Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Agosto de 2016

A história do casamento

A história do casamento

“Jeová Deus disse: ‘Não é bom que o homem fique sozinho. Vou fazer-lhe uma ajudadora.’” — GÊN. 2:18.

CÂNTICOS: 36, 11

1, 2. (a) Como o casamento começou? (b) O que Adão e Eva devem ter entendido sobre o casamento? (Veja a gravura no começo do artigo.)

O CASAMENTO faz parte da vida. Mas quando o casamento começou? Qual o seu objetivo? Saber isso pode nos ajudar a mostrar respeito por essa união e a ter um casamento feliz. Depois de criar o primeiro homem, Adão, Deus lhe deu uma tarefa: dar nome aos animais. Todos os animais tinham seu par, mas, “para o homem, não havia nenhuma ajudadora para o complementar”. Então, Deus fez Adão cair num sono profundo. De uma das costelas de Adão, Deus criou a mulher e a levou ao homem. (Leia Gênesis 2:20-24.) Isso mostra que o casamento foi criado por Deus.

2 Jesus explicou que foi Jeová quem disse: “O homem deixará seu pai e sua mãe e se apegará à sua esposa, e os dois serão uma só carne.” (Mat. 19:4, 5) Deus usou uma costela de Adão para criar a primeira mulher. Isso talvez tenha ajudado aquele casal a entender que a sua união era especial e achegada. Não havia a opção de se divorciar nem de ter mais de um marido ou de uma esposa ao mesmo tempo.

O PAPEL DO CASAMENTO NA VONTADE DE DEUS

3. Qual era um dos objetivos do casamento?

3 Adão ficou encantado com sua esposa e mais tarde lhe deu o nome de Eva. Ela era um “complemento” dele, sua “ajudadora”. (Gên. 2:18) Por cumprirem seus papéis de marido e esposa, um faria o outro feliz. Além disso, um objetivo importante do casamento era povoar a Terra. (Gên. 1:28) Os filhos amariam seus pais, mas com o tempo sairiam de casa para se casar e formar suas próprias famílias. Os humanos povoariam a Terra e a transformariam num paraíso.

4. O que aconteceu com o primeiro casamento?

4 Mas o primeiro casamento sofreu um golpe devastador. Adão e Eva usaram mal sua liberdade de escolha e desobedeceram a Jeová. “A serpente original”, Satanás, o Diabo, enganou Eva. Ele deu a entender que, se Eva comesse da “árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau”, ela teria um conhecimento especial; ela poderia decidir o que era certo e o que era errado. Por não pedir a opinião de Adão, Eva desrespeitou a chefia de seu marido. Adão, por outro lado, preferiu comer do fruto que Eva lhe deu em vez de obedecer a Deus. — Apo. 12:9; Gên. 2:9, 16, 17; 3:1-6.

5. O que aprendemos do mau exemplo de Adão e Eva?

5 Quando teve de se explicar para Deus, Adão culpou sua esposa, dizendo: “A mulher que me deste para estar comigo, foi ela que me deu do fruto da árvore, por isso comi.” Eva, por sua vez, disse que tinha sido enganada e culpou a serpente. (Gên. 3:12, 13) Eram desculpas esfarrapadas; nada justificava o que eles tinham feito. Por causa da desobediência do primeiro casal, Deus passou a vê-los como rebeldes. Isso serve de alerta para nós. Para o casamento dar certo, tanto o marido como a esposa precisam assumir a responsabilidade por suas ações e obedecer a Jeová.

6. Como você explicaria Gênesis 3:15?

6 Apesar do que Satanás fez no Éden, Jeová deu uma esperança para a humanidade por meio da primeira profecia da Bíblia. (Leia Gênesis 3:15.) Satanás seria esmagado pelo “descendente” da “mulher”. Ao usar o termo “mulher”, Jeová comparou a parte celestial da sua organização a uma esposa. Isso nos dá uma ideia do relacionamento especial que existe entre ele e as muitas criaturas espirituais no céu. Dessa organização viria o descendente que ‘esmagaria’ o Diabo. E por meio desse descendente os humanos obedientes poderiam ter o que o primeiro casal perdeu: vida eterna na Terra, assim como Jeová queria. — João 3:16.

