Pular para conteúdo

Pular para sumário

Uma conversa sobre a Bíblia — Jesus é Deus?

Uma conversa sobre a Bíblia — Jesus é Deus?

 Uma conversa sobre a Bíblia — Jesus é Deus?

AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ gostam de conversar sobre a Bíblia com as pessoas. Você gostaria de saber mais a respeito de algum assunto bíblico? Existe alguma crença ou costume religioso das Testemunhas de Jeová que o deixa intrigado? Em caso afirmativo, fique à vontade para falar sobre isso na próxima vez que encontrá-las. Elas terão prazer em conversar com você sobre esses assuntos.

Leia a seguir uma típica conversa que uma Testemunha de Jeová pode ter com um morador. Imaginemos que Carla bateu na casa de uma mulher chamada Sílvia.

Sílvia: O pastor da minha igreja diz que as Testemunhas de Jeová não acreditam em Jesus. Isso é verdade?

Carla: Eu posso lhe garantir que nós acreditamos em Jesus. Tanto é que, para nós, ter fé em Jesus é vital para a salvação.

Sílvia: É mesmo? Eu também acredito nisso.

Carla: Que bom! Então, nós temos algo em comum. Ah, eu me chamo Carla, e você?

Sílvia: Sílvia.

Carla: Muito prazer, Sílvia. Então, você talvez se pergunte por que as pessoas dizem que as Testemunhas de Jeová não acreditam em Jesus quando, na verdade, nós acreditamos.

Sílvia: É, agora eu fiquei curiosa.

Carla: Então eu vou tentar explicar de forma breve. Nós temos muita fé em Jesus, mas não acreditamos em tudo o que dizem sobre ele.

Sílvia: Como assim?

Carla: Por exemplo. Alguns dizem que Jesus foi apenas um homem bom, mas nós não concordamos com isso.

Sílvia: Eu também não.

Carla: Que bom! Outro ponto que temos em comum. As Testemunhas de Jeová também não apoiam ensinos que contradizem o que o próprio Jesus disse sobre sua relação com Seu Pai.

Sílvia: O que você quer dizer?

Carla: Muitas religiões ensinam que Jesus é Deus. Você mesma talvez tenha aprendido isso, não é?

Sílvia: É, o pastor diz que Deus e Jesus são a mesma pessoa.

Carla: Certo, mas não concorda que o melhor modo de aprender a verdade sobre Jesus é examinando o que ele disse sobre si mesmo?

Sílvia: Sim, acho que esse é o melhor modo.

O que Jesus disse?

Carla: Vamos ver um texto na Bíblia que ajuda a esclarecer esse assunto. Veja o que está escrito aqui em João 6:38. Jesus disse: “Desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.” Você não acha que isso não faria sentido se Jesus fosse Deus?

Sílvia: Como assim?

Carla: Veja bem: Jesus disse que não veio à Terra para fazer a sua própria vontade.

Sílvia: É verdade, ele disse que veio para fazer a vontade Daquele que o enviou.

Carla: Mas se Jesus é Deus, quem o enviou do céu? E por que Jesus se esforçou em fazer a vontade Daquele que o enviou?

Sílvia: Ah, estou entendendo o que você quer dizer. Mas não sei bem se esse texto prova que Jesus não é Deus.

Carla: Bom, então vamos ver o que Jesus disse em outra ocasião. Ele falou algo parecido no próximo capítulo de João. Você poderia ler para nós João 7:16?

Sílvia: Claro! “Jesus, por sua vez, respondeu-lhes e disse: ‘O que eu ensino não é meu, mas pertence àquele que me enviou.’”

Carla: Obrigada, Sílvia. De acordo com esse texto, será que Jesus ensinava suas próprias ideias?

Sílvia: Não, ele disse que seu ensino pertencia Àquele que o tinha enviado.

Carla: Isso mesmo! Então nesse caso, quem enviou Jesus? E quem lhe transmitiu as verdades que ele ensinou? Essa Pessoa não seria maior do que Jesus? Afinal, quem envia é maior do que a pessoa enviada, não é?

Sílvia: É, . . . realmente. Achei isso bem interessante. Eu nunca tinha lido esse texto.

Carla: Vamos ver também as palavras de Jesus em João 14:28: “Ouvistes que eu vos disse: Vou embora e venho de volta a vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que vou embora para o Pai, porque o Pai é maior do que eu.” Com base nesse texto, como você acha que Jesus encarava a si mesmo em relação ao Seu Pai?

Sílvia: Bom, ele disse que o Pai era maior do que ele. Então, eu acho que ele encarava Deus como superior a ele.

Carla: Exatamente! Vamos ver ainda outro exemplo. Veja o que Jesus falou a seus discípulos em Mateus 28:18: “Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra.” Será que Jesus disse que sempre possuiu toda a autoridade?

Sílvia: Não, ele disse que essa autoridade tinha sido dada a ele.

Carla: Mas, se Jesus é Deus, como alguém poderia lhe dar mais autoridade? E quem lhe deu essa autoridade?

Sílvia: Hum, preciso pensar mais sobre isso.

Com quem ele estava falando?

