Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Janeiro de 2015

Construa um casamento forte e feliz

Construa um casamento forte e feliz

“A menos que o próprio Jeová construa a casa, é fútil que seus construtores trabalhem arduamente nela.” — SAL. 127:1a.

1-3. Que desafios os casais enfrentam? (Veja a gravura no início do artigo.)

“SE VOCÊ fizer um esforço sincero para que seu casamento seja bem-sucedido, Jeová o abençoará”, diz um marido que tem um casamento feliz há 38 anos. Isso mostra que maridos e esposas podem ter muitos momentos felizes e dar apoio um ao outro em tempos difíceis. — Pro. 18:22.

2 Mas todo casal enfrenta certa medida de ‘tribulação na carne’. (1 Cor. 7:28) Por quê? O simples fato de ter de lidar com os problemas do dia a dia pode desgastar o casamento. Mágoas, desentendimentos e falta de comunicação podem afetar qualquer casamento, por melhor que ele seja; afinal, a imperfeição às vezes nos leva a usar mal a língua. (Tia. 3:2, 5, 8) Muitos casais também se sentem divididos entre a criação dos filhos e as exigências do trabalho. Outros acham difícil reservar tempo para fortalecer seu casamento por causa do estresse e do cansaço. Problemas como dificuldades financeiras e doenças acabam prejudicando o amor e respeito entre marido e mulher. Além disso, o alicerce de um casamento aparentemente forte pode aos poucos ser danificado pelas “obras da carne”, que incluem ‘fornicação, conduta desenfreada, inimizades, rixa, ciúme, acessos de ira e contendas’. — Gál. 5:19-21.

3 Para piorar a situação, as pessoas nestes “últimos dias” são egoístas e distantes de Deus, e essa atitude pode contaminar os casamentos. (2 Tim. 3:1-4) Além disso, os casamentos precisam resistir aos ataques persistentes de um inimigo maldoso. O apóstolo Pedro nos alerta: “Vosso adversário, o Diabo, anda em volta como leão que ruge, procurando a quem devorar.” — 1 Ped. 5:8; Rev. 12:12.

4. Como é possível ter um casamento forte e feliz?

4 Um marido no Japão admite: “Eu estava sob muita pressão em sentido financeiro. E, visto que eu não me abria com minha esposa, ela também começou a se sentir nervosa. Como se isso não bastasse, recentemente ela teve graves problemas de saúde. Todo esse estresse causou algumas discussões.” Alguns problemas no casamento são impossíveis de evitar, mas não de resolver. Com a ajuda de Jeová, os casais podem ter um casamento sólido e feliz. (Leia Salmo 127:1.) Vejamos cinco “blocos de construção” necessários para um casamento forte e estável. Depois vamos analisar como o amor serve de “argamassa” nessa construção.

INCLUA JEOVÁ EM SEU CASAMENTO

5, 6. O que os casais podem fazer para incluir Jeová no casamento?

5 A base para construir um casamento forte é lealdade e submissão Àquele que instituiu o casamento. (Leia Eclesiastes 4:12.) Um casal pode incluir Jeová em seu casamento por seguir Suas amorosas orientações. A Bíblia diz o seguinte sobre o antigo povo de Deus: “Teus próprios ouvidos ouvirão atrás de ti uma palavra, dizendo: ‘Este é o caminho. Andai nele’, caso vades para a direita ou caso vades para a esquerda.” (Isa. 30:20, 21) Hoje, os casais podem ‘ouvir’ a palavra de Jeová por ler a Bíblia juntos. (Sal. 1:1-3) Uma maneira de fortalecer ainda mais o casamento é ter uma Adoração em Família regular, agradável e espiritualmente encorajadora. Orar juntos todos os dias também é essencial para se construir um casamento que consiga resistir aos ataques do mundo de Satanás.

Por fazer atividades espirituais juntos, marido e esposa se aproximam de Deus e um do outro, resultando numa união feliz (Veja os parágrafos 5 e 6.)

6 Gerhard, que mora na Alemanha, diz: “Quando nossa felicidade é ameaçada por dificuldades e desentendimentos, aplicar os conselhos da Bíblia tem nos ajudado a ser pessoas mais pacientes e perdoadoras. Essas qualidades não podem faltar num bom casamento.” Quando marido e esposa se esforçam para manter Deus em seu casamento por fazer atividades espirituais juntos, eles ficam unidos entre si e com Deus num relacionamento próximo e feliz.