7. (a) Como a rebelião de Adão e Eva afetou o casamento? (b) De acordo com a Bíblia, como os maridos e as esposas devem agir?

7 A rebelião de Adão e Eva afetou não só o casamento deles, mas também todos os outros casamentos. Por exemplo, Eva e todas as mulheres teriam muitas dores ao dar à luz. As mulheres teriam o desejo de estar com o marido, mas os homens dominariam a esposa, alguns até com violência, como vemos em muitos casamentos hoje. (Gên. 3:16) Lemos na Bíblia que os maridos devem ser chefes de família amorosos. Já as esposas devem respeitar a chefia do marido. (Efé. 5:33) Quando marido e mulher amam a Jeová, eles trabalham juntos, como uma equipe. Dessa forma, evitam muitos problemas que causam brigas no casamento.

O CASAMENTO DESDE OS DIAS DE ADÃO ATÉ O DILÚVIO

8. O que aconteceu com o casamento entre os dias de Adão e o Dilúvio?

8 Antes de morrerem por causa do pecado, Adão e Eva tiveram filhos. (Gên. 5:4) O primeiro filho deles, Caim, se casou com uma mulher de sua família. Lameque, descendente de Caim, foi o primeiro homem mencionado na Bíblia a ter duas esposas. (Gên. 4:17, 19) No período entre Adão e o Dilúvio dos dias de Noé, poucas pessoas adoravam a Jeová. Entre esses estavam Abel, Enoque, e Noé e sua família. A Bíblia diz que, nos dias de Noé, “os filhos do verdadeiro Deus perceberam que as filhas dos homens eram bonitas”. Por isso, “eles tomaram como esposas todas as que escolheram”. Mas essa união entre anjos e mulheres não era natural. Os filhos que eles tiveram eram gigantes violentos, chamados nefilins. Além disso, “a maldade do homem era grande na terra” e “toda inclinação dos pensamentos do seu coração era só má, todo o tempo”. — Gên. 6:1-5.

9. (a) O que Jeová fez com os maus nos dias de Noé? (b) Que lição importante aprendemos do que aconteceu naqueles dias?

9 Jeová trouxe o Dilúvio nos dias de Noé para destruir os maus. “Noé, pregador da justiça”, avisou às pessoas que a destruição estava próxima. (2 Ped. 2:5) Mas elas estavam tão preocupadas com coisas do dia a dia, como o casamento, que não levaram a sério o que ele disse. Jesus avisou que nossos dias seriam iguais aos dias de Noé. (Leia Mateus 24:37-39.) Hoje, as boas novas do Reino estão sendo pregadas em toda a Terra. As pessoas estão sendo avisadas de que o fim está próximo. Mas a maioria delas não quer ouvir. Isso nos ensina uma lição muito importante: não devemos permitir que assuntos familiares, como casamento e criação de filhos, nos façam esquecer que o dia de Jeová está próximo.

O CASAMENTO DESDE O DILÚVIO ATÉ OS DIAS DE JESUS

10. (a) Como muitas culturas encaravam a imoralidade sexual? (b) Como Abraão e Sara deram um bom exemplo em seu casamento?

10 Noé tinha apenas uma esposa, e cada um de seus filhos também. Mas, depois do Dilúvio, a poligamia ficou muito comum, ou seja, os homens tinham mais de uma esposa. Em muitas culturas, a imoralidade sexual era algo normal. Até fazia parte de alguns costumes religiosos. Na época em que Abraão e sua esposa, Sara, obedeceram a Deus e se mudaram para Canaã, os costumes daquele lugar mostravam um total desrespeito pelo casamento. Por exemplo, Jeová acabou destruindo as cidades de Sodoma e Gomorra porque seus habitantes praticavam ou aprovavam atos sexuais chocantes. Mas Abraão era totalmente diferente. Ele era um bom chefe de família, e Sara era um bom exemplo em respeitar a chefia de seu marido. (Leia 1 Pedro 3:3-6.) Abraão fez questão de que seu filho Isaque se casasse com uma mulher que adorasse a Jeová. Isaque teve essa mesma preocupação com seu filho Jacó, e dos filhos de Jacó vieram as 12 tribos de Israel.

