Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Junho de 2016

Você deixa Jeová moldar você?

Você deixa Jeová moldar você?

“Como o barro nas mãos do oleiro, assim são vocês nas minhas mãos.” — JER. 18:6.

CÂNTICOS: 60, 22

1, 2. (a) Por que Deus disse que Daniel era um “homem muito precioso”? (b) Como podemos imitar o exemplo de Daniel?

QUANDO os judeus foram levados presos para a antiga cidade de Babilônia, eles se viram rodeados de pessoas que praticavam espiritismo e idolatria. Mas judeus fiéis, como Daniel e seus três amigos, não permitiram que aquele ambiente os moldasse. (Dan. 1:6, 8, 12; 3:16-18) Para eles, o único que poderia fazer isso era Jeová, seu Oleiro. Eles estavam decididos a adorar somente a ele. E foi o que fizeram. Mesmo tendo que viver no meio daquelas pessoas por quase toda a sua vida, Daniel continuou fiel. Por isso, Deus disse que ele era um “homem muito precioso”. — Dan. 10:11, 19.

2 Nos tempos bíblicos, às vezes o oleiro colocava o barro num molde para que ficasse no formato que ele queria. Os servos de Deus reconhecem que o nosso Oleiro, Jeová, é o Governante do Universo, o único que tem o direito de moldar povos e nações. (Leia Jeremias 18:6.) Deus também tem autoridade para moldar cada um de nós individualmente. Mas ele respeita nossa liberdade de escolha e quer que obedeçamos a ele de vontade própria. Vamos ver como podemos continuar como um barro maleável nas mãos de Jeová, considerando três perguntas: (1) Como podemos evitar atitudes que podem nos tornar como um barro duro? (2) Como podemos desenvolver qualidades que nos ajudam a continuar obedientes e fáceis de moldar? (3) Como os pais podem ser obedientes a Deus ao moldar seus filhos?

EVITE ATITUDES QUE ENDURECEM O CORAÇÃO

3. Que coisas podem endurecer nosso coração? Dê um exemplo.

3 Provérbios 4:23 diz: “Proteja, acima de tudo, o seu coração, pois dele procedem as fontes da vida.” Mas devemos proteger nosso coração contra o quê? Existem coisas que podem endurecer nosso coração, ou seja, nos tornar uma pessoa difícil de moldar. Entre elas estão o orgulho, a prática do pecado e a falta de fé. Essas coisas podem levar a pessoa a se tornar desobediente e rebelde. (Dan. 5:1, 20; Heb. 3:13, 18, 19) Por exemplo, o rei Uzias demonstrou orgulho. (Leia 2 Crônicas 26:3-5, 16-21.) No começo, Uzias fazia “o que era certo aos olhos de Jeová” e “buscava a Deus”. Mas “assim que se tornou forte, seu coração ficou arrogante”. Uzias esqueceu que sua força vinha de Deus. Ele chegou a ponto de oferecer incenso no templo — algo que só os sacerdotes podiam fazer. Daí, quando os sacerdotes foram falar com Uzias, o orgulho dele se transformou em raiva! Qual foi o resultado? Jeová o puniu com lepra. Que “queda” humilhante! — Pro. 16:18.

4, 5. O que pode acontecer se não tomarmos cuidado com o orgulho? Dê um exemplo.

4 Se não tomarmos cuidado com o orgulho, podemos começar a ‘pensar de nós mesmos mais do que é necessário pensar’. Isso pode até nos levar a rejeitar os conselhos baseados na Bíblia. (Rom. 12:3; Pro. 29:1) Veja o que aconteceu com um ancião chamado Jim. Certa vez, numa reunião de anciãos, ele não concordou com os outros anciãos sobre um assunto. Ele conta: “Eu disse que eles não estavam sendo amorosos e saí da reunião.” Seis meses depois, ele se mudou e não foi designado como ancião na sua nova congregação. Ele admite: “Aquilo acabou comigo. Meu orgulho falou mais alto, e eu abandonei a verdade.” Durante dez anos, Jim parou de servir a Jeová. Ele reconhece: “O meu orgulho estava ferido, e comecei a culpar a Jeová pelo que tinha acontecido. Por anos, os irmãos me visitaram e tentaram me ajudar, mas eu não aceitei a ajuda deles.”

5 O que aprendemos? O orgulho pode fazer com que uma pessoa se preocupe tanto em provar que ela está certa que ela deixa de ser como um barro fácil de moldar. (Jer. 17:9) Jim explica: “Para mim, os outros estavam errados, e eu não conseguia tirar isso da cabeça.” Se você já foi ofendido por algum irmão ou perdeu algum privilégio, qual foi a sua reação? Será que o orgulho falou mais alto? Ou para você foi mais importante fazer as pazes com o seu irmão e continuar leal a Jeová? — Leia Salmo 119:165; Colossenses 3:13.