MARIDOS: USEM SUA AUTORIDADE COM AMOR

7. Como os maridos devem usar sua autoridade?

7 Quando um marido usa sua autoridade do modo correto, isso contribui bastante para um casamento forte e feliz. A Bíblia diz: “A cabeça de todo homem é o Cristo; por sua vez, a cabeça da mulher é o homem.” (1 Cor. 11:3) Com base no contexto desse versículo, pode-se dizer que o marido deve imitar a Cristo ao exercer sua autoridade. Jesus nunca era mandão ou exigente; pelo contrário, ele sempre era amoroso, bondoso, razoável, brando e humilde. — Mat. 11:28-30.

8. Como um marido pode conquistar o amor e o respeito da esposa?

8 Os maridos cristãos não precisam ficar exigindo que suas esposas os respeitem. Em vez disso, eles ‘continuam a morar com elas segundo o conhecimento’, ou seja, mostram-lhes consideração e procuram entendê-las. Eles também ‘lhes atribuem honra como a um vaso mais fraco, o feminino’. (1 Ped. 3:7) Em público e em particular, o marido mostra que ama a esposa por tratá-la com carinho e por falar com ela de modo respeitoso. (Pro. 31:28) Essa forma amorosa de usar a autoridade conquista o amor e o respeito da esposa, e Deus abençoa um casamento assim.

ESPOSAS: SEJAM HUMILDES E SUBMISSAS

9. Como a esposa pode ser humilde e submissa?

9 Quando nosso amor por Jeová não é egoísta e se baseia em princípios, isso nos ajuda a ‘nos humilhar sob a mão poderosa’ dele. (1 Ped. 5:6) Uma maneira importante de uma esposa submissa mostrar respeito pela autoridade de Jeová é por cooperar com o marido e apoiá-lo. A Bíblia diz: “Vós, esposas, estai sujeitas aos vossos maridos, assim como é decente no Senhor.” (Col. 3:18) É verdade que nem todas as decisões do marido agradarão a esposa. Mas, desde que a decisão não viole nenhuma lei de Deus, a esposa submissa estará disposta a ceder. — 1 Ped. 3:1.

10. Por que a submissão da esposa é importante?

10 A esposa ocupa uma posição digna como “parceira” de seu marido. (Mal. 2:14) Ela contribui muito para as decisões familiares por expressar de modo respeitoso o que pensa e sente sem deixar de ser submissa. Por sua vez, o marido que é sábio ouve com atenção o que ela diz. (Pro. 31:10-31) E, quando a esposa é submissa de coração, isso promove a alegria, a paz e a harmonia na família, e o casal fica feliz por saber que está agradando a Deus. — Efé. 5:22.

‘CONTINUEM A SE PERDOAR LIBERALMENTE’

11. Por que o perdão é essencial?

11 Um dos blocos de construção mais importantes num casamento forte é o perdão. A união do casal é fortalecida quando maridos e esposas ‘continuam a se suportar e a se perdoar liberalmente’. (Col. 3:13) Por outro lado, o casamento vai se desgastando quando o casal não consegue esquecer mágoas antigas e vez por outra as usa para ferir a outra pessoa. Assim como rachaduras podem comprometer a estrutura de uma casa, queixas e ressentimento podem se alastrar em nosso coração, tornando o perdão cada vez mais difícil. Por outro lado, o casamento se fortalece quando o marido e a esposa se perdoam, assim como Jeová os perdoa. — Miq. 7:18, 19.

12. Em que sentido o amor “cobre uma multidão de pecados”?

12 O amor verdadeiro “não leva em conta o dano”. Ele “cobre uma multidão de pecados”. (1 Cor. 13:4, 5; leia 1 Pedro 4:8.) Em outras palavras, o amor não estabelece uma quantidade certa de pecados que podemos perdoar. Quando o apóstolo Pedro perguntou quantas vezes ele devia perdoar alguém, Jesus respondeu: “Até setenta e sete vezes.” (Mat. 18:21, 22) Com isso, ele quis dizer que não existe um limite de vezes para um cristão perdoar outros. — Pro. 10:12. *

13. Como podemos combater a tendência de não perdoar?

13 “Quando marido e esposa não querem se perdoar”, diz uma irmã chamada Annette, “eles dão margem ao ressentimento e à desconfiança, e isso é como um veneno no casamento. O perdão fortalece o casamento e aproxima ainda mais o casal”. Para combater a tendência de não perdoar, esforce-se para agradecer e valorizar as coisas que o outro faz. Crie o hábito de dar elogios sinceros. (Col. 3:15) Se for perdoador, você sentirá paz mental, terá união no casamento e receberá bênçãos de Jeová. — Rom. 14:19.

SIGA A REGRA DE OURO

14, 15. O que é a Regra de Ouro, e que importância ela tem no casamento?

