que Paulo quis dizer com a palavra “carne”. Na Bíblia, essa palavra pode significar várias coisas. Às vezes, ela se refere ao nosso corpo, de carne e osso. (Rom. 2:28; 1 Cor. 15:39, 50) Outras vezes ela tem a ver com parentesco. Por exemplo, Jesus era da “descendência [ou família] de Davi segundo a carne”, e Paulo disse que os judeus eram seus “parentes segundo a carne”. — Rom. 1:3; 9:3.

7 Mas o que “carne” quer dizer em Romanos 8:4-13? As palavras de Paulo em Romanos 7 nos dão uma dica. Em Romanos 7:5, Paulo disse que os que vivem “de acordo com a carne” vivem de acordo com seus “desejos pecaminosos”. Isso nos ajuda a entender quem são as pessoas que “vivem de acordo com a carne” e que “fixam a mente nas coisas da carne”. Paulo estava falando de pessoas que só pensam em satisfazer seus desejos, que se deixam levar pelas suas imperfeições. São as que se entregam aos seus desejos e às suas paixões.

8. Por que Paulo teve que falar para os cristãos ungidos sobre o perigo de viver “de acordo com a carne”?

8 Por que Paulo teve que falar para os cristãos ungidos sobre o perigo de viver “de acordo com a carne”? Paulo disse que alguns cristãos em Roma tinham se tornado escravos “dos seus próprios desejos”, ou seja, esses desejos tinham se tornado a coisa mais importante na vida deles. Esses desejos podiam ter a ver com relações sexuais, comida, bebida ou outras coisas. Além disso, alguns na congregação ‘seduziam o coração dos ingênuos’, isto é, enganavam outros. (Rom. 16:17, 18; Fil. 3:18, 19; Judas 4, 8, 12) E, por um tempo, um irmão em Corinto estava tendo um caso “com a esposa de seu pai”. (1 Cor. 5:1) Dá para entender por que Deus usou Paulo para avisar os cristãos sobre o perigo de ‘fixar a mente nas coisas da carne’. (Rom. 8:5, 6) E nós, precisamos tomar cuidado com esse perigo? Precisamos, porque infelizmente isso pode acontecer com qualquer cristão.

9. O que ‘fixar a mente nas coisas da carne’ não quer dizer?

9 Até um cristão que já serve a Jeová por muitos anos corre o risco de começar a ‘fixar a mente nas coisas da carne’. Isso não quer dizer que a gente nunca pode pensar em comida, emprego, diversão ou coisas românticas. Afinal, essas são coisas normais da vida. Jesus gostava de uma boa comida, e até fez alguns milagres para alimentar outras pessoas. Ele sabia que era importante tirar um tempo para descansar. E Paulo disse que as relações sexuais são normais e importantes no casamento.

O que suas conversas mostram: que você fixa a mente no espírito ou na carne? (Veja os parágrafos 10 e 11.)

10. O que Paulo quis dizer com a expressão “fixar a mente”?

10 Então, o que Paulo quis dizer com a expressão “fixar a mente”? A palavra grega que Paulo usou dá a entender que a pessoa se concentra muito numa coisa e fica fazendo planos com relação a isso. Os que vivem de acordo com a carne deixam que seus desejos controlem a sua vida. Sobre Romanos 8:5, um estudioso da Bíblia disse que “a pessoa que fixa a mente nas coisas da carne só pensa nessas coisas e só fala dessas coisas”. Basicamente, a vida da pessoa gira em torno de seus próprios desejos.

11. Que tipos de coisas podem acabar se tornando importantes demais para nós?

11 Os cristãos em Roma precisavam parar e pensar no que era mais importante na vida deles. Será que eles estavam se concentrando demais nas “coisas da carne”? E no nosso caso, a nossa vida gira em torno do quê? Sobre o que a gente mais gosta de conversar? Alguns talvez percebam que só ficam pensando em coisas como experimentar novos tipos de vinho, deixar a casa mais bonita, comprar roupas novas, investir e ganhar mais dinheiro, viajar, e por aí vai. Não é que essas coisas sejam erradas; na verdade, são coisas normais da vida. Por exemplo, um dos milagres de Jesus foi transformar água em vinho, e Paulo disse para Timóteo tomar “um pouco de vinho”. (1 Tim. 5:23; João 2:3-11) Mas será que vinho era a coisa mais importante na vida de Jesus e de Paulo? Será que eles ‘só falavam disso’? Não. E no nosso caso? O que é mais importante na nossa vida?

12, 13. Por que ‘fixar a mente nas coisas da carne’ é um assunto muito sério?