6. O que acontece quando alguém pratica o pecado?

6 Praticar um pecado, talvez escondendo isso de outros, é outra coisa que deixa o coração da pessoa tão duro que ela não reage mais aos conselhos de Deus. Quando um pecado vira uma prática, a pessoa começa a se acostumar com o que está fazendo. Um irmão disse que chegou uma hora em que a sua conduta errada não o incomodava mais. (Ecl. 8:11) Outro irmão, que tinha o hábito de ver pornografia, disse mais tarde: “Comecei a pensar e a falar mal dos anciãos.” O hábito dele estava acabando com sua amizade com Jeová. Com o tempo, seu pecado foi descoberto, e ele recebeu a ajuda de que tanto precisava. É claro que ninguém é perfeito. Mas, se começamos a ter uma atitude crítica ou a inventar desculpas em vez de buscar o perdão e a ajuda de Deus, pode ser que nosso coração esteja endurecendo.

7, 8. (a) Como o exemplo dos israelitas mostra que a falta de fé pode endurecer o coração? (b) O que aprendemos do exemplo deles?

7 A falta de fé também pode endurecer o nosso coração. Uma prova disso são os israelitas que foram libertados do Egito por Jeová. Eles viram Jeová fazer muitos milagres impressionantes para ajudá-los. Mas, quando estavam para entrar na Terra Prometida, eles mostraram falta de fé. Em vez de confiar em Jeová, eles ficaram com medo e começaram a reclamar de Moisés. Eles até quiseram voltar para o Egito, onde tinham sido escravos! Jeová ficou muito triste. Ele disse: “Até quando este povo me tratará sem respeito?” (Núm. 14:1-4, 11; Sal. 78:40, 41) Por terem um coração duro e falta de fé, aqueles israelitas morreram no deserto.

8 Hoje estamos muito perto do novo mundo, e agora a nossa fé está sendo testada. Por isso, é bom pensar em como está a nossa fé. Por exemplo, até que ponto confiamos no que Jesus disse em Mateus 6:33? Podemos nos perguntar: ‘Será que minhas prioridades e decisões mostram que eu confio mesmo no que Jesus disse? Será que eu perderia reuniões ou campo para ganhar mais dinheiro? O que eu vou fazer se o trabalho começar a exigir ainda mais de mim? Vou deixar que o mundo me tire das mãos do Oleiro, Jeová, e me molde de acordo com seus padrões ruins?’

9. Por que devemos ‘persistir em examinar se estamos na fé’? Como podemos fazer isso?

9 Pode ser também que um servo de Jeová não leve muito a sério o que a Bíblia diz sobre outros assuntos, como amizades, desassociação ou diversão. Isso poderia ser um sinal de que o coração da pessoa está ficando duro, difícil de moldar. Pergunte-se: ‘Será que isso está acontecendo comigo?’ Se essa atitude estiver se desenvolvendo em nós, precisamos examinar a nossa fé urgentemente. A Bíblia nos aconselha: “Persistam em examinar se estão na fé; persistam em pôr à prova o que vocês mesmos são.” (2 Cor. 13:5) Assim, de vez em quando, todos nós precisamos fazer uma autoanálise usando a Bíblia.

CONTINUE SENDO FÁCIL DE MOLDAR

10. O que pode nos ajudar a ser como um barro fácil de moldar?

10 Deus nos ajuda a continuar sendo como um barro fácil de moldar. Entre outras coisas, ele nos dá a sua Palavra, a congregação e a pregação. Assim como a água amolece o barro, ler a Bíblia todo dia e meditar no que lemos nos torna mais maleáveis nas mãos de Jeová. No passado, ele ordenou que os reis de Israel fizessem uma cópia da Lei e a lessem todos os dias. (Deut. 17:18, 19) Os apóstolos entendiam que ler as Escrituras e meditar nelas era muito importante para fazer um bom trabalho na pregação. Ao escrever suas cartas e livros, eles citaram muitas vezes as Escrituras Hebraicas. Eles também incentivavam as pessoas a quem pregavam a ler e meditar nas Escrituras. (Atos 17:11) Hoje, também sabemos que é muito importante ler a Palavra de Deus todos os dias e meditar no que lemos com oração. (1 Tim. 4:15) Fazer isso vai nos ajudar a continuar humildes e fáceis de Jeová moldar.

Jeová nos ajuda a ser como um barro fácil de moldar (Veja os parágrafos 10-13.)

11, 12. Como Jeová usa a congregação para nos moldar de acordo com as nossas circunstâncias? Dê um exemplo.

11 Por meio da congregação, Jeová molda a cada um de nós de acordo com nossas circunstâncias. Como vimos, o coração de Jim tinha endurecido. Mas isso começou a mudar quando um ancião mostrou que se importava mesmo com ele. Jim lembra: “Ele nunca me culpou ou me criticou. Ele sempre mostrou preocupação comigo e era muito positivo.” Uns três meses depois, esse irmão convidou Jim para ir a uma reunião. Jim conta: “A congregação me recebeu muito bem. O amor dos irmãos fez toda a diferença. Eu comecei a ver que meus sentimentos não eram a coisa mais importante. Com a ajuda dos irmãos e da minha querida esposa — que nunca abandonou a verdade — aos poucos eu recuperei minha amizade com Jeová. Outra coisa que me animou muito foram os artigos ‘A culpa não cabe a Jeová’ e ‘Sirva lealmente a Jeová’ da Sentinela de 15 de novembro de 1992.”