14 Você sem dúvida gosta de ser tratado com dignidade e respeito. Também gosta quando outros o ouvem com atenção e levam em conta seus sentimentos. Mas você provavelmente já observou em algumas pessoas a tendência de querer pagar mal com mal. Às vezes é até compreensível pensar assim, mas a Bíblia nos diz: “Não digas: ‘Assim como ele me fez, assim vou fazer a ele.’” (Pro. 24:29) Jesus recomendou uma maneira mais positiva de lidar com situações difíceis. Esse princípio bem conhecido muitas vezes é chamado de Regra de Ouro: “Assim como quereis que os homens façam a vós, fazei do mesmo modo a eles.” (Luc. 6:31) Jesus quis dizer que devemos tratar os outros como nós gostaríamos de ser tratados, em vez de querer magoar outra pessoa porque ela nos magoou. Isso significa que devemos investir no casamento aquilo que esperamos conseguir dele.

15 Os casados fortalecem o seu relacionamento quando se preocupam com os sentimentos um do outro. “Procuramos sempre seguir a Regra de Ouro”, diz um marido na África do Sul. “É verdade que às vezes ficamos aborrecidos, mas nos esforçamos bastante para tratar um ao outro como gostaríamos de ser tratados — com respeito e dignidade.”

16. O que o marido e a esposa nunca devem fazer um ao outro?

16 Não exponha os defeitos nem as manias de seu cônjuge — nem por brincadeira. Além disso, lembre-se de que o casamento não é uma competição para ver quem é mais forte, quem fala mais alto ou quem tem a língua mais afiada. Embora todos nós tenhamos defeitos e às vezes aborreçamos outros, nada justifica o marido ou a esposa atacar o outro com comentários sarcásticos e humilhantes — ou, pior ainda, recorrer à agressão física. — Leia Provérbios 17:27; 31:26.

17. Como os maridos podem seguir a Regra de Ouro?

17 Em algumas culturas, maridos que agridem verbal ou fisicamente a esposa são considerados “homens de verdade”. Mas a Bíblia diz: “Melhor é o vagaroso em irar-se do que o homem poderoso, e aquele que controla seu espírito, do que aquele que captura uma cidade.” (Pro. 16:32) Exige uma grande força moral imitar o maior homem que já viveu, Jesus Cristo, e se controlar. Um marido que bate na esposa ou a agride com palavras está muito longe de ser um homem de verdade. Além do mais, por agir assim, ele perderá sua amizade com Jeová. O salmista Davi, que era um homem forte e corajoso, disse: “Ficai agitados, mas não pequeis. Falai no vosso coração, na vossa cama, e ficai quietos.” — Sal. 4:4.

“REVESTI-VOS DE AMOR”

18. Por que é importante continuar mostrando amor?

18 Leia 1 Coríntios 13:4-7. O amor é a qualidade mais importante no casamento. “Revesti-vos das ternas afeições de compaixão, benignidade, humildade mental, brandura e longanimidade. Além de todas estas coisas, porém, revesti-vos de amor, pois é o perfeito vínculo de união.” (Col. 3:12, 14) O amor abnegado, semelhante ao de Cristo, é a argamassa que une os blocos de construção de um casamento sólido. Com isso, o casamento não é abalado mesmo quando os defeitos de um irritam o outro, quando surgem problemas sérios de saúde, quando as finanças não vão nada bem e quando é difícil lidar com os parentes do cônjuge.

19, 20. (a) Como os casais podem construir um casamento forte e feliz? (b) O que analisaremos no próximo artigo?

19 Não há dúvida de que exige amor, fidelidade e esforço para um casamento dar certo. Em vez de abandonar o casamento quando surgem problemas, maridos e esposas devem estar determinados a fazer seu casamento florescer — não apenas sobreviver. O amor a Jeová e ao cônjuge motiva os cristãos a resolver seus problemas, pois “o amor nunca falha”. — 1 Cor. 13:8; Mat. 19:5, 6; Heb. 13:4.

20 Construir um casamento forte e feliz é desafiador, ainda mais agora que vivemos em “tempos críticos”. (2 Tim. 3:1) Mas, com a ajuda de Jeová, isso é possível. No entanto, os casais também precisam lidar com a decadência moral no mundo. O próximo artigo analisará como maridos e esposas podem proteger seu casamento.

^ parágrafo 12 Embora os casais se esforcem para se perdoar e resolver seus problemas, a Bíblia permite que, no caso de adultério, o cônjuge inocente decida se vai perdoar o outro ou se vai se divorciar. (Mat. 19:9) Veja o artigo “O Conceito da Bíblia — Adultério: perdoar ou não perdoar?”, na Despertai! de 8 de agosto de 1995.