Pular para conteúdo

Pular para sumário

Confie sempre em Jeová!

Confie sempre em Jeová!

“Confiai nele em todos os tempos, ó povo.” — SAL. 62:8.

1-3. Como a confiança de Paulo em Jeová foi fortalecida? (Veja a gravura no início do artigo.)

HOUVE uma época em que era perigoso ser cristão em Roma. Considerados responsáveis por incendiar a cidade em 64 EC e acusados de odiar a humanidade, os seguidores de Cristo eram alvo de intensa hostilidade. Se você fosse um cristão naquele tempo, diariamente correria o risco de ser preso e torturado. Alguns de seus irmãos e irmãs espirituais talvez tivessem sido dilacerados por animais ou pregados em estacas e queimados vivos para servirem de iluminação noturna.

2 Foi provavelmente nesse clima instável que o apóstolo Paulo foi preso em Roma pela segunda vez. Será que outros cristãos viriam ajudá-lo? Talvez no início Paulo tenha se preocupado com isso, pois ele escreveu a Timóteo: “Na minha primeira defesa, ninguém se pôs do meu lado, mas todos passaram a abandonar-me — não lhes seja isso posto na conta.” Mesmo assim, Paulo sabia que não havia ficado totalmente desamparado. Ele escreveu: “Mas o Senhor estava perto de mim e me infundiu poder.” Sim, o Senhor Jesus deu a Paulo a força que ele precisava. E qual foi o resultado dessa ajuda divina? Ele disse: “Fui livrado da boca do leão.” — 2 Tim. 4:16, 17. *

3 Lembrar dessa experiência certamente fortaleceu Paulo e o ajudou a confiar que Jeová lhe daria forças para enfrentar aquelas provações e qualquer outra que surgisse no futuro. De fato, ele disse logo depois: “O Senhor me livrará de toda obra iníqua.” (2 Tim. 4:18) Paulo aprendeu que, mesmo quando a ajuda humana é limitada, a ajuda que Jeová e seu Filho dão é real!

OPORTUNIDADES PARA ‘CONFIAR EM JEOVÁ’

4, 5. (a) Quem sempre vai dar a ajuda que você precisa? (b) Como você pode fortalecer sua relação com Jeová?

4 Alguma vez você já se sentiu sozinho ao lidar com uma dificuldade? Pode ter sido a falta de emprego, pressões na escola, um problema de saúde ou outra situação aflitiva. Talvez você tenha procurado ajuda, mas ficou decepcionado quando outros não deram essa ajuda tão necessária. A verdade é que alguns problemas simplesmente não podem ser resolvidos apenas com a ajuda humana. Nesses casos, será que o conselho bíblico de ‘confiar em Jeová’ é realista e prático? (Prov. 3:5, 6) Sem sombra de dúvida! A ajuda divina é uma realidade, como vários relatos bíblicos comprovam.

5 Então, em vez de guardar ressentimento quando outros parecem não ajudar, tente enxergar situações assim da mesma forma que o apóstolo Paulo: como oportunidades para confiar plenamente em Jeová e sentir por experiência própria seu cuidado amoroso. Isso fortalecerá sua confiança nele e tornará sua relação com ele cada vez mais real.

A CONFIANÇA É VITAL PARA NOSSA RELAÇÃO COM DEUS

6. Por que nem sempre é fácil confiar em Jeová quando temos um problema?

6 Depois que você leva um problema a Jeová em oração, será que pode ficar em paz, sabendo que fez tudo ao seu alcance e confiando que ele cuidará do resto? Sim, você pode! (Leia Salmo 62:8; 1 Pedro 5:7.) Aprender a fazer isso é importante para desenvolver uma relação com Jeová. Mas nem sempre é fácil confiar que Jeová lhe dará o que você precisa. Por quê? Um dos motivos é que Jeová nem sempre responde as orações imediatamente. — Sal. 13:1, 2; 74:10; 89:46; 90:13; Hab. 1:2.