11. Como a Lei mosaica protegia os israelitas?

11 Mais tarde, Jeová fez um pacto com os israelitas. Por meio da Lei mosaica, ele estabeleceu leis relacionadas ao casamento levando em conta alguns costumes que já existiam, incluindo a poligamia. Essa Lei também protegia a espiritualidade dos israelitas por proibir o casamento com pessoas que adoravam deuses falsos. (Leia Deuteronômio 7:3, 4.) Quando alguém tinha problemas sérios no casamento, os anciãos davam ajuda. Também existiam orientações sobre o que fazer em casos de infidelidade, ciúme e suspeita de infidelidade. O divórcio era permitido, mas somente em algumas situações. Por exemplo, o marido podia se divorciar da esposa se ela fizesse “alguma coisa indecente”. (Deut. 24:1) A Bíblia não diz o que era considerado “indecente”, mas com certeza não seria qualquer coisa. — Lev. 19:18.

NUNCA SEJA TRAIÇOEIRO

12, 13. (a) Nos dias de Malaquias, o que alguns judeus faziam com a esposa? (b) Hoje, quais são as consequências se alguém batizado foge com o marido ou a esposa de outra pessoa?

12 Nos dias do profeta Malaquias, muitos judeus eram traiçoeiros com a esposa, inventando todo tipo de desculpa para se divorciar dela. Eles davam um jeito de se livrar da “esposa da sua juventude”, talvez para se casar com outra mais jovem ou com uma que não adorava a Jeová. Quando Jesus esteve na Terra, os judeus ainda se divorciavam da esposa “por qualquer motivo”. (Mat. 19:3) Jeová odiava isso. — Leia Malaquias 2:13-16.

13 Essa atitude traiçoeira no casamento é inaceitável para o povo de Jeová. Felizmente, isso raramente acontece entre o povo de Deus. Mas imagine o seguinte: um homem casado e batizado foge com a esposa de outro homem. Depois de se divorciar da sua esposa, ele se casa com a outra mulher. Se não estiver arrependido, ele será desassociado para manter a pureza da congregação. (1 Cor. 5:11-13) Para ser readmitido, ele teria de produzir “frutos próprios do arrependimento”, ou seja, mostrar que está realmente arrependido. (Luc. 3:8; 2 Cor. 2:5-10) Embora não exista uma regra sobre quanto tempo a pessoa deve esperar para ser readmitida, não se deve fazer vista grossa a esse tipo de conduta traiçoeira. Pode levar algum tempo, talvez um ano ou mais, para o pecador dar provas de que realmente se arrependeu. E, mesmo que a pessoa seja readmitida, ela ainda terá de prestar contas “perante o tribunal de Deus”. — Rom. 14:10-12; veja A Sentinela, 1.° de fevereiro de 1980, páginas 31-32.

O CASAMENTO CRISTÃO

14. Como a Lei ajudou os israelitas?

14 Israel esteve debaixo da Lei mosaica por mais de 1.500 anos. A Lei ajudou os israelitas a agradar a Deus ao lidar com vários assuntos, como, por exemplo, assuntos familiares. Além disso, ela serviu como um “tutor, conduzindo a Cristo”. (Gál. 3:23, 24) Com a morte de Jesus, a Lei foi cancelada. Dali em diante, o povo de Deus passou a estar debaixo da lei do Cristo. (Heb. 8:6) Agora, algumas coisas que a Lei permitia não eram mais permitidas para os cristãos.

15. (a) Qual é o padrão para o casamento entre os cristãos? (b) O que um cristão deve levar em conta antes de decidir se divorciar?

15 Ao responder a uma pergunta feita por alguns fariseus, Jesus disse que Deus tinha aberto uma exceção ao permitir o divórcio na Lei mosaica, mas que “não era assim no princípio”. (Mat. 19:6-8) Assim, Jesus indicou que, para os cristãos, o que valeria seria o padrão estabelecido por Deus no Éden. (1 Tim. 3:2, 12) Deus disse que marido e esposa seriam “uma só carne”. Isso mostra que eles deveriam continuar juntos por toda a vida. O seu amor por Deus e pela outra pessoa fortaleceria sua união. O divórcio só seria permitido no caso de imoralidade sexual. Quem se divorciasse por outro motivo não estaria livre para se casar de novo. (Mat. 19:9) Naturalmente, em casos de traição, a pessoa inocente poderia decidir perdoar o marido ou a esposa, assim como o profeta Oseias fez com sua esposa infiel, Gômer. Jeová também decidiu perdoar quando Israel se arrependeu de ter sido infiel. (Ose. 3:1-5) Vale lembrar o seguinte: se uma pessoa sabe que foi traída por seu marido ou esposa e mesmo assim decide ter relações sexuais com ele ou ela, isso dá a entender que a pessoa perdoou a traição. Assim, ela não tem mais base bíblica para se divorciar.

16. O que Jesus falou sobre continuar solteiro?

16 Depois de explicar que a única base para o divórcio entre os cristãos é a imoralidade sexual, Jesus falou sobre “os que têm o dom” para continuar solteiro. Ele disse mais: “Dê lugar a isso aquele que pode dar lugar a isso.” (Mat. 19:10-12) Muitos decidiram ficar solteiros para poder dedicar mais tempo a Jeová. Eles merecem elogios por isso.

17. O que pode ajudar um cristão a decidir se vai se casar ou não?

17 Para decidir se vai se casar ou não, a pessoa deve ser honesta consigo mesma e avaliar se consegue ficar solteira. O apóstolo Paulo disse que era bom ficar solteiro, mas reconheceu: “Visto que há tanta imoralidade sexual, que cada homem tenha a sua própria esposa, e que cada mulher tenha o seu próprio marido.” Ele disse também: “Se não tiverem autodomínio, que se casem, pois é melhor se casar do que ficar ardendo de paixão.” O casamento pode ajudar a pessoa a controlar os desejos sexuais, e a evitar a masturbação e a imoralidade sexual. Mas é importante levar em conta a idade, pois Paulo disse: “Se alguém, por ficar sem se casar, acha que está se comportando de modo impróprio, e se ele estiver além da flor da juventude, então isto é o que deve ocorrer: que ele faça o que quer; ele não peca. Que se casem.” (1 Cor. 7:2, 9, 36; 1 Tim. 4:1-3) Na juventude, os desejos sexuais podem ser muito fortes, mas a pessoa não deve se apressar a casar por causa disso. Ela talvez não seja madura o suficiente para lidar com as responsabilidades do casamento.

18, 19. (a) Como um casamento cristão deve começar? (b) O que vamos ver no próximo artigo?

18 O casamento cristão deve começar com um homem e uma mulher batizados que amam a Jeová de todo o coração. Eles também devem se amar tanto a ponto de querer passar o resto da vida juntos. E com certeza Jeová vai abençoá-los por terem obedecido ao seu conselho de casar “somente no Senhor”. (1 Cor. 7:39) Depois de casados, eles vão ver por si mesmos que a Bíblia dá os melhores conselhos para ser feliz no casamento.

19 Estes “últimos dias” em que vivemos são marcados por características que não contribuem em nada para um casamento feliz. (2 Tim. 3:1-5) Num mundo assim, como os cristãos podem ser felizes no casamento? Na Bíblia, Jeová nos dá conselhos para termos um casamento feliz. Vamos ver alguns desses conselhos no próximo artigo. Queremos colocar esses conselhos em prática e continuar na estrada que conduz à vida eterna. — Mat. 7:13, 14.