12 Com o tempo, Jim foi novamente designado ancião. Agora ele ajuda outros irmãos a vencer desafios parecidos com o que ele enfrentou e a voltar para Jeová. Ele termina dizendo: “Eu achava que tinha uma forte amizade com Jeová. Mas eu não tinha. Foi uma pena eu ter deixado o orgulho me cegar. Em vez de ver o que era mais importante, eu só via as falhas dos outros.” — 1 Cor. 10:12.

13. A pregação nos ajuda a ter que qualidades? Por que isso é bom?

13 Como a pregação pode nos moldar? Falar das boas novas com as pessoas nos ajuda a ser humildes e a demonstrar vários aspectos do fruto do espírito de Deus. (Gál. 5:22, 23) Pense nas boas qualidades que você já desenvolveu por causa da pregação. Além disso, quando demonstramos a personalidade de Cristo, nossa mensagem fica mais atraente, e isso pode mudar a atitude de alguns moradores. Por exemplo, duas Testemunhas de Jeová na Austrália ouviram com educação uma moradora que foi muito grossa com elas. Só que mais tarde ela se arrependeu do que disse e escreveu para a sede do país. Entre outras coisas, ela disse: “Eu gostaria de pedir desculpas àquelas duas pessoas humildes e pacientes. Eu fui muito arrogante e desprezei a visita delas. Foi uma idiotice tentar me livrar de duas pessoas que estavam ali para falar da Palavra de Deus.” Será que essa moradora teria escrito isso se os publicadores tivessem dado a mínima impressão de que se ofenderam? É provável que não. Isso nos mostra que, além de ajudar outros, a pregação ajuda a nós mesmos.

OBEDEÇA A DEUS AO MOLDAR SEUS FILHOS

14. O que os pais devem fazer para conseguir moldar seus filhos?

14 As crianças costumam ser humildes, e a maioria delas gosta de aprender. (Mat. 18:1-4) Então, pais sábios aproveitam isso para ajudar seus filhos a conhecer e amar a verdade desde pequenos. (2 Tim. 3:14, 15) É claro que para fazer isso os pais devem ter a verdade em seu próprio coração e viver de acordo com ela. Quando os pais fazem isso, seus filhos não apenas ouvem a verdade, mas também veem a verdade na prática. Além disso, eles percebem que a disciplina amorosa de seus pais é uma prova de que Jeová os ama.

15, 16. Como os pais podem mostrar que confiam em Deus quando um filho é desassociado?

15 Mas, mesmo com todo o esforço dos pais, alguns filhos mais tarde deixam a verdade ou são desassociados. Isso deixa a família muito triste. Uma irmã da África do Sul disse: “Quando meu irmão foi desassociado, foi como se ele tivesse morrido. Senti uma dor muito grande!” Como ela e seus pais reagiram? Eles seguiram a orientação da Bíblia. (Leia 1 Coríntios 5:11, 13.) Os pais disseram: “Decidimos obedecer o que diz a Bíblia. Sabíamos que fazer as coisas do jeito de Jeová seria o melhor. Entendemos que a desassociação dele era uma disciplina de Deus e tínhamos certeza de que essa disciplina era amorosa e justa. Por isso, nós tínhamos contato com nosso filho apenas quando era absolutamente necessário.”

16 Como o filho reagiu? Ele disse mais tarde: “Eu sabia que minha família não me odiava e que eles estavam obedecendo a Jeová e sua organização.” Ele também disse: “Quando você não tem outra saída a não ser pedir a ajuda e o perdão de Jeová, você percebe o quanto precisa dele.” Imagine a alegria da família quando ele foi readmitido! Quando obedecemos a Deus em tudo, o resultado é sempre o melhor. — Pro. 3:5, 6; 28:26.

17. (a) Por que devemos obedecer a Jeová em tudo? (b) Por que sempre obedecer a Jeová vai ser bom para nós?

17 O profeta Isaías escreveu que os judeus arrependidos em Babilônia chegariam a esta conclusão: “Ó Jeová, tu és o nosso Pai. Somos o barro, e tu és o nosso Oleiro; todos nós somos trabalho das tuas mãos.” E então eles implorariam: “Não te lembres para sempre dos nossos erros. Olha para nós, por favor, pois somos todos teu povo.” (Isa. 64:8, 9) Da mesma forma, quando somos humildes e obedecemos a Jeová em tudo, ele nos vê como pessoas preciosas, assim como ele via a Daniel. Além disso, Jeová vai continuar nos moldando por meio de sua Palavra, seu espírito e sua organização. Assim, um dia vai ser possível sermos filhos perfeitos de Deus. — Rom. 8:21.