7. Por que Jeová nem sempre responde imediatamente nossas orações?

7 Por que Jeová não responde imediatamente cada pedido que fazemos? Lembre-se de que ele compara nossa relação com ele à de um filho com seu pai. (Sal. 103:13) Um filho não tem o direito de esperar que seu pai atenda a todos os seus pedidos, ou que faça isso imediatamente. Alguns desses pedidos não passam de desejos passageiros; outros precisam esperar a hora certa; e ainda outros não resultariam no bem do filho ou de outras pessoas envolvidas. Além disso, fazer tudo o que o filho quer na hora que ele quer muda a natureza da relação entre os dois: passa de uma relação entre pai e filho para uma relação entre escravo e amo — o filho sendo o amo. De modo similar, pode ser que Jeová, pensando no que é melhor para nós, permita que passe algum tempo antes de responder nossas orações. Ele tem o direito de fazer isso por ser nosso sábio Criador, amoroso Amo e Pai celestial. Se ele atendesse imediatamente a todos os nossos pedidos, isso distorceria a relação entre nós e ele. — Note Isaías 29:16; 45:9.

8. O que Jeová promete no que diz respeito às nossas limitações?

8 Outro fator é que Jeová conhece muito bem nossas limitações. (Sal. 103:14) Assim, ele não espera que perseveremos sozinhos, mas nos oferece sua ajuda paternal. É claro, às vezes achamos que já chegamos ao nosso limite. Mas Jeová garante que nunca permitirá que seus servos sofram mais do que podem suportar. Ele ‘provê a saída’. (Leia 1 Coríntios 10:13.) Por isso, temos todos os motivos para confiar que Jeová sabe o que podemos aguentar ou não.

9. O que devemos fazer quando a resposta a uma oração por ajuda não vem logo?

9 Quando oramos pedindo ajuda e a resposta não vem logo, o melhor é ser paciente e esperar em Jeová. Lembre-se de que ele também está sendo paciente, pois quer muito nos ajudar, mas sabe a hora certa de fazer isso. Isaías 30:18 diz que Jeová espera pacientemente “para mostrar[-nos] favor” e que “ele se erguerá para ter misericórdia [de nós]. Porque Jeová é Deus de julgamento. Felizes todos os que ficam à espera dele”.

A “BOCA DO LEÃO”

10-12. (a) O que pode dificultar ainda mais a situação de alguém que está cuidando de um parente doente? (b) Ao passar por dificuldades, a confiança em Jeová terá que impacto em sua relação com ele? Dê um exemplo.

10 Quando você passa por uma severa provação, talvez se sinta como Paulo, isto é, que já caiu, ou está prestes a cair, na “boca do leão”. Nessas ocasiões, confiar em Jeová é muito desafiador — e muito importante. Por exemplo, pode ser que você esteja cuidando de um parente querido que tem uma doença crônica. Talvez tenha orado pedindo sabedoria e força. * Depois de fazer tudo ao seu alcance, não é verdade que você sente certa paz por saber que Jeová está cuidando de você e lhe dará o que for necessário para perseverar fielmente? — Sal. 32:8.

11 Mas as circunstâncias podem levá-lo a pensar o contrário. Pode ser que os médicos tenham opiniões conflitantes. Ou você talvez esperasse que certos parentes lhe dariam consolo, mas eles parecem estar dificultando as coisas. Continue recorrendo a Jeová em busca de força. Continue se achegando a ele. (Leia 1 Samuel 30:3, 6.) Quando o alívio chegar, sua relação com ele estará mais forte.

12 Aline * viu isso por experiência própria depois de cuidar de seus pais doentes nos últimos anos de vida deles. “Naquela época, eu, meu marido e meu irmão muitas vezes não sabíamos bem o que fazer. Em algumas ocasiões nos sentíamos impotentes. Mas, olhando para trás, vemos mais claramente que Jeová estava ao nosso lado. Ele nos fortaleceu e deu exatamente o que precisávamos, mesmo quando parecia não haver mais nada a fazer.”

13. Como a confiança em Jeová ajudou uma irmã a lidar com uma série de provações?

13 A confiança total em Jeová também pode nos ajudar diante de uma tragédia. Na época em que o marido descrente de Ruth entrou com um pedido de divórcio, o irmão dela descobriu que tinha lúpus, uma doença que pode ser fatal. Alguns meses depois, a esposa do irmão dela morreu. Quando Ruth começou a se recuperar desses episódios traumáticos, ela se tornou pioneira regular. Pouco depois, porém, sua mãe morreu. O que ajudou Ruth a perseverar? Ela explica: “Eu falava com Jeová todo dia, mesmo sobre decisões pequenas. Isso tornou Jeová real para mim e me ensinou a confiar nele em vez de em mim mesma ou até em outras pessoas. E a ajuda que ele me deu foi real — todas as minhas necessidades foram supridas. Em resultado disso, sinto que estou caminhando lado a lado com Jeová.”