12 É importante fazer uma autoanálise. Por quê? Veja o que Paulo escreveu: “Fixar a mente na carne significa morte.” (Rom. 8:6) Isso é muito sério: podemos perder a amizade com Jeová agora e perder a vida eterna no futuro. Então quer dizer que uma vez que alguém ‘fixou a mente na carne’ não tem mais volta? Não; a pessoa pode mudar. Lembra do homem em Corinto que vivia “de acordo com a carne” e teve que ser desassociado? Ele mudou; ele parou de seguir seus desejos errados e voltou a servir a Jeová. — 2 Cor. 2:6-8.

13 É verdade que o exemplo daquele homem é extremo; afinal, ele vivia com a esposa do pai dele! Mas se ele conseguiu mudar, um cristão que hoje está vivendo de acordo com os desejos da carne também pode mudar. Pensar em qual pode ser o triste resultado de “fixar a mente na carne” deve nos motivar a fazer qualquer mudança necessária.

O QUE SIGNIFICA “FIXAR A MENTE NO ESPÍRITO”?

14, 15. (a) O que Paulo incentivou os cristãos a fazer? (b) O que “fixar a mente no espírito” não quer dizer?

14 Depois de falar sobre o perigo de “fixar a mente na carne”, Paulo incentivou os cristãos a “fixar a mente no espírito”. Por quê? Porque isso “significa vida e paz”. Que recompensa maravilhosa!

15 “Fixar a mente no espírito” não quer dizer que a pessoa não pode fazer outra coisa senão pensar e falar sobre Jeová e a Bíblia. Paulo e outros cristãos da sua época levavam uma vida normal; eles comiam, bebiam, se casavam, tinham filhos e trabalhavam para se sustentar. — Mar. 6:3; 1 Tes. 2:9.

16. O que era mais importante na vida de Paulo?

16 Mas aqueles servos de Deus não deixaram que as coisas normais da vida se tornassem o centro das suas atenções. Veja o caso de Paulo. Ele fabricava tendas para se sustentar, mas o mais importante para ele era a obra de pregação e ensino. (Leia Atos 18:2-4; 20:20, 21, 34, 35.) E ele incentivou seus irmãos em Roma a se esforçar no serviço de Jeová. Assim como os irmãos em Roma, nós também precisamos imitar Paulo. — Rom. 15:15, 16.

17. O que vai acontecer se ‘fixarmos a mente no espírito’?

17 Então, o que significa “fixar a mente no espírito”? Significa deixar que o espírito santo influencie nossa mente e aprender a pensar do modo como Jeová pensa. O que vai acontecer se fizermos isso? Romanos 8:6 dá a resposta: “Fixar a mente no espírito significa vida e paz.” Ou seja, se ‘fixarmos a mente no espírito’, vamos ter uma vida feliz agora e vida eterna no futuro, seja no céu, seja na Terra.

18. Como que “fixar a mente no espírito” pode nos dar paz?

18 Pare e pense na garantia de que ‘fixar a mente no espírito significa paz’. Muitas pessoas fazem de tudo para ter paz interior. Mas nós já temos essa paz. Algo que contribui para isso é que a gente se esforça para ter paz com nossos parentes e nossos irmãos na congregação. Sabemos que, por sermos imperfeitos, problemas podem surgir de vez em quando. Se isso acontecer, Jesus já disse o que temos que fazer: “Faça primeiro as pazes com o seu irmão.” (Mat. 5:24) Isso fica mais fácil quando nos lembramos que nossos irmãos também estão servindo ao “Deus que dá paz”. — Rom. 15:33; 16:20.

19. Que paz especial podemos ter por ‘fixarmos a mente no espírito’?

19 Por ‘fixarmos a mente no espírito’ podemos ter uma paz ainda mais valiosa e especial: a paz com Jeová, nosso Criador. Veja o que o profeta Isaías disse sobre Jeová: “Protegerás os que confiam plenamente em ti; tu lhes darás contínua paz, porque é em ti que eles confiam.” — Isa. 26:3; leia Romanos 5:1.

20. Por que você acha que o conselho de Romanos 8 é de ajuda para nós hoje?

20 Somos muito gratos pelo conselho de Jeová em Romanos 8, não importa se temos a esperança de viver no céu ou na Terra. Vimos que não devemos deixar que “a carne” se torne a coisa mais importante em nossa vida. Em vez disso, é muito melhor “fixar a mente no espírito”, pois assim poderemos ter “vida e paz”. A recompensa que Jeová promete é maravilhosa, pois Paulo escreveu: “O salário pago pelo pecado é a morte, mas a dádiva que Deus dá é a vida eterna por Cristo Jesus, nosso Senhor.” — Rom. 6:23.