Carla: Existe ainda outra coisa, Sílvia, que não faria sentido se Jesus realmente fosse Deus.

Sílvia: O quê?

Carla: É o relato sobre o batismo dele. Está em Lucas 3:21, 22. Você poderia ler, por favor?

Sílvia: “Então, quando todo o povo fora batizado, Jesus também foi batizado, e, enquanto orava, abriu-se o céu e desceu sobre ele o espírito santo, em forma corpórea, semelhante a uma pomba, e uma voz saiu do céu: ‘Tu és meu Filho, o amado; eu te tenho aprovado.’”

Carla: Percebeu o que Jesus estava fazendo quando foi batizado?

Sílvia: Ele estava orando.

Carla: Isso mesmo. Então surge a pergunta: ‘Se Jesus é Deus, a quem ele estava orando?’

Sílvia: Isso eu não sei. Vou ter de perguntar ao pastor.

Carla: Ainda há outro detalhe que podemos analisar nesse relato. Depois de Jesus sair da água, alguém falou do céu. Você notou o que esse Alguém disse?

Sílvia: Ele disse que Jesus era Seu Filho, que o amava e que o aprovava.

Carla: Muito bem! Mas se Jesus é Deus, quem disse aquelas palavras do céu?

Sílvia: É, eu nunca tinha pensado nisso.

Por que “Pai” e “Filho”?

Carla: Ainda podemos ver outro ponto, Sílvia: Lemos na Bíblia que Jesus se referia a Deus como seu Pai celestial. E, quando Jesus foi batizado, uma voz do céu disse que ele era Seu Filho. O próprio Jesus dizia especificamente que era Filho de Deus. Então, tenho uma pergunta relacionada com isso: se você quisesse me ensinar que duas pessoas são iguais, que parentesco você usaria?

Sílvia: Ah, não sei. Dois irmãos?

Carla: Exatamente! Talvez até gêmeos idênticos, não é verdade? Mas Jesus se referiu a Deus como o Pai e a ele mesmo como o Filho. Então, o que você acha que Jesus estava ensinando?

Sílvia: Entendi aonde você quer chegar. Jesus estava dizendo que uma dessas pessoas era mais velha e tinha mais autoridade.

Carla: Isso mesmo! Pense no seguinte: Você pensou numa boa ilustração para explicar igualdade, não é? De irmãos ou de gêmeos. Agora, se Jesus realmente fosse Deus, você não acha que ele, que é o Grande Instrutor, teria usado a mesma comparação, ou uma ainda melhor?

Sílvia: Com certeza!

Carla: Mas ele usou as palavras “Pai” e “Filho” para descrever sua relação com Deus.

Sílvia: É, . . . é verdade. Isso que você falou é muito interessante.

O que os primeiros seguidores de Jesus disseram?

Carla: Então, Sílvia, antes de ir embora, eu gostaria de considerar com você só mais um aspecto desse assunto, se você puder, é claro.

Sílvia: Tudo bem. Tenho mais algum tempo.

Carla: Ótimo! Então, Sílvia, se Jesus realmente fosse Deus, você não acha que seus discípulos teriam dito isso claramente?

Sílvia: É, acho que sim.

Carla: Mas as Escrituras não mencionam em nenhum lugar que eles ensinavam isso. Pelo contrário, veja o que o apóstolo Paulo, um dos primeiros seguidores de Jesus, escreveu. Em Filipenses 2:9, ele conta o que Deus fez depois da morte e da ressurreição de Jesus: “Deus o enalteceu [Jesus] a uma posição superior e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo outro nome.” De acordo com esse texto, o que Deus fez por Jesus?

Sílvia: Bom, o texto diz que Deus o enalteceu a uma posição superior.

Carla: Exatamente! Mas se Jesus fosse igual a Deus antes de morrer e Deus mais tarde o enaltecesse a uma posição superior, isso não colocaria Jesus acima de Deus? Como alguém poderia ser superior a Deus?

Sílvia: Ah não, não poderia! Isso é impossível.

Carla: Concordo com você, Sílvia. Então, com base em todas essas evidências, você diria que a Bíblia ensina que Jesus é Deus?

Sílvia: Não, parece que não. A Bíblia diz que ele é o Filho de Deus.

Carla: Isso mesmo! Mas eu posso garantir que as Testemunhas de Jeová têm muito respeito por Jesus. Nós acreditamos que a morte dele como o prometido Messias abriu caminho para a salvação de todos os humanos fiéis.

Sílvia: Eu também acredito nisso.

Carla: Excelente! Então, surge a pergunta: ‘Como podemos mostrar a Jesus que realmente somos gratos por ele ter dado sua vida por nós?’ *

Sílvia: É, isso é uma coisa que eu gostaria de saber.

Carla: Eu poderia voltar para vermos juntas a resposta da Bíblia a essa pergunta. O que você acha? Posso voltar daqui a uma semana, nessa mesma hora?

Sílvia: Pode sim. Eu vou estar em casa.

Carla: Ótimo! Então, até a semana que vem.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 7 Para mais informações, veja o capítulo 5 do livro O Que a Bíblia Realmente Ensina?.