Mesmo dentro da família, podem surgir dificuldades que põem nossa relação com Jeová à prova (Veja os parágrafos 14-16.)

14. O cristão fiel que tem um parente desassociado pode confiar em quê?

14 Veja outra situação. Pode ser que um parente querido seja desassociado. Com base no seu estudo da Bíblia, você sabe como se deve tratar alguém desassociado. (1 Cor. 5:11; 2 João 10) Mesmo assim, obedecer ao que a Bíblia diz pode parecer muito difícil nesse caso, até impossível. * Será que você pode confiar que seu Pai celestial lhe dará a força necessária para se apegar à orientação bíblica sobre a desassociação? Consegue ver como você pode aproveitar essa oportunidade para se achegar mais a Jeová e tornar mais forte sua relação com ele?

15. Por que Adão desobedeceu à ordem de Jeová no Éden?

15 Pense um pouco no primeiro homem, Adão. Será que ele realmente acreditava que poderia desobedecer a Jeová e continuar vivendo? Não, pois a Bíblia diz que Adão “não foi enganado”. (1 Tim. 2:14) Por que, então, ele desobedeceu? Certamente, Adão aceitou comer o fruto por causa do sentimento que tinha por Eva. Ele ouviu a voz dela, em vez de ouvir a voz de seu Deus, Jeová. — Gên. 3:6, 17.

16. Quem é a pessoa que mais devemos amar, e por quê?

16 Quer dizer então que não devemos amar nossos parentes? De forma alguma! Mas a pessoa que mais devemos amar é Jeová. (Leia Mateus 22:37, 38.) Isso na verdade é para o próprio bem dos nossos parentes, quer no momento estejam servindo a Jeová, quer não. Assim, continue fortalecendo seu amor por Jeová e sua confiança nele. E, se estiver abalado por causa do rumo que um parente desassociado está seguindo, abra seu coração a Jeová em oração. * (Rom. 12:12; Fil. 4:6, 7) Aproveite essa situação aflitiva para tornar sua relação com Jeová mais real. Isso, por sua vez, ajudará você a confiar que Jeová resolverá as coisas da melhor maneira possível.

ENQUANTO ESPERAMOS

Mostre que confia em Jeová por se manter ocupado na obra dele (Veja o parágrafo 17.)

17. À medida que nos mantemos ocupados na pregação, que confiança temos?

17 Com que objetivo Paulo foi “livrado da boca do leão”? Ele diz: “Para que, por meu intermédio, se efetuasse plenamente a pregação e todas as nações a ouvissem.” (2 Tim. 4:17) À medida que nós, assim como Paulo, nos mantemos ocupados na obra de pregação, confiamos que Jeová garantirá que todas as outras coisas necessárias “serão acrescentadas” a nós. (Mat. 6:33) Como pregadores do Reino, fomos “incumbidos das boas novas” e somos considerados por Jeová seus “colaboradores”. (1 Tes. 2:4; 1 Cor. 3:9) Quanto mais ativos nos mantivermos na obra de Deus, mais fácil será esperar por alívio.

18. Como você pode aumentar sua confiança em Jeová e fortalecer sua relação com ele?

18 Portanto, use o tempo agora para fortalecer sua relação com Deus. Se estiver ansioso por causa de alguma situação, aproveite para se achegar mais a Jeová. Sim, leia e estude a Palavra de Deus, além de meditar nela. Também, ore continuamente e mantenha-se bem ocupado em atividades espirituais. Por fazer isso, mostrará que confia que Jeová pode e vai sustentá-lo diante de provações atuais e futuras.

^ parágrafo 2 A “boca do leão” da qual Paulo foi livrado pode ter sido literal ou figurativa.

^ parágrafo 10 Já foram publicados artigos para ajudar cristãos que estão doentes, bem como os que são cuidadores. Veja os números de 8 de fevereiro de 1994; de 8 de fevereiro de 1997; de 22 de maio de 2000; e de 22 de janeiro de 2001, de Despertai!.

^ parágrafo 12 Os nomes foram mudados.

^ parágrafo 14 Veja o artigo “Por que a desassociação é uma provisão amorosa”, neste número.

^ parágrafo 16 Já foram publicados artigos para ajudar cristãos fiéis a perseverar quando um parente querido abandona a Jeová. Veja A Sentinela de 1.° de setembro de 2006 (páginas 17-21) e de 15 de janeiro de 2007 (páginas 